Miguel do Rosário, Vagner Freitas, a CUCUT e a metáfora que foi sem nunca ter sido

18
112

1985-roque-santeiro-2g

Quem está nos quarenta deve se lembrar da novela Roque Santeiro, de 1985, na qual Regina Duarte interpretava uma falsa viúva. Era uma viúva, sem nunca ter sido. Na mesma linha, temos a nova “metáfora” de Vagner Freitas, da CUCUT (valeu pela dica, Alex Brum), que saiu avisando que seu bando iria pegar em armas se Dilma tomasse um pontapé nos fundilhos via impeachment. Em total estilo frouxo (e com medo de uns bons processos), saiu dizendo que era tudo uma “metáfora”.

Pena que ele não combinou com o blogueiro governista Miguel do Rosário, o qual deixa claro que a metáfora de Vagner Freitas é mais uma que foi, sem nunca ter sido:

 

O presidente da CUT, ao falar que pegaríamos em armas e iríamos todos às ruas defender a democracia, usou uma metáfora. Mas também falou uma verdade literal. Derrubar o poder do voto, depois de uma campanha tão difícil em 2014, seria uma profunda ofensa para milhões de brasileiros que se deram ao trabalho de fazer campanha e votar. Seria humilhante para os 54 milhões de eleitores de Dilma Rousseff. E a humilhação é um péssimo conselheiro. 54 milhões de humilhados, então, seria um barril com 54 milhões de toneladas de pólvora.

Pera, pera…

Vamos botar ordem nessa suruba. Se algo é uma metáfora, não pode ser uma verdade literal. E se for uma verdade literal, não pode uma metáfora. Não dá para ser as duas coisas ao mesmo tempo.

E toda a descrição de Miguel do Rosário descreve com perfeição a ameaça de uso de milícias para atacar opositores do governo bolivariano. Há todos os frames típicos de ameacinhas utilizadas por grupos terroristas, como “profunda ofensa”, “humilhados vão reagir” e “toneladas de pólvora”, os quais são copiados da lenga-lenga de grupos como Al Qaeda e Estado Islâmico, que apelam ao discurso de “somos humilhados, e a consequência vem com muita pólvora”.

Seja como for, Miguel do Rosário pelo menos ajudou a estragar mais uma desculpa esfarrapada. As vezes eles até nos são úteis, certo?

Anúncios

18 COMMENTS

    • A foto desse rapaz com a camisa do Brasil também é um alerta para as próximas eleições.

      PAREM DE USAR A CAMISA DA SELEÇÃO BRASILEIRA!

      Usar a camisa da seleção brasileira (a corrupta CBF) não ajuda em nada nessa batalha.

  1. Também me permito usar uma metáfora para este cretino, Luciano.
    Venha com estilingues e verás a força do nosso canhão, Miguel do Terçinho.

  2. Tem que acabar com essa conversa de 54 milhões de votos, não foram 54 milhões de votos, foram 50 e poucos milhões de enganados! Se Dilma tem mesmo 54 milhões, onde estão eles? Se vão se sentir humilhados por que não estão na rua defendendo o PT e Dilma? Por que o PT só consegue levar meia duzia de pelegos vendidos ao custo de pão com mortadela, churrasco e repasses de estatais?

    54 milhões o caralho! Esses FDPs tem quando muito os 7% que ainda os apóiam!

    Tem que começar a jogar isso na cara dos petistas que ficam batendo nessa tecla como se o estelionato eleitoral que praticaram fizesse com que tivesses ainda o apoio dos que votaram neles.

  3. Com a Smartmatic comandando este circo de horrores não dá para dizer número nenhum. Houve FRAUDE! E os números hoje, mesmo da parcialíssima Datafolha, esses sim mostram a realidade. Estou com Nught, acima:

    54 milhões o caralho! Esses FDPs tem quando muito os 7% que ainda os apóiam!

  4. A língua pode ser um perigoso inimigo. Como eles são acéfalos, a usam de modo infeliz. É claro que estão doidos para varrer os opositores à bala. Mas a população está mais atenta aos seus movimentos escusos. Sentem e esperem, pelegos!

  5. O PT, sem pagar, não consegue botar na rua 1 único militante. Menos ainda a CUT que é tida por boa parte dos sindicalizados como uma entidade de pelegos. Todos vivem do nosso dinheiro confiscado através dos impostos que pagamos. Se o PT, ao ser afastado do poder, também será afastado dos cofres públicos, de onde ele vai tirar dinheiro para sustentar os exércitos da CUT e do Stédile?

    De fontes no exterior?

    Bem, nesse caso o problema passa a ser de responsabilidade das Forças Armadas.

  6. São Paulo, 17 de agosto de 2.015

    Prezado Sr. Ayan,

    O tal Rosário contabiliza 54 milhões de votos para a terrorista búlgara. Esquece-se de dizer que a apuração foi secreta, tendo em vista que apenas Tóffoli e mais vinte e seis pessoas acompanharam o escrutínio. Essa gente cansa. Quantos “pixulecos” o distinto deve ter recebido para escrever essas bobagens? Ou será que vez por ideologia?

  7. São bastante úteis mesmo, hahaha. Idiotas úteis até para nós.
    Quem mandou eles não combinarem? Aí vai esse Miguel do Corsário (é parente da Maria do Corsário?) e solta uma revelação dessas. Ele próprio desmentiu o aliado dele. Temos de capitalizar em cima disso demais e demais. Vagner Freitas quer nos colocar em perigo, Miguel do Rosário apóia, então continuemos lutando pela nossa liberdade.

  8. “Se algo é uma metáfora, não pode ser uma verdade literal. E se for uma verdade literal, não pode uma metáfora. Não dá para ser as duas coisas ao mesmo tempo.”

    Pra esquerda, claro que dá. E o duplipensar?

Deixe uma resposta