Folha parece ter desembarcado do golpe petista. Mas não é bem assim.

11
187

frias

UItimamente a Folha de São Paulo está bem próxima do conteúdo de blogs como Brasil247, Conversa Afiada e Pragmatismo Político, abandonando a postura de mídia com tendência ao governo e passando a atuar como panfleto do PT.

Como bem lembrou o Antagonista, a Folha chegou a afirmar que seus repórteres assinaram o documento de pedido de impeachment mais de uma vez. Observam: “Os repórteres da Folha de S. Paulo realmente pediram o impeachment da presidente? O Antagonista pode imaginar o sofrimento deles.”.

Mas, já prevendo o tsunami, ao que parece a Folha já começa a manter um olho no peixe e outro no gato. Daí escreveram um editorial no clima “Dilma, por favor, resolva, é sua última chance”. O que, no mínimo, é piada, já que dar mais uma chance a Dilma é apenas aumentar o risco de totalitarismo.

Enquanto ingênuos e pascácios acreditam que pela mente de Dilma passa a resolução da crise econômica, na verdade o que seus neurônios produzem são ideias de como tomar o poder absoluto, através de diversos golpes (tentando o controle econômico da mídia, o financiamento exclusivamente público de campanha, e um golpe militar), que, uma vez solidificados, farão com que a crise econômica já não seja mais um problema, mas a solução. (Até porque socialistas são focados em poder, e sabem que precisam comprometer a economia das nações tomadas durante o caminho.)

Seja como for, o editorial da Folha alcança picos de cinismo ao dizer que “a presidente abusou do direito de errar”. Eis a famosa redução de danos, onde, ao notarem que já não dá para esconder a crise econômica, ao menos tentam convencer miolos moles de que Dilma “tentou, mas errou”. A verdade é que Dilma já sabia dos resultados econômicos “conquistados” pelo seu projeto socialista em meados de 2014, mas escondeu-os para se reeleger.

Em parte por uma campanha suja do PT, assim como por campanhas ingênuas e infantis de seus adversários, durante as eleições de 2014, os brasileiros deram uma nova chance a Dilma. É isto que está nos levando ao caos. O jornalzinho dos Frias quer dar “mais uma chance”. Provavelmente para que Dilma crave o último prego no caixão brasileiro.

Enfim, não devíamos mais dar qualquer chance à Dilma. E nem à Folha de S. Paulo.

direitodeerrar

Anúncios

11 COMMENTS

  1. penso um pouco diferente.
    Dilma tem ainda uma chance se fizer algo real. o principal passo eh o corte de gastos, inclusive destinados aos programas sociais.
    mas dificilmente vai fazer um corte substancial, como nenhum governo tb faria.
    portanto o que nos resta eh esperar pela politica e pela justica para mudar o quadro.
    a justica condenando os corruptos e a politica levando a resolucao da crise, que provavelmente deve nos levar ao impedimento.
    jah tive pena de Dilma, por levar tanta porrada defendendo um projeto de poder.
    hoje nao mais.
    o governo soh teria minha condescendencia se fizesse o que deve fazer, ou seja sacrificar capital politico para tomar medidas contra a crise economica.
    o governo nao se arrisca a perder capital politico e joga a responsabilidade para a populacao, que sem opcao se arranja como pode.
    se o PT quer ao menos manter um pouco da dignidade, que faca seus sacrificios pela populacao.
    sem isso, ao menos 70% dos seus eleitores vao ser afugentados.
    o que significa que podem eleger pouquissimos representantes nos quadros do legislativo, e menos ainda nos do executivo.
    em Goiania o prefeito eh do PT.
    e os goianos estao totalmente arrependidos da escolha.

  2. Geralmente a imprensa bananeira segue as seguintes etapas:

    1. Omitir (silêncio para não repercurtir o assunto)
    2. Ridicularizar (aumenta o numero de pessoas falando, então é hora da “teoria da conspiração”)
    3. Duvidar (utilizar comparações bizarras, marretar estatisticas, chamar os “especialistas” não isentos)
    4. Apropriar (nada deu certo, então “para não perder o barco” …)

    • Exatamente! Estava pensando justamente sobre isso outro dia.
      Vejo muita gente tentando entender o posicionamento político de determinados órgãos de imprensa, mas o fato é que, excetuando aqueles que são pagos pelo Partido, e por isso têm um comportamento claro e homogêneo; a imprensa brasileira é totalmente cínica – vai tentar empurrar sua agenda progressista-esquerdista goela abaixo até onde for possível, quando não der mais, simplesmente fazem de conta que sempre estiveram do lado da população, como se nada tivesse acontecido.

  3. Exatamente! Estava pensando justamente sobre isso outro dia.
    Vejo muita gente tentando entender o posicionamento político de determinados órgãos de imprensa, mas o fato é que, excetuando aqueles que são pagos pelo Partido, e por isso têm um comportamento claro e homogêneo; a imprensa brasileira é totalmente cínica – vai tentar empurrar sua agenda progressista esquerdista goela abaixo até onde for possível, quando não der mais, simplesmente fazem de conta que sempre estiveram do lado da população, como se nada tivesse acontecido.

  4. Como “erram”, estes orgulhosos terroristas dos anos 60/70, não é mesmo? Agora, na hora de assumir os erros, seguem a máxima de Homer Simpson, segundo a qual “a culpa é minha e eu ponho em quem eu quiser”.

Deixe uma resposta