Não confundam pressão sobre o PSDB com liberação de pressão. Será que de novo eu tenho que desenhar?

12
81

Aécio-Alckmin

A política brasileira é repleta de obviedades, que são identificadas em comportamentos automáticos que alguns perfis manifestam. Especialmente na direita, ultimamente mais previsível que qualquer outra coisa. Um exemplo disto está algumas manifestações em relação a dois posts onde critico duramente tucanos: Alckmin e, depois, Aécio.

O caso é que algumas pessoas ficam terrivelmente indignadas quando pressionamos o PSDB por resultados. Ao contrário, elas defendem que nossos comandos exprimam conformismo e liberação de pressão. Logo, ao invés de dizermos “Ei, tucanos, mais um papelão. Exigimos um posicionamento neste caso!”, eles querem que digamos “Ok, tudo bem, podem votar do jeito que o PT quiser”. É claro que este filtro mental foi inserido na mente dessas pessoas por fins intervencionistas. Elas precisam do abandono da pressão sobre políticos que possam gerar algum tipo de resultado (lembremos que o PSDB votou a favor da redução da maioridade penal, em oposição ao PT), para que, com o fim da esperança em qualquer solução política, abracemos a alternativa de pedir intervenção militar. Eu não nasci ontem. Pode até ser que algumas dessas pessoas não desejem este final, mas ao menos reproduzem os filtros criados por pessoas com essa intenção. Não há outra explicação por tanto esforço dispendido em pedidos clamorosos dizendo “Por favor, parem de pressionar o PSDB”.

Quando eu escrevi que o PSDB “servia ao PT” em algumas de suas ações, não quis dizer que servia intencionalmente. Não confundam conhaque de alcatrão com a catraca do canhão. Partidos que servem intencionalmente aos propósitos finais do PT são PCdoB e PSOL, e alguns outros como PSB, que ultimamente estão doidinhos para implementar mais projetos socialistas. A maioria dos restantes, se forem pressionados por nós, com shaming e esculachos morais, podem responder positivamente.

Alguns falam em Pacto de Princeton, o qual seria um acordo entre PSDB e PT para entregar o poder totalitário ao último. Mas sempre que pedi evidências do conteúdo deste pacto, nunca me forneceram. Obviamente, não é de meu interesse ignorar qualquer fato, mas como algumas pessoas conseguem saber com tanta exatidão o conteúdo de um documento que ninguém jamais viu? Já me disseram que eu neguei a existência do Pacto de Princeton. Nada disso. Eu apenas neguei as evidências que sustentariam a certeza sobre o conteúdo que lá está.

O que quero dizer é que, antes de cravar que “o PSDB tem acordo fechado com o PT”, deveríamos nos atentar se isto é um fato ou a tentativa de estabelecer uma profecia auto realizável a partir da insistência por nossa liberação de pressão sobre os tucanos. Em momentos de crise, há muita coisa em jogo. E provavelmente a liberação de pressão sobre o PSDB pode servir a um propósito de negação da política, o que sempre resultará em fascismo, seja de perfil esquerdista marxista, seja de perfil tecnocrático de esquerda. Dentre estes dois lixos, não é possível saber qual fede mais.

Ademais, na atual conjuntura, a liberação de pressão sobre serve tanto ao PT quanto as declarações lastimáveis de Aécio e Alckmin. Eu diria que até mais. Isto me daria motivos para dizer que o pessoal que pede “desistam de pressionar o PSDB, pelo amor de Deus” serve intencionalmente ao PT? De jeito algum. Seria uma acusação leviana, sem qualquer respaldo por evidências. Assim como são as alegações de que o PSDB serve intencionalmente ao PT.

Em síntese, este blog pressionará o PSDB por resultados, desafiando-os ao debate moral, sempre que achar conveniente. Será que eu não fui suficientemente claro?

Em tempo: ouvi um argumento engraçadíssimo, dizendo “sabe, já estou cansado de pressão sobre o PSDB”. Desculpe-me, mas ainda nem começamos. Peço que assistam como os petistas debatem internamente para ver o que é pressão interna por resultados. Nós ainda não chegamos nem a 10% do que eles fazem. O discurso de “cansaço na pressão ao PSDB” não cola.

Anúncios

12 COMMENTS

  1. “Já me disseram que eu neguei a existência do Pacto de Princeton. Nada disso. Eu apenas neguei as evidências que sustentariam a certeza sobre o conteúdo que lá está.”
    Creio que você Luciano já percebeu que o analfabetismo grassa e que muito não sabem o que é acordo ou pacto.
    Ora, posso pressupor que o Pacto de Princeton significa o enfraquecimento de quaisquer alternativas válidas ao PT e PSDB, com polarização na esfera federal (com o PT vencedor nas últimas eleições) e domínio de São Paulo (um país dentro do Brasil) pelo PSDB, desde 1993, ano do referido pacto.
    Não consigo pressupor o PSDB realizar um pacto para ser escada para o PT (vejo mais incompetência) diante o exposto acima, haja vista que o papel de linha auxiliar já está ocupada pelos partidos de esquerda satélite.

  2. 🙂 Quem disse que o PSDB votou contra a lei da maioridade penal??
    Eles inventaram e ofereceram uma outra que seria uma alternativa a primeira, mas que na verdade é pior que isso, é, disfarçadamente, deixar a mesma como está usando um labirinto safado de barreiras e complicações jurídicas!
    Acordem, PSDB, PT, PSOL, PDT, PCB, PC do B, etc… sem contar o Mujica, Fidel, Democratas/USA, parte do Parlamento da C.E. Européia, Putin, China, Coréia/Norte, etc…, estão todos juntos, são o mesmo partido!!
    :-p BARRABÁS!!

  3. O PSDB serve ao PT sim. O FHC paraticamente entregou a presidência para o “operário” em 2002; salvou a cabeça do Lula no mensalão; o PSDB fez teatrinho em todas as camapnhas para presidente. Em 2014, a eleição foi decidida a portas fechadas e o Aécio desapareceu rapidinho. O FHC declarou que o PT não pode ser proscrito e que o Lula é “inimputável”. Toda a movimentação do PSDB visa salvar o governo do PT. Existe um grande componente ideológico nas ações do PSDB. Se o PT cair, toda a esquerda latinoamericana vai junto. Fatos, não precisa de documentos assinados. Quer mais provas Luciano? Por isso chamo os psdebistas de traíras.

      • * (lembremos que o PSDB votou a favor da redução da maioridade penal, em oposição ao PT),*
        O PSDB liberou o voto dos deputados sobre a redução e aqueles que PESSOALMENTE eram a favor da redução ficaram liberados. O PARTIDO, como um grupo, NÃO VOTOU pela redução da maioridade penal. Se não fosse o Cunha, tudo ia para a casa do kct.
        Fizeram isso porque um apoio explícito ao PT não iria cair bem para a encenação de oposição que eles COMO PARTIDO fazem (tenho certeza que tem indivíduos opositores enrustidos lá dentro).

        *não quis dizer que servia intencionalmente.*
        Então porque o bunda-mole do Aécio ia convocar uma manifestação e depois faltar? Ou as inúmeras vezes que eles fazem um show enorme e na hora H dão ré no quibe?
        Coincidência? E coincidência que todas essas vezes seriam perfeitamente PREVISÍVEIS lendo os fatos levando em consideração o Pacto de Princeton.
        Levando em consideração o Pacto de Princeton, o PSDB é altamente previsível. Sem isso, é só frustração.

    • Mas esses nomes são alternativas para que? Estamos em 2015. Se contarmos apenas com votos de Caiado, Cunha, Magno Malta e Bolso no Congresso vamos tomar goleada toda vez.

      Enfim, qual seu objetivo de pressão?

  4. Qualquer coisa é melhor que o PT .. o esquema bilionário (trilionário?) do PT é do tipo da máfia russa e Yakuza. Acho que chega ser até pior que a Cosa Nostra

  5. Penso

    Não confundamos a defesa do partido com a defesa da ideologia.

    Acho que FHC e a linha tucana defendem mais a ideologia socialista mais que o PT. Se tiverem que salvar Lula e o PT para tanto, que assim seja.

    O socialismo escandinavo (ou a Social Democracia, que seja) é a obra da vida de FHC, é tudo que ele lutou e estudou a vida toda. Ele não vai entregar isso de mão beijada aos oposicionistas.

    Acho que o fulcro é: FHC defende o PT em si, ou defende a ideologia socialista (seja qual for a corrente – escandinavo, bolivariano, clássico, etc.)?

    A partir dessa análise, comecemos a debater o Pacto de Princeton…

Deixe uma resposta