Janot entregou seu golpismo em epígrafe estilo Valeska Popozuda. Quanta chinelagem. Quanto amadorismo…

9
115

Se o PT não estivesse gastando tanto com verbas estatais de anúncios, neste momento Rodrigo Janot provavelmente estaria escrevendo sua carta de demissão, tamanha a humilhação pública que sofreria por baixar tanto o nível de sua função. Acredite se quiser, mas ele escreveu exatamente isso na epígrafe de sua denúncia contra Eduardo Cunha:

Quando me desespero, eu me lembro de que, durante toda a história, o caminho da verdade e do amor sempre ganharam. Têm existido tiranos e assassinos, e por um tempo eles parecem invencíveis, mas no final sempre caem. Pense nisto.

Ele parafraseava Gandhi, mas neste contexto é quase como se ele dissesse “você pensa que tem poder, mas vou te derrubar”, bem no estilo dialético de Valeska Popozuda.

O nível é baixo demais. Que um procurador geral tenha praticado uma mistura de ameaça e ataque deste nível e permanecido blindado de críticas por uma mídia desonesta, este é outro sintoma do tamanho dano causado pelo PT às instituições.

Está na hora de Eduardo Cunha tratar Rodrigo Janot com a assertividade necessária. A palhaçada de Janot chega a ser amadora. Mas ele deve pagar o preço. No mínimo, é o da perda de sua legitimidade.

Anúncios

9 COMMENTS

  1. É sério isso? Nem com dez anos de idade eu teria coragem de colocar uma frase dessas na indefectível redação sobre “minhas férias”!

  2. O que eu realmente não entendo é como o cara consegue ser tão prestativo para o MPF e a justiça federal na Lava Jato. Como ele consegue ser uma quase unanimidade para os procuradores do Ministério Público da União. E como ele se envolve em patuscadas como essa.
    Entre o seu ceticismo, a crítica afirmativa de Reinaldo Azevedo e a passividade dos Antagonistas está a minha dúvida sobre o que representa Janot.
    E outra. Se Janot é uma farsa o que são os demais membros do MPF que fazem parte da Lava Jato, exemplo Deltan Dallagnol.

  3. Que epígrafe ridícula.
    Janó estava enganando até mesmo macacos velhos como os Antagonistas, mas acho que agora se desnudou publicamente, mostrando a todos a alma rútila daqueles que se vendem ao partido vermelho.
    Rogo para que a oposição DEFENDA o Cunha e não fique com emcimadomurismos safados.
    Perder o Cunha é perder a Rainha no xadrez político atual.

    • Perfeito Tavares. Também não consigo entender qual é a do Antagonista.Fazem uma campanha Fora Cunha e ainda gozam da cara dos leitores da pagina. Parece que estratégia, foco e prioridades não fazem parte do cardápio antagonista.

  4. Luciano, você poderia, caso esse assunto te interesse, fazer um texto a respeito da atual situação das universidades federais que não tem verba pra funcionar? Aliás, acho que dá até pra fazer um paralelo com o aumento dos juros e do orçamento do FIES.

  5. Hahahaha

    Dei risada porque me lembrei que segunda-feira estava deitado na cama e passei pelo programa da Xuxa na Record bem no momento em que ela citava o Silvio Santos e parecia um vídeo antigo dele falando algo como “os mals vencem por alguns minutos, mas o bem triunfa”. Acho que Janot estava assistindo o programa também e quis se inspirar no Silvio, mas não conseguiu… saiu mais pra Valeska ou Anitta zombando das invejosas.

  6. Gostei do raciocinio e do blog tambem, que nao conhecia. Na urgência de desmoralizar Eduardo Cunha o Procurador Geral acabou por entregar uma denuncia tendenciosa e mal explicada, com cheiro de dossie fabricado. Vamos ver se a peca acusatoria vem acompanhada de provas outras que nao so a delacao de Julio Camargo.

  7. Olá Luciano
    Em relação assertividade do deputado Eduardo Cunha, li a nota emitida pelo mesmo sobre a denúncia e identifiquei um tom correto de defesa e ataque ao PT, além da elaboração lúcida.
    E o Kennedy Alencar jura que tem provas irrefutáveis contra o Cunha, como a placa do carro e motorista que o levou para um encontro com o lobbysta. Onde está a prova do acerto? Só basta a testemunha de uma pessoa?

  8. Segundo o livro “Ponerologia” a sociedade nunca sai ilesa quando posta sob o domínio de um psicopata. Nem o inteligente e estudado povo alemão escapou dos efeitos nefastos de governantes ignóbeis. Imagina o brasileiro.

Deixe uma resposta