Travesti de extrema esquerda diz não acreditar em livros de biologia

23
118

travestinaoreflexiva

Do livro de John Gray, Missa Negra, publiquei o seguinte trecho em meu Facebook:

“[…] o criacionismo não é necessariamente mais ridículo que o darwinismo social, o materialismo dialético ou a teoria de que as sociedades vão ficando mais livres ou pacíficas à medida que se tornam mais modernas. Esses credos seculares são mais irracionais que qualquer fé tradicional, no mínimo por se mostrarem mais pretensiosos na ostentação de um suposto racionalismo”. (Missa Negra – pag. 309)

E também este:

“Os mitos ocidentais dominantes sempre foram narrativas históricas, e passou ser de bom-tom considerar que a narrativa é uma necessidade humana fundamental. Chegamos à conclusão de que o homem é um contador de histórias que só pode ser feliz se puder encarar o mundo como uma estória. Nos dois últimos séculos, a estória dominante tem sido a do progresso humano, abrangendo também, no entanto, a fábula de um m undo assediado por forças obscuras e fadado à destruição. Os dois enredos se enredam, como acontecia quando Marx e seus seguidores acreditavam que a humanidade avançada por meio de uma série de revoluções catastróficas e os nazistas, que forças demoníacas conspiravam contra o Volk e sua ascensão a um estado de harmonia imortal semidivina. Numa linguagem diferente, os humanistas liberais falam do avanço da humanidade, palmo a palmo, num gradual processo de aperfeiçoamento. Em todos esses relatos, a história é contada como narrativa coerente, e nada parece mais ameaçador que a ideia de que não passa de um fluxo sinuoso sem propósito nem direção”. (Missa Negra – págs. 304)

E o que isto tem a ver com a notícia relacionada ao título do post?

É que a travesti militante Sofia Favero deu a seguinte declaração:

Eu me imagino com 15 anos lendo essa mesma entrevista e estando completamente fixada na tela do computador… Queria dizer para as pessoas que estão confinadas em uma carcaça externa por causa da pressão familiar ou social, que isso tudo passa. É possível sair desse cárcere corporal, externalizar a própria identidade e fazer isso com calma e leveza. É possível completar o ensino médio – eu não disse que é fácil! É possível também cursar uma faculdade – com bastante esforço e autocontrole! –

É possível alterar o nome e o gênero nos documentos sem ter feito a cirurgia de redesignação genital – basta ter foco! E é possível se amar mesmo sendo incomum, não acredite nos livros de biologia! Existem mulheres com pênis sim! Anormal é ser igual… Não deixe que ninguém construa um limite para você, quebre todas as fronteiras e se insira na sociedade, eles terão que te engolir… Seja travesti, transexual ou transgênero! Eu sou travesti e sou diferente de tudo aquilo que impuseram que uma travesti deveria ser.

Nada contra Sofia ser travesti. E tudo contra ela ser adepta de pensamentos obscurantistas. Como já dizia Gray, os dogmas que a extrema esquerda (que não passam da forma mais acabada de religião política) são piores do que o criacionismo.

Que essa gente esteja influenciando as políticas públicas, é ainda mais preocupante. Pelo que vimos, baseados em ciência é que eles não são.

Anúncios

23 COMMENTS

    • Sim.
      Pela própria natureza do método científico, a ciência está “provando coisas” contra o criacionismo o tempo todo. E também está provando coisas contra a própria ciência, o tempo todo – Por isso, 99% do conteúdo que podia ser encontrado em livros científicos do século 18, já foi invalidado e é até tido por ridículo.
      O criacionismo vem adotando o método científico, e se tornou em uma metamorfose ambulante, pois a cada refutação, se recicla a si mesmo. Você pode ver isso, olhando os livros velhos de criacionismo.
      Provavelmente daqui a 30 anos, o criacionismo terá um discurso baseado em eventos e causas completamente diferentes dos motivos do atual criacionismo.

      • Boa tarde Marcelo,

        Acho que você não está muito por dentro do que os pesquisadores fora da nomenklatura tem falado sobre o criacionismo. O que vem obtendo cada vez mais evidências é o criacionismo Bíblico. Por incrível que pareça, a teoria da Terra Jovem(ou seja, criscionismo bíblico) teve grandes ganhos.
        A teoria do design inteligente é a metamorfose ambulante de que você está falando. Mas se você tiver interesse existem bons documentários sobre o assunto. Procure um chamado “Calcanhar de aquiles da evolução”, você vai ver que as coisas podem ser bem diferentes do que são apresentadas pela mídia e pela nomenklatura científica.

      • O método científico não justifica o próprio método científico, pois trata-se de uma ideia. Para questões existenciais, por assim dizer, o debate tem que sair das Ciências Biológicas e ser elevado para o âmbito da Filosofia. O método científico per si levou Darwin a conclusões como essas, por exemplo:

        “Em algum período futuro, não muito distante se medido em séculos, as raças civilizadas do homem vão certamente exterminar e substituir as raças selvagens em todo o mundo. Ao mesmo tempo, os macacos antropomorfos… serão sem dúvida exterminados. A distância entre o homem e seus parceiros inferiores será maior, pois mediará entre o homem num estado ainda mais civilizado, esperamos, do que o caucasiano, e algum macaco tão baixo quanto o babuíno, em vez de, como agora, entre o negro ou o australiano e o gorila.” (A descendência do Homem).

        Acho que vimos essa teoria em prática nos anos 1930/40 nos países socialistas (União Soviética, III Reich etc.), não vimos?

        Garanto a você que as teorias “científicas”, ou melhor, esotéricas do século XIX mudaram muito mais do que as criacionistas.

        http://olavodecarvalho.org/semana/090220dc.html

    • O criacionismo não é falseável nem empiricamente verificável, como afirma o método científico. Como o Marcelo avaliou, mesmo as teorias de Newton foram revisadas, pois elas são falseáveis – nada impede que elas sejam substituídas. As teorias psicanalíticas de Freud são pseudocientíficas; vejamos só: se uma criança ”apresenta” o ”complexo de Édipo”, então o psicanalista afirma que ela é uma prova de sua teoria; se ela não apresenta, o psicanalista diz que ela está reprimindo o instinto. Não há possibilidade de questionamento: ele está “sempre certo”. O criacionismo não satisfaz as necessidades científicas. A teoria da evolução, sim. Logo ,não é científico. Nada contra quem acredita, mas científico com certeza não é.

      • A teoria da evolução atende ao método científico? Não é qualquer um que se atreve a falar isso hoje em dia.

        A teoria da evolução é uma teoria histórica e não recriável em ambiente controlado; como teoria histórica, baseia-se em conjunturas. Isso para não falar dos problemas apontados pela turma do design inteligente, como a complexidade irredutível.

      • Que pseudocientífico, Pedro Rocha.

        Em primeiro lugar, a teoria da evolução de hoje é muito diferente da de Darwin, e você pode chamar isso de Neodarwinismo ou do que quiser, mas continua sendo a teoria da evolução.

        Em segundo lugar, a teoria da evolução atende sim aos critérios do método científico. Um das provas disso é que a teoria da evolução de hoje é diferente da de Darwin; ela é falseável e, portanto, novas evidências reformularam a teoria. Se ela fosse pseudocientífica, ao surgirem novas evidências (como, por exemplo, a descoberta da genética), ela teria parado no tempo com seus preceitos originais – e, o que é pior, continuaria afirmando que estava correta. Mas, pelo contrário, se reformulou às novas evidências. Simples. Além disso:
        http://www.jstor.org/stable/2408701?&seq=1#page_scan_tab_contents
        https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9418031
        http://www.pnas.org/content/109/5/1595
        http://www.nature.com/nature/journal/v461/n7268/full/nature08480.html
        https://en.wikipedia.org/wiki/E._coli_long-term_evolution_experiment
        mostram apenas algumas das experiências evolucionistas que vem sendo feitas. E se surgirem evidências contra alguma proposição atualmente aceita, a teoria irá se modificar e se adequar.
        E se você acha que “pequenos experimentos com menos de milhões de anos não podem explicar nada” (quando na verdade, embora não possam individualmente explicar tudo – ao menos pelo que sabemos hoje -, ao menos nos fornecem informações valiosas para dar os próximos passos), acho que você não acredita em astronomia tampouco, afinal os experimentos astronômicos não são 100% recriáveis em escalas realistas (por razões óbvias).

        Em terceiro lugar… Design Inteligente? Aí apelou pra pseudociência e falta de lógica descarada. francamente. Daqui a pouco você vai citar Olavo de Carvalho como fonte de mecânica newtoniana.
        A teoria da complexidade irredutível é equivalente a dizer:”Isso é muito complexo para explicarmos agora. Então, deve ter sido (x) que criou”. Falácia de autoridade.
        Algumas fontes:
        http://www.csicop.org/si/show/design_yes_intelligent_no_a_critique_of_intelligent_design_theory_and_neocr/
        http://www.universoracionalista.org/10-respostas-para-perguntas-de-um-defensor-do-design-inteligente-por-um-leigo/

      • Alanlohse,

        eu vi o vídeo – parte dele, admito. E como dizem por aí, ”há coisas que não podem ser desvistas”.
        Sinto muito, mas isso tudo é obscurantistas demais para uma pessoa da ciência e da lógica como eu. E obscurantista demais para qualquer um que não queira apenas dar umas boas risadas com essa balela medieval. A Direita só tem a perder com esse discurso conservador, fundamentalista e anticientífico.

        “Muita gente enxerga a seleção natural como se ela fosse o motor principal da evolução. Esse supostamente lento e gradual mecanismo dirige as mudanças no modo como as espécies se parecem e se comportam em função do tempo. É comumente chamada de “sobrevivência do mais apto”, mas isso é um pouco confuso, pois nem sempre o maior e o mais forte sobrevivem”.
        Confuso para quem não sabe o que é hermenêutica, pois está dito bem nitidamente “sobrevivência do mais apto”, e não “sobrevivência do maior” ou “sobrevivência do mais forte”.

        “Se a seleção natural seleciona apenas aquilo que já está presente na população, como então ocorre o processo evolutivo?”
        Por exemplo, quando ouço esse tipo de discurso místico, meu DNA sofre uma mutação e eu me torno o Hulk. Ou, quem sabe, meu filho se tornará. Obrigado!

        “Desse modo, você olha para lobos vermelhos e cinzas; obviamente são lobos que vieram de um ancestral comum. Mas tudo o que vamos dizer é que eles vieram de duas criaturas semelhantes a lobos que saíram da Arca de Noé”.
        Que bonito! Na minha crença, eles vieram de Nibiru, e se você não puder provar que Nibiru não existe, então veio de Nibiru mesmo! Muito lógico!

        E pra fechar:
        “Logicamente, a raça humana deve estar involuindo, não evoluindo”.
        GÊNIO! Só faltou perceber que é exatamente a mesma coisa. O rapaz acaba de PROVAR A EVOLUÇÃO NUM VÍDEO CRIACIONISTA. Mito!
        http://www.scientificamerican.com/article/is-the-human-race-evolvin/

        E, se algum desses criacionistas conhece um tal de Luciano Ayan, que embora não seja um divulgador científico fez um bom trabalho nesse texto, vai aí um texto bem inteligente:
        http://lucianoayan.com/2012/06/12/o-que-o-darwinismo-e-o-que-o-darwinismo-nao-e/

      • Abdullah, não quero prolongar muito esta discussão aqui, mas não tem nada de anticientífico em ser contra uma teoria. Eu fiz Física na universidade e estudando a própria história da ciência, vi que muitas teorias tidas como verdades caíram. Porque caíram? Porque teve gente que viu os problemas das teorias e demonstraram que estavam erradas ou eram apenas casos particulares. No caso da evolução(cósmica e biológica) persiste a necessidade da demonstração empírica do que é afirmado pela teoria. E o documentário mostra, sim, vários problemas na teoria. A seleção natural não acrescenta novas informações. As mutações não acrescentam novas informações. E ainda existe a questão da primeira célula viva. Apenas afirmar que isto é possível não é ciência. Não tem nada de científico nisso. Precisa demonstrar isto em laboratório. Não adianta invocar a velha experiência de Miller/Urey que não demonstra nada. Se você olhar para qualquer carniça na beira da estrada, vai ver que nela estão presentes todos os componentes necessários para a produção da vida, DNA, proteínas etc. mas a carniça apenas apodrece. Se reproduzem nela apenas as bactérias que já estavam presentes.

  1. Há também aquele problema descrito muito claramente por C. S. Lewis sobre a degeneração da linguagem. Ele cita o exemplo do termo gentleman, que antigamente significava uma informação objetiva (o sujeito é dono de terras), mas com o tempo passou apenas e designar um juízo de valor que eu faço (fulano é muito educado e gentil). Quando, numa língua, as palavras deixam de ter sentidos objetivos e passam a expressar os julgamentos subjetivos do falante, fica difícil falar sobre a realidade. A esquerda faz isso com muitos termos, como homem/mulher, casamento, etc. Desconhecem a história da palavra e do fenômeno real, e por isso utilizam pra expressar apenas os próprios sentimentos. Mulher não é mais quem tem genes, características reprodutivas, densidade óssea de fêmea, é apenas quem se sente mulher. E por aí vai.

    • Sim, isso é oriundo da análise do discurso, fundamentada em Bakhtin, que diz que a luta de classes é dentro da palavra e Foucault, que diz que tudo é discurso. A partir daí, é só dizer que as coisas não saõ assim e que palavras são opressoras. Agora mesmo censurei um que queria dizer que não podíamos usar a palavra denegrir, pois isso seria ofensivo aos negros. Tão ofensivo quanto dizer que a roupa está feia por estar desbotada. Para acabar com isso, creio eu, seja necessário usar da mesma arma e ridicularizar os conceitos deles através da análise do discurso (que está mais para uma engenharia do discurso).

    • Em última análise, esse besteirol pseudocientífico serve tão somente para minar nossa cultura greco-judaico-cristã, visando a criação de petralhas e black blocs como os formados em nossas universidades.

      Nos países onde o socialismo está consolidado essas “frescuras” não existem, como vemos na Rússia nacional-bolchevique de Putin.

  2. É cada coisa sem noção que tenho que ler que eu fico até atordoado. Esse rapaz deveria saber um pouco de fato e saber que ela, realidade, não se dobra apenas para vontade.

    Ademais em uma sociedade mentalmente saudável esse tipo de bizarrice seria escutada e imediatamente ignorada.

  3. Luciano, normalmente discordo de quem diz “não perde seu tempo com isso”, e etc. Mas neste caso acho que esta criatura não merece um minuto da atenção de quem quer que seja.

  4. Sim, isso é oriundo da análise do discurso, fundamentada em Bakhtin, que diz que a luta de classes é dentro da palavra e Foucault, que diz que tudo é discurso. A partir daí, é só dizer que as coisas não saõ assim e que palavras são opressoras. Agora mesmo censurei um que queria dizer que não podíamos usar a palavra denegrir, pois isso seria ofensivo aos negros. Tão ofensivo quanto dizer que a roupa está feia por estar desbotada. Para acabar com isso, creio eu, seja necessário usar da mesma arma e ridicularizar os conceitos deles através da análise do discurso (que está mais para uma engenharia do discurso).

  5. .
    A Resposta que ela merece já foi dada pelo GRANDE FILÓSOFO, Falcão, eis:
    .
    Holiday Foi Muito

    Falcão

    O homem nasce sem maldade
    Em parte nenhuma do corpo
    O homem é lobo do homem
    Isso explica a viadagem congênita
    E a baitolagem adquirida!

    Sendo assim
    Quem nunca queimou o anel quando menino
    Queimá-lo-a quando crescido!
    E isso explica novamente
    A história da viadagem adquirida!

    Porque homem é homem
    Menino é menino
    Macaco é macaco
    E viado é viado
    Homem é homem
    Menino é menino
    Politico é politico
    E baitola é baitola

    O indivíduo nasce, cresce
    E adentra ao mundo social e politico
    Filosófico e artístico
    Fica danado, letrado, inteligente e sabido

    Conhece tudo, explica tudo
    E discute com bastante elegância
    Os rumos da catilogência
    Fica suave, delicado e aberto
    A novas experiências

    Porque homem é homem
    Menino é menino
    Macaco é macaco
    E viado é viado
    Homem é homem
    Menino é menino
    Politico é politico
    E baitola é baitola

    Nada de novo no front despombalizado leso
    A saída é a retaguarda
    E isso explica a evolução
    Da perobagem adquirida
    Fica difícil um estudo
    Uma tese, uma análise
    Dadores da ciência
    O homem inteligente dá
    Ou dá porque é inteligente

    Porque homem é homem
    Menino é menino
    Macaco é macaco
    E viado é viado
    Homem é homem
    Menino é menino
    Politico é politico
    E baitola é baitola

    Porque homem é homem
    Menino é menino
    Macaco é macaco
    E viado é viado
    Homem é homem
    Menino é menino
    Politico é politico
    E baitola é baitola

  6. Eu tinha deixado meu comment lá. “Você não é um erro na matrix, você é uma pessoa com o cromossomo XY, que se identifica com o XX, por ter uma neuroplasticidade diferenciada. Existem milhares de tendências e gostos que não são gêneros, são apenas tendências e gostos e alteram a plasticidade do cérebro através de estímulos ambientais e variações hormonais. O cérebro aprende e molda sua forma e função de acordo com desejos e praticas. Não há ciência no movimento queer. Leia Tábula Rasa de Steven Pinker.”…

    Teorias evolutivas explicam porque gatos são domésticos, porque há homossexuais no mundo e travestis, também. Basicamente, é um mecanismo evolutivo para diminuir a taxa de natalidade entre diversas espécies. Porém, o ser humano consegue ser suficientemente estúpido para politizar uma condição natural (porque o que está inserido no mundo físico é natural, oras) e criar uma politicagem qualquer.

    Díficil acreditar que Sofia Favero tenha identidade bem definida. Me parece uma pessoa em conflito com o Mundo, com ódio enrustido de homem, por quem deveria sentir atração por se identificar como mulher, de héteros, da Igreja, do mundo mal, enfim

  7. Pois é, se a realidade dos fatos vão contra meu desejo, despreza-se a realidade e justifica-se com um discurso pseudo-científico, como a própria ciência que hoje nega o que afirmou ontem para reafirmar amanhã. e com argumentos racionalistóides convencem idiotas de muitos matizes da esquerda orfã eterna da lógica racional… Típico!

  8. Como este tópico passou pelo criacionismo e pelo desenho inteligente e outras formas de percepção da obra de Deus, creio que é válido repetir um comentário que originalmente fiz em um post do Flavio Mergenstern:

    Evolução; uma polêmica

    Aproveitando a deixa, eu também queria dizer que esta polêmica entre criacionistas e evolucionistas e desenhistas inteligentes é um pouco pueril. Se acreditarmos que Deus existe e é o princípio inteligente do universo, criador de todas as coisas, então, não importando o que digam, o cerne da questão está em tentarmos conhecer os mecanismos criados por Deus para a formação das espécies. Eu pessoalmente não acredito que tenha sido através da criação de uma espécie do nada só por capricho. Se Ele criou as leis naturais, elas se aplicam à evolução e à diferenciação das espécies, embora por mecanismos que ainda não conhecemos, sem excluir outras possibilidades. O problema que torna esta discussão um pouco árida, é que de um modo geral as pessoas dão uma forma antropomórfica a Deus, alem de Lhe aplicarem o nosso caráter imperfeito. O que é uma tolice. Tudo que a ciência descobre sejam leis, teorias e ou fatos, são obras de Deus em princípio se você acredita em Deus. Daí a querer se colocar como interlocutor privilegiado, amigo do peito, confidente ou tradutor das Suas intenções e depositário de Suas verdades, é uma demonstração atroz de arrogância ou ignorância.
    Cada vez que a ciência nos mostra novos fatos e avança, está de certa forma nos colocando mais perto de Deus, e ao mesmo tempo não contraria a religião se a pensarmos como um caminho de aperfeiçoamento moral e aproximação espiritual com a Divindade.

    flaviomorgen responde:
    março 15th, 2012 às 02:19
    Perfeito!

Deixe uma resposta