Pressão pode fazer Dilma recuar no golpe militar

15
205

bolsonaro

A revista Istoé está muito brava com os republicanos que denunciaram a tentativa de Dilma de dar um golpe militar. Chegaram até a chamar de “histeria geral”. Pena que a encenação não dura muito, haja vista que na mesma matéria eles entregaram o ouro, como podemos ver:

A responsabilidade pela decisão de o decreto ter saído do fundo da gaveta para o DO estava sendo considerada um mistério. No final do dia, no entanto, a Casa Civil informou que o envio do decreto à presidente atendeu a uma solicitação da Secretaria-geral do Ministério da Defesa, comandada pela petista Eva Maria Chiavon. Mas todos ainda buscam explicações claras sobre o que realmente aconteceu neste processo.

No passado dessa petista, encontramos até “núcleo agrário”. Ou seja, relações com o órgão paramilitar MST. Barra pesadíssima. Quer dizer: se alguém não for bolivariano e não se enfurece com isto, melhor providenciar um eletroencefalograma.

Segundo o Globo, o ministro da defesa Jacques Wagner teria afirmado hoje que vai emitir portarias para delegar os poderes aos três comandantes militares, permitindo-se executar atos como transferência para a reserva remunerada de militares, promoção aos postos de oficiais superiores, promoção post-mortem e nomeação de militares para cargos e comissões no exterior, entre outros. Melhor seria se o Congresso sustasse o Decerto que a dona Eva Maria Chiavon mandou emitir.

A matéria ainda menciona que durante o desfile de 7 de setembro, os três comandantes foram choramingar diante de Aloizio Mercadante.

Leia essa parte relevante da matéria:

Na presença dos três comandantes – do Exército, da Marinha e da Aeronáutica -, do general De Nardi e também do general José Elito, do Gabinete de Segurança Institucional, a sessão na Câmara virou um ato de desagravo do decreto. O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) criticou Dilma na presença dos comandantes, todos sentados na mesa principal. Bolsonaro chegou a presidir a sessão. O parlamentar criticou a alteração que mexe no funcionamento das escolas e centros militares.

O fato é que ocorria uma sessão no plenário da Câmara em homenagem aos 70 anos de encerramento da participação da Força Expedicionária Brasileira na 2ª Guerra Mundial.

Bolsonaro aproveitou a deixa e afirmou:

Esse decreto atende a um dos objetivos da Comissão Nacional da Verdade, de mudar a escola militar e os centros de formação. Com essa desfaçatez, a presidente muda nossos regulamentos e currículos. Espero que esse decreto seja sustado. A senhora Presidente da República, chefa suprema das Forças Armadas, não pode continuar se metendo no que está dando certo. Basta o que dá errado no seu governo.

Heráclito Fortes, do PSB, também não ficou nem um pouco satisfeito com o decreto:

Não acredito que esse decreto seja coisa do Jacques Wagner. Mas de alguém com sanha de vingança.

Ainda segundo o Globo, o comandante da Marinha, que atende pelo nome de Eduardo Bacellar Ferreira e assinou o decreto 8515 junto a Dilma, saiu de fininho.

Golpismo é isso aí. Resta a essa turma o constrangimento. E temos que pegar ainda muito mais forte na pressão.

Anúncios

15 COMMENTS

  1. O jornalista Reinaldo de Azevedo, comentando hoje, no seu blog, o decreto presidencial, aparenta acreditar que Jacques Wagner “delegará” aos comandantes Forças Armadas o que, até à publicação do Decreto já era atribuição deles. O Reinaldo pode até acreditar. Eu não!

    Num hangout, ou entrevista, meio estabanado:

    …em que o sr. Luiz Fernando Mendoza, venezuelano refugiado em Miami, revela algumas das estratégias usadas por Chávez para estabelecer a ditadura bolivariana no seu pais, o sr. Mendoza esclarece que o controle sobre as forças armadas venezuelanas se deu por substituir os militares oposicionistas por militares controlados pelo governo, usando a reforma – aposentadoria – como arma.

    Os militares oposicionistas eram “convidados” pelo governo a se reformar. Caso eles não aceitassem, o governo sugeria que algo de muito ruim poderia acontecer com suas famílias. Então, os militares, preocupados com a segurança de sua família, optavam por sair já que se livravam da ameaça e garantiam seu salário.

    Este relato se encontra no vídeo indicado e quem tiver a paciência de vê-lo na íntegra descobrirá muitos fatos interessantes sobre a estratégia socialista de controle do Estado, algumas das quais já bem adiantadas aqui no Brasil.

    Obviamente o Decreto da Dilma passa o Controle das Forças Armadas para as mãos do PT e quem acredita na generosidade do partido (para não falar da generosidade do pornógrafo Ministro da Defesa) em abrir mão desse poder? Talvez o Reinaldo acredite, o que eu duvido muito, sinceramente, mas tento compreender, porque estamos lidando com um governo composto por uma quadrilha de narcotraficantes a quem tudo é permitido, inclusive ameaçar a família imediata de seus maiores desafetos.

    • O link com o vídeo da entrevista do sr. Luiz Mendoza não saiu porque coloquei entre os sinais de tag HTML e deve ter sido mal interpretado pelo programa do blog.

      Então aí vai ele crú e seco:

  2. Gostaria que convidassem esse comandante da Marinha para um hang out com Olavo, Bolsonaro e você Luciano. Entre as mesuras e delicadezas que lhe seriam direcionadas, imagino que o marinheiro preferiria estar a bordo de um submarino brasileiro sob o mar congelado do ártico.
    ——–
    ps1: comenta esse absurdo aí Luciano. http://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2015/09/1679214-haddad-e-fhc-mantem-dialogo-e-chegam-a-ir-juntos-a-opera.shtml
    ps2: acho que vai sair do papel o movimento dos estádios.

  3. As ações do PT pautam-se pela cartilha do Foro de São Paulo, ente supranacional fundado por Lula e Fidel Castro para congregar partidos e grupos organizados de esquerda em toda a América Latina. Mas a Lei nº 9.096/95 dispõe que os partidos políticos devem exercer suas atividades “sem subordinação a entidades ou governos estrangeiros” (art. 5º).

    O PT mantém relações estreitas com o MST, chamado pelo mesmo Lula de “exército do Stedile” e cujos líderes já afirmaram sua disposição de permanecer “entrincheirados, com armas na mão”, para defender o governo petista. Mas a mesma Lei proíbe que os partidos utilizem-se de organizações paramilitares (art. 6º).

    Dito isto, pergunto: que diabos está fazendo o Ministério Público Eleitoral, que ainda não promoveu a cassação do registro do partido?!

  4. Voltar atrás coisa nenhuma…. pois o que disseram que vão fazer é que o JWagner vai editar uma portaria interna devolvendo aos militares… mas o decreto continuará valendo… Basta ele retirar a portaria e do dia para a noite indicar quem ele bem entender.

    • Não ele não é. O caso é que ele ( comandante da marinha) estava respondendo pelo ministério da defesa, pois o ministro estava viajando ao exterior ( disperdiçando dinheiro público), e este ser (chiavon) mandou um doc com o nome dele para a presidanta assinar, isto sem o conhecimento do mesmo. Corre na “raia miúda” dos quartéis, que o “bicho pegou” lá no MD por conta deste fato, ou seja usaram o nome do comandante da marinha em um doc. oficial sem o conhecimento do mesmo. O fato é que a vida de muitos militares ficou congelada por conta desta FDP. Por exemplo muitas transferencias não saíram semana passada, e outros atos adm tbém ficaram em “stand by”.

  5. Meus Caros:
    .
    Não se iludam quanto a “devolução” das prerrogativas aos comandantes das FAs.
    Necessário é derrubar o Decreto 8515 no congresso, essa “devolução” é mera cortina de fumaça, o verdadeiro objetivo do decreto será sentido a posteriori, que é mudar o RISG, as Escolas de formação Militar do País e os demais dispositivos das estruturas das FAs.
    .
    O RISG trata da MISSÃO e CONSTITUIÇÃO das FAs. Esse é o “X” da questão.

  6. E interessante ver que a midia so apura os prejuizos dos politicos e nunca o prejuizo dos empresario de grande porte de imediato e como a origem do mal nasce das grandes empresas que sao sao a base do sistema economicos finaciando politicos que por sua vez em sua maioria o sao etc,contrariando os interesses nacionais de curto e medio prazo gerando uma bola de neve para o futuro como por exemplo a falta de matrizes enegeticas como a solar,eolica ou uma industria de alimentos que visem o abastecimento interno,logo,se os grandes empresarios em sua maioria geraram o problema que eles paguem por isso diretamente atraves de impostos para os ricos e nada de impostos para os assalariados.
    Curtir · Responder · 8 min

    Denize Monteiro · Manaus
    Voces tem que ler a revista que o cara le.E e preciso entender que veja,istoe comecaram com idealismo e terminaram exatamente oposto,pois,toda vez que a midia cresce atingindo grande publico o governo vai em cima.E preciso entender historia e migrar para as fontes menos populares.

Deixe uma resposta