O papelão de Pablo Villaça e a resposta certeira de Rodrigo Constantino

33
176

pablovillaca

A baixaria perpetrada pelo crítico de cinema Pablo Villaça neste 21/08 não deveria causar surpresa alguma. O caso é o seguinte: sem o menor pudor, Villaça publicou em seu Facebook que Rodrigo Constantino acessava o site Ashley Madison, feito para quem quer pular a cerca. Com isto, Villaça tencionava expor Constantino como hipócrita por defender o casamento, mas, segundo o crítico petista, não respeitá-lo.

Questionado a respeito do quão baixo ele desceu, e de quão poucas eram suas evidências, era de se esperar que o acompanhador de filmes no mínimo pedisse desculpas a Constantino. Nada disso. De fininho, retirou o post e lançou todo um draminha simulando um “mea culpa” para enganar incautos. Leia sua patética mensagem de arrego:

Hoje fiz algo que não costumo fazer.

Aliás, fiz duas coisas: escrevi sobre a vida pessoal de alguém. E apaguei um post.

O segundo se tornou inevitável depois que me dei conta do primeiro erro.

Não aprovo que se coloque a vida pessoal de ninguém em uma discussão política. Aliás, mais do que “não aprovo”; já escrevi várias vezes CONTRA esse tipo de postura. Uma postura da qual sou vítima constante, diga-se de passagem, já que esta onda neodireitista fascista constantemente usa até o nome de minha filha de 7 anos para me atacar (chegaram a criar conta no Twitter em seu nome, para que tenham uma ideia).

E, falando de um ponto de vista puramente racional, havia lógica no que escrevi hoje, já que a informação que repassei (não, não fui o único nem o primeiro a publicá-la) apontava uma demagogia flagrante na postura de alguém que faz ataques constantes a uma certa postura política, mas foi flagrado numa contradição que expunha a hipocrisia de seu discurso. Foi assim que justiquei o post para mim mesmo.

Mas justificativas racionais são uma coisa; sentimentos, outra. E comecei a me sentir mal depois de publicar. Fisicamente, inclusive. Estava nauseado e a causa da náusea era… eu mesmo.

Para fortalecer minha decisão, entrei nas contas da pessoa no Twitter e no Facebook – coisa que não fazia há meses – e a vi atacando vários indivíduos. Leitores me enviaram históricos de outras agressões pessoais.

“Ha! Estou certo, então!”, pensei.

Mas a náusea permanecia.

E me dei conta de que estava agindo exatamente da mesma maneira que tantos outros que critiquei no passado. Um erro não justifica o outro. Simplesmente não justifica.

Ao ajudar a espalhar a tal informação, desci ao nível dos que me atacam. Não, não, não. Desci mais. Porque eu SABIA que não deveria fazê-lo.

Hoje agi como um canalha. Hoje FUI um canalha.

Espero ser melhor amanhã.

Como é que é? Não costuma? Não costuma ser um canalha? Espera ser melhor amanhã? Realmente, estamos diante de um caso perdido.

O embuste não é um “desvio” de comportamento para Villaça. É um método. Durante as eleições já demonstrei como ele usava recursos de seita para enganar seus leitores e convencê-los a votar no PT. E o que dizer de um texto de um mês atrás onde ele queria convencer seu público de que a crise era apenas invenção da mídia? Enfim, se Villaça diz que vai ser “melhor” amanhã, devemos ficar atentos, pois pessoas assim só “melhoram” em termos de agilidade para lançar embustes.

A resposta de Constantino foi em tom adequadíssimo, em relação ao qual ele está de parabéns:

Anúncios

33 COMMENTS

  1. Luciano,
    Neste assunto não temos q toma-lo como terminado, por mais precisa q tenha sido a resposta do Constantino. Ele tem q processá-lo, já q ele divulgou a mentira, como ele diz o seu post, sem checar. Deixar para lá é dar moleza para vagaba.

  2. Luciano,

    Pablo Vilaça dá às suas desculpas um tom de “a culpa é da direita, dos neoliberais, dos seguidores do Rodrigo Constantino, do fhc, etc”.

    Isso não foi um pedido de desculpas, foi meramente um jogar a culpa nas costas de outros. Ou estou enganado?

    • Eu iria além. Todo esse fingimento de culpa é na verdade retórica baixa para se vender como um ser superior moralmente. Todo esse lance de estar se rebaixando ao nível do oponente e então ser superior por ter consciência e admitir seus erros. Para qualquer um com um pouco de entendimento do ser humano percebe-se na hora que o texto não é escrito por uma pessoa virtuosa assumindo uma culpa, muito pelo contrário é escrito por uma pessoa medíocre e amoral que age como um psicopata tentando lograr ganhos políticos de uma situação adversa que ela mesma se colocou devido a mediocridade de suas ações e ideias.

  3. O Rodrigo Constantino tem q avaliar a viabilidadecde um processo cível e criminal contra esse cara, eu acho q cabe os dois, e partir pra cima dele!!!! Nao pode deixar barato nao!!!

  4. Grande Rodrigo Constantino! Resposta correta e suficiente pra este Villaça. Rodrigo tem mais o que fazer do que alimentar esta notícia mentirosa. Rodrigo Constantino, Luciano Ayan, Instituto Misses, e outros sérios direitas estão cumprindo com a missão individual deles em relação a nós brasileiros. E BASTA DE VILLAÇA, ELE FOI DESMASCARADO, E PRONTO!!!!!!!!!

  5. Que isso sirva para o Rodrigo que fontes confiáveis são importantes, pq tudo que ele diz na veja é livre de fontes aceitáveis. A crítica do Rodrigo sobre o livro O Mistério do Capital na revista veja é a crítica mais patética que poderia ter sido feita. E saiu no Globo, os dados estão lá para todos verem, se o Rodrigo não é associado deveria processar o site.

  6. Duas palavras que um esquerdopata usa sem saber o significado: o prefixo “neo” e o termo “fascista”.
    Nunca fica claro o que significa “neo-qualquer coisa que eles quiserem acrescentar depois”. E fascismo só se for da parte deles, é claro. Afinal fascismo é coletivismo e autoritarismo.

  7. Bofetada na cara da esquerda hipócrita. Aos 4 minutos do vídeo, a imagem do “crítico de cinema” já estava totalmente desconstruída. Mas, mesmo assim, ele ficou outros 3 minutos bombardeando o falso cubano. Que “tunda de laço”. Tchau Villaça!!!

  8. Quem é Pablo Vilaça? Algum esquerdista de baixa relevância? De qualquer forma, você não acha que o Constantino fez pouco, Ayan? Devia era processar o Pablo, visto que ele não só inventou um negócio sem provas nenhuma para difamar o Constantino, mas também não se desculpou pelo que de fato fez, e sim saiu pela tangente com uma não-desculpa meia-boca.

  9. Nessa Pablo Pirraça cagou bonito, hein?

    Começa que essa bosta nunca é lembrada por ~~crítico de cinema~~. Alguém já leu UMA crítica que seja dele? Eu nunca. Nâo tem respeito nenhum entre gente do cinema. No máximo aquela outra porra de Jorge Furtado, cujos pais eram do partido da ditadura e agora é um petista ferrenho, querendo sempre se manter aliado a quem está no poder, um desgraçado do caralho.

    A tentativa dele de humilhar Constantino usando um fake foi dos tiros no pé mais babacas que já vi, pois quem saiu humilhado da história foi ele próprio, com esse texto dramático. Fez mal pra ele ficar assistindo tanto lixo estatal.

    Pablo Pirraça, quando Dilma cair você cairá junto. Duvida? Espera.

  10. Só quem leva sério esses sociopatas de esquerda são os esquerdistas. Mas concordo com a turma aqui. Chega de deixar barato, tá na hora de botar cada um em seu devido lugar. Constantino tem que ir para cima.

  11. Eu hein! Desceu ao nível das fofoqueiras de janela? Ele foi bisbilhotar a vida do Rodrigo Constantino por quê? Mesmo porque a ideologia que ele defende dá apoio a todo tipo de canalhice contra a moral e os bons costumes. Tá apontando o dedo pra RC, acusando-o de hipócrita e o sendo a enésima potência.

  12. Luciano, outra tática do meliante: http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/filosofia-politica/um-exemplo-concreto-da-canalhice-da-esquerda/#comment-319162
    Se o link não carregar (aqui não deu certo), é este comentário:

    Gustavo
    agosto 23, 2015 às 16:01

    Esse Villaça é um caso de canalha bem esperto, mas acho que não durará muito a farsa. Eu achei que era só eu, mas já vi várias pessoas, em comentários de youtube etc., reclamando de algo que ele faz (e fez comigo): se você argumenta educada e seriamente, no Twitter dele, ele ignora e bloqueia; no entanto, vive retwitando opositores raivosos, ou esdrúxulos, como se aqueles fossem a regra, fingindo serem aqueles a regra! Na época das eleições de 2014, eu e amigos tentávamos explicar para ele, pelo Twitter, que nem todo opositor da Dilma era “ultraliberal”, que muitos, como eu, éramos favoráveis à bolsa família, como medida de diminuição da miséria, e de outros programas do PT. Éramos e somos de “centro”. Dizíamos que éramos contra o PT pela corrupção gigantesca (mensalão e outros), pelas mentiras descaradas frequentes, pelo discurso de ódio (contra “burguese”, contra “classe média”, contra “brancos de olhos azúis”). Mas Villaça sempre desprezou isso. Tratava a oposição a Dilma como se fossem todos fascistas, ou ultraliberais, ou malucos raivosos. Essa foi a prova de que o cara era canalha e provavelmente ele SABE que é. Acho que a máscara dele não dura muito.

  13. Luciano,
    Geralmente considero certeiros os seus comentários, mas nesse caso ouso discordar. Pablo Vilaça já fez um video canalha em que ele, na minha opinião, foi muito mais esperto do que o Constantino. O video simplesmente encerra com Pablo lembrando que é órfão! Canalha! Mil vezes canalha! Quando Constantino fez aquele video no calor da irritação ele chamou Pablo de moleque, canalha, vagabundo e outros, dando abertura para o que? Processo por injúria moral!
    Em minha opinião, Constantino ficou feio na história. Ele deveria ter processado Pablo e somente após vitória na justiça ele carregaria a cabeça do oponente cortado e arrastaria na lama! “half measures” foi o que o Rodrigo fez! uma resposta parcial a um psicopata politico!
    Abraço

  14. O pior dessa história é que agora não se abordam os temas importantes, mas ficam nesse bate-boca de comadre. E é isso que os canalhas querem! desviar a atenção de sua pilantragem politica!

Deixe uma resposta