A urgência do pensamento gramsciano para a direita

53
237

gramsci

Um dos insights mais importantes que obtive sobre estratégia gramsciana não veio dos Cadernos do Cárcere, que são chatíssimos e desorganizados. Pelo lado da esquerda, o livro que tem muito a nos ensinar é Gramsci: um estudo sobre seu pensamento político, de Carlos Nelson Coutinho, que gasta boa parte de seu tempo escarafunchando o que Gramsci praticava politicamente antes de ser preso por Mussolini.

Gramsci se definia como um pragmático, em oposição ao socialismo fatalista. Ele entendia que a visão fatalista (a qual defendia que o comunismo era inevitável, portanto uma atuação ‘light’ se basearia em esperar o colapso do capitalismo) não gerava resultados. Não gerava motivação suficiente. Ao mesmo tempo, a visão fatalista gerava um discurso radical, facilmente derrubado pelos opositores. Ele também compreendia que a cultura ocidental rejeitaria uma ruptura tal qual ocorrera na Rússia.

Nascia aí o primeiro “molde” do que viria a se tornar a estratégia gramsciana. Mas o primeiro estímulo veio da noção da crítica aberta às estratégias dos socialistas ao seu redor. Isto é, Gramsci achava que todos eles deveriam ser julgados pelos resultados de suas táticas, e não tanto pela autoridade moral que acreditavam possuir por estar “do lado certo da história”.

O conceito da crítica contínua às táticas para obtenção de poder provocaria uma seleção natural das melhores táticas. Politicamente, as pessoas deveriam ser julgados pelos seus resultados. Grupos, sindicatos, partidos e o que valha. Todos estariam nessa esfera de julgamento. Entretanto, criticar táticas de outros socialistas não é o mesmo que atacá-los como se ataca um oponente. O oponente é um só e precisa ser destruído. O socialista divergente em táticas é apenas alguém cujas táticas precisam ser desafiadas em termos de resultados.

Evidentemente, a direita precisa de mais inspirações gramscianas. Algumas pessoas precisam aceitar melhor as críticas às suas táticas. Para alguns, é preciso também ter a coragem de se colocar como um agente tático sob teste. Mas este procedimento deve ser dialético e enriquecedor. É isto que daria musculatura a uma direita focada em resultados.

Só conseguiremos alcançar tal estágio quando substituirmos as rixas internas na direita por um Quality Assurance de táticas, onde cada lado entra na mesa para dizer: “Eu fiz (x) durante (r) meses, e consegui um resultado que pode ser dimensionado assim: (j)”.

Se você não gosta de uma tática, qual é a sua? Em quanto tempo ela dará resultados? Como ela pode ser aplicada? Como saberemos se esses resultados estão acontecendo especificamente por causa de sua tática? Questões assim demonstram maturidade neste tipo de debate.

Pensar gramscianamente começa assim. A dialética central é feita comparando-se estratégias, planos, táticas e, mais do que tudo, resultados.

Anúncios

53 COMMENTS

      • Todos os membros do Foro de São Paulo (organização estrangeira, viola a CF/88), deputados e Senadores dos partidos aliados ao Foro de Sâo Paulo – deputadoes e senadores.

      • Por isso que faço questão de dizer que nunca bati panelas ou fui a qualquer protesto… Essa gente tanto não se lixa com essas coisas que fizeram questão de colocar “panelas batendo” no último horário eleitoral deles de maneira provocativa.

        O que se pode fazer é, como o Luciano sempre procura deixar claro, desenvolver novas táticas e estratégias, ocupação de espaços nos moldes deles, e, como ele já deixou claro algumas vezes, tentar adaptar algumas estratégias recorrentes deles, como o jogo de pressão.

        Está claro que há muita gente “leiga” que não quer nem ouvir falar de grupos de esquerda. O que essa gente precisa é, não ser exatamente doutrinada, mas entender o porquê de uma supremacia de um lado ideológico fazer tão mal à sociedade e à um país. Ao menos para mostrarmos que damos liberdade de escolha e entenderem que eles não deram.

        Infelizmente para nós e felizmente para essa classe dirigente de hoje, eles foram muito bem sucedidos na ocupação de espaços nas escolas, faculdades, sindicatos… Durante décadas, com muita paciência, construiram um capital político-cultural que, felizmente, parece estar em curva descendente. Cabe a nós continuar fazendo esforços para diminuir ainda mais o seu poder de influência.

        Não adianta nada derrubar este governo se a ideologia que o levou ao poder continuar soberano como esteve durante décadas. Cabe a nós mudar o rumo da história, mas o façamos de maneira inteligente e estratégica.

    • Lierth, uma solução muito melhor é começar a investir na moeda digital bitcoin.

      Acabaremos com o roubo aos bolsos dos brasileiros incentivando o uso dessa moeda digital.

      O que sustenta a classe política, tanto a direita frouxa quanto a esquerda?

      Impostos.

      Impedindo que os políticos arrecadem nosso dinheiro para ir para o bolso dessa gente, o governo petista cairá por não poder mais arrecadar. Automaticamente o governo petista não terá mais como pagar o aparato estatal, incluindo-se ai a força policial estatal. e é questão de tempo a própria força estatal cruzar os braços por falta de pagamento.

      Deixando de pagar impostos para essa cambada de safados, iremos implodir o governo petista e também a classe política brasileira.

  1. Penso que a dificuldade seja em outro ponto.
    Não existe confiança.
    Os grupos tem rixas pq são frequentemente acusados de traição.
    Desse modo, é impossível ter práticas de diálogo.
    Os grupos acabam se tornando uns inimigos dos outros.
    E aos inimigos não se dá confiança.
    Olavo não confia no MBL, que não confia nos Revoltados, que não são aceitos pelos intervencionistas.
    Impeachment tb é um goal apenas para parte dessa direita.
    Alguns não querem impeachment.
    Então as coisas são assim mesmo.
    Os grupos existem exatamente pq há diferenças entre os pensamentos.
    E algumas diferenças são inconciliáveis.
    Fora todas as acusações de traição, coisa que cai até sobre Olavo.
    Todos os grupos tem acusações de traição.

    • É sério que você tá achando que o olavo ter rodado a baiana pq o pessoal fez uma aliança estratégica com parcela da esquerda?

      Pior, o Olavão só sabe falar de gramscismo, e até hoje não entendeu o mais basico, que é justamente o que o Luciano acabou de falar ¬__¬

      • nao entendi sua pergunta, reescreva por favor pois ela carece de elementos para isso.
        mas vou explicar melhor, Olavo, alguns articulistas e os movimentos nao tem a mesma pauta.
        nao tem o mesmo goal.
        e isso se agrava pq nao existe confianca entre eles dentro de um ideal direitista.
        se procurar na internet, vc verah uma serie de acusacoes que atinge todos esses atores politicos.
        nem avalio a veracidade das denuncias, mas elas existem.
        vc confia no MBL, nos revoltados, no Olavo?
        bem, ai cada um pode responder a pergunta como quiser.
        o que sei eh que o MBL nao confia no Olavo, que nao confia no MBL, e que ambos nao confiam nos revoltados.
        sao elementos que nao agem em sincronia pq tem diferencas enormes de objetivos, e ainda por cima, nenhum deles confia nos ideais dos outros.
        Olavo quer uma intercencao popular antipolitica, o MBL quer o impeachment de qualquer maneira mesmo que deixe o protagonismo com a propria esquerda e os revoltados sao apenas revoltados, cujos lideres tem entre eles gente associada a esquerda radical e acusados de crimes graves.
        dificil eh convencer pessoas que odeiam Gramsci e o culpam por todos os males do mundo a utilizarem seu pensamento pragmatico.
        Olavo, por exemplo, tem metido o pau no pragmatismo.
        e o MBL, totalmente associado ao socialismo fabiano.
        quanto ao NOVO, eh um partido e precisa como tal de dialogo politico.
        nao vai fazer pressao radical alguma nesse momento.
        tem gente achando que o NOVO seria um partido conservador. nada mais absurdo.
        eh um partido liberal, talvez mais nos moldes do liberalismo americano.
        conservadores costumam ser radicais e autoritarios.
        politicamente sempre perdem o jogo.

      • O Luciano é fantástico, mas peca demais por ofender bastante os grupos que não estão alinhados 100% com a suas estratégias.Ele realmente bota em prática as suas teorias e o que tenta ensinar aos seus leitores, e acaba se traindo exatamente por deixar evidente a tática. Como por exemplo, quem conhece a história do Brasil e viveu o regime militar sabe que ele mente quando fala que os intervencionistas querem, na verdade, a VOLTA da ditadura e os chama de burros pra baixo. Qualquer idiota que viveu naquele período sabe muito bem que havia mais segurança e educação pública de qualidade. A população viveu o período mais rico artístico e cultural na história do país e quem não era esquerdista vivia muito bem em pleno emprego.É claro que não foi o governo perfeito, mas vender a idéia de uma DITADURA feroz , coisa que não aconteceu no Brasil, distorcendo a verdade para alcançar seus objetivos políticos seria uma das práticas para que a Direita deveria assumir também? O fato é que existe uma direita mais conservadora e eu creio, ser o caso do Luciano uma direita mais libertária, ou seja, aquela que quer um estado menor na economia, mas que não se incomoda com a quebra dos pilares da sociedade, como tradição e família, muito caros aos conservadores. Agora, Erandur,dizer que o Olavão ainda não entendeu o básico, mostra que você ainda não entendeu quem é Olavo e tudo que ele precede.

    • Eu tenho criticas ao MBL, não gosto que eles falem que vão se lançar na política antes de conseguirem o impeachment, parece que eles estão só para se promover pessoalmente(mesmo que não seja verdade,é o que parece) o problema é que as críticas que eu vejo ao MBL são tão vazias, motivadas só por vaidade de uma pessoa e seus seguidores, eu nem acho que o mestre supremo discorda de se conversar com pessoas heterogêneas, acho que ele só utiliza esse argumento como subterfúgio para esconder que o rancor é motivado só por vaidade e necessidade de idolatria. Até porque isso contraria o que ele próprio diz, veja:

      https://twitter.com/odecarvalho/status/530641814878183424

      • O problema que ao se aliar com a esquerda, o MBL não só não se torna contra o Foro de São Paulo como o ajuda a LIMPAR os crimes do comunismo e começar “do zero”.

      • A questão aqui é impeachment, não é FSP, não é guerra ideológica. Aliás um pedido de impeachment feito por um ex-fundador do PT dá ate mais credibilidade ao mesmo.

      • Por favor! Nunca ví o MBL se “aliar” como diz aqui o Lierth! Sinceramente o MBL, dentre todos os Movimentos parece ser o mais brilhante. Embora também goste do posicionamento anti estatal do VPR.

  2. O curioso do texto é que: se Mussolini era de esquerda como os “cornoservadores” teimam em rotulá-lo, porque então Gramsci foi preso por ele? É essa incoerência que os esquerdistas não aceitam e com razão, e torna essa manobra, a de qualificar o nazi-facismo de esquerda, inócua nessa guerra de rotulação em que eles dominam… O que se precisa é conhecer melhor história e a essência dessas ideologias e expor que foram muito superiores pratica e moralmente que a comuno-socialista marxista, mesmo incorrendo em erros que a rigor foram resultados de imitação de características dessa última! E só foram suprimidas pela derrota militar resultada da traição dos países ocidentais, em especial o poderio industrial capitalista americano, que se aliaram à ( vejam bem!) Urss, única nação até então declaradamente marxista! E o que tivemos depois foi a disseminação dessa ideologia pelo mundo… Aprendamos com os erros do passado e presente, para nao repitirmos insistindo neles no futuro!…

  3. Peço não excluir comentário acima de Eduardo Eugênio A.L. U., por expor o nome deste erroneamente, ao usar email por engano. De antemão agradeço…

  4. Minha visão sobre o que deve ser feito, Luciano:

    O MBL pela 2ª vez entrega o ouro para os políticos pau mole que causaram justamente a decepção do povo e a sua ida as ruas.
    Ficam gastando dinheiro indo a Brasília cobrando os políticos(e tirando fotinhas com apoiadores do Foro de SP como o FHC) quando eles deveriam estar atrás dos movimentos e do povo brasileiro.
    Minha sugestão se ainda resta alguma visão pragmática(O POVO MANDA) ao MBL:
    Mandem o recado para os políticos que não se manifestaram a favor do impeachment:

    “VOCÊ TEM X SEMANA(S) PARA SE POSICIONAR OU AS MANIFESTAÇÕES VÃO CONTINUAR…SÓ QUE NÃO SERÁ SOBRE A DILMA………SERÁ SOBRE VOCÊS SEUS BANDOS DE FDP……E SERÃO NOS SEUS REDUTOS ELEITORAIS!!!”

    Em cada estado se faria fotos gigantes dos políticos locais(e videos prévios ameaçando caso não se manifestem publicamente pelo impeachment) e se queimaria para todo mundo ver …(ah é acham que vamos esquecer nas próximas eleições…então toma isso).

    O poder continua com o povo,onde deve ficar sempre e vai de encontro as necessidades de votos no congresso(pressão localizada no membros influentes). Acho que nenhum deles gostará de ver ao vivo na televisão seus retratos queimados por milhões de brasileiros nas ruas.

    • Cara sinceramente nunca ví o MBL se aliar à políticos de esquerda, o que eles fazem é fazer justamente é o que o texto propõe, ou seja usar a tática do Gramsci, contra eles próprios, ou seja se ficarmos brigando com todos os deputados, faremos o mesmo que a oposição idiota da Venezuela fez ou seja boicotou uma eleição crucial que deu poder total ao chavismo, será que vcs. não se lembram disso? Aliás muito pelo contrário o foco do MBL, tem sido sim o impeachment, mas sem deixar de bater em trouxas como o sr. Alkmin, que escapa como sabão desta crise toda!

      • Então você está por fora da situação!
        Eles deixaram o pedido de impeachment deles pro lado(e dos outros movimentos também) para assinar o do Socialista BICUDO(apoiador do Plinio do PSOL em 2010).
        Pesquise os discursos do Miguel Reale JR. e do Bicudo para ver como eles querem expor as manifestações como o Diretas Já,Fora Collor…

  5. Eu ousaria dizer isso é até mesmo além de um pensamento gramsciano, e sim um pensamento operacional. Otimizar lucros, minimizar tempo e custos, como pensava matematicamente Dantzig. Talvez o fato de muitos cientistas terem sido esquerdistas (Massachussets que o diga) tenha os ajudado a assimilar melhor essa ideia. Mas é algo que a direita precisa captar rapidamente antes que seja tarde.

  6. O PT tem literalmente BILHÕES em caixa o que lhe garante a continuação no poder. Não tem como derrubar essa máquina na minha opinião a não ser invadindo Brasília e o povo tirando dos cargos os membros dos partidos do Foro de São Paulo e convocando novas eleições.

      • Disse errado, invadir não, ocupar um lugar que é do povo, pago pelo povo e construído com dinheiro do povo. Precisa entrar lá e fazer cumprir a lei – expulsão de todos os membros do Foro de São Paulo que estão atualmente em mandato.

      • Ficar no lado de fora por exemplo impedindo que membros do Foro de São Paulo entrem no Congresso. Ou retirar eles lá de dentro que é o lugar onde o povo é o dono.

      • Acho que é nesse sentido mesmo… tipo hunos ou revolução russa direitista… só dá pra depreender isso da frase. Ouvi dizer que tem anarcocapitalistas defendendo revolução armada. A que nígel chegamos…

      • Luciano, proponho aos estrategistas de plantão a enviar um plano com metodologia e cenários para a derrubada do PT/Foro de SP do poder.
        Anos de ensino a Paulo Freire produziu essa rigidez doutrinaria que se observa dos republicanos brasileiros.

    • nao ha gente o suficiente para tal acao, de invadir Brasilia e fazer julgamentos fora do ambito juridico institucional.
      esqueca a revolucao.
      as pessoas nao querem revolucao, elas querem apenas o fim da instabilidade politica e a punicao dos responsaveis pelos ultimos escandalos de corrupcao.

      • “Cabecinha”!E essa cabecinha vai levar quanto tempo pra ser metida?Será que conseguimos depois de + ou – 30 anos de comunopetismo?Putz,sem invasão,sem revolução,”cabecinha grancista”,direita morta no brasil e um povo desleixado que não quer nada,nem vai devagar nem na força!Isso não existe !Se não escolhe,algo escolhe a gente,pode ter certeza!Melhor mesmo para o brasileiro arrumar um Tom Jones.E que o veneno seja tipo coca-cola,senão o gado não vai querer ingerir!

  7. Acho que a batalha é longa e árdua mas podemos dizer que saímos do coma para um estado menos moribundo. Entretanto acredito que uma boa maneira seja a de aumentar exponencialmente a visibilidade de artistas que compartilhem da mesma visão que a nossa. Assim conseguiríamos emular exatamente ou quase, o que Gramsci fala sobre a tomada de espaços na sociedade. Ainda assim devemos levar em conta que os brasileiros se esquecem rapidamente de outros aspectos assim que a economia vai bem. Na verdade acredito que a grande maioria nunca tenham percebido outros aspectos além do econômico. Portanto devemos aproveitar os anos de baixa econômica e fazer a propaganda contínua através destes artistas de que o PT e a esquerda não sabem governar, plantando assim uma semente anti-socialista, comunista ou equivalente que florescerá daqui a pelo menos 20 anos.

  8. Eu sou contra as recentes táticas do MBL, mas essa aqui que é um discurso verdadeiro precisa acontecer mais, esses discursos são o que movem o país. Nesse caso eu apoio o MBL !

  9. Precisamos também ir pelos caminhos anti-Gramsci: caminhos conservadores. Bolsonaro tem uma massa gigantesca de brasileiros que o apoia (eu incluso). Fazer pressão nas capitais e principalmente em Brasília para a saída de Dilma E de todos partidos do Foro de São Paulo. Através de faixas e caminhão de som é possível também denunciar os marxistas que destruiram as nossas crianças

    Segue um video para saber que há mais pessoas lutando contra o monstro de Gramsci

    • Bolsonaro tem seus correligionarios, sim.
      mas nao sao tantos assim.
      do mesmo modo que Feliciano, suas posturas afastam a maioria da populacao.
      bom para votos no legislativo, fraco para eleicoes majoritarias no executivo.

  10. Minha sugestão ao MBL: Discurso anti-marxista e denunciar os crimes do bolivarianismo. Focar isso pelos próximos 3 ou 4 meses e esquecer os acordos com FHC e Eduardo Cunha. O povo brasileiro está sedento por lideranças anti-marxistas de verdade!

    • Tenho pensado nisso também. Aliás, acho que TODOS os grupos de oposição deveriam fazer o mesmo. Seria possível aproveitar os “desfiles do ‘pixuleco’ ” e incluir uma panfletagem, instruindo a população sobre as práticas sórdidas do PT, sobre como os jornais e emissoras de Jornais e de Rádio são comprados pela esquerda e sobre o gayzismo e os ataques à Igreja católica. Isso não substitui uma midia isenta mas, ao menos ajuda a tirar alguns da ignorância política completa. Com o tempo, têm-se a “massa crítica” necessária para a única coisa que pode dar resultado que é uma greve geral por tempo indeterminado.
      Acho que isso é a única possibilidade de se retirar o PT do Governo, porque uma greve nestas condições forçaria os militares a intervir, já que é sua obrigação constitucional.

  11. Gene Sharp em seu livro “Da ditadura à Democracia” ensina que também o panelaço ajuda bastante.
    O Edinho Silva frequenta churrascaria em Brasília sem ser incomodado. Assim não dá.

  12. Toda a problemática acima pode ser resumida nos seguintes FATOS:
    1) Falta um (a) LÍDER para a OPOSIÇÃO! Este(a) preciosa ser agressivo(a) pratico(a) e, sobretudo carismático(a), porque ele precisará se identificar com o povo de modo muito rápido.
    2) Falta um meio efetivo e prático de COMUNICAÇÃO, pois todos os disponíveis estão inutilizados pela esquerda.

    Agora, confunde-se muito DIFERENÇA DE OPINIÃO, COM RIXA! Este é infelizmente, um traço cultural do Brasileiro que NÃO SUPORTA CRÍTICA. Sem crítica, fica dificil melhorar!

    Outro erro, é achar que o lider precisará antes obter “consenso” entre todos ou a maioria dos grupos de oposição, para aí sim, obter resultados. Eu discordo disso: Um LÍDER, deve falar com o POVO e, ao se obter isso, o resto da oposição se alinha com ele também, por absoluta falta de opção!

    Alguém discorda? Eu, pelo menos, não vou ficar ofendido.

    • Acho que as características que você procura em um político de oposição de fato não existem hoje mas acredito também que não seria necessário um novo político mas uma mudança de comportamento dos atuais. O Lula mudou o discurso (e até o visual) a medida que perdeu diversas eleições e conseguiu se tornar presidente do Brasil. Não sei se o rápido que você se refere será suficientemente rápido para convencer dezenas de milhões de que o Escolhido digamos assim, tem capacidade de mudar o país para melhor.

    • Não acredito muito em líderes messiânicos, acredito mais em confronto de ideias e convencimento pelos argumentos. De qualquer maneira é interessante que uma ou mais vozes se façam ouvir, para que a mensagem possa chegar a quem deve chegar, ou seja, o povo. Uma dessas vozes me parece ser a do deputado gaúcho Marcel Van Hatem.

  13. As críticas do Alexandre Seltz sobre o pragmatismo do MBL me pareceram muito ponderadas. A princípio, eu estava a favor dessa adesão ao pedido de impeachment de Hélio Bicudo; mas, depois da crítica que ele fez, fiquei em dúvida. Hoje, por exemplo, a Folha/UOL já deu destaque ao pedido de Bicudo e à sua proposta de governo interino. Ou seja, Bicudo poderá ser tratado como salvador da pátria e isso pode reduzir o papel dos movimentos de direita, que perderão a grande oportunidade de se viabilizarem politicamente no Brasil como vanguarda da queda do petismo. Em outras palavras, estou indeciso: tendo a concordar com o Luciano Ayan, que tem feito um trabalho de análise admirável, mas também acho que as ponderações do Seltz merecem ser ouvidas.

    Por outro lado, as críticas do próprio Olavo de Carvalho não ajudam em nada. Em vez de fazer o que o seu discípulo Alexandre Seltz fez, ou seja, criticar o MBL com um mínimo de civilidade, Olavo parte para a difamação pública dos líderes do movimento, induzindo os olavetes a xingá-los com todos os palavrões do idioma. Olavo se esquece que tem idade para ser avô dos líderes do MBL e tem o dever de dar a eles noção de decoro, civilidade e prudência. Mesmo que os meninos tenham errado aderindo ao Bicudo, não é o fim do mundo. Podem ser chamados a atenção e criticados pelo Olavo, mas com discernimento, com respeito; o que não dá mais é suportar o Olavo com essa birra idiota, sempre reclamando pelos cantos de que não é reconhecido,como se a humanidade inteira tivesse o dever de evocá-lo antes de pronunciar cada palavra.

    Sou leitor de primeira hora do Olavo, dos tempos do Imbecil Coletivo e Jardim das Aflições, quando ele ainda era completamente proibido nas universidades, mas confesso que tenho cada vez mais preguiça de lê-lo ou ouvi-lo hoje em dia. Seus artigos ainda se salvam, alguns, mas o Olavo das redes sociais é um completo desserviço a ele mesmo e a toda a direita brasileira. Cansei disso. O Olavo é igualzinho ao Lula – quanto mais prestígio tem, mais ingrato é. Não basta a molecada ir para as passeatas com os cartazes de louvor a ele; não basta seus livros venderem bem; não basta Reinaldo Azevedo e Rodrigo Constantino o elogiarem publicamente na revista de maior circulação do país – o que ele quer é ser o Deus absoluto da consciência brasileira, exigindo que todo aquele que escreve ou fala em público, comece sua fala ou a arremate com o mantra: “Olavo tem razão”.

  14. A estratégia gramsciana é lenta, comendo pelas beiradas. Não temos este tempo todo para colocar roteiristas que prestem na Globo, dar aulas da praga que é o esquerdismo para quem já o tatuou no cérebro para “repórteres”, acabar com o esquerdismo explícito em nossas escolas e faculdades. Para passar no ENEM o aluno precisa mentir!!!
    Primeiro tiremos dilma, depois a gente vê o que pode fazer nos próximos 50 anos. Com ela e o PT vai ser bem pior, isso eu posso garantir.
    Perto dela, Temer é um estadista. Bom, perto dela o cara que conserta as paradas no meu prédio é um estadista, o jornaleiro também…

Deixe uma resposta