MBL sofre acusação injusta e descabida por pensar pragmaticamente

211
392

mbl

Sejamos claros. Em oposição ao purismo, só com o pragmatismo é que os resultados surgem na política. Recentemente o MBL teve uma conversa com Fernando Henrique. Também atuou na entrega do pedido de impeachment assinado por Helio Bicudo. Nos dois casos, alguns direitistas os criticaram. Vários apareceram em meu Facebook dizendo que o MBL “atucanou-se”, ou “foi engolido pelo sistema” ou “caíram na armadilha marxista”.

Ai, ai. Lá vamos nós de novo…

O discurso é aquele que já estamos acostumados a ouvir: “Todos são marxistas. Portanto, todos são iguais. Não há diferença entre Bicudo, FHC e Lula. Logo, não se conversa com ninguém. E quem for conversar está sendo vítima da estratégia das tesouras”.

Para início de conversa, pedi evidências da estratégia das tesouras, e tudo que me passaram foram fontes baseadas no hearsay. Me indicaram até um livro, mas sem fontes associando a estratégia a Lenin. Mas, por tudo que lemos a respeito de tal estratégia, ela apenas significa a observação do mundo como ele é no momento de buscar resultados.

Ora, se existe uma estratégia das tesouras praticada pela esquerda, só resta a direita utilizá-la também. Não ignorá-la por completo, nem chamá-la de “artefato diabólico”.

O que se define como estratégia das tesouras é muito simples: uma vez que você consiga criar um grupo majoritário de pensamento, é bem melhor que seus principais opositores estejam dentro deste grupo. Por exemplo, se você é torcedor do Corinthians e tem rivalidade com um torcedor do Palmeiras, ao menos é melhor que ambos tenham mais poder político do que um grupo querendo proibir o futebol.

Quer dizer, a esquerda aprendeu a observar o funcionamento dos eventos do mundo. Que mal há nisso? (Eles podem ser imorais em várias de suas atitudes, como são, mas não por usar a “famigerada” estratégia das tesouras)

Outro elemento importante é a Janela de Overton, pela qual observamos as opções viáveis antes de escolhermos nossas ações de apoio ou rejeição dessas opções.

Imagine a seguinte escala:

  1. Sem estado
  2. Estado mínimo
  3. Estado forte
  4. Estado inchado
  5. Socialismo

Imagine que você esteja lutando contra um grupo querendo garantir o estágio 4 (atual) e implementar o estágio 5, e possa apoiar outro que defende algo entre 3 e 4. Imagine também que você quer o estágio 2, ou no máximo um estágio intermediário entre 2 e 3.

Se considerarmos a estratégia das tesouras, olhando da visão de quem busca o estágio 5 (socialista), é melhor te excluir do debate e posicionar como oposição preferida o grupo que defende algo entre o estágio 3 ou 4 (social democrata). Mas pela janela de Overton, se você não encontra um ambiente para lutar pelo cenário 2, é melhor se aliar ao social democrata, mesmo que entrem em confronto dialético vez por outra. E de novo pela ótica da estratégia das tesouras, o ideal para você é criar um ambiente onde o liberalismo e a social democracia assumam a dianteira. Enfim, a estratégia das tesouras pode ser jogada por ambos os lados. E compreender sua posição na Janela de Overton é essencial.

É exatamente isto que o MBL está fazendo ao abrir diálogo com esquerdistas, centristas e outros direitistas, desde que todos estejam indignados com o totalitarismo petista.

Os críticos estão furiosos. Mas gostaria de perguntar a esse pessoal: diante da possibilidade de contar com o timing de um pedido de impeachment assinado por Helio Bicudo, o que o MBL deveria fazer? Afirmar em público “não conversamos com quem não for de direita” e lutar contra este pedido de impeachment? E sobre a possibilidade de dialogar com FHC? É para dizer “não dialogamos”? Desculpem-me, mas é impossível para mim apoiar atitudes deste tipo.

Todavia, a maioria das críticas que tenho visto se baseia em usar clichês habituais, mas sem apontar claramente a ação imediata a ser tomada. Assim é fácil. O duro é propor uma ação que dê resultados.

Aos que estão contra, a sugestão é abrir uma frente específica, mas que se comprometa com resultados tangíveis. Assim como se fosse em uma competição. Talvez se encararmos isso como uma dialética de táticas (em que táticas diferentes devem ser confrontadas, e os critérios devem se basear em resultados), aqueles que recusarem o pragmatismo poderão refletir de uma maneira diferente.

Por enquanto, o MBL está conseguindo os melhores resultados na questão do impeachment. Aguardo novas estratégias e táticas dos críticos, mas especialmente aguardo novos resultados.

Em tempo: caso alguém queria sair dizendo “o Luciano arrebentou quem criticou o MBL pelo pragmatismo”, já vou avisando que não foi essa a intenção. Uma intenção foi expor meu ponto de vista, além de apontar razões pelas quais apoio as recentes atitudes do MBL, especialmente por serem mais pragmáticas. Outra intenção é convidar, dialeticamente, os críticos para apresentar táticas diferentes. Quem sabe elas não geram até mais resultados? Vamos ver.

Anúncios

211 COMMENTS

    • Links, links por favor

      E alias, o Olavo tá fazendo umas leituras porcas da realidade nos últimos tempos. Pq meia dúzia de pessoas saíram na rua com cartaz escrito “olavo tem razão” o cara tá se achando a ultima bolacha do pacote.

    • “Se eu soubesse que toda a revolta popular, o maior movimento de massas de todos os tempos, acabaria tendo como símbolo condensador a pessoa do sr. Hélio Bicudo, eu teria renunciado à nacionalidade brasileira.”

      kkkkkkkkk

    • Você deve ser militarista ou um petista infiltrado. Tomou uma comida de rabo do Olavo e agora quer que os outros ataquem por você? Será que blog é seu agora? É o mestre da pauta do Luciano Ayan? Impressionante como vocês idiotas gostam de furar o barco da direita e são covardes pra não lutarem as próprias batalhas. Vocês babacas me dão nojo.

      • To contigo, Diego. E com o MBL. Acho deprimente a crítica do Olavo ao MBL (e tenho um bom amigo olavete que até agora não entendeu o poder do MBL e que com certeza vai adorar essa crítica), mas procuro encarar a mesma como uma coisa positiva para deixar claro que oposição não é tucanismo. Inclusive, que o próprio MBL passa longe ser tucanismo. Quem não percebeu isso ainda tem algum problema.

        E cá entre nós: grande merda essa crítica do Olavo. O que Olavo fez de AÇÕES para desestabilizar o PT? Fez um trabalho intelectual admirável, que rendeu alguém muito mais prático ainda como o Luciano, e que desaguou num MOVIMENTO que é o MBL.
        O MBL é quem está finalmente FAZENDO alguma coisa, não só lançando textos para a própria audiência como Olavo faz (não to criticando, apenas diferenciando), e sim FAZENDO, organizando passeatas, aparecendo na mídia. O MBL conseguiu ABALAR as estruturas do PT e merecem nosso respeito. Quem desrespeitá-los está dando pontos para o PT.

        MBL, estou com vocês com ou sem FHC.

      • “Você deve ser militarista ou um petista infiltrado. ”

        Militarista ou petista é nego que defende gente como Olavo e que não admite NUNCA o erro de um astrólogo embusteiro.

        E pare com esse apelo barato a “ain, você é o mestre da pauta dele, bonzão!”. Sou só um leitor dando uma intimada em um autor que aprecio e do qual espero coerência. Tenho todo direito a isso.

      • Tô de olho nessa palhaçada desde que o Luciano começou a postar a respeito dessa treta, esse cara fica aperreando ele– aqui e no facebook. Segue o link no nome de ele e você vera o blog do sujeito. Tipico libertario negador da politica… Nego parece que tem aquela “inveja do pênis” que Freud falava que as mulheres tinham, só que no caso dos liberteens, é a ‘inveja do penis politico’ que eles não tem por escolha propria já que, pra eles, ~politica é coisa de socialista~. São um bando de pau no cu.

      • Que fique bem claro: o MBL “que faz passeatas” está longe de ser apenas os garotos que se reuniram com o FHC e que têm dado cara ao movimento junto à mídia. Eles fizeram passeatas somente em São Paulo. Mas há outros MBLs espalhados pelo país, que deram aos protestos uma dimensão que Sampa, sozinha, não teria. É preciso saber diferenciar, para o bem e para o mal, na certeza de que há muitos membros, colaboradores e coordenadores absolutamente perplexos e contrários a essa atitude unilateral e talvez um tanto egoísta, já que não pensaram nas consequências para as demais unidades, da coordenação nacional.

      • Cara,fico indignado com alguns comentários como “O Olavo fica lá na Virgínia,não tira a bunda do sofá”, “Não faz nada e critica quem está aqui fazendo alguma coisa” pqp…Vcs acham que teria uma “direita” tão ativa hoje se não fosse o trabalho do Olavo que começou na década de 80 e principalmente nos anos 90?O próprio Luciano Ayan( criação desse site,por exemplo) não nega isso e muitos outros foram influenciados por por ele como Alexandre Borges,Felipe Moura,Heitor de Paola,Rodrigo Constantino,Graça Salgueiro,Puggina etc.,várias páginas de direita que surgiram nos ultimos anos como o ótimo site de economia Instituto Mises,e agora os caras vem falar que ele nada faz/fez pelo país.Ou vcs não conhecem que ele foi EXPULSO de TODOS os jornais que trabalhou aqui,fez programas de TV(esses programas de 2004 estão disponíveis no youtube “Tv midia sem mascara”),tentou organizar uma direita,mas não recebeu ajuda de NINGUÉM,FAZIA PESQUISA com o dinheiro do próprio bolso e depois fundou o site midia sem mascara,foi ameaçado de morte,sabem pq?pq falava a verdade para a população,tentava abrir os olhos de todos do que estava acontecendo na política,educação,economia etc.Isso chama-se ingratidão e falta de humildade,é cuspir no prato que comeu

      • Esses que dizem “Olavo não fez/faz nada para desestabilizar o PT” ou “Não levanta a bunda do sofá” PQP cara,vcs acham que Karl Marx,Adorno,Gramsci,Lukács fizeram o quê para se tornarem os maiores ícones da esquerda?o trabalho do Olavo vem desde a década de 80 ganhando espaço a cada ano e desembocou na direita tão ativa que temos hoje,ou vc acha que a direita teria essa força hoje se não fosse o Olavo???ingratidão e falta de humildade em reconhecer o trabalho do velho.O cara que lutou décadas praticamente sozinho contra a hegemonia da esquerda e agora é tratado desse jeito: https://www.youtube.com/channel/UCepZEIadOX_DG27J0jgPViw

      • “Militarista ou petista é nego que defende gente como Olavo e que não admite NUNCA o erro de um astrólogo embusteiro.”

        Uma coisa não tem a ver com a outra. Use um pouco de lógica de vez em quando, vai te fazer bem, deixe a inveja e o ódio de lado de vez em quando.

        “E pare com esse apelo barato a “ain, você é o mestre da pauta dele, bonzão!”. Sou só um leitor dando uma intimada em um autor que aprecio e do qual espero coerência. Tenho todo direito a isso.”

        Não, você é um medroso que não tem coragem de ir lá falar algo na cara do Olavo e quer que os outros fiquem falando por você. É um viadão igual o Nando Moura falou em um dos videos dele há pouco tempo.

        Olha o jeito que esse Otávio Pensa pensa:
        “Ui, eu sou um babaca sem argumentos e nem cultura, vamos ver se eu consigo fazer o Luciano Ayan entrar na pilha contra o Olavo.”

      • Lógica com certeza não é o forte das olavetes.
        O negocio aqui não tem NADA a ver com libertarianismo; se vc é minarquista, se é conservador, se quer manter algum governo e só tirar o PT de lá então até por uma questão de PRAGMATISMO tem que concordar que o olavo está fazendo merda.
        Aí o idiota vem falar ‘ah mas o olavo fez isso isso e aquilo’…e daí? Que que isso tem a ver? Ele está errado AGORA. O palerma acha que discordar DISSO:

        ‘Tudo o que o MBL tem feito desde que existe é sugar as energias do movimento popular e canalizá-las para reforçar a classe política podre, o “sistema” e agora a esquerda chique. Em nome de “união”, abstive-me de criticá-lo no mais das vezes, mas, quando, entre tantos pedidos de impeachment, ele optou por privilegiar logo o de um adesista de última hora, sem outro currículo senão uma longa folha de serviços prestados ao esquerdismo, a única resposta que os patriotas podem dar a essa cachorrada é TOLERÂNCIA ZERO. Não há união com o divisionismo. Não há união com quem se alia ao inimigo contra os amigos.’

        …é entrar em algum tipo de guerra santa contra o guru esotérico dele.
        E sinceramente, do ponto de vista de convencer o povo do podre que o PT é o melhor é o impeachment vir desse cara mesmo e não de uns moleques que ninguém viu antes e que parece que só querem aparecer.

    • O q eles podem fazer? O NOVO rejeitou eles, não quer aproximação.
      O Partido Novo ganha registro mas no momento mais importante da política do nosso país não possui importância alguma. Se isola dos movimentos sociais e querem implantar a livre iniciativa sozinho.
      O NOVO devia ser o primeiro a brigar pela união da direita nacional e continental, além de lutar para trazer todos para se candidatarem por ele e buscar apoio em sindicatos e em outros tantos movimentos sociais. Mas não. Será que é medo dos seus figurões de terem o partido tomado pelos movimentos e perderem a chance de serem os salvadores? Não sei, só sei que o NOVO nesse surto de fazer tudo sozinho não vai conseguir nada.

      Além também da loucura de moralismo petista ao colocar no partido o fim do carreirismo político, e não como promessa em forma de lei para todos. Esse surto petista assusta, pois já o conhecemos. Com isso tudo o NOVO só garante que nunca terá poder político além de toda a certeza que nunca participará de nenhuma debate presidencial ou para governador na TV, pois para isso é preciso ter 9 deputados federais eleitos e fixos para concorrer e aparecer nos debates em todas eleições.

      Tem também a questão dos “temas polêmicos”, que é uma “infantilidade” que o NOVO adota.
      Pergunte sobre o q o partido pensa sobre o aborto e a resposta será: Tema polêmico, será discutido em nosso congresso com nossas lideranças.
      É assim com tudo.

      O q temos que saber é: O NOVO é um partidinho social-democrata europeu? Progressista? Globalista? Qual a diferença do NOVO para o PSDB? Dizer que apoia o livre mercado?

      O NOVO tem que deixar claro se ele é um partido que vai representar a sociedade, ou seja, conservadorismo social e liberalismo econômico, ou se será mais uma partido left-lib que visa formatar a sociedade de alguma maneira.

      Se o NOVO trata o aborto como “tema polêmico” e não como algo perverso, o que podemos esperar?
      O que esperar desses que no momento mais importante da nossa política se afastam dos movimentos sociais pró-impeachment e não querer ser associados a eles e nem querem dar espaço para eles para candidaturas ou até mesmo para dividir o partido, que deveria ser algo feito para o povo.

      O NOVO é a esperança? Não enquanto tiver “temas polêmicos” no partido. Não enquanto falarem a infantilidade de fim do carreirismo político somente dentro do partido. Não enquanto tiverem medo de serem chamados de direita e pararem com isso de “centro-direita”.

      (Aqui vale uma atenção. Se é de centro-direita e apoia o livre mercado, logo o lado “centro” é o social. Então o NOVO é left-lib, social-democrata…)

      Não enquanto não falarem sobre ideologia de gênero e o projeto escola sem partido. E também enquanto não enfrentarem o PSOL, PT e PSDB ideologicamente.

      Vocês vão se filiar ao NOVO? Então por favor, tente mudar isso no partido. Se eles aceitarem vocês assim, né.

      Mas se não, nós só temos o DEM, PMDB, PSDB, PSC para tentar, e lutar por uma ocupação dentro deles.

      O partido Libertários, Liber, também rejeitaram os movimentos.
      Tem algum outro partido para dizer aqui?

      A direita está assim, enquanto a esquerda segue perfeitamente em sua união, seguindo Gramsci e com toda a ocupação cultural e educacional no continente e no país.
      Na TV por exemplo só temos 1 apresentador (Tinhamos 2, um foi calado pela propaganda governista). Dos jornais impressos e revistas nenhum é de direita (A VEJA é left-lib, só entende +- de mercado).
      Os empresários venderam a alma para o BNDES.
      E por aí vai!

      Uma coisa que vocês não entendem é que nós não existimos! Nós somos os mendigos invisíveis na política, nas instituições, no judiciário e no ensino ideológico dos cursos de direito, nas universidades em geral, na mídia etc.

      Nós temos que nascer primeiro e ocupar todas as áreas, pois por enquanto somos só os loucos conspiracionistas paranoicos que gritam nas ruas como em todo filme clichê de fim do mundo.

      Abraço a vocês! E se forem se filiar mesmo, tomará que tenham sorte e sejam bem recebidos. Pelo menos para tentar lutar pelo fim do carreirismo no partido e do surto de fazer tudo sozinho.

      • entenda, o NOVO nao eh um partido conservador cristao.
        nao espere que esse conservadorismo bobo que nao aceita dialogo obtenha qualquer vitoria politica.
        politica eh a arte da persuasao.
        e para persuadir, eh preciso dialogo.

      • “Uma coisa que vocês não entendem é que nós não existimos! Nós somos os mendigos invisíveis na política, nas instituições, no judiciário e no ensino ideológico dos cursos de direito, nas universidades em geral, na mídia etc.”
        Ja ouviu falar da expressão “ninguém nos déte”?
        Essa geração que ta se formando agr na internet (o unico meio plenamente imanipulável devido a sua descentralização) vai daqui a uns dez anos destruir com a hegemonia marxista de instituições públicas e da mídia tradicional.

        Relaxa, pouco importa a posição atual do Novo em relação ao aborto- é provável que a esmagadora maioria dos seus filiados se posicione contra pela proximidade do partido com a direita, de qualquer forma.

        A gente ja tem o Bolsonaro, Lorenzonni, Van Hattem, entre outros que eu não vou lembrar o nome agora, tratando desses assuntos atualmente.
        Depois que o PT cair a esquerda marxista morre de vez, independente de qual partido grande subir ao poder- menos o psol, só que daí o Brasil entraria em uma situação de caos de qualquer forma.

      • Como é Torreal?
        “conservadorismo bobo que nao aceita dialogo”?

        Diálogo? hahahaha Em diálogo você quer dizer ceder, não é? Pq é sim ou não, como no caso do aborto.

        Você está alienado cara. A esquerda deu um golpe na elite cultural por causa da ingenuidade dos militares em liberar a cultura comunista e por permanecerem tempo demais no poder. A culpa é dele sim por burrice mesmo, é a mesma culpa que os livre-mercado de hoje carregam, a da ingenuidade.

        Você acha que o brasileiro odeia a política pq? Pq só tem partido de esquerda! E a população é 90% conservadora! Isso mesmo, Torreal.
        Hoje o partido que mais cresce sabe qual é? O PSC. O PSC chegou a mudar sua definição na wikipedia enquanto o NOVO se mantém com o seu medinho em centro-direita. ( https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_partidos_pol%C3%ADticos_no_Brasil )

        Política é arte do poder, e o conservadorismo é maior fonte de poder das massas desse país.
        A nossa desgraça é gente como você, que ao invés de representar nosso povo querem formatá-los para poderem jantar com socialistas depois do expediente no congresso. E para ficar bem com a ONU, com o partido Democrata americano (Que é o que financia a esquerda latina, FHC sabe muito bem.) e para não ficar sendo o “chatinho cristão preconceituoso” com os amiguinhos europeus. (Que pela conversinha progressista SJW, vai ser engolido pelo Islã.)

        Veja se China e Rússia são idiotas. Veja se a cultura deles é destruída igual a nossa.
        O poder deles vem de não ter medinho de social-democratazinho americano e europeu. O Putin encostou um submarino na Suécia e o que eles responderam? HAHAhhAhahAhHAhaHahHahAHHAHha

        China e Rússia só eram na condução econômica, mas parece a China está se preparando para mudar.

        Saia da salinha de aula do curso de humanas na sua federal, cara, e senta numa barbearia e num salão de beleza da periferia para você entender o q é poder político.

        A direita brasileira é burra. Burra, só isso. E só por isso que a esquerda intelectual sustentada por herança ocupou o espaço que tem hoje.
        A direita acha que ganhar uma batalha é ganhar a guerra e que depois não é preciso lutar mais.
        Veja como fui pós queda do muro de Berlin, pós 2ª guerra etc. Foram nesses períodos que a escola de Frankfurt mais cresceu.

        E te falo, se a direita ganhar a presidência algum dia aqui, a época posterior a isso será ainda pior para nós, pq eles ficaram entocados por 4-8 anos se preparando para a guerra, que é eterna de geração em geração, enquanto nós gritaremos: Vencemos! Podemos ir para a praia agora, desativar o facebook e curtir um pouco de tempo livre de tudo isso!

        No final das contas, a esquerda sempre ganha, pq a direita sempre afrouxa e aceita “dialogar”.

      • eh Ayrton, vc mede o mundo por vc.
        conservadores cristaos existem, mas nao sao maioria.
        o PSC cresceu muito por conta do crescimento evangelico e de sua (boa jogada) de ligacao com a politica.
        mas o PSC nao eh um bom exemplo, pelo contrario, seus partidarios sao metidos em falcatruas de toda sorte.
        dialogo, Ayrton, eh necessario.
        vc tem que convencer, nao impor sua opiniao.
        nao basta dizer que aborto eh errado pq vc sustenta que a vida eh sagrada a partir da concepcao.
        tem gente que simplesmente nao pensa assim, como eu.
        eu dou muito mais valor a um animal vivo do que a um embriao humano de menos de 12 semanas.
        a maioria das pessoas pouco se interessa por essas discussoes.
        soh querem viver em paz.
        nao querem brigar para impor sua visao de mundo.
        Russia e China jah foram engolidos e agora tem mais poder, assim eh o mundo.
        tudo muda.
        Ayrton, aceite o dialogo ou morra na praia, sozinho.
        vivemos na democracia, estado laico.
        nada de impor seu pensamento a todos.
        saiba que vai precisar respeitar todo tipo de pensamento, inclusive o dos abortistas, ateus, esquerdistas, libertarios, gays, islamicos e etc.
        mesmo sendo todos minorias, juntos eles tem poder.
        por isso na democracia ocidental nao se pode ou se consegue impor o conservadorismo cristao.
        eh soh derrota atras de derrota.

      • Torreal.

        Veja pelas pesquisas de opinião, temas caros aos conservadores como aborto e casamento gay mostram que o brasileiro é composto por uma maioria conservadora, as vezes as pesquisas apontam maiorias mais folgadas ou mais apertadas, mas sempre a maioria é de conservadores.

        Muitos liberais fazem de tudo para alienar esses conservadores, descartando-os e até sendo hostis aos pensadores conservadores fortalecendo a esquerda ao usar e propagar argumentos falaciosos que apenas ajudam a máquina de assassinar reputações.

        O PT sabe disso tudo, tanto sabe que sempre esconde as partes progressistas de sua agenda, como casamento gay, aborto, censura aos religiosos, etc. Por outro lado o povo é em grande parte economicamente paternalista, desenvolvimentista, até mercantilista, então é nisso que o PT se concentra, eles dão foco na parte que o povo gosta, no PAC, no Bolsa Família e nas estatais. Pior ainda, eles usam CNBB, Igreja Universal e outras instituições religiosas de esquerda ou dominadas pela esquerda para dar um verniz conservador às propostas esquerdistas, como o povo simples não sabe nada sobre a ideologia da esquerda eles caem no papo dessas pessoas.

        Agora eu pergunto, que concessão você quer que a gente faça? Deixar liberar aborto até os 9 meses? Proibir os líderes religiosos de criticar a Dilma talvez? Deixar como está a questão do desarmamento do cidadão? São concessões desse tipo que transformaram a direita do Brasil em uma espécie de social democracia envergonhada.

      • ‘Se o NOVO trata o aborto como “tema polêmico” e não como algo perverso, o que podemos esperar?’

        Pode esperar gente sem noção quando o assunto é aborto, mas que podem estar certos na parte da economia.

  1. Sou da opinião que o MBL tem obrigação de de se reunir pra ouvir todo mundo que queira fazer oposição. Se for possível coordenar e concatenar alguma coisa, ótimo. Se não também, conversar não machuca ninguém. Mas tem que ouvir e discutir. Movimentos de rua tem que ser abertos e tem que estar sempre em construção. São muito diferentes de partidos ou movimentos ideológicos que pregam pureza doutrinária e obediência. Em muitos casos o ideal é exatamente o contrário. Movimentos de rua são genéricos e tem que juntar a maior parte de pessoas possíveis numa agenda mínima no menor tempo possível.

    No fundo é a mesma discussão sobre a falsa polaridade estratégia x princípios que tenho toda hora sobre o Foro de SP. Precisamos entender que movimentos políticos agora são TODOS supra-nacionais. Precisamos de uma coordenação continental de igual abrangência ou perderemos no longo prazo ainda que tenhamos vitórias locais no curto prazo.

    • Luciano, seu trabalho é maravilhoso.

      Infelizmente o Mestre da Virgínia anda escorregando. Tem feito análises estranhas. Certas vezes dá a ideia de que está aborrecido porque os militares não interviram. Tem pedido algumas coisas meio estranhas, como táticas de revolução pacífica aos moldes tailandesas.

      Quando perguntado pelo Leandro Russel se havia um grupo político a apoiar, foi irredutível. Disse que não havia um só político em Brasília.

      Só posso imaginar uma coisa: megalomania subiu a cabeça de um homem que lutou a vida toda e se viu vingado a ver placas de “Olavo tem razão”.

      Creio que o Olavo prefere continuar nessa crise com o PT no poder – para assim ele continuar apontando suas engenhosas previsões acertadas feitas décadas atrás e também manter todas as suas teses conspiratórias em dia – que sair dela com ajuda dos tucanalhas.

      #olavosemrazão

      • Exato, e ele ainda diz que o impeachment é um pedido menor, só se for para quem mora nos EUA e não tem problema com desemprego, alta do dólar, inflação, aí pode ser um problema menor mesmo. Um outro argumento patético dele é dizer que os movimentos de oposição estão entregando o protagonismo para os políticos, mas passar pelos políticos é necessário para tirar o PT do poder; se tivessem um cartaz bajulando ele lá no pedido ele não teria reclamado de nada.

      • Cara, isso que falou no final é algo que pensei enquanto lia as palavras do Olavo a respeito disso.

        Pensei: será mesmo que ele quer que o PT afunde? Será que agora que surgiu uma molecada (e molecada não no sentido pejorativo, mas sim de juventude) que está FAZENDO alguma coisa ele se doeu?

        Tenho uns conhecidos que são o tipo “puristas” ou então intervencionistas que ficam olhando pro MBL com maus olhos sei lá porque. Parece que é um recalque pelo fato do movimento ter tido tanta mídia, ter sido destaque internacional, serem os primeiros em muito tempo que estão FAZENDO algo ao invés de só escrever textos e falar falar falar.

        MBL tem de ser motivo de alegria, esperança, salvação, mas será que esse povo olavete quer mesmo isso? Será que não querem ver o Brasil se socializando de vez, se bolivarizando de vez, pra poderem dizer “tá vendo? ninguém fez nada, brasileiros bunda moles, tamo na merda agora, Olavo tinha razão o tempo todo”.

        Enfim, Olavo pode criticar quanto quiser, o MBL é quem incomoda os esquerdopatas, MBL é quem abalou de verdade o PT, e é o MBL que seguirá com meu apoio e de quem mais estiver são.

      • Eu respeito muito o Olavo, leio muito do que ele escreve fazem anos e sim, mesmo as análises estratégicas dele devem ser levadas muito à sério.

        Mas me surpreende demais o otimismo exagerado dele “lendo” a situação política imediata do Brasil. E é ainda mais surpreendente levando em conta como ele estava no polo catastrofista uns meses atrás.

        Ele diz que ocorreu uma tomada de consciência do povo brasileiro e agora a correlação de forças mudou radicalmente… Em um ano.

        Na minha visão estamos apenas surfando na onda causada pela implosão desse governo. Muito do que acontece agora é espuma (pesquisas de opinião, manifestações dominicais da geração selfie), é meramente situacional. Há pouca substância na maioria de quem vai protestar (há o anti-petismo militante sim, sempre teve, mas maior um sentimento genérico de indignação que pode se dissipar do dia pra noite). Pesquisa de opinião vai mudar assim que o PT deixar de ser vidraça (uma enorme vidraça de 13 anos e suja pra caramba diga-se) e voltar pra oposição.

        Mesmo na “batalha cultural” é inegável que a direita tem muito mais voz (e audiência) do que, digamos 2006, mas também é verdade que por enquanto estamos na confortável posição de quem pode bater num cachorro morto dia e noite. Nenhuma notícia sai contra nós pq não temos posição de poder. Somos o novo. Cedo ou tarde hora teremos que escolher se vamos ficar sempre fora da política ou vamos assumir o peso e responsabilidade de um projeto que será criticado.

      • “Só posso imaginar uma coisa: megalomania subiu a cabeça de um homem que lutou a vida toda e se viu vingado a ver placas de “Olavo tem razão”.”
        THIS!

    • Não entendi qual é a sua, Octavius, estava lendo um texto no seu Blog onde você defendia o Olavo, agora você vem com essa de astrólogo embusteiro. Estou com o Luciano nessa questão, e sei que o Olavo errou, porém esse nível de ataque moral gratuito não me parece razoável. Olavo tem que ser questionado mesmo, mas esse papo de astrólogo tá me soando a vira-casaquice

      • “Não entendi qual é a sua, Octavius, estava lendo um texto no seu Blog onde você defendia o Olavo, agora você vem com essa de astrólogo embusteiro. ”

        O texto é de quando? Já tive texto até compartilhado pelo próprio Olavo, se você quer saber.

        Agora, se você acha que não posso mudar de posicionamento quanto ao sujeito, tudo bem. Que isso é fanatismo, isso é, mas enfim…

      • Então já entendi qual é a sua, você está parecendo com o JMK, que vivia aqui no Blog do Luciano e, por causa que o Luciano atacava o criacionismo, acabou se aliando com o Suriani para atacar o Luciano. Essa é a sua estirpe, e eu cheguei a levar você à sério. Parece que eu subestimei os avisos do Danilo Lima

  2. Dessa vez vou discordar:
    Essa história não do Hélio Bicudo,PSDB e FHC não passa da esquerda se limpando em si mesma para continuar esquerdando. Krushov se limpou no Stalin mesmo fazendo parte do governo dele só para dizer que o comunismo não é aquela matança toda.
    Eles tem que continuar nas ruas NÃO PEDINDO O IMPEACHMENT DESSES CAGÕES, MAS EXIGINDO!!!

    • Totalmente contraditório vc, quer o impeachment mas não quer conversar com a oposição institucional, caso vc não saiba o impeachment passa por políticos, é necessário ter um grande número de votos.

      • 1º Uma coisa é ter uma aliança pontual outra é entregar o comando para os tucanos e bicudos da vida. Foi o que fizeram ao assinar o pedido de impeachment do Bicudo e não ele pedindo perdão pela ideologia que ajudou a propagar(socialismo) e assinando o pedidos dos movimentos.

        2ºVc não faz um político se mexer o chamando de vossa excelência. Se faz assim: SE VOCÊ NÃO VOTAR PELO IMPEACHMENT VAMOS CONTINUAR FAZENDO MANIFESTAÇÕES…SÓ QUE AGORA SOBRE VOCÊ…E NO SEU REDUTO ELEITORAL!!!

        Capiche?

      • Eles já conversaram com Carlos Sampaio, Nilson Leitão, Bruno Araújo e diversos outros deputados tucanos. Não precisavam tirar foto com FHC, até porque FHC não tem voto no impeachment. Poderiam ter continuado pressionado-o à distância, sem criar atrito com a base de apoio que conquistaram. E cá entre nós, associar a aprovação do impeachment a uma foto ao lado do FHC é simplesmente uma grande bobagem.

      • Não enfureceu “certa pessoa”, mas sim muitas pessoas. E tem mais um detalhe: alegaram que não foram conversar sobre impeachment, mas sobre o pós-Dilma. Ora, pós-Dilma com FHC? Com um senhor de 85 anos, cheio de carga negativa e nos estertores da vida produtiva? Que fizessem, então, um encontro oculto, apenas com as eminências pardas do movimento, sem foto nem nada que pudesse sugerir a construção de um conchavo. Mesmo quem não se colocou contra o encontro em termos de conteúdo, há que admitir, ao menos, que a forma foi um desastre.

      • “Não enfureceu “certa pessoa”, mas sim muitas pessoas.” Não, enfureceu só uma mesmo, o resto abdicou de usar o cérebro e concorda com tudo, se essa pessoa tivesse achado lindo o encontro também achariam.

  3. Vocês são ingratos filhos da puta. Não dizem uma porra de uma palavra que não seja papagaiagem do sujeito que os alimentou de palavras bonitas (porque não aprenderam nada além disso), e agora querem cantar de galo com veadagens “alternativas” e esse tom nojento de quem fala do alto de cultas tamancas. Tenho uma novidade para contá-los: vocês não têm nenhum brilho intelectual ou cultura política superior ao de outros milhares de alunos formados pelo professor Olavo. O fato de vestirem um terninho e conseguirem duas ou três manchetes não lhes dá nenhuma autoridade para essa pose idiota de sabichões. Parem agora com essa frescura e comecem a aprender ao invés de fingir.

    • ‘vocês não têm nenhum brilho intelectual ou cultura política superior ao de outros milhares de alunos formados pelo professor Olavo’

      Os mesmos alunos que o próprio olavo fica ofendendo no face?
      Eu fico pensando…que tipo de palerma PAGA pra ser esculhambado…?

    • Onde ESTÃO esses alunos do Olavo?

      O que estão FAZENDO para tirar o PT de onde está que não estou vendo-os?

      Pergunte onde está o MBL e o que estão FAZENDO e qualquer um, inclusive esquerdista, saberá responder.

  4. O grande problema é este; sim, vocês ajudaram a mobilizar o povo para ir a rua, unificando-o pelo desejo de tirar o PT do poder e “acabar com a corrupção” (e não discutir tamanho do estado).

    Depois de feito isto, foram a brasília e começaram a discursar na radio e TV sobre “estado mínimo, estado mínimo” – bom ou ruim é indiferente – usando a massa de pessoas mobilizadas – entre elas funcionários públicos – para validar, falsamente, a posição de vocês. Agora vão bater um papinho com o FHC, novamente, sob a autoridade de quem pôs milhões de pessoas na rua contra o PT e a corrupção, e não de quem quer dialogar com os mesmos de sempre.

    Quer que pensemos o que?

    • Caralho, vocês não estão entendendo nada mesmo… não sabem como funciona a política? Não dá pra simplesmente explodir Brasília e começar tudo do zero. Política é assim, é preciso falar, fazer acordos, dialogar com quem tem influência… isso aqui não é um filme, não é V de Vingança, não é um romance. Até o Nando Moura que tem toda aquela pose raivosa entendeu o que o MBL precisou fazer nesses casos que você citou, em que teve de dialogar com o PSDB e outros.

      Não entenderam ainda que o que mais importa agora é tirar o PT da cadeira presidencial?
      Deixem o purismo para depois. Esse tipo de gente purista me enoja. Vocês MERECEM ter pesadelos com a fuça da Dilma e com a voz esganiçada do Lula todas as noites.

    • Engraçado.

      Os caras são os primeiros em muito tempo a FAZER algo ao invés de simplesmente ficar postando textos para a própria audiência, conseguem FAZER manifestações que são destaque internacional, conseguem FAZER diálogo desde a juventude até os mais velhos, e vocês os chamam de traidores só por que eles estão falando com FHC?

      Vocês são muito amadores…

  5. A respeito dos direitistas que estão choramingando por conta do MBL ter conversado com FHC:

    Vocês MERECEM essa porra de governo petista.

    Vocês MERECEM a fuça da Dilma, ter pesadelo com a voz do Lula, ficar olhando pra cara deles o dia todo.

    Vocês MERECEM Jean Wyllys, Luciana Genro, Paulo Caganeira e toda essa nojeira fazendo uma festa barulhenta na casa ao lado de vocês só tocando música do Titica Anta Cruz.

    Vão se fuder! Tenho 24 anos e estou mais lúcido a respeito dessa porra do que vocês, quarentões desmiolados.

    • ‘Vão se fuder! Tenho 24 anos e estou mais lúcido a respeito dessa porra do que vocês, quarentões desmiolados.’

      Quem disse que são quarentões? Cara, vc devia se tratar pra ver se resolve esse seu problema com figuras paternas.

  6. Essa situação toda ta me parecendo que só vai servir pra reforçar a rotulação empregada pela esquerda de chamar os pró-impeachment de tucanos e seja lá o que for, sendo que já estávamos conseguindo nos diferenciar desse dualismo imbecil de PT e PSDB, além de permitir que esses socialistas enrustidos possam virar herois da história.

    Até entendo o ponto de vista de resolver a questão pragmaticamente, mas tenho medo de que isso possa manchar a imagem do MBL, e de direitistas de todo tipo irreversivelmente.

  7. Nessa não dá prá concordar. Os caras já têm canais montados com diversos tucanos que não trazem consigo o ranço do FHC. Cito dois, os deputados Carlos Sampaio (SP) e Bruno Araújo (PE), lideranças jovens e arejadas. Diante disso, fica a pergunta: prá que se reunir com FHC? Ainda mais depois de tudo o que falaram sobre ele, em termos nada republicanos. Isso aí tem cheiro de política cansada, velha, bolorenta. Quem reclama, o faz com toda razão.

      • Só se isso trouxer algum resultado efetivo. Até o momento, o único resultado visível é raiva e cisões. O que a foto com FHC traz que não poderia ser trazido sem ela? Ou se responde a essa pergunta de maneira objetiva ou se admite que, dado o que se tem, os garotos fizeram uma m***@ colossal.

  8. E sobre a possibilidade de dialogar com FHC?

    Acho realmente imperdivel essa possibilidade já que ele pode explicar, com riqueza de detalhes, como foi possivel perder 3 eleições seguidas, com um mensalão e tudo ….

    “Baita oportunidade”.

    Ah, não podemos esquecer do mantra maior do FHC: “Temos que manter a governabilidade!”

    • FHC jogou sua biografía (se é que tem alguma) para a lata do lixo da história. É bom conversar com ele. É bom que ele saiba disso. temos que promover e dar apoio a outros políticos. Bolsonaro é um exemplo, não porque seja o melhor necessariamente mas porque é bom dar um sinal para os outros partidos. Agora tem o partido Novo. Por que ficar com o velho só porque “não tem direita”, Se ocorrer o impeachment o PSDB será outro grande perdedor por “ter que manter a governabilidade”. É bom que eles saibam disso.

  9. Serei sucinto. Postulado: o Brasil não tem direita.
    Partindo deste princípio, abrir mão do protagonismo, do simbolismo da entrega do pedido, é abrir mão do esforço hercúleo dessa garotada que, sem ajuda de ninguém, sem comícios, sem Fafá, sem Sobral, sem Brizola nem Roberto Marinho, sem Chico, Ziraldo, Caetano e Betinho, conseguiram arregimentar milhões, formando um incipiente movimento nesta direção, nem todos tão à direita, mas neste caminho. A esquerda Jamais se uniria com alguém da direita para qualquer demanda, eles não fazem isto. Imaginem a CUT, no passado, convergindo com Roberto Campos! Nem uma pequena questão, imagine uma de tal monta. Ao contrário da maioria, eu penso que não deve haver consenso direto entre esquerda e direita, afinal, já temos o PSDB; a nação precisa do contraditório para deixar de viver sob a égide da esquerda onipresente, por que não dizer; hegemonia. Quando nos dias de hoje, surge um sopro de oposição verdadeira que se inicia, damos de mão beijada a simbologia do ato a eles!
    Concluindo. A esquerda vai usar isto como símbolo, tentando resgatar uma credibilidade que só existiu nas comunidades eclesiais de base, na gente bonita e nos Bicudos da vida. Não infiro se houve ou não dolo do Jurista ao criar um partido com quadros trotskistas, guerrilheiros e outras linhas tão, ou mais Jacobinas, no entanto, não há como negar; ele concorreu para um dolo eventual.
    Não se trata de execrar os meninos, mas sejam mais atentos! Eu ainda tenho vivo na mente aquela súcia de mãos erguidas – com música incidental do Milton Nascimento -, a nos levar, incautos sonâmbulos da ditadura, para este estado de coisas que, ouso dizer, ressalvadas as idiossincrasias de momento, é hoje, pior do que outrora fora.

  10. Enfim, seja quem for o traidor do MBL, transferiu o poder de 2,5 milhões de pessoas para meia dúzia de deputados e senadores que estão comprometidos com corrupção.

    • Esses 2,5 milhões estão dispostos a fazer sacrifícios, como dias de trabalho e ficar nas ruas até Dilma cair? Duvido! Prova disso é o protesto q o Revoltados On Line organizou numa quinta-feira no Rio de Janeiro e apareceram só uns gatos pingados!
      O caminho no momento é a luta politica, através da leis e dos políticos de oposição. É isso que o MBL vem fazendo e vem dando resultados. Temos um pedido de impeachment (infelizmente não o deles) pronto para ser votado em plenário. Do outro lado, temos um governo desesperado, com medo de perder o poder e q vem fazendo ameaças claras de guerra civil, caso o impeachment seja votado.
      Caso tenhamos uma guerra civil, aí sim teremos que postular outro caminho que não o pela política.

    • Quem decide tudo no final são esses deputados e senadores, se os movimentos não trouxerem o máximo de deles para o seu lado e ficar se apoiando nesses 2,5 milhões de pessoas apenas. Nada muda e as pessoas que foram para a rua ficarão frustradas

  11. Ninguem pode esquecer que o porta-voz do George Soros no Brasil chama-se Fernando Henrique Cardoso. E onde o George Soros colocou dinheiro Fergusson para promover guerra racial (como publicamente noticiado no New York Times) não é boa coisa.

  12. Olavo de Carvalho – 18 setembro 2015·

    “Para um povo ludibriado pela Smartmatic, impeachment da presidente é um miserável prêmio de consolação, mas até essa porcariazinha vai custar a esse povo a humilhação de ter de aceitar favores de um Hélio Bicudo.”

  13. O Fabio Ostermann é um ser abjeto, tomou um pau desgraçado do comunistinha do Midia NInja e envergonha todo brasileiro. É o Daniel Fraga 10 anos mais novo.

  14. Olavo de Carvalho 19 setembro 2015

    “Vocês ainda não entenderam que os parlamentares, as Forças Armadas, a mídia e todas as pessoas importantes são ABSOLUTAMENTE INDIFERENTES ao império do crime, tanto que o chamam de “normalidade institucional”? ”

    Certamente o FHC, Helio Bicudo, José Serra, Renan Calheriso lutaram os ultimos 12 anos pela “estabilidade institucional”.

  15. Descobri o site por acaso, mas gostei muito do artigo, e acho que você está completamente certo. Esses “puristas do pensamento” que acham ganharão alguma coisa sem ceder nada apenas abraçam o fracasso. Querem perder, mas fieis aos ideais. A atitude intransigente apenas afasta possíveis aliados. Aplaudo muito a coragem do pessoal do MBL e de outros movimentos, pois são eles quem estão dando a cara a tapa, são eles quem estão correndo atrás dos resultados. E estão sendo vitoriosos, uma batalha de cada vez.

    Aliar-se a FHC ou Eduardo Cunha não significa entregar o protagonismo a eles, nem tornar-se aliados vitalícios deles. Pelo contrário, a essência da política é buscar o acordo para a realização de ações que seriam impossíveis sem ele. Nunca vai haver consenso pleno, cada objetivo merece alianças e desavenças tratadas em separado. E agora, derrubar Dilma é o objetivo; quem estiver de acordo que se una, apesar das diferenças.

    Idealismo demais (intransigência) faz tanto mal quanto pragmatismo demais (amoralidade). E vejo o MBL caminhando num equilíbrio entre os dois. Têm meu apoio enquanto não se desvirtuarem do objetivo.

  16. direita quebrada.
    cada qual com seu discurso.
    uns anti politicos, outros demonizando as personalidades politicas.
    e ainda aqueles que sao politicos.
    Kim tem futuro, serah um politico de primeira, com potencial para enriquecer brevemente.
    serah divertido acompanhar o garoto.

  17. Luciano. Participei de todas as manifestações na minha cidade porque na minha opinião a Direita sairá do movimento e que não há necessidade de solicitar nenhuma ajuda de esquerda uma vez que a Constituição é bem clara que “Todo o poder emana do povo”. É Ilusão pensar que FHC vai ajudar em alguma coisa, Ele ajudou muito o PT pela omissão. O MBL não pode promover políticos de esquerda só porque ele também quer o Impeachment. Na minha opinião eu não tenho base história nem teórica nenhuma para apresentar tática diferente, vocês que estão a frente que tem que se capacitar e ter humildade de ir buscar com quem já estuda isso a décadas o Olavo de Carvalho. E mudem essa foto de capa do Face pra uma das manifestações é bem mais coerente com quem vai pra rua. Lamentável!

  18. Concordo com o Ayan.
    Gosto das análises do olavo, mas discordo dele nessa questão. Ele afirma que basta deitar na porta do planalto para derrubar Dilma. Não vejo meios de isso acontecer. Não há pessoas que fariam uma revolução, é uma revolução é sempre perigosa. Olavo vive falando do perigo de revoluções. Algo pior sempre advém. Portanto, os meios que existem hoje e que serão plenamente aceitos são esses que o MBL está usando.
    Usar o hélio Bicudo, muito mais que que a ideia simplista de passar o protagonismo para a esquerda, é uma forma de nocautear as possíveis resistências de petistas. O PT está na lona, e o próprio Bicudo contribui com esse ato para mante lo na lona enquanto a contagem está sendo aberta.
    Concordo com o pragmatismo dos meninos do MBL, eles estão lá pressionando os políticos, não dá para imaginar que meia dúzia de garotos de 19 anos vão conseguir derrubar um partido tão encastelado no poder como o PT.
    Os meios institucionais devem ser usado e a desmontagem do aparato petista requererá muito esforço. Essa discussão só cabe na estratégia das tesouras: os puristas da direita criticam os pragmáticos para desviar a janela de Overton.

    • Amigo, nada contra o que você disse apenas gostaria de explicar o que Olavo quis dizer com “deitar na frente do planalto”. Se você acompanha o Luciano pelo menos desde o dia 07 desse mês deve ter visto ele postar um documentário sobre Gene Sharp. Se você ler “da democracia à ditadura” verá como se faz uso da luta não violenta para derrotar um governo. Em um dos anexos da obra está a lista de 198 métodos não violentos, o método 138. Ocupação sentada, por exemplo seria uma variação dessa obstrução de passagem proposta pelo Olavo. Ou seja, Olavo quer dizer que está na hora de fazer uma revolução não violenta no estilo Gene Sharp. Não é apenas deitar na frente o planalto, é criar um movimento civil de não cooperação.

      Agora não respondendo ao Daniel, mas um comentário geral.

      Não entendo como as pessoas dizem que Olavo tem dado dicas estranhas ultimamente, ele vem falando há tempos sobre não cooperar com o governo, fazer a revolução pacífica, exatamente como Ayan disse no dia 07/09. É a revolução ao estilo Gene Sharp.

      Ele trouxe o trabalho de Raymundo Faoro sobre o estamento burocrático e simplesmente isso é a realidade brasileira cuspida e escarrada.

      Se você acha que Olavo esta errado sobre o tratamento que deu ao MBL, ok, mas como alguém pode dizer que ele tem dado 100% de dicas erradas e ao mesmo tempo dizer que Luciano Ayan está 100% certo se eles deram a mesma dica?

  19. *
    O brasileiro sempre foi acomodado, sempre confiou nas instituições, mesmo levando ferro. Agora está aprendendo. Ninguém faz tudo sozinho. O MBL contou com apoio de milhões de brasileiros desconhecidos, em muitas frentes, divulgando sua iniciativa. “O homem se agita e a multidão o conduz”.
    Se houvesse projeto social no atual momento do Brasil, saúde, educação e segurança não estariam o caos que está. 60 mil mortes por ano, assassinatos, é estatística de país em guerra civil. O projeto é apenas de PODER.
    A CUT e a FUP se associaram ao capitalismo(bancos e banqueiros) para usufruir do capital e se apropriar da estatal. É a ditadura do gueto, em cada estatal, desviando bilhões, através do capitalismo. Já no BNDES foram os amigos do rei os beneficiados. São mascarados fingindo-se de Robin Hood.
    Em um país como o Brasil, não se pode abrir mão do empreendedorismo, do ganho, do lucro, assim como da assistência social e do bem estar do trabalhador. Para mim, empreendedor é todo o sujeito que trabalha, seja empregador ou empregado, seja administrador ou operário. Um depende do outro. Não podem se deixar manipular como as esquerdas fizeram. É preciso governos equilibrados e sérios no trato da coisa pública.
    O foco do momento é a união de todos contra um projeto de poder nefasto que está destruindo o país.
    Está corretíssima a analise do Luciano Ayan. Parabéns!
    *

  20. Existe uma falha de premissa. Agir pragmaticamente buscando resultados é uma coisa. Quando não se sabe patavina tanto a respeito do pragmatismo, quanto do resultado obtido, estamos apenas diante de um jogo de adivinhação.

    Quem disse que falar especificamente com FHC ou tirar foto ao lado dele traz necessariamente resultados positivos? Baseado em quê alguém pode fazer uma afirmação dessas? Até que ponto isso não significa alienar a sua própria base de apoio? Já considerou-se a hipótese de a ação ser boa para o Kim Kataguiri, mas não para o MBL e suas dezenas de núcleos independentes país afora que terão de se explicar nas suas bases por um ato para o qual eles não foram ouvidos?

    Não custa lembrar que já há interlocução de movimentos com políticos. A fraqueza do Vem Prá Rua residia justamente no fato de que eles foram associados aos tucanos. Se isso é justo ou não, não vem ao caso. A força do MBL sempre foi ser apartidário. Até que ponto isso não arranhará a imagem do movimento? Portanto, acho precipitado partir para resgatá-los diante do fato ocorrido. Ele exige cautela e silêncio. Independentemente do que foi feito aqui (e, reitere-se, o MBL, o Kim e o Renan não puseram milhões nas ruas sozinhos), não há porquê supor que a estratégia foi correta.

  21. Segue análise de Alexandre Seltz (que é aluno de Olavo e, portanto, é de se crer que penda para aquilo que ele diga) sobre a parte bicuda da aliança com o MBL (ainda não havia a foto com Fernando Henrique, mas de repente o professor goiano pode fazer outro vídeo adiante):

    http://www.youtube.com/watch?v=eT8aj2F9mG0

    Há coisas na fala do Seltz que a meu ver fazem sentido:

    1) Hélio Bicudo entrar meio de última hora na coisa, ainda mais considerando que os marxistas-humanistas-neoateístas ficaram bem quietinhos nos últimos tempos e só se movimentaram agora;

    2) O MBL ter referendado o pedido de impeachment do Hélio Bicudo;

    3) Hélio Bicudo seguir do lado marxista-humanista-neoateísta;

    4) O jurista também ter sido parte do Foro de São Paulo;

    5) A parte MHN querer se limpar na própria sujeira;

    6) Dar espaço para o marxismo-humanismo-neoateísmo roubar protagonismo de algo que por essência foi anti-MHN para depois colher os louros (provavelmente os livros de história falarão mais de Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr. do que Kim Kataguiri, Fernando Holiday e outros);

    7) Possibilidade de o MHN usar isso contra o anti-MHN;

    8) Hélio Bicudo ser muito mais macaco velho de política que o pessoal do MBL;

    9) Anti-MHNs fornecerem armas que serão usadas contra eles aos MHNs;

    10) O movimento estar muito bem sem os MHNs por perto e que estes iriam a reboque sem qualquer esforço.

    Creio que teria dado para ficar sem assinar a tal proposta, uma vez que já havia a própria do MBL. Como são muitos os pedidos de impeachment, ficaria a cargo do Congresso e seu corpo técnico competente apensá-los em uma proposta unificada, como acontece com qualquer coincidência de pautas que cheguem ao Congresso, independente de que assunto seja. Seria aí uma ação do Legislativo e não de quem entregou a proposta e, ao meu ver, seria tão pragmático quanto mas evitando que MHNs digam futuramente que “cortaram na própria carne” e “contaram com amplo apoio da sociedade” (obviamente omitindo o nome dos não-MHNs).
    Temos aqui de também considerar o Foro de São Paulo por trás. Se Hélio Bicudo tem laços com tal entidade, é de se imaginar que redigiu proposta de impeachment que interessa à mesma e não a quem não seja MHN, com os frutos futuros sendo colhidos por quem subscreve a essas três ideologias que tanto se confundem e que sempre reúno em uma única denominação. O PT é apenas uma das pessoas jurídicas com natureza política partidária no Brasil por trás das quais se encontra o Foro (as outras são PSB, PC do B, PPS, PDT, PCB e PPL), podendo aí ser tranquilamente jogada fora se a reputação ficar manchada diante de uma maioria leiga que sequer sabe que todos esses partidos soltam sons diferentes, mas na prática são uma uníssona orquestra. Temos também o PSDB como “estratégia das tesouras” e o que chamam de “PT usando gravata-borboleta”, além do Pacto de Princeton. E sabemos que os tucanos na prática defendem as mesmas pautas que o partido da estrela vermelha, apenas usando a janela temporal do fabianismo, que é mais ampla que a do gramscismo. Por isso temos de considerar aqui o fato de que entregar o protagonismo para quem está dentro da máquina é problema importante, pois acaba dando margem para “mais do mesmo” ou “mudar tudo para que tudo continue como está”.

    Aqui a questão não é o pragmatismo em si, mas como se processa esse pragmatismo, pois do jeito que o MBL fez dá sim uma bela margem para receberem pancadas das mais diversas, como esta do Ministério Libertar, cuja montagem já está ganhando a rede enquanto escrevo e outros leem este texto:

    http://www.facebook.com/sitelibertar/photos/a.300306916680316.77991.193779297333079/1012097265501274/?type=1

    Segue também opinião do Herivelton Moreira da Costa, que também é aluno do Olavo e, portanto, temos de considerar que tenha alinhamento bem definido nessa queda de braço que ocorre do lado anti-MHN:

    http://www.facebook.com/herivelton.moreiradacosta/posts/1042985182398529

    Portanto, reforço aqui que poderiam ter deixado o que foi escrito por Hélio Bicudo ser apensado pelo Congresso ao que já existia de puro-sangue dos movimentos e entregue anteriormente, pois seria ação de um Legislativo que recebe as propostas em vez de uma ação do próprio movimento. Seria o mesmo efeito de junção de forças para um propósito comum, mas sem o desgaste que já estamos vendo acontecer e que muito interessa aos MHNs.

    • Não confio em nada que aluno de Olavo fala/escreve, até porque eles não pensam com a própria cabeça sempre são guiados pelo Líder da virginia e pessoas guiadas cegamente não me acrescentam absolutamente NADA!

      • Ser guiado pelo líder da Virginia é, na maioria das vezes, melhor do que ser guiado pela própria ignorância. É risível esse pessoal que nunca fez merda nenhuma ficar minimizando as palavras do Olavo. Sem Olavo, não teria MBL nem porcaria nenhuma. É patético um monte de moleque que mal tirou as fraldas ficar de birra com o Olavo que é, sem dúvida, uma das mentes mais brilhantes que este país já produziu.

    • Deixo também um comentário do Paulo Eduardo Martins que, a meu ver, também tem coisas úteis a serem extraídas:

      http://www.facebook.com/PauloEduardoOficial/posts/1077468222272407

      Faz sentido se considerarmos que hoje em dia as bases tucanas mais recentes já não fecham tanto assim com o Fernando Henrique ou com o Serra, que sabemos ser os mais fabianos da fabiana organização. Também temos de considerar que Paulo Eduardo Martins é alguém com vivência política bem prática, tanto na política ampla quanto na partidária, uma vez que se candidatou no ano passado.
      Se for no sentido de “engenharia reversa do gramscismo”, pode ser que o MBL esteja se fazendo de morto para pegar o coveiro e aproveitando um movimento já existente no PSDB, ainda mais se considerarmos que no chão de fábrica estão aqueles que herdarão o bastão hoje em poder dos fundadores do partido. Seria meio que uma “marcha contrária ao marxismo-humanismo-neoateísmo dentro de instituições hoje receptivas ao marxismo-humanismo-neoateísmo”, aqui com a vantagem de haver clima para tal.

    • Fui ver na página do Olavo um comentário do qual também se pode extrair coisas úteis:

      http://www.facebook.com/olavo.decarvalho/posts/10153599973727192

      Isso acaba indo em consonância com o que levantei antes: deixar que os muitos pedidos de impeachment fossem apensados em um único pelo Congresso, uma vez que apensar propostas parecidas é função deste. Uma lebre levantada, desta vez nos comentários, é a de que a proposta de impeachment do Hélio Bicudo poderá servir para erguer o PSOL e tornar esse o destino principal de uma “transferência de ativos” vinda do PT, tal qual veríamos quando uma empresa falida transfere para outra pessoa jurídica aquilo que não é dívida. Deixaram lá esta nota do PCO, que, apesar de ser linha auxiliar do marxismo-humanismo-neoateísmo e totalmente dentro daquela manobra de falsa divergência típica desse movimento, serve como aquele que sempre joga no ventilador aquilo que outros marxistas-humanistas-neoateístas não jogariam. Considerando-se o PSDB como a outra lâmina da tesoura, pode ser que Fernando Henrique esteja querendo usar o MBL como o papel com o qual irá se limpar na própria sujeira, como podemos ver nesta recordação deixada pelo Herivelton:

      http://www.facebook.com/herivelton.moreiradacosta/posts/1043404095689971

  22. Bom, quem está criticando é o mestre supremo e seus seguidores, apesar da pedância em achar que devem pedir conselho para ele( e ele diz que não é líder de nada hein) e várias leituras erradas que ele faz, como essa crítica tola ao Hélio Bicudo, falando que ele rompeu com o PT há algumas semanas quando foi há vários anos( e não importa se ele ainda é de esquerda, que o impeachment, ótimo), eu concordo que eles pelo menos não deveriam tirar foto com o FHC, esse cara é podre, e a foto demonstra algum tipo de satisfação em estar com ele, além de outro ponto que é muito mais fácil o FHC influenciar esses caras do que eles influenciarem o FHC, fala sério, um velho de mais de 80 anos não vai mudar de posição por causa de garotos.

    • “Hélio Bicudo, falando que ele rompeu com o PT há algumas semanas quando foi há vários anos”

      . quanto tempo ele permanceu no PT (apoiando todas as causas) ?
      . qual foi a opinião dele com relação a fundação do Foro de SP ?
      . como reagiu nos casos: Bancoop, dossie dos aloprados, expulsão do Paulo de Tarso Venceslau, a casa da republica de Ribeirão, Mensalão etc, etc.

      O cara defende toda a ideologia que defendia antes, apenas não está mais com os petralhas, igualzinho o ET da Floresta …

      Isso já é o suficiente para manter uma distância segura …

      “O lobo perde o pelo mas não perde o vicio.”
      “O diabo sabe, não porque é sábio. O diabo sabe porque é velho”

  23. Preciso desabafar: Sou coordenador municipal do MBL. Sei que o pessoal do MBL lê esse site e quero falar de maneira anonima. O problema do MBL é estar virando partido político cedo demais, vamos ser engolidos pela política tradicional num momento que poderíamos fazer uma revolução ao estilo Gene Sharp. Precisávamos primeiro tentar condensar o apoio popular em um movimento de massa, chegar ao método 198 – Dupla soberania e governo paralelo.

    Sou membro do MBL e estarei com meu movimento até o fim, seja qual for o caminho que a direção escolher, entendo perfeitamente o esforço que o pessoal das coordenações fazem, admiro demais o Renan, o Kim, o Caique, o Rizzo, o Holiday, todo mundo lá na diretoria e coordenação nacional, eles fizeram das tripas coração e são mais inteligentes que eu. Espero que eles tenham escolhido o melhor caminho.

    Coordenador Municipal Anônimo

    • Eu concordo com você que o ideal agora seria o movimento caminhar pra resistência não-violenta. Mas eu fui vencido pelos fatos e sinceramente não vejo condições disso acontecer. Lá pelo 15 de março, vendo a adesão dos caminhoneiros que faziam bloqueios, eu esperava que isso fosse evoluir naturalmente pra um Maidan dos primeiros meses ou como os protestos de Hong Kong, ou os venezuelanos de 2014. Mas tomou um caminho contrário. Talvez na sua cidade você tenha encontrado um pessoal diferente do que eu encontrei.

      Defendi inúmeras vezes que ao invés de fazer uma festinha no domingo à tarde, cercados de policiais e não incomodando ninguém, fossemos mais incisivos (nós nos auto-neutralizamos. Não metemos mais medo pq o governo sabe que nada imprevisível acontece e no domingo a noite está tudo acabado. Fizemos a coisa de tal forma que, passado o efeito surpresa do 15 de março, agora precisamos levar milhões e milhões pras ruas pra ter um efeito mínimo). Podíamos, sei lá, invadir alguma praça pacificamente, fazer bloqueios, ou ao menos protestar durante a semana e por vários dias seguido. Mas a grande maioria das pessoas com quem conversei são bundões demais pra isso. Grande parte ainda tem um preconceito ridículo de que isso é bagunça, é coisa de marginal ou vagabundo ou algo assim. Convenci algumas pessoas do meu ponto de vista indicando Gene Sharp e etc, mas muito pouco pra fazer qualquer coisa.

      Fato é que essa oposição “das ruas” acabou de entrar pra política e só molharam o dedinho nas ruas, a grande maioria é cru demais, sequer se interessava por qualquer coisa relacionada antes das eleições do ano passado e tem muito o que estudar até mesmo sobre política e democracia, imagina então se familiarizar com procedimentos resistência civil pacífica e se doar pra isso. E não somos Hong Kong que podemos todos nos juntar… Não é nada fácil fazer isso num país pulverizado e do tamanho do Brasil.

      Mas a queda desse governo é urgente. E o que temos pra lutar agora é o apoio do establishment usando como alavanca o apoio tácito da grande maioria da população brasileira – que repito, quer se livrar desse governo mas não quer fazer isso pelas próprias mãos. Então precisamos sim, do impeachment no congresso nacional e do DEM, PSDB, do Hélio Bicudo e logo vai ficar pior, pois vamos ter que conversar também com PSB, PPS, Igreja Universal, banda podre do PMDB… Política é assim mesmo. Já que a primavera não chega nunca, nos resta o inverno…

  24. Tomar como nosso arquétipo da “estratégia das tesouras” liberalismo e social-democracia é insano, é achar que se pode dialogar com socialistas, que têm algo de bom a oferecer. Que fique claro, e num mundo possível isso deveria ficar claro desde a mais tenra idade, a partir das escolas e das famílias: o SOCIALISMO [e a sua variante mais branda, que é a social-democracia ou socialismo-fabiano; branda não porque se limite, mas porque tem uma estratégia mais sorrateira cuja culminação é idêntica à da irmã apressada e mais firme] é INIMIGO do povo, da nação, das pessoas. Os seus desígnios só cessam na plena escravização de uma população [Cuba comunista, por exemplo], e por isso mesmo parece-me insensato um “liberal” (em todos os sentidos) falar como se fosse possível haver diálogo, conciliação com quem defenda tal ideologia macabra. Socialistas são a escória, o erro, o equívoco, os inimigos propriamente ditos da nossa civilização a da liberdade popular: ideologicamente falando, não há diálogo; não se compactua com criminosos. Em um país sério (e não há um que o seja atualmente), quem defendesse ou propagasse o socialismo seria inapelavelmente preso: prisão perpétua e, quiçá, em algumas culturas, pena capital! É o gérmen diabólico, a semente do mal, o início da destruição; toda o drama ocidental procede exatamente dessa tolerância pusilânime para com o “outro”; mas se esqueceram de que este “outro” está disposto e anseia passar a faca na sua gargante! Não há diálogo: uma democracia não funciona enquanto houver respaldo ao socialismo. Porém, uma sociedade de tanta saúde certamente só existiria se cresse no Absoluto, ou seja, se fosse essencialmente cristã, tendo os princípios cristãos como guias da Constituição e da moral pública; some-se a isso a herança greco-romana, em especial o Direito romano e a filosofia grega, perante a qual o que se tem produzido ultimamente no Ocidente se torna algo vexatório. Enfim, acho que está claro o quão absurdo é “condescender” com socialistas, em qualquer âmbito. No que concerne ao “pragmatismo”… Ora, está claro que tal atitude seria aceitável, porém que se assuma: odiamos vocês, sabemos que estão por trás de todo o esquema de poder, temos conhecimento do Diálogo Inter-Americano e do Foro de São Paulo, o socialismo é criminoso, o sr. Hélio Bicudo está indelevelmente manchado até que renegue seu socialismo e confesse ao público seus crimes, o sr. Fernando Henrique Cardoso é um farsante, um socialista maquiavélico, o sr. Aécio Neves é um asno, um fraco, um insípido etc.

    Posar com um sorrisinho “frouxo”, como se fossem amigos desses socialistas sinistros, como se tolerassem tal perversidade, soou muitíssimo mal e despertou dúvidas as mais sinceras e acertadas.

    • O duro é que este tipo de debate envolve muitas falácias. Uma pena.

      Mas, hoje em dia, é claro que dá para dialogar com um tucano, mas é impossível dialogar com um petista. OS exemplos práticos disto não cessam de aparecer.

    • Carlos, é prudente escolher os aliados diante de uma causa. Imagine que a sociedade fosse constituída de guetos, defendidos por terroristas. Duvido que moradores de um gueto, protegidas e abençoadas pelos terroristas, silenciosas, queiram ou desejem tal situação. Se o gueto corre o risco de ser invadido e destruído, esses moradores, provavelmente, só apoiarão o inimigo diante de promessas mais vantajosas e da iminente derrota de “seus protetores”. Todos nós queremos uma parcela de poder e estar ao lado de quem o tem.
      Todo mundo quer liberdade, dinheiro, conforto, bens materiais, bens sociais. Até o índio, abandonado pela FUNAI e manipulado pela CNBB, deseja isso. Nem a FUNAI nem a rica CNBB, nem o rico MST dão aos índios a possibilidade de serem independentes e socializados. Porque usam essa gente como ponte para seus propósitos. O agricultor invadido e destruído oferece mais benefícios. Ora, os índios não defendem os agricultores porque a CNBB, o MST e a FUNAI os intimidam e ameaçam e são, por enquanto, organizações mais poderosas que os agricultores, nesse aspecto. Logo, ficam ao lado de quem tem mais poder, mesmo que isso signifique uma vida pior.
      Porém, a oportunidade de libertação dessas forças nefastas que governam o país está aí. Temos que rastrear quem tem poder de destruir o inimigo, de agregar mais forças, e nos oferecer uma vida melhor, com liberdade de trabalhar e construir nosso bem estar. Nem sempre são as escolhas que queremos. Diante da fome, qualquer pão dormido serve.

    • Concordo bastante contigo, Carlos. Quem conhece o fabianismo de verdade sabe que eles são monstros tão execráveis quanto os revolucionários. Agora, aliar-se a eles em pontos específicos pode (apenas uma possibilidade) ser útil para algum objetivo de curto prazo.

      Faço a seguinte analogia: se nossa única chance de sobrevivência fosse cortar as duas pernas (a única mesmo!), o sacrifício é aceitável. O mesmo vale ao compactuar com eles; é previnir um mal maior no curto prazo (porque no longo eles acabam conosco também).

  25. Sabe quais outras sugestões de táticas você vai ouvir, Luciano:

    “SOS FFAA”, “Intervenção constitucional militar já!”, “Temos que tirar todos os corruptos, só tirar o PT ñ adianta”.

    Essa gente cansa!

    • Criticar uma postura ou fala dele atual significa escarnecer do trabalho passado dele? Isso é uma falácia tão ridícula que só mostra mais uma vez que os seguidores do Olavo não aguentam criticas, e quem não aguenta critica não esta maduro o suficiente para viver no mundo real

      • Você é um baita de um hipócrita. Não estão criticando uma postura ou fala dele aqui, estão xingando de astrólogo embusteiro, mestre da Virginia, dizendo que ele só da conselhos idiotas, ora essa, isso não é criticar postura, é cuspir e escarrar no prato em que comeu. Você que parece não estar maduro pra viver no mundo real, por isso vive nessa fantasia onde xingar o teu adversário é legal, mas dizer que lamenta-se essa postura é falácia.

  26. Só digo ma coisa do sr Olavo, pra ele é facil xingar o Hélio Bicudo, criticar, claro, está lá na Virgina, muito bem de vida, mas para quem está aqui sofrendo as consequências desse governo nefasto e não é um fiel dele Olavo, só quer o impeachment, não se importa com quem vai pedir o impeachment, pode ser qualquer um, mas claro, ele não admite que alguém tenha algum destaque que não seja ele próprio Olavo, mas também nunca tirou a bunda do sofá na Virgina e nunca veio aqui para fazer alguma coisa, mas critica quem está fazendo.

    • Não diga tamanha bobagem. Nunca ninguém teve menos instinto de sobrevivência e maior coragem intelectual do que o Olavo de Carvalho. Se ele quisesse se acomodar ao sistema, teria facilmente conseguido e estaria rico. Optou por lutar por suas convicções, esteve sozinho na luta por um tempo, comeu o pão que o diabo amassou e só agora colhe os frutos. Sem Olavo não haveria MBL ou um embrião de direita política no Brasil. Vá se informar a respeito.

    • Exato, esta no bem bom da Virginia sendo sustentado pelo dinheiro dos seguidores deles aqui do Brasil e critica quem esta fazendo algo de concreto aqui no país…

      • Está no “bem bom na Virginia”??? PQP! Na boa, que comentário débil mental!! Típico de quem não conhece a história. Se o Olavo quisesse ficar no “bem bom” já teria ficado há tempos, Ele foi escorraçado do mainstream porque não quis se curvar. Só isso já demonstra uma coragem intelectual que nenhum missivista que aqui deixa seus comentários jamais terá. Se você é realmente direitista, reflita sobre suas palavras. Está falando merda!

      • Lá nos anos 90 o Olavo era um completo desconhecido. Ele quer criticar o Bicudo mas por que não foi ele lá entregar um pedido de impeachment dele?

  27. Luciano,

    Engraçado que você sequer tocou no ponto apresentado pelo prof. Olavo:

    O establishment esquerdista (e isso inclui o FHC e o Hélio Bicudo) está justamente tentando se desvincilhar da figura da Dilma, e tão somente da Dilma, já que NENHUMA palavra é dita contra o PT, no máximo aquelas platitudes de sempre. Ou seja, as MESMAS VELHAS figuras, que até ontem ACOBERTAVAM os crimes que aí estão, hoje posam ao lado da nova “direita” brasileira, criando um verniz que não fará outra coisa senão mascarar o real papel destes agentes na pérfida história da nossa política recente.

  28. Tem que ser tomada de poder pelos movimentos sociais, nova constituição e novas eleições com os direitos políticos de todos os que estão ligados ao Foro de São Paulo cassados. Entregar tudo para o PSDB é retrocesso. Tem que convergir para que novas lideranças não ligadas ao Foro assumam. O Caiado por exemplo na falta de um novo.

  29. Quando li no Antagonista um post dizendo que Hélio Bicudo era estupendo corri para a caixa de comentários e, junto com alguns leitores, desancamos com o Antagonista. Esculachamos mesmo o senhor Bicudo e sua estória, lógico que dentro dos limites éticos. Eu postei e linkei o pedido de impeachment do VPR e MBL (acho que de maio), dizendo que eles eram os verdadeiros merecedores do adjetivo de estupendo. Não sei exatamente o que aconteceu nos bastidores, mas após uma semana o Dr. Miguel Reale Jr. e os movimentos foram coaptados para assinar em conjunto com o Dr. Bicudo o documento.
    Sei que, diferentemente dos Antagonistas, de Luciano Ayan, de Constantino e, principalmente de Olavo, sou um zé pentelho que ninguém conhece e apito muito pouco dentro deste furacão político. Mas, confiante em minha tímida atuação não deixo de expressar tudo aquilo que considero justo e lógico para que o bem comum prevaleça. E quero que todos que aqui comentam tenham este espírito, independente do grau de exposição que isso gere em suas vidas.
    O momento é de luta e discussões internas sim. A direita tem a necessidade de rever conceitos e atenuar pontos de vistas extremos de liberais, conservadores, libertários, anarco-capitalistas, moderados e radicais, todos temos que nos unir contra o pecado maior que é o nível 5 citado por Ayan.
    Se hoje entendo que Ayan é o principal personagem nesta estratégia, não devemos desmerecer Reinaldo, Mainardi, Constantino, Moura Brasil, Amoedo, Olavo ou Puggina. São todos generais com passado e atitude contra o mal maior. E o mesmo se dá com os políticos, que se não coaptados e pressionados adequadamente não nos retornarão algo que pelo menos se aproxime de nossos interesses.
    A única crítica que faço ao Ayan é sobre sua estratégia de manter o dedo na única peça tucana. Creio que alguns posts reforçando o papel do Caiado, e agora do próprio NOVO, seriam essenciais para colocar tucanos em alerta para a perda do protagonismo que hoje possuem por ser a única ferramenta mais à direita que o extremismo esquerdista e o patrimonialismo nos legaram. O abjeto papel que ora FHC, ora Serra, ora Perilo, ora Alckmin nos oferecem é digno de repulsa, e encará-los como tábua de salvação é esmolar migalhas. Não precisamos mais de tanta subserviência, independente de existir ou não o tal pacto de Princeton. O apreço pela auto-estima, Luciano, também é uma força dentro da estratégia de resultados. Não devemos perder nosso foco nem valores.

  30. Quanta ironia os dois fundadores do PT se voltando contra sua própia cria. No atual estágio uma ´´união“ com FHC é uma boa estratégia, mas não podemos esquecer que a social democracia é geradora de totalitarismos a linha entre 3, 4 e 5 é bastante tênue.

    O inimigo do meu inimigo é meu ´´amigo“ apenas temporariamente, depois tem que desce o sarrafo.

  31. Na verdade, acredito que essa confusão aconteceu mais por causa da descrição do post do MBL do que por qualquer outra coisa. A descrição dava a entender que havia grande admiração por parte do MBL e que o MBL se importava muito com a opinião do FHC. Também percebo um certo incômodo do Olavo pelo MBL não ficar pedindo conselhos para ele, aí ele transformou algo pequeno em uma heresia terrível.

    • Hahahaha. Não duvido dessa segunda opção. MBL se ergueu com as próprias pernas, levou gente pras ruas com as próprias pernas, e não ficam exaltando Olavo. Não são conservadores ferrenhos, e são o primeiro movimento a FAZER algo.

      E outra, não há problema se o MBL tiver admiração por FHC. Eu nasci um pouco antes do FHC se eleger, e ao menos na minha família (família de classe média baixa, do lado zuado da zona oeste de São Paulo) sempre ouvi falar bem dele e do Plano Real (não tenho ideia como era o Brasil antes do Plano Real mas ninguém fala bem desse período pré-FHC).

  32. Não há neste episódio da aproximação de Kim a FHC (e outros quemenos) ‘estratégia das tesouras de direita’ alguma. Não há nenhum pensamento pragmático aí. O que há é acomodação e covardia. Tudo isso é esquerdismo.

    Helder.

  33. Falou tudo, não unir força por um objetivo comum é burrice é purismo, aprendam com o PT gente, eles só conseguiram chegar ao poder depois de abandonar a intransigência, a analise sobre a estrategia das tesouras é incrível de nada adianta só reclamar, reclamar se o inimigo esta usando metralhadora você quer ganhar uma batalha com baionetas?

  34. Ué, Luciano? Quer uma evidência da estratégia das tesouras aplicada pelo PT e pelo PSDB?

    https://homemculto.files.wordpress.com/2012/09/195-216-entrevista-fhc.pdf

    Leia tudo, mas já na última pergunta do Cristóvam Buarque(CB) ao FHC você verá a confissão (entrevista realizada em 2003):

    CB: continua… A gente tá achando que não, porque em SP venceu o PSDB. No RS, foi o PPS. NÃO TEVE DISPUTA COM A DIREITA NAS CIDADES GRANDES… É como se a direita tivesse sumido. Mas ela volta facilmente.

    FHC: eu acho que, dependendo das circunstâncias ela volta. Porque eleição é muito complicado voce prever com essa antecipação que nós estamos. E TOMARA QUE SEJA POSSIVEL TER UMA OUTRA DESCULPA PARA DIZER QUE O PT E O PSDB É BOM PARA O BRASIL.

    Destaques meus.

    Estou traduzindo um artigo sobre esse assunto, e te enviarei para análise.

    PS: nao estou criticando usar o PSDB para derrubar o PT. Mas precisamos saber que seremos traídos assim que o “inimigo comum” cair.

  35. Olavo é uma grande fonte de informação e conhecimento sobre as táticas sujas da extrema-esquerda, deve ser a base pra quem quer se aprofundar, mas sempre digo que não se deve ter uma confiança cega em seu trabalho.

    O fato de morar nos EUA há muito tempo atrapalha um pouco. E parece não se atualizar sobre personagens novos que são fundamentais nessa história, como por exemplo Eduardo Cunha.

    Por isso, sempre digo que se pegue um pouco dos ensinamentos do Olavo e, algum tempo depois, somente o material do Luciano Ayan.

    Pra quem durante tanto tempo criticou a direita pela falta de estratégias e alianças, é meio estranho ele ficar contrariado apenas porquê FHC está do lado deles – Como se a oposição fosse apenas PSDB. DEM, por exemplo, nada tem de esquerda.

    E o MBL está fazendo exatamente como ele ensinou, tentando ir além da via política, como por exemplo no divertido “Thriller do Impeachment”, tentando emplacar na área que a direita tão mal investe – A cultural.

  36. Acho que MBL está certo e o Olavo está certo!!!
    Me explico
    Como a esquerda conquistou tudo que conquistou até hoje?
    Tendo sempre alas radicais e alas amenas!!!
    Olavo faz a ala radical e MBL a amena
    Assim teremos mais chance, um crítica o outro mas todos unidos.

  37. Luciano, assistiu o Rock in Rio ontem pelo Multishow antes do Queen entrar?

    Estavam fazendo entrevistas com as pessoas na grade do show, e sempre que ligavam a câmera o povo começava a gritar “FORA DILMA, FORA DILMA”. Urnas fraudadas detecteds.

  38. Ao Olavo, crítico do MBL:

    Como estaria hoje o país nesse mês de setembro de 2015 se não existisse o MBL?

    Não teriam havido protestos nos dias 15/03, 12/04 e 16/08, nos quais ESTIVE em todos, e muitos outros também.

    Não haveria pedido de impeachment rolando.

    O PSDB estaria quietinho, como sempre ficava após as eleições, esperando a próxima bandejada.

    Será que a cada pronunciamento do PT haveria panelaço? Nâo sei. Mas talvez nem precisasse de pronunciamento, pois ninguém estaria protestando além das rodinhas de conversa em bar e sites. O pronunciamento de 06/08, no qual o panelaço foi monstro, não teria existido COM CERTEZA. Aquele foi justamente para tentar limpar a barra.

    Seus textos continuariam fazendo sucesso com sua audiência, com seu público, todos prevendo um final apocaliptico para o Brasil.

    Dilma seguiria numa boa, talvez já tivesse censurado a mídia, talvez o projeto petista já estive muito avançado.

    Lula não estaria desesperado como está, a Lava Jato não estaria com tanto destaque. Tais assuntos não seriam tão discutidos.

    A vida do cidadão comum, da população comum, despolitizada, continuaria despolitizada. Away. Todos preocupados com a estreia da Fazenda, com o Adam Lambert que não é o Freddie Mercury, com a audiência da novela.

    O senhor, como dito, continuaria escrevendo, criticando, e olavetes falando que brasileiro é uma merda, que Estados Unidos é vida, etc etc, estimulando os jovens a não quererem saber do Brasil e só verem como esperança fugirem pra outro país. Tem um amigo do meu irmão de 16 anos que está bem nessa situação. Haveriam vários outros assim, paga paus de americanos e achincalhadores do Brasil.

    Pensa que nós, que ainda estamos no Brasil, podemos simplesmente fazer as malas e migrar para os EUA como o senhor?

    Que é simples assim?

    É fácil xingar quem está tentando fazer algo pelo Brasil enquanto o senhor está nos EUA com sua grama verde.

    Graças ao MBL não é essa realidade descrita acima que está acontecendo.

    Do início do ano até aqui houveram protestos de monte, ALIÁS, antes mesmo da virada do ano. Antes da Dilma tomar posse de novo da faixa presidencial já havia gente a incomodando, protestando, deixando claro que não ia sossegar enquanto ela não saísse.

    Graças ao MBL esse assunto está nas mídias, há figuras incríveis como o Kim e o Holiday que dão um banho de água fria em esquerdopatas. Jean Wyllys foi ridicularizado e vários outros esquerdopatas estão sendo ridicularizados graças a eles.

    O assunto impeachment está na mídia todos os dias, o risco é real, e o MBL bate nessa questão de monte, não deixa a peteca cair. O assunto está sendo discutido em tudo que é lugar, 2015 está sendo o ano pós-eleições mais movimentado que já se viu nos últimos anos.

    Diante de tudo isso, realmente vai ficar tacando pedra no MBL, do alto de sua grama verde nos EUA? Ou é um recalque pelo MBL estar FAZENDO algo ao invés de só publicar textos e textos intelectuais? Nessa o senhor nos decepcionou, e muito, ao contrário do MBL que em nada me decepcionou e nem a ninguém que entendeu o cenário, o jogo, a política.

    • E o MBL existiria sem o Olavo, certo? A direita nacional que temos hoje seria possível sem a heróica insistência do Olavo, certo? Você não deve escrever, pois parece achar que trabalho intelectual significa fazer nada. Prática sem teoria é burrice. Muitos dos maiores ícones da esquerda só escreveram, são as ideias que movem as pessoas. Seja mais grato e menos arrogante.

      • Mais acima menciono que o trabalho não só do MBL, mas do próprio Luciano, tem alguma origem no Olavo e a coragem que ele teve nos anos 90 e 2000 de falar coisas que as pessoas não estavam interessadas em ouvir, mas deveriam ter ouvido.

        Agora, quem deveria ser mais grato e menos arrogante é ele próprio, enquanto fica condenando o MBL. E você também, e muitos “fãs” dele também. O que o MBL está FAZENDO é importantíssimo. Não sei como vocês conseguem desmerecer o trabalho de um grupo que finalmente está FAZENDO algo. Fico pasmo. Vocês merecem o governo que tem…

  39. Não sabia que ficar bajulando socialistas era “fazer pressão”. Que tal o MBL fazer um vídeo colocando o FHC e outros caciques do PSDB na parede, perguntar por que eles são omissos, ou até mesmo cúmplices da cleptocracia vigente? Essa pose toda não parece uma pressão mas sim uma submissão.

    Esse movimento tem uma posição muito frouxa com o PSDB, nunca vi eles pressionarem um Aécio da vida, muito pelo contrário, ficam correndo atrás dos tucanos implorando por atenção. “Por favor Aécio, venha conosco na manifestação!”. Não percebeu que não há negociação com essa corja tucana? Tem que ser enérgico com eles.

    Quem disse que o FHC é inimigo do PT? Ele é contra o impeachment, e chegou a dizer recente mente que a Dilma é honrada, nem os petistas fariam esse tipo de elogio. THC vai usar o Movimento dos Bajuladores Liberais para se promover, ele é a raposa velha e não o MBL.

    Ficar nessa baitolagem de tirar fotinho é foda. Faz uma selfie com ele na próxima vez, vai ficar bunitinhu.

      • Sinto muito, mas ficar tirando foto junto, fazer vídeos com uma conversinha amiga com uma pessoa que criou o PT, e hoje é filiado ao PSOL é uma bajulação tosca sim. Vamos conversar com os líderes do PSOL, afinal eles também se consideram oposição.Vamos lá, hora da fotinho com o Marcelo Freixo, Chico Alencar, Jean Wyllys e afins.

      • Eu entendo que os três politicos seriam comidos vivos pelos seus correligionários se tirassem foto com o MBL. Eu já apresentei a fórmula do COMPROMETIMENTO aqui, portanto sua hipótese não existe.

      • Nunca vi o Hélio Bicudo metido com defesa à Dilma, diferente de Chico Alencar, Freixo, Genro e Willys.

        Não se pode esquecer de quem é Heloísa Helena, uma pessoa que foi julgada pelo próprio partido por buscar aliança com o PSDB para tirar o PT do poder no Estado dela. Acho que você está subestimando o apoio do Bicudo ao impeachment, ele é extrema-esquerda? Talvez sim, e, por isso mesmo, seu pedido é tão emblemático, pois acaba por dividir as esquerdas também, lembre de quando o PSTU timidamente disse que ia apoiar o Impeachment, eles foram condenados e humilhados pelas esquerdas.

        Tá na hora de vocês decidirem o que vocês querem: resultados visíveis ou apenas ser o mais puro ideologicamente?

      • “Nunca vi o Hélio Bicudo defender a Dilma”.

        Ele só dedicou uns 40 e tantos anos criando o monstro petista, depois ele fala um “o PT fez um errinho aqui e ali” e essa galera já endeusa o sujeito. Outro dia ele estava rasgando elogios para o finado Plínio Arruda do PSOL, é esse o tipo de gente que você quer ver encabeçando um processo de impeachment? Isso vai ser uma conquista da esquerda, que passará o próximo passo de seguir o processo, e não falhar ou se “desvirtuar” como o PT fez. O PSOL já foi criado com “ex” petistas, e eles podem facilmente clamar que o PT falhou com a esquerda, e besteiras diversas.

        Esse cara tem muito mais idade e experiência que todos os meninos liberais juntos. O Bicudo vai palitar a dentadura com eles. Não é purismo, é burrice do MBL passar a tocha para uma galera que os despreza e está tentando salvar a imagem da esquerda.

        Em que FHC vai ajudar no processo, o que ele esteve fazendo nos últimos 10 anos contra o PT mesmo? O cara só defende o PT/Dilma e demais idéias da esquerda. Ele defende a legalização das drogas igualzinho o Jean Wyllys. Ele fez um projeto de catalogar as armas dos cidadãos no fim dos anos 90, que seria futuramente utilizado por Lula para criar o Estatuto do Desarmamento. Procure por Aécio Neves e desarmamento, e você irá ver que ele escreveu um artigo onde defende abertamente o desarmamento, e critica dizendo que o PT fez pouco, olha só como ele defende as liberdades, não é mesmo?

        Luciano se eles vão ter frescura de posar com os garotos não faz diferença alguma, a pauta que eles defendem é igualzinha ao que FHC advoga.

        O que o MBL ganhou our pode ganhar conversando com FHC? Essa é a pergunta fundamental que ninguém respondeu.

        Cadê os resultados de 12 anos de oposição PSDBista? Um país destruído, é isso?

        Quer uma ação efetiva, vamos incentivar ao máximo a economia informal, buscar soluções para os mais variados problemas cotidianos sem o Estado, desobediência civil, boicote a toda empresa e pessoa que se beneficia com o governo federal e demais esquerdas, greve geral, parar de pagar impostos, todo o tipo de iniciativa que enfraqueça o Estado. Querer que burocratas cortem na própria carne é um tando difícil, principalmente quando compartilham a mesma ideologia da pessoa que está sendo atacada.

  40. O PSDB deve ser a principal via de ação por ora. É triste? É, mas é a realidade, e a política é a arte de fazer o possível. Mas o MBL tá se transformando em partido político numa hora em que deveria ser um expoente de revolta popular, isso é inegável. Então eu pergunto: o que uma reunião com FHC trouxe em termos de dividendos políticos? Foi uma estratégia pragmática uma reunião que não trouxe nem tinha como trazer nenhum dividendo?

    Sou um dos principais defensores do pragmatismo, por isso tenho pavor aos libertários brutalistas. Mas pragmatismo demais é prostituição, e em alguns casos – como nesse – pode trazer mais efeitos negativos do que positivos, pois a reunião com o FHC (um dos principais responsáveis pelos 12 anos de mazelas petistas, nem preciso dizer o tanto de sabotagens que sofremos por ele) e com a UNE (a UNE PORRA!) casou estranheza nas pessoas que tinham esperanças de ver algo fora do rumo do establishment, e acabou vendo as mesmas figurinhas de sempre tomando as rédeas do Impeachment. Desse jeito é quase impossível pensar que depois do impeachment as coisas continuaram no mesmo rumo, sem uma mudança SUTENTÁVEL a longo prazo, sobrando apenas migalhas para o povo.

    Não existe essa dicotomia de Purista x Pragmatista, existe na verdade diferentes níveis de cada coisa. Um pouco de purismo, ainda mais para um movimento de revolta popular – que não deveria ser partido político -, é bom de vez em quando.

    Abraços Luciano, um grande fã seu fala aqui. O acompanho desde os tempos do snowball.

  41. Bem, ocorre que o problema não é tão simples quanto o artigo supõe. Vejamos: se o PSDB fosse um novo agente no processo, que jamais houvesse ocupado o poder, que não estivesse atuando regularmente na política há décadas, poderíamos realmente considerá-lo como um aliado mais à esquerda, digamos assim, do qual se poderia esperar um comportamento útil no futuro. Agora, o PSDB não é nada disso: embora em termos puramente partidários ele possa ser considerado mais um adversário direto do PT, ele não o é em absoluto em termos ideológicos e mesmo práticos – é estatista e intervencionista, ligado ao esquema da elite brasileira (que vira e mexe se reacomoda para não se distanciar do governo, seja lá ele qual for), e como se sabe socialista light. A pergunta então que caberia é outra: estamos lutando por qual mudança, exatamente? Por uma mera troca de comando administrativo? Pois eu pensei que a maioria das pessoas já havia compreendido que tirar a Dilma simplesmente vai mudar pouca coisa. Ou então na verdade estamos mudando tudo para tudo continuar como sempre foi?

  42. Fatos:
    1: desde sempre, o psdb foi um aliado do pt na busca pela hegemonia esquerdista.
    2: no poder, o pt se apropriou do legado positivo do psdb (fhc).
    3: no plano federal, o psdb foi reduzido a pó.
    4: as mobilizações contra a corrupção, o pt e a dilma foram protagonizadas por grupos anti-esquerdistas.
    5: Bolsonaro, alguns juristas e MBL tomaram a dianteira no impedimento da dilma.
    6: apesar do VemPraRua (tucano), a esquerda política (psdb, psb, pt, psol, et caterva) perdeu a batalha das ruas.
    7: a crise econômica tornou politicamente viável o afastamento.

    O quê fazer para a esquerda recuperar legitimidade das ruas?

    1: identificar o anseio das ruas, vocalizado pelos movimentos (impedimento de dilma).
    2: reunir a esquerda política (petralhas desiludidos, tucanalhas, etc) em torno de uma proposta que responda ao anseio popular.
    3: cooptar as lideranças dos movimentos de rua, inclusive dividindo se necessário.

    Problema: já existem várias propostas de impeachment encaminhadas por anti-esquerdistas.

    Solução:
    1: arrumar uma autoridade civil independente, de preferência um ‘bom’ velhinho, para apresentar uma proposta sem interesses políticos partidários.
    2: vender essa proposta como a mais viável.
    3: convencer os verdadeiros protagonistas a abrir mão das suas propostas, aderindo à dos esquerdistas (o grande erro da direita).

    Este último item funciona também como o ‘start’ da cooptação; a foto é a continuidade do processo.

    Tenho imensa admiração pelo MBL e, politicamente, não há nada de errado em buscar uma pauta comum com outros atores. Mas, neste momento, esse tipo de imagem é exatamente o que o psdb precisa (veja na foto quem mais ri). Portanto, cuidado com a picada das víboras socialistas MBL.

      • Uniões e divisões são do jogo político.

        MBL e Bolsonaro aceitaram abrir mão da precedência das suas propostas, cedendo espaço ao psdb bicudo. Aparentemente, o pessoal do MBL cedeu em troca de algo (flashes da “entrada” do psdb bicudo no jogo do impedimento? uma maior inserção nos meios?). Quanto ao Bolsonaro, que fez campanha pela assinatura do pedido virtual de impeachment, não sei onde ganhou.

        PS: o jogo continua … um potencial candidato do MBL está no “topo” no blog do RA desde sexta-feira a noite.

  43. Pelo que eu pude entender, a crítica do Olavo partiu do princípio de que o MBL, como liderança do povo, poderia ter rompido o cerco esquerdista como liderança, e não buscar na elite política que sempre colaborou direta ou indiretamente com o PT(Bicudo, FHC), um afago tal que a colocasse à frente do jogo, porque agora ela sairá cantando vitória, como se tudo fosse resultado do esforço político dos sociais-democratas, do Sr Bicudo que dedicou uma vida inteira a formar o projeto de poder desse mesmo PT, e só lembrando que o PSOL está pronto para usar o sr Bicudo politicamente. E os tucanos, que estão exigindo que o PMDB tome a dianteira?(Por que não os tucanos, que representam a maior oposição ao PT?). Essa é uma questão.

  44. “Até quando, no Brasil, conchavinhos e molecagens vão continuar a ser sinônimos de “realismo”, de “pragmatismo” e de “política”?” Olavo

    ele tem toda razão

  45. Luciano, muito me estranha você tratar desse assunto sem mencionar o Professor Olavo de Carvalho e responder diretamente a cada um dos argumentos apresentados por ele. Também muito me estranha o fato de você atribuir aos críticos da reunião do MBL com o FHC de estarem agindo de forma imatura em nome de um certo purismo ideológico.

    Existe um caso que pode nos ajudar a entender isso muito claramente: quando o Chequer, líder do Vem Pra Rua, estava sendo completamente pautado pelo PSDB a ponto de sequer ter coragem de endossar o pedido de impeachment, o Olavo chamou a atenção dele em público e, pouco tempo depois, os dois tiveram uma conversa, a partir do qual o VPR decidiu apoiar o impeachment e utilizar os contatos políticos que possui para chegar a esse fim. O Olavo não pediu para que ele deixasse de ter contato ou de fazer alianças com políticos. O Olavo pediu para que ele não se deixasse ser pautado por políticos.

    O mesmo vale pra situação atual. O MBL estava numa posição de liderança e agora está em uma de seguidor. Isso aconteceu após o grupo fazer escolhas equivocadas e devolver aos políticos, de bandeja, o poder que ele já tinha perdido. Podiam ter sido coelhos, mas escolheram ser alface. Agora, o impeachment de Dilma ao invés de enfraquecer a hegemonia esquerdista vai apenas renová-la com novos atores. O próprio Olavo diz que aceitaria até ajuda do PSDB, desde que eles estejam no submisso e obediente papel de seguidores, amoldando-se aos interesses da nova liderança. O que ocorre agora é o preciso inverso. A quase nova liderança por fetichizar um objetivo tático perdeu de vista a meta estratégica. O impeachment ou renúncia não é um bem em si mesmo. É um bem apenas na medida em que enfraqueça o poder da classe política e a hegemonia política da esquerda. Colocar “qualquer” partido de esquerda na liderança desse projeto é virar o canhão contra nós mesmos. O que deveria nos libertar vai apenas fortalecer o inimigo. Essas batalhas só importam na medida em que definam quem é que no final, vai estar na posição de mando e liderança e quem vai estar na de seguidor.

    Ademais, é para os atos de Temer e outros políticos profissionais e não do MBL que estamos olhando com atenção e isso revela que os primeiros ganharam relevância e estão, no máximo, utilizando o MBL como uma ferramenta descartável.

    • Eu não respondi ao Olavo pois escrevi o post principalmente estimulado pelo vídeo do Alexandre Seltz, e depois por três pessoas que chegaram em meu inbox dizendo que “MBL se vendeu” ou “MBL foi corrompido pelo sistema”. Se o Olavo usou o frame de que o MBL “foi engolido pelo sistema”, eu nem tinha ideia.

      Você diz que o MBL está sendo “pautado” pelos políticos. Mas como isto se demonstra?

      Tem mais: “Colocar “qualquer” partido de esquerda na liderança desse projeto é virar o canhão contra nós mesmos.”

      Mas não é uma frente de vários partidos que tem como líder alguém do DEM?

      • Como isso se demonstra? É muito simples. O grande mérito do MBL em relação ao “Revoltados Online” e ao “Vem Pra a Rua” era sua capacidade de, mesmo sendo muito menor que os outros dois, determinar a narrativa e a linguagem com que se falava sobre as manifestações. Eles não têm um grande poder de mobilização e são pouco relevantes em termos de engajamento online (a página deles tem um número menor de seguidores do que a do Olavo), mas com as entrevistas, artigos e aparições na grande mídia conseguiam emprestar ao movimento uma imagem que o Marcelo Reis era incapaz de criar e que o Rogério Chequer não desejava criar.

        Porém, desde a vinda deles para Brasília, a narrativa mudou drasticamente. As manifestações perderam o protagonismo, pois haviam, ao menos simbolicamente, passado o bastão para a classe política. Isso ficou patente na cobertura feita pela mídia desde então, pelos números mostrados pelo Google Trends e por outras informações que podem ser coletadas nas redes sociais. O que antes era um movimento liderado por jovens liberais e conservadores que se opunham política e economicamente ao governo ilegítimo de uma presidente esquerdista passou a ser um conchavo de políticos profissionais para, nas palavras do Hélio Bicudo ecoadas por toda a mídia, “moralizar a máquina pública”.

        Assim, vestiram nos manifestantes uma roupagem totalmente distinta e genérica que pode ser confundida com qualquer outra manifestação feita ao longo da história do Brasil, tirando dela o que ela tinha de original e único. Desse modo, de força que impulsionava e pressionava os políticos a agirem de acordo com a sua vontade as manifestações foram se tornando uma força auxiliar que pode ou não ser usada de acordo com a conveniência da classe política.

        E, o pior de tudo, isso mantém o cenário praticamente inalterado, produzindo um ganho relevante no curto prazo (impeachment e a ascensão de um governo muito melhor, o Governo Temer) mas fechando a janela de oportunidade para conseguir qualquer coisa além disso. Sem contar os efeitos colaterais como abrilhantar a figura do Hélio Bicudo, permitindo à esquerda limpar-se em sua própria sujeira e se apossar dos meios hoje nas mãos do PT, azeitando a máquina e retornando à briga com força suficiente para retornar ao poder em pouco tempo, seja por meio da frente ampla proposta pelo Tarso Genro, seja por meio do PSOL ou por algum dos partidos que atualmente esquentam o banco de reservas da esquerda.

        Por favor, analise meus argumentos e diga o que você acha. Depois, se possível, assista a aula de ontem do COF que estará disponível no Youtube em breve e examine se a crítica do Olavo não faz sentido. Ademais, responda o que representa um ganho maior pragmaticamente: conseguir o apoio de ocasião do FHC ou manter o apoio de uma ala das manifestações que ultrapassa a do MBL em engajamento e presença, tanto online quanto nas ruas?

      • Não estou ignorando. Mas os resultados viriam independentemente desse resultado com o FHC. Mais valeria intensificar a pressão, explorar as contradições e ficar em cima do Cunha, o ator que realmente pode contrabalancear o jogo.

  46. EU sou totalmente a favor de ser pragmático. O problema foi o erro de análise DE NOVO do MBL(e o seu apoio equivocado Luciano).

    O Povo que saiu as ruas foi exatamente porque viram que a oposição é pau mole!!! E depois chega o MBL e por 2 vezes quer entregar o ouro para os políticos!!!

    Achar que a DIlma cair é o suprassumo da estratégia da direita é completamente errado!TODO O SISTEMA ESTÁ MANCOMUNADO COM O FORO DE SP(tirando poucas exceções) E COM O SISTEMA DO “CRIAR DIFICULDADE PARA VENDER FACILIDADE”.

    Olhando para o passado é nítido que os socialistas se limpam em si mesmos para continuar no poder e dizer “isso não é o socialismo real,só um desvio de corruptos”.E lá vai o MBL assinar o pedido de impeachment do Bicudo(SOCIALISTA) ao invés de todos assinarem o pedido dos movimentos!

    Uma coisa é ter uma aliança pontual, outra é entregar o comando para os políticos!!!

      • Minha sugestão é a seguinte:
        Manda o recado para os políticos que não se manifestaram a favor do impeachment:

        VOCÊ TEM X SEMANA(S) PARA SE POSICIONAR OU AS MANIFESTAÇÕES VÃO CONTINUAR…SÓ QUE NÃO SOBRE A DILMA…SERÁ SOBRE VOCÊS SEUS BANDOS DE FDP…E VAI SER NO SEU REDUTO ELEITORAL!!!

        O poder continua com o povo,onde deve ficar sempre e vai de encontro as necessidades de votos no congresso(pressão localizada no membros influentes).

      • Em cada estado se faria fotos gigantes do políticos locais e se queimaria para todo mundo ver que o coro vai comer…e pro lado de quem não ficar com o povo(ah é acham que vamos esquecer nas próximas eleições…então toma isso).

  47. Enquanto o POVO continuar lambendo as bolas de QUALQUER POLÍTICO não vai conseguir NADA. NADA, NADA, NADA. Estamos há 11 meses feitos baratas tontas, brigando entre nós mesmos, por conta de divergências de “formas de tirar o PT”. Enquanto não aparecer uma liderança que reúna todo o POVO pra isso, iremos continuar assim…até 2018. E é isso q o PT e toda corja de aliados e militantes querem. E estão conseguindo. Deixo aqui o meu “Viva o PT” e seus comunistas de merda, q são unidos e organizados. E nós, O POVO, somos uns palhaços. Uma pena isso, que não conseguimos nos reunir de modo harmônico, com um só propósito: fora pt. SOMENTE O POVO PODE FAZER ALGO, JUNTOS E UNIDOS, COM O MESMO OBJETIVO. DESOBEDIÊNCIA CIVIL, JÁ!!!!!

      • A coisa mais gozada do mundo é ver o pessoal falando: “não adianta participar da politica, vamos fazer X”… “a mas não dá não, pq dá processo”… “ha, mas se todo mundo fizer” …. kkkk

        Lamentavel. O cara propõe desobedecer a lei, mas não tá afim de sofre retaliação do estado kkkk
        Se decide sujeito! Aos 10 anos de idade eu já tinha um pensamento mais maduro que esse

      • 1 – POVO são os 90% q estão hoje contra o PT, excluindo os políticos (q não temos nenhuma garantia sobre os seus interesses). POVO somos nós, pobres coitados, q não temos nenhuma mídia a nosso favor. 2 – Desobediência civil pode ser greve por tempo indeterminado (em casa), pode ser manifestações diárias (nas ruas) ou mesmo um tipo específico de greve a um determinado setor produtivo ou público, alternando para outro setor a cada semana, por exemplo. 3 – O resultado pode ser: chamar atenção da mídia nacional e internacional (ficarmos indefinidamente na mídia, para que outros insatisfeitos venham lutar ao nosso lado ou a própria mídia entender que o povo quem manda nessa birosca). Pode ser prejudicar setores produtivos, para que também venham pra nosso lado contra o governo. Pode ser diminuir arrecadação de tributos/impostos para o governo, pra que sintam no bolso o q estamos todos sentindo hoje. 4 – Não tenho sugestão de um líder, ou grupo, q possa tomar à frente disso. Mas, o líder deve ser, em primeiro lugar, diplomático e maleável. Onde estivesse mais preocupado em resolver a questão, independente do tipo de preferência qto ao tipo de foraPT (renúncia, impeachment ou intervenção). Que conseguisse reunir a maioria dos “entendidos” (de todos os lados, mas com um só objetivo: FORA PT). O líder (ou o grupo), por ex. o MBL deveria conversar com os outros (ex. Prof. Olavo, Felipe M.Brasil, Alexandre Borges, Guilherme Macalossi, Marta Serrat, Matheus Faria, Luciano Pires, Augusto Franco, Paulo Eduardo Martins, revoltadosOnLine, etc, etc.etc…) para unidos chamar o povo a PARTICIPAR do que foi decidido entre vocês. Como sou POVO da casta mais baixa, não tenho conhecimento suficiente para indicar nomes de “entendidos” que irão aderir à causa, mas tenho conhecimento dos comentários e posts do face, para saber que só precisamos de um líder desse tipo, que seguiremos sem pestanejar. Agradeço se puder pensar sobre isso.

      • Acrescento, também, que renúncia depende do PT e da Dilma. Impeachment depende da oposição, Intervenção militar depende das FFAA. Mas o povo não depende de ninguém para fazer acontecer, apenas de um líder para orientar e motivar. Qual desses será mais fácil se conseguir resultado?

    • Eu diria que e possível juntar o povo no final do ano em Brasília e todo o Brasil deve ir para lá. Todos devem se juntar em Brasília e tomar o poder. Como? O Congresso é a casa do povo e nenhum segurança ou exército tem o direito de impedir que o próprio povo entre lá e tire o poder dos membros do Foro de São Paulo e convoque novas eleições.

      1 – União de todos os grupos e pessoas para invadir Brasília (pacificamente)
      2 – Sò sair de lá quando os membros do Foro de São Paulo forem proibidos de voltar para a política PARA SEMPRE
      3- Convocar novas eleições.

      • Lierth,

        1 – Quem disse que os “grupos e pessoas” representam TODO o povo?
        2 – Quem disse que essa alternativa é a alternativa DO POVO?
        3 – Quem autorizou vocês a convocarem novas eleições?

        Abs,

        LH

    • Leio muito esse papo de resistência civil na internet, de que o povo vai se revoltar, e etc. Eu também estou indignado e acho que isso se justificaria. Mas sejamos sinceros… É puro papo de internet. Tenta achar num protesto da oposição pessoas que realmente tem coragem pra ocupar uma praça ou um prédio, montar uma barreira, largar seus afazeres pra protestar por uma noite inteira, fazer uma vigília que seja… Aliás, nem precisa tanto. Marca um protesto pra quinta-feira 18:00h (nem hora de expediente é) e veja quantos aparecem. Precisamos de pessoas pra fazer isso diariamente por 15, 20 dias… E a verdade é que aí, não enchemos uma Kombi.

      Estamos por meses que nem baratas tontas é exatamente pq apesar de todos saberem o que deveria/poderia ser feito, ninguém está disposto. Reclamamos deles mas ao mesmo tempo só torcemos pra que os tão odiados políticos nos salvem.

      O MBL estaria lá junto se fosse o caso de uma desobediência civil, mas não é. Estão certos em não cair nessa. O povo não vai se rebelar além de protestos, gigantes em contingente sim, mas curtos, casuais, previsíveis, seguros, dominicais, eventuais… Daí pra frente só tem as instituições e os políticos e é onde o MBL tem que lutar, infelizmente.

  48. Agora é botar o pijama no bicudo e deixar ele na poltrona há da sala assistindo de longe o desenrolar!! PS se ele vai levar os louros da vitória e trazer consigo comunistas “desapontados com o PT afim de mostrar o verdadeiro socialismo”, aí já sabemos onde vamos parar…talvez com a REDE se Marina e heloisa Helena (o pessoal da ‘terceira via’ salvadora).

    • O que a Beatriz disse só reforçou aquilo que eu já havia dito: que tivessem deixado para o pessoal do Congresso o apensamento das muitas propostas de impeachment, o que evitaria o desgaste sofrido pelo pessoal do MBL e todo o salseiro que veio junto. Apensar propostas que tenham pontos coincidentes sobre um mesmo assunto é o normal da casa e evita que se vote diversas vezes uma mesma coisa, além de tornar o propósito em si mais robusto, uma vez que fusão de diversas outras propostas, pegando o melhor de cada uma e removendo eventuais fraquezas que apresentem.
      Deixar para o Congresso apensar é o pragmatismo inteligente e teria evitado acusações de roubo de protagonismo por parte dos marxistas-humanistas-neoateístas. Não ficaria soando como “nós, os milhões que marcharam, entregamos o bastão para vossas senhorias ficarem com os louros da conquista”, uma vez que apensamento de propostas é algo eminentemente técnico e feito por parte externa a isso tudo (por aí entenda-se a competente equipe técnica do Congresso, que não aparece para o público leigo, mas tem papel importantíssimo para pôr ordem na coisa toda).

      • Só tem um problema no que você diz: TODOS os movimentos pró-impeachment aderiram ao pedido do Hélio Bicudo, incluindo o Vem pra Rua, o Revoltados e 40 outros.
        Por que culpar apenas o MBL por ter aderido a esse pedido? O Olavo pisou na bola feio.

  49. Ao ler textos críticos ao MBL, inclinei-me, de inicio, a concordar com o teor deles, mas, depois, parei para refletir, um pouco confuso, e perguntei-me se o MBL tem opção. Pode tomar outra posição na atual conjuntura política o MBL? Quem, hoje, está a favor dos brasileiros, e lutando contra os socialistas (PT, PSOL, PSTU, etc)? A mídia? O TCU? O STF? A OAB? A CNBB? A oposição (oposição?)? A PGR? As academias? As universidades? Os artistas? Os intelectuais? Qual instituição tem o MBL apoiando-o? O que pode fazer o MBL? Arremessar um ataque frontal contra os inimigos do Brasil? Se sim, como fazê-lo? Ou um ataque pelos flancos? Ou, sorrateiro, com sapadores? Infiltrando aliados no exército inimigo? Ou misturando tudo, para desnorteá-lo? Algumas críticas ao MBL se me afiguram asininas; outras, inteligente, muito bem fundamentadas, que me obrigam a refletir, e reconsiderar tudo o que eu penso a respeito, não apenas do MBL, mas da política Brasil, inserida esta em um cenário maior, no qual estão representados o Fóro de São Paulo. Presumo que o MBL está fazendo o que as circunstâncias permitem que se faça, nem mais, nem menos. E, suspeito, a imprensa brasileira está a tentar removê-lo do cenário, e no cenário inserir personagens, que serão tratados como heróis, caso o impeachment de Dilma Roussef venha a se concretizar: Hélio Bicudo, Miguel Reale Jr. e Fernando Henrique Cardoso, e caso tal tática seja bem-sucedida, a esquerda prosseguirá em seu projeto de instalar, no Brasil, um governo autoritário – terá apenas de adiá-lo. É preciso muita calma nessa hora, ou o fogo amigo poderá ser mais letal do que o fogo inimigo. Li, de Felipe Moura Brasil, um artigo em que se dá a notícia de que vários políticos do PSOL e do PSTU, segundo Jean Wyllys, estão contra Dilma Roussef, dando o autor a entender que a maré da presidente da República está baixa. Não tenho motivos para comemorar o “abandono”, pelo PSTU e PSOL, da presidente. Suspeito que os dois partidos pretendem, ao esboçarem distanciamento da Dilma Roussef, apresentarem-se como independentes e críticos do governo, para, caso Dilma venha a sofrer o impeachment, representarem a alternativa ao que ela fez, e dominarem o cenário, conduzindo a política brasileira ainda mais para a esquerda e conservando toda a discussão dentro da esquerda, eliminando toda e qualquer proposta à direita.
    Algumas pessoas, ao censurarem tão duramente, e injustamente, o MBL tomam a batalha pelo impeachment da presidente Dilma Roussef como uma história completa, com começo, meio e fim, e, dão a entender, o impeachment é o capítulo derradeiro do livro da História do Brasil; no entanto, não o é. Está a se escrever apenas um capítulo da história do Brasil. E o capítulo seguinte? Se o MBL entender que a História do Brasil encerra-se com o impeachment da presidente, e fecha o livro… O futuro a Deus pertence.
    Não sei se a postura do MBL é, ou não é, a melhor.
    E Olavo de Carvalho, pessoa que muito admiro e respeito, e que imensurável contribuição fez ao Brasil com o seu trabalho, apresenta críticas ao MBL, criticas que, presumo, servem como alerta. E eu não tomo as declarações dele, feitas no calor da hora, como guias, mas como censuras, justificadas e compreensíveis, de uma pessoa que entende do riscado, e sabe dos riscos que corre o MBL, cujos integrantes são jovens e inexperientes. Qual é a idade de Hélio Bicudo? E a de Fernando Henrique Cardoso? E a de Miguel Reale Jr.? São macacos velhos estes três.

  50. Luciano, sobre pragmatismo, mas aqui pensando no longo prazo, seria uma boa que o pessoal apoiasse a PEC de Cristiane Brasil, filha de Roberto Jefferson, que limita a no máximo uma reeleição o tempo que alguém pode ficar em um cargo executivo e proíbe que essa pessoa se candidate novamente a esse cargo, mais ou menos como ocorre nos Estados Unidos:

  51. Luciano, a crítica ao MBL se refere a que eles aparentemente foram cooptados pelas velhas raposas esquerdofrênicas, que usurparam toda a mobilização popular dos últimos meses como sendo delas. Não sei se você assistiu à propaganda do PSDB exibida sexta-feira, que dava a entender, para quem não estivesse informado, que toda iniciativa de protestos, de ir pra rua contra o governo partiu do PSDB.
    O mesmo PSDB de aécio neves que foi ligeiro em reconhecer uma eleição fraudulenta, que preferiu se esconder no conforto de seu apartamento enquanto a galera fritava ao sol carregando cartazes contra o estado de coisas atual, o mesmo aécio que, em entrevista à rádio CBN, disse que o PT deveria resolver os próprios problemas e que não achava que o impeachment fosse a solução.
    Estou à procura do vídeo, quando achar eu posto aqui.

  52. O jogo político não é um joguinho de xadrez com regras fixas e jogadores honestos. Hoje no Brasil então, está mais para poker com o PT com um baralho extra e um papagaio cantando as cartas dos adversários. Todos claro, têm o direito de questionar a motivação de tal movimento, partido, político e etc; mas temos que aceitar que ficar filosofando, construindo, desconstruindo, criticando, especulando e vagueando sobre as ações dos agentes políticos tem suas limitações tanto quanto as próprias ações desses agentes. É necessário que o discurso e a ação se complementem. Não fazer nada é a pior estratégia que há.

    A esquerda fez isso. Os sindicatos, os movimentos feministas, LGBT, neo-ateístas e todas outras ONG’s que funcionaram como braço da esquerda eram risíveis 15 anos atrás (com exceção dos sindicatos). E hoje, olha a herança maldita que eles deixaram para a gente tratar. Mesmo que por isso alguém veja um motivo para ficar com um pé atrás; não consigo ver o PSDB sendo protagonista de uma instauração de uma ditadura do proletariado. Vocês querem deixar o PT no poder para ver o que eles realmente querem para o Brasil ou pelo que vem acontecendo já dá para saber? Pois é.

    Toda tática tem vantagens e desvantagens. Mesmo o impeachment de Dilma tem sua limitações e complicações. Vai ser greve todo santo dia, protestos de diversas organizações. Estaríamos numa economia quebrada com um governo do PSDB ou PMDB sofrendo o dobro de pressão que o PT hoje sofre ( só não digo o triplo porque as verbas que alimentam estes movimentos cairiam drasticamente) com fanáticos na rua durante a semana, com possibilidade de serem movimentos nada pacíficos e mesmo com o 9 dedos voltando como o “salvador da pátria” em 2018.

    Chegou a hora de tomar decisões e fazer com que os indecisos se sintam confortáveis em se decidir ao nosso favor. O MBL consegue isso com essa jogada pois força o PSDB a trabalhar como agente nesse processo de impeachment sob a pena de serem arrasados pela lama juntos com o PT numa eventual queda deste último. O PSDB é uma grande força e até agora me parece ser a mais indecisa de todas.

  53. Tempos atrás postei um comentário nesse site comentando sobre a dificuldade de se unir o que a esquerda chama de “direita”. Eis aqui um exemplo dessa dificuldade claramente exposta.

    As esquerdas diferem nos meios mas não nos fins e boa parte da desunião partidária da esquerda no Brasil é causada unicamente pelo infame Fundo Partidário, ou seja, DINHEIRO. Poré, ideologicamente eles são assemelhados e por isso se ajudam. O mesmo não se pode dizer dos grupos que discordam/combatem o internacional-socialismo e suas vertentes (bolchevismo e bolivarianismo, as mais fortes no Brasil) e mesmo o anarquisto black block, que sempre foram buchas de canhão dos primeiros.

    Quem acha que socialistas fabianos, trabalhistas, liberais, libertarianos, sociais-liberais, anarco-capitalistas, liberais-conservadores, “extremo-centro” (liberais na economia e esquerdistas na política, como Reinaldo Azevedo e Míriam Leitão), semi-consevadores (Republicanos norte-americanos), conservadores, monarquistas, integralistas e “gurus” franco-atiradores (Olavo de Carvalho, por ex.) e seus respectivos sequazes vão se unir – ainda que em intenções – para combater o bolivarianismo, com tantos pontos de vista divergentes, é melhor esperar deitado.

    • O impeachment era pra ser a ultima opção, pois é um processo demorado, tinha como por exemplo anular as eleições devido as apurações secretas, pedir a extinção do PT por se submeter a uma entidade estrangeira e ligação com organização paramilitar (MST) mas não, preferiu o IMPITIMA pra salvar o PT.

      • Oa OLAVETES não só pediam o Impeachment, também alertavam diversos outros fatores na qual eu citei, mas esses fatores iriam prejudicar a classe política, o impeachment é só um meio de salvar a classe política já que os meninos do MBL protagonizou todo o esforça nas mão das mesmos que eles juravam ser contra.

      • Bruno,

        E por que os OLAVETES não foram pedir os OUTROS FATORES? Por que dependiam do MBL para fazer SEUS PRÓPRIOS MOVIMENTOS?

        Isso já está se tornando meio bizarro… (culpar o MBL por coisas que os olavetes queriam fazer e não fizeram)

        Abs,

        LH

      • ele pediu porque não havia no conhecimento dele alguém que tivesse todo o entendimento da conjuntura histórica na política brasileira e que pudesse articular publicamente diversos fatores fora o Impeachment

      • Mas então ele não deveria ter pedido primeiro a CRIAÇÃO DESTA CONDIÇÃO para somente depois sugerir uma ALTERNATIVA ao impeachment naquele momento histórico?

        Não faz sentido, em termos táticos, pedir algo taticamente sem as condições para que isso até pudesse ocorrer.

      • Cada um pode “pedir o que quiser”. Mas se ele é o “professor de uma classe de pessoas” por que desta “nata” não surgiu o líder “preparado”? O discurso do Olavo é puro engodo do início ao fim.

      • Ele há anos pediu que alguém viesse estudar e ele custeasse a estadia de tal pessoa, mas ninguém queria vir, isso foi há muito tempo atrás, agora vai demorar para que se formasse alguém intelectualmente preparado para lhe dar com as massas.

      • Bruno,

        Você há de convir que essa afirmação do Olavo tem tudo de bravata. Algo do tipo “deixa comigo que eu faço”, mas depois surge uma depois do motivo pelo qual não fez. Não cola.

        Olavo é enrolão.

        Um lambão.

        Att.

        LH

      • Não cara, sobre isso não vejo exemplo de tal afirmação, como o porque não houve provas científicas de que há uma imposição de comportamento nas escolas, o olavo nos anos 90 ele pedia ajuda para montar um sistema de informação, e ninguém quis acreditar nele.

  54. Se não é estrategia das tesouras é o que então? Lula e FHC foram exilados, sempre andaram lado a lado ajudaram na fundação do MDB, emprestava a casa de praia pro Lula, foi visita Lula as pressas quando soube que Lula estava com câncer, nunca fez oposição a nenhuma medida do PT falam contra o PT mas votam a favor, impediu o Impeachment do Lula no caso do mensalão, agora o MDB com o pixuleco estava fazendo o maior alvoroço e quem aparecwe para apasiguar os animos e salvar mais uma vez o PT…. Senhor FHC, a para…

  55. O MBL está prestando um enorme serviço à nação, isto é inegável, porem, não se fundamentam nenhuma critica feita aqui ao grande Olavo de Carvalho, sem as ações, escritos e aparições do grande homem na internet nestes ultimos 10 anos, com sua elevada capacidade de prever a movimentação da esquerda ao redor do mundo e especialmente no Brasil, ninguem aqui ou de outro movimento anti-PT-Dilma NÃO SERIAM NADA, absolutamente NADA, e NADA destes movimentos teriam acontecido. Portanto, vamos considerar os devidos créditos ao filósofo de muita coragem e de espirito patriótico cada vez mais raro neste país.

  56. Por que se associar com quem:
    1) nunca fez nada como oposição, muito pelo contrário, só serviu como oposição fake
    2) não tem influência real alguma. Por exemplo, a esquerda inteira odeia FHC acusando-o (falsamento óbvio) da ser de extrema-direita, a direita inteira não quer FHC porque sabe que ele é mais um bostinha de esquerda.
    3)Tudo bem, devemos nos associar, MAS QUANDO GANHAMOS COM ISSO, NÃO QUANDO PERDEMOS.
    4) essa associação é apenas vantagem para a esquerda, não para a direita…
    5) por que dar as costas para a vontade do POVO e se voltar pra quem nunca fez nada por ele?

  57. Na escala proposta, creio que se deva ter cuidado com a estratégia de ajudar o 3 contra o 5. Abandonar a posição 2 serviria apenas para sedimentar o “status quo” mais a esquerda e gerar a espiral do silêncio. Acredito que a estratégia correta seja insistir na posição 2, com o objetivo de acostumar o público com ela, criando uma alternativa válida, lutando por espaços na imprensa, universidades e no meio político. Enfim, é necessário lutar a guerra cultural.

    Ao lado disso, tendo em vista uma estratégia mais geral, não há problema algum em fazer alianças com o objetivo de nos permitir ficar em uma posição mais vantajosa. É o caso do impeachment. Não faz sentido entrar em conflito com outras forças que se colocam contra os bolivarianos. É um caso de vida ou morte. Isso certamente enfraquecerá em muito a opção 5 e ajudará a empurrá-la para fora da janela.

    Ao meu ver, o MBL vai bem nessas duas frentes e é por isso que tem tido sucesso. É firme quando tem que ser, não tem frescura na hora de defender o liberalismo e não é extremista a ponto de impedir alianças ocasionais que tragam benefícios ao país.

  58. Vão criar uma divisão de mentira na esquerda, ou seja, vai surgir uma nova esquerda arrependida e falar que a “velha” fez tudo errado, assumindo o seu lugar como se fosse o que “o povo quer” e renovando o ciclo de mentiras. Só pode ser isso. Vocês acham que um cara que fundou o PT iria mudar de ideia do dia pra noite? Não sejam inocentes.

    • Nessita,

      O que você está dizendo é que o SEU GRUPO (que não defende aliança alguma com a direita) vai SILENCIAR a respeito dessa tentativa?

      A sua justificativa para retirar esforços da luta contra o PT não cola…

      Abs,

      LH

  59. Acá, oh! Esse negócio de “janela disso e daquilo” é a invenção da roda quadrada. É universal a expressão: Inimigo de meu inimigo é meu amigo. Simples.

Deixe uma resposta