Gregório Duvivier em Portugal. E mais escolhas para a direita.

27
208

gregorio-duvivier

Tenho como um de meus imperativos morais para o debate político visar o diálogo adulto. Como eu não escrevo para crianças, nem para pessoas que se recusam a crescer, geralmente abordo alguns temas sem pudores desnecessários. Em suma, eu escrevo, na lata, para adultos.

Com isto em mente, lembro que há diversas manifestações de irritação republicana diante de um vídeo de Gregório Duvivier para uma emissora de TV de Portugal, o qual veremos ao final deste post. Ele simplesmente chama os opositores de Dilma de corruptos, se vale de diversos estratagemas para inocentá-la e, no final, compara seus oponentes à bosta. Não raro republicanos se irritam, afirmando coisas como “que absurdo” ou “isto é inaceitável”.

Eu vou na contramão deste pensamento: devemos nos inconformar com o fato de um formador de opinião da esquerda ter usado frames políticos tão bons (comparar adversário à bosta é tacada de mestre) e nós não executarmos tais recursos na mesma intensidade. Decerto que a tentativa de inocentar Dilma beira o patético, mas a rotulagem de opositores beirou a perfeição.

Na guerra política, se um oponente faz 2 gols em um jogo, não devemos nos enfurecer, mas tentar aprender como fazer gols. É evidente que podemos expor o discurso de Duvivier como forma de motivação para gerar ainda mais indignação republicana. Ademais, o argumento dele é um absurdo. Mas politicamente ele foi para a ofensiva na mesma medida em que deveríamos ter ido.

É este nível de agilidade mental que defendo que a direita adquira. Agilidade mental neste nível se traduz em eventos como: ter um formador de opinião que chegue na mídia e compare seu opositor a bosta em primeiro lugar, chamar o oponente de golpista (e fascista) em maior quantidade, etc.

Na guerra, você tem duas opções principais: (a) partir para o desabafo inútil quando seu adversário atira, (b) atirar no mínimo na mesma medida, e preferencialmente até mais.

Duvivier é mais esperto do que parece. Politicamente, é muito mais ágil que seus opositores. Como já disse anteriormente, esta agilidade está disponível em nossos cérebros, pronta para ser utilizada. Simplesmente, não é possível que não consigamos rotular o adversário em maior quantidade do que ele faz conosco, mesmo com um currículo tão podre como o que eles apresentam.

São escolhas como essas que devemos fazer: o quão fortemente e incisivamente decidiremos rotular nossos opositores? E qual o nível de contundência utilizaremos ao exigir que nossos formadores de opinião favoritos façam o mesmo? E qual o nível de motivação para exigirmos que os políticos que tendam mais para o nosso lado usem o mesmo tipo de rotulagem? Qual a disposição para transformar em crime moral esta recusa em jogar o jogo?

Enfim, são escolhas.

Anúncios

27 COMMENTS

  1. __________________________________________________________________
    Sou a favor da LIBERDADE DE EXCREÇÃO, greguizinho está exercendo a dele.
    .
    Ele tem sorte de ainda termos papel higiênico e fraldas descartáveis para ele usar.

    • Nessa foto dele ai acima no post, alguém sabe em qual biblioteca e de qual faculdade ele foi posar.
      .
      Pergunto porque há muitos livros ali, isso não condiz com as “performances” dele. Ou é tratamento de imagem com photoshop?

      • Discordo. Esse tipo de rótulo é típico daquelas crianças revoltadas por estarem levando uma surra na pelada com os amiguinhos e, de repente, pegam a bola e vão pra casa. Esse imbecil metido a humorista já mostrou ter perdido o rebolado quando, vestindo a carapuça e mordendo a isca, escreveu aquele texto grosseiro atacando o filósofo Luís Felipe Pondé – que costuma bater com classe nos esquerdistas -, insinuando que ele “não gosta de mulher”. O fato é o seguinte: os petralhas e suas linhas-auxiliares entraram em parafuso, estão parecendo baratas tontas, sem saber o que fazer, aí fazem essas ridículas provocações de parquinho. Estamos virando esse jogo, Luciano, essa é a grande realidade.

      • Lucas,

        Estamos virando o jogo sim. Mas a economia e o Cunha tem feito a maior parte do trabalho.

        Não acompanhei a briga Duvivier X Pondé. Se tiver links agradeço.

        O que julguei é que neste caso em específico rotular o oponente no nível de bosta foi uma bela jogada.

        Abs,

        LH

      • Assim fica uma afirmação contra a outra. Eu digo que o efeito é que o acusador cria para si a imagem de infantil. Você afirma que ele vai conseguir algum efeito “poderoso”. No momento, não sei como resolver esse dilema. Mas posso garantir que, AOS MEUS OLHOS, quem usa esse tipo de rotulação perde ponto, pois transparece imaturidade.

        Me parece simplismo pensar que o a guerra de rótulos se define com a simples contagem de rótulos atribuídos ao oponente sem considerar o valor, a argumentação e o contexto da rotulação.

      • Eu concordo que somente contar rótulos não é suficiente. Mas, EQUIPARADOS OS OUTROS FATORES, rotular mais é o diferencial. Pode até ser que o efeito não seja dos melhores por que a economia está destruída, mas, avaliando isoladamente, Duvivier mostra uma competência política exemplar. Pena para ele (e sorte para nós) que o time que ele escolheu não conseguiu censurar a mídia, como era o plano no início de 2015. Mas, enfim, rotular é importante.

      • O Rodrigo Constantino escreveu um excelente texto sobre essa briga. O Duvivier, como eu já havia lembrado, se incomodou com um texto em que o Pondé critica as feministas e partiu para a baixaria e os ataques pessoais. Continuo achando o frame “bosta” fraco e infantil. Eu comparo essas duas reações do comediante chapa-branca com aqueles times uruguaios ou argentinos que tomam um baile de futebol e apelam pra porradaria e a violência contra os adversários.

        http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-
        constantino/cultura/greg-x-ponde-na-falta-de-argumentos-o-humorista-de-esquerda-faz-ataques-pessoais-chulos/

      • Bruno e Lucas, depende de como é utilizado. No caso ele não disse que eles são bosta, ele comparou trocar Dilma por Renan/Cunha/Aécio com “lavar o chão com bosta”, e, por mais que pra pessoas minimamente racionais isso fique claro que é uma argumentação do nível do jardim de infância, a maioria das pessoas não é nem minimamente racional.

        Não obstante o “Vai procurar uma rola” do Boechat pro Malafaia ter tido tanto impacto. Eu vi várias pessoas politicamente neutras em meu Facebook compartilhando, e tive pouco trabalho pra fazer algumas enxergarem como foram feitas de idiotas, e um trabalho maior pra calar a boca e secar os argumentos de alguns idiotas que sequer perceberam que foram feitos de idiotas. E, em minha opinião, a melhor resposta ao frame do Boechat foi neste vídeo abaixo, não por ter bons argumentos, mas por usar bem o mesmo artifício (rotulagem) contra ele. “Não é para não dar audiência que você não aceita o debate, você não aceita o debate porque você é um covarde, e defende uma ideologia típica de covardes”.

        https://www.youtube.com/watch?v=P673DPJ6j2w

        Acho que precisamos aprender muito ainda sobre o uso de frames, mas ainda mais desesperadamente precisamos de exposição midiática para nossas idéias. Um dos motivos de estarmos perdendo a guerra cultural é justamente a falta de formadores de opinião de direita – e que saibam jogar a guerra política – em veículos de mídia de grande circulação.

  2. Gregório Duvivier também foi muito esperto nessa entrevista ao tirar os portugueses da jogada. Explico:

    “Humoristas” esquerdistas como Gregório Duvivier sempre zombaram a colonização brasileira feita pelos portugueses, e são os mesmos que vira e mexe dizem em programas e entrevistas que a corrupção no Brasil começou com os portugueses.

    Olha como ele se acorvada diante dos mesmos portugueses onde ele diz que a corrupção no Brasil começou com os índios.

    A direita tem muito que a aprender com a esquerda em relação a guerra política..

  3. Luciano, tenho acompanhado há alguns meses seu blog e acho sensacional a forma como você aborda o ceticismo político. No entanto, peço perdão pela minha franqueza, mas não achei nada proveitoso esse post. Enaltecer o adversário não agrega nada ao propósito de devolver a esquerda para a lixeira da história, na qual ela entrou após a queda do muro de Berlim e de lá não deveria ter saído, mas ocorreu graças ao Foro de SP. Na minha opinião, ele fez acusações graves, tentando desqualificar uma oposição legítima ao governo totalitário ao mesmo tempo que defendeu o atual governo contando mentiras vis e grotescas. Infelizmente esse ícone da esquerda caviar está na moda e acaba por formar muitas opiniões, pois dado a lavagem cerebral imposta pelo material didático do MEC elaborado pelas esquerdas, boa parte da população é bovinamente manipulável. No demais parabéns, continue o excelente trabalho.

  4. Luciano, tenho para mim que o contraponto da direita que mais se aproxima ao que você deseja (e todos nós, claro) seja Danilo Gentili.

    Pessoalmente não é o meu comediante preferido mas ele se comportou brilhantemente quando tentaram humilhá-lo no “caso da bombinha.”

    Ele tem um programa que é cada vez mais popular, programa este transmitido diariamente na segunda maior rede de TV aberta do país e uma boa base de fãs na web. Não parece que conseguirão calá-lo como fizeram com a Sheherazade (apesar de certamente terem tentado).

    Minha pergunta é: Ele está fazendo bom uso de todos estes recursos, ou poderia estar fazendo mais, mas exclusivamente sob a visão do ceticismo?

  5. Caraca, só Portugueses podem rir desse cara. Não conhecem o assunto que ele está tentando fazer piada.
    Dizer que a com a Gilma há falta de corrupção. Meus Deus me socorra, o cara é um zumbi, não existe o ambiente de que ele fala.Quem ouve o que ele fala e dá crédito é um camarão.

  6. Os portugueses só riram porque estão acostumados a ouvir piadas e essa foi das boas. kkkkkkkk Piada de péssimo gosto, claro.
    Esse artista não tem nada de barato, assim como Jô Soares, se vendeu a incentivos do governo, como a lei Rouanet, para fortalecer seus projetos e interesses pessoais. Opinião comprada não conta, ele é café com leite, não deem ouvidos.

  7. Hum… sei não. Sério mesmo que Duvivier é esperto? Esse babaca que não consegue fazer nem um bebêzinho risonho dar risada? Única vez que o vi em movimento, falando e andando, foi na entrevista do Gentili, que já era planejada pra ser engraçada, com vídeos e etc, e não aguentei ver inteira pois me entediou. Além do que olhar pra cara dele me irrita, mas ok, aí é uma irritação particular minha.
    Agora, dizer que ele é esperto? Um imbecil que quando foi defender menores estupradores disse que era “falta de empatia” e que ODIAVA nós que queremos prender menores estupradores?
    Um tonto que resolveu posar nu e com a bunda virada pra câmera pra defender os “moleques”, como ele mesmo chamou, que estupram crianças? O que esses “moleques” fariam se o encontrassem e soubessem que ele vem os defendendo enquanto mostra a bunda achando que é uma modelo da Playboy? Reação amigável não teriam, isso não é preciso ser esperto pra saber.
    Comparar adversários com bosta é tão… sei lá, molecagem. Se dizer que adversários são bostas é espertice, não seja por isso: Gregório Duvivier É A MAIOR BOSTA QUE SURGIU NA MÍDIA NOS ÚLTIMOS TEMPOS.
    Acho que só não é mais bosta que PC Siqueira, mas PC Siqueira já é velho e tá desaparecido graças a Deus. Alguém fechou a tampa do bueiro e não deixou mais aquele bichinho escroto escapar. Ufa!

  8. Ah, e por favor, algo que já falei ao Constantino e já vi que você, Luciano, não o faz, mas alguns comentaristas o fazem: JAMAIS se refiram ao Gregório como “humorista”. Pelo simples fato de que ele NÃO É humorista. Não é!
    É apenas um palpiteiro. Personalidade da mídia. Subcelebridade que precisa de polêmica pra ficar na mídia. Qualquer podreira dessas, menos humorista, pois humorista é quem sabe produzir humor.

    Contem alguma piada muito boa dele, alguma sacada muito boa, algo muito engraçado que ele já disse ou fez.
    (cri cri… só os grilos cantando)

    Porra nenhuma, né?
    Portanto, jamais se refiram a esse lixo midiático como humorista. É uma personalidade da mídia no estilo Angela Bismarchi. Ambos precisam mostrar a bunda pra aparecer e falar umas besteiras, com a diferença que Bismarchi fala das plásticas e é usada pelo marido como garota propaganda da clínica de cirurgia plástica dele, e o Duvivier fala bem do PT sendo usado de garoto propaganda do tal partidinho de merda.

    Estamos entendidos?

  9. Já falei em outros locais, inclusive um tal de Centro do Cu ou coisa parecida e não publicaram, e repito aqui: esse cretino não passa de mau ator(mentado), péssimo “humorista-comerdiante e pior comentarista “pum-lítico” que solta pum(detesto essa palavra mas explica o pum-lítico lá trás), pela boca achando que é algo melhor do que os gases ou a matéria fecal que solta pelo ânus… A vantagem com as últimas é que geralmente não são feitas em público e só a privada tem que aguentar
    tanta merda!

  10. Luciano, que tu achas de uma suposta resposta nesse tom:

    Bom, o argumento de que o PT não inventou a corrupção é ridículo, não pode ser levado a sério, até porque ninguém está dizendo isso, ninguém está dizendo que o PT inventou a corrupção. Isso é o mesmo que tu chegares em casa, pegar a tua mulher no flagra com outro e ela te dizer “Amor, sem drama, eu não inventei o adultério”, é algo que simplesmente não pode ser levado a sério. Aí o Gregório diz que quem quer tirar a Dilma o quer para roubar mais. Ora essa, quando o PT quis tirar o Collor, era para roubar mais, como de fato roubou? Nas inúmeras vezes que mandavam seus militantes pedir o impeachment do FHC, era para roubar mais, como de fato roubaram? Devem estar medindo os ouros pela própria régua torta. Ah, e falando em limpar o chão com bosta, prefiro limpar o chão com bosta do que adotar essa mentalidade de corno conformado, de que o PT não pode ser culpado por algo que não inventou.

  11. Alguém avisa para essa figura que Lula está sob suspeita até em Portugal.
    Mais um produto da “cultura” que não assisto. Esse é um que, se dependessse de mim, iria ficar sem pixuleco. Esse e outros. Já não ligo mais televisão em casa, quando quero me atualizar, tenho meu computador.
    Essa gente teria que enfiar o rabo entre as pernas, Teria… isso, se o povo brasileiro tivesse culhões.

  12. Apenas xingar o adversário seja lá do que fôr, no lugar de apresentar argumentos relevantes é o método manjado da esquerda. Sem dúvida, funciona. Mas o Bira aí em cima , matou a pau. É só clicar para rir do Duvivier.O bobo do Lula.

Deixe uma resposta