Ilimar Franco acusa movimentos de direita de “nazismo” e inicia nova fase da guerra midiática contra a liberdade

17
218

maxresdefault

O jornalista Ilimar Franco, do Globo, resolveu levar a guerra midiática contra os opositores do PT a novos patamares. Ele adentrou ao território do confronto aberto. Enfim, as organizações Globo resolveram, assim como fizeram na ditadura militar, abraçar com toda força a ditadura petista. Para compreendermos diante de qual nível de baixeza estamos, melhor começar com a análise de Alexandre Borges, com muitas informações interessantíssimas:

Quando a ultra-petista Tereza Cruvinel saiu do jornal O GLOBO em 2007 para assumir a presidência da EBC (TV Brasil, NBR TV, Agência Brasil e várias rádios) a convite de Lula, deixou em seu lugar o cunhado Ilimar Franco. É como no futebol quando um técnico sai e deixa seu carregador do saco de bolas e uniformes no lugar. Tereza Cruvinel na adolescência foi militante da Liga Operária, atual PSTU, mas depois deu uma “guinada à direita” e acabou petista.

Ilimar foi esquecido na coluna que a cunhada mais famosa assinava em O GLOBO e, oito anos depois, a indigência intelectual continua a mesma. Seu colunismo é do tipo mais comum em Brasília, o “papo de cafezinho”, aquele que se resume a publicar fofocas plantadas pelo PT e pela esquerda em geral para mandar recados a adversários e apitar os “dog whistles” para a militância. É como um blog de fofoca de celebridades, só que com gente feia nos holofotes.

A coluna de hoje reproduz, da maneira bocó e pedestre que caracteriza seu autor, a infalível Lei de Godwin: quando acabam os argumentos na discussão, resta chamar o adversário de nazista. Nesse caso, Ilimar não só cruzou esta última linha como associou diretamente os movimentos de rua contra o governo ao nazismo, com todas as letras, citando o MBL, o Vem pra Rua e o Revoltados On Line. O que resta a esses movimentos é, sem dúvida, a via judicial. Se algum advogado liberal estava esperando uma oportunidade para ajudar a limpar o país do petismo, ela chegou.

Você, que é um dos nove entre dez brasileiros cansados do petismo, também é visto pelo colunista como alguém que “ataca nordestinos” e é contra as cotas, uma maneira esquerdista light de te chamar de racista. Está bom de insultos para domingo de manhã num dos principais jornais do país?

Outra técnica manjada é tentar dar um ar acadêmico ao comentário, nesse caso convocando o esquerdista Alberto Carlos de Almeida para desqualificar os movimentos oposicionistas: “não tem expressão real”. Veremos nas próximas eleições, mas é interessante como o fato de 93% dos brasileiros desaprovarem esse desastrado, corrupto, inepto e decadente governo passa completamente despercebido para os “cientistas políticos” autorizados pelo petismo para frequentas as colunas de jornal.

Com a internet e as redes sociais, a população já não é mais refém desse tipo de delinquente que tem como única função no jornalismo avançar a agenda petista como se empurra comida goela abaixo de um ganso para produzir foie gras. Não mais, é hora do basta, e é sempre um alívio saber que os recados desse triste serviçal do petismo são cada vez menos relevantes para o eleitorado.

Essa coisa, alias, pode ser lida aqui, bem como na versão impressa do jornal. Abaixo segue um printscreen da acusação:

ilimar_franco

Renan Santos, um dos líderes do Movimento Brasil Livre, com toda razão não vai levar desaforo para casa. Veja o vídeo:

E tem que processar mesmo!

Porém, é importante acrescentar algo. Ilimar Franco  e os blogueiros petistas fazem parte do mesmo time. A diferença é que os últimos geram o conteúdo que será depois multiplicado pela mídia de maior porte. Ryan Holiday já havia explicado o processo em um livro intitulado Trust Me I´m Lying. Faço questão de adicionar o trailer abaixo por que (apesar de ser em inglês) ele dá uma descrição de como funciona:

Logo, é preciso combater o uso de verba estatal para os blogs petistas, que dependem de verba desproporcional para conseguir estabelecer verdadeiros think tanks virtuais, pelos quais criaram um negócio baseado na confecção de factoides para o governo.

Por outro lado, tudo que tem ocorrido tem origem nos últimos dois meses de 2014, quando o PT resolveu cortar, ao menos por algum tempo, as verbas estatais de anúncios para a Revista Veja, e, ao mesmo tempo, iniciou uma campanha para causar a censura de Rachel Sheherazade no SBT. Essas duas mensagens poderosíssimas fizeram com que a mídia, já tendenciosa em favor do governo, fosse se ajoelhar de uma vez por todas. Sendo que os blogs estatais continuam sendo abastecidos pelas verbas estatais, é óbvio que a coisa ia descambar para esses ataques, que serão ainda maiores daqui para a frente.

Em novembro de 2014, escrevi, após Rachel ter sido censurada:

De novo, outra vitória simbólica estupenda do PT na questão da censura de mídia. De novo, outra vitória simbólica estupenda do PT na questão da censura de mídia. Se eles já conseguiram cortar verbas para a Veja (e ninguém falou nada), o silêncio dos republicanos em relação à mais esse caso irá cada vez mais implantar a seguinte mensagem no senso comum: “é lícito e normal que o governo use seu poder econômico para coagir empresas a direcionar conteúdo a seu favor, assim como punir aquelas que tenham conteúdo contra”.

Evidentemente um impeachment de Dilma Rousseff é provável. Todavia, ele é triplamente mais difícil exatamente pelo fato de o governo continuar mantendo uma blogosfera estatal, direcionando conteúdo da mídia a partir de anúncios estatais. Bastaria uma proibição de anúncios de estatais monopolistas em qualquer mídia, além de definir critérios isonômicos para todos os meios (sem nenhum risco de sanção), o estabelecimento de um grande Adsense para anúncios de Internet (que ainda assim deveriam ser reduzidos, em investimento, comparado ao que acontece hoje) e a garantia da liberdade na Internet (onde nós podemos desconstruir as mentiras da mídia).

Em suma, o que ainda segura o PT é o uso criminoso de verba estatal para comprar apoio político, seja na Internet, seja na mídia de larga escala. Ao não priorizarmos esta batalha, temos que gastar esforços ao cubo em outras demandas.

Renan Santos faz muito bem ao processar Ilimar Franco Nós todos, porém, devemos priorizar leis para (1) encerrar ou limitar radicalmente anúncios de estatais monopolistas, (2) estabelecer um limite para gastos estatais com anúncios, (3) garantir isonomia de distribuição de verbas, (4) sem querer ser redundante, estabelecer limites e uma política de isonomia para anúncios estatais especialmente na Internet, e (5) garantir a Internet livre. Com medidas assim, tiramos o sorriso do rosto de gente como Ilimar Franco fácil, fácil…

Anúncios

17 COMMENTS

  1. Ilimar sempre foi uma figurinha asquerosa do grande jornalismo carioca. Um dos caras que mais xinguei na internet e para quem a direita dava muito menos importância do que ele deveria ter – sujeito de extrema esquerda, petista, assinando a página dois do maior jornal do país não é algo prá ser ignorado. Em conjunto com o sujeito que assina a página três, Jorge Bastos Moreno, formam um dupla não faria feio no Granma. E o pior é que eles já espalharam seus tentáculos pela redação. Há pelo menos duas repórteres do Globo, Simone Iglesias e Fernanda Krakovics, que já assinaram interinamente a coluna do Ilimar, produzem conteúdo prá ela e agora desfilam suas penas de esquerda na cobertura politica do jornal. Isso prá não falar nos outros que ainda não identifiquei. Mesmo que Dilma caia, e vai cair, essas ervas daninhas permanecerão em seus postos, prontas prá sabotar governos com tendências liberais e prá inflar qualquer substituto para o PT que os bolivarianos levem a campo. Combater essa gente já é prioridade e será a nº 1 quando o PT for derrubado.

  2. Concordo Luciano. Mas acredito que a limitação de verbas estatais com propaganda pró governo deva ser apenas uma das frentes nessa batalha. Não esqueça que quando lidamos com a esquerda estamos lidando com a escória. Gente que rouba e difama mas que diz que está certo por que existe uma causa política. Leis que limitam verbas estatais serão tão eficientes quanto qualquer outra lei no Brasil e para um governo que atua com pedaladas fiscais como “modus operandi” e depois acusa a direita de golpe, não devemos nos impressionar caso eles desviem verbas de merenda escolar para manter sua agenda.

    Em conjunto eu acrescentaria que esse trabalho que é feito aqui deva ser multiplicado com o apoio de setores de direita no nosso país. O trabalho como você diz é ao cubo; infelizmente a desinformação causa muito mais estrago e o retrabalho para consertar é necessário. Felizmente como o próprio Hermes Nery cita, somos maioria.

    A luta não é só por verba estatal mas pelo canal de comunicação. Alguns meses atrás a esquerda estava comemorando um quadro bobo no programa Zorra Total sobre um homem que vira gay ao usar um perfume, fazendo uma sátira com toda a polêmica em relação a propaganda da Boticário. Grande coisa muita gente pensou. Depois veio entrevista da Dilma na Jô Soares e de novo uma sátira no Zorra Total sobre a direita querendo a volta da ditadura militar. Eles não precisam de verba estatal neste caso. Há um bando de idiotas da esquerda caviar que farão este lindo trabalho de engenharia social como você citou há alguns dias e de “democratização da mídia”. Tem que escrachar esses “artistas” e apresentar críticas duras e contundentes. Apoiou o comunismo? Comunista é e apoia Stalin, Che Guevara, Mao Tse Tung e demais assassinos em série. Até os anunciantes repensarem se vale a pena contratar um merda destes como garoto(a) propaganda. Esquerda caviar tem que ferrar o bolso.

    Outra frente de batalha poderia ocorrer em forma de projetos de lei que atuassem como contra-medidas nos campos de atuação de esquerda. Ex: Em relação a tentativa de ensino de teoria de gênero para crianças na escola; proibir-se-ia a teoria de gênero? Não. Senão você entra na simplificação proposta pela dicotomia esquerdista. Cria-se uma contra medida em que a lei proíba o ensino de qualquer assunto de conotação sexual para crianças entre 3 e 6 anos. Nesse formato fica impossível contra-argumentar sem praticamente ir para cadeia por estímulo a pedofilia. Toda frente de batalha esquerdista tem um discurso nobre mas uma intenção podre. A contra medida tem que ser formulada para atuar na intenção.

    São algumas sugestões.

  3. Outra boa notícia é que o Revoltados ONLINE também processará o autor do artigo, conforme anunciado pela Beatriz Kicis:
    https://youtu.be/zBfdpwVCCw0?t=3m47s

    Pessoalmente, eu acho que há base jurídica para o seguinte:
    – Pedido de direito de resposta, como assegurado pela Constituição.
    – Pedido de retratação e desculpas formais por parte da Globo.
    – Queixa-crime por difamação, pela alegação de que os movimentos são “contra os nordestinos.”
    – Queixa-crime por calúnia, pela insinuação de que os movimentos usam a suástica para a divulgação do nazismo.
    – Pedido de retirada do texto do ar, sob pena de multa diária.
    – Pedido de indenização por danos morais (ofensa à imagem dos grupos e dos líderes dos grupos) e punitivos (mau uso dos meios de comunicação).

    • -A resposta deve ser concedida também num domingo, tendo em vista que foi o dia da ofensa;

      -São duas calúnias, pois “pregar contra os nordestinos” configuraria o crime do §2° do art. 20 da Lei 7.716/89.

  4. Coloquem esse post na boca do Aécio, do Bolsonaro, do Eduardo Cunha, do Olavo.
    Petição on line já pra acabar com essa manipulação de mídia.
    Projeto de lei urgente e CPI.
    Tem que soprar forte o vento contra estes jornalistas de porta de zona.

    • Isso não será possível. Já tinha chegado à conclusão de que as esquerdas avançaram porque são desunidas nos meios mas iguais nos fins. Já a tal “direita” brazuka que vocês tanto querem unir é totalmente heterogênea nos meios, fins e ideias, bastando olhar os 4 nomes que você citou.

      O jeito é apoiar o menos ruim, mas sem tomar parte e deixando claro tratar-se de um “mal menor” até termos um grupo no qual possamos dar um voto de confiança. Nesse último caso, vejo apenas o Partido Militar Brasileiro que ainda está sendo estruturado, já que o Partido Novo já mostra um discurso “administrativista” mas ainda não fechou seus valores.

  5. http://jornalggn.com.br/blog/jose-renato-o-sampaio-lima/muito-obrigado-guido-mantega

    O que me diz deste tipo de artigo, Luciano?

    De alguma forma, acho que reflete o pensamento da Doida Varrida. Não acho impossível, caso Ela resista ao Impeachment, que convença que o “ajuste” “neoliberal” do Levy é um fracasso e dê uma guinada mais ainda à esquerda. Vide movimentos “Fora Plano Levy”:

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2015/07/turbulencia-e-passageira-diz-levy-sobre-cenario-de-alta-do-dolar.html

  6. Graças a DEus que a Direita apareceu! Tudo aqui parece que é socialismo. Nan! Cansa! OUTRAS IDÉIAS, MUDANÇAS IDEOLÓGICAS!!!! Mantenham a Calma, tenham frieza, nós brasileiros merecemos vencer. Chega de SOCIALISMO!

  7. Só os atingidos pelo comentários podem processar o autor. Mas qualquer leitor pode reclamar contra o Globo, denunciando essa clara violação do código de ética da organização (seção 1, 1 t e seção 1, 2 l). Se entulharmos os e-mails deles e os sites de reclamação de críticas baseados nessa violação eles vão ter que se manifestar.

    A Globo está vinculada ao Código de Defesa do Consumidor. Ao apresentar ao leitor certos princípios jornalísticos e permitir que sejam flagrantemente violados sem nenhuma retratação eles estão fazendo propaganda enganosa. Eles tem o dever de fazer uma retratação.

Deixe uma resposta