Sibá Machado confessa que “reforma de ministério” é golpe para engabelar otários e manter os benefícios da cumpanheirada

4
120

simba

A partir do momento em que se falou em “redução de ministérios”, a cumpanheirada entrou em pânico. Tudo pelo que muitos lutaram por toda sua vida (a oportunidade de mamar, e muito, nas tetas estatais) podia escorrer pelos ralos. Pensariam eles: “de que valeu tanto cinismo e encenação?”.

Em termos de dinâmica social, no entanto, somos nós, da oposição, que devemos desmascarar discursos farsescos e propostas enganosas. Com exemplo, temos a proposta de Dilma de reduzir 10 ministérios e demitir 1.000 funcionários comissionados (ou seja, nem 5% do contingente de apadrinhados). Para quem quiser fazer papel de palhaço, isto está sendo chamado de “reforma ministerial” (huehuehue).

Segundo o Correio Brasiliense, Mendonça Filho, líder do DEM na Câmara, já havia percebido a arapuca: “Isso é mais um gesto de marquetagem política do governo do que propriamente uma ação concreta em busca de uma reforma administrativa verdadeira”.

Mas foi o líder do PT na Câmara, Sibá Machado, que deu com a língua nos dentes, provavelmente na tentativa de tranquilizar a militância: “É um gesto mais simbólico que financeiro”.  Pronto. Foi o suficiente para termos a certeza do golpe.

Assim nem tem graça. As arapucas do PT são melhores quando descobertas a partir de fora, não quando confessadas de forma empolgada e precipitada a partir de dentro.

O mais lamentável é que Sibá sabe do que fala, pois o governo gasta meio trilhão por ano em ministérios, mas cobra do povo a partir de um golpe fiscal, que só deixaria de ser um golpe fiscal para ser um verdadeiro ajuste fiscal a partir do dia em que o PT, antes, reduzisse pela metade o gasto com ministérios. Não o farão de forma alguma, haja vista que a mamação sem limites é o que o PT sempre chama de “projeto”.

Pelo menos, depois de Sibá soltar o verbo (será que ele estava sóbrio?), neste truque de “redução de ministérios” ninguém tem mais o direito moral de cair.

Anúncios

4 COMMENTS

  1. Dizer que 2016 será um ano difícil também é golpe!
    Pois se em 2014 dizia que tudo seria uma maravilha e até a vaca tossiu, então imaginem o que passa na cabeça dela com o significado dessa palavra: DIFÍCIL.
    Vamos nos preparar pois quando o nível de dificuldade for alcançado então as dificuldades serão dobradas!

  2. E vamos levar em conta que é o PT que está prometendo, ou seja, nível de crédito mais alto que uma folha de papel deitada. Começa com dez e no meio do caminho vai dizer que aqueles dois ministérios são muito importantes ;que a economia reagiu então se poupou mais dois; e que dez era só uma estimativa então se cortou só cinco. Honestamente se cortar quatro acho que já vai ser grande coisa. Para eles claro, que manterão seus cargos.

    A redução de cargos tem o apelo de redução de custos mas com toda a capacidade que o PT tem em maquiar contas, nem se Dilma soubesse o que é meta eu daria crédito.

Deixe uma resposta