Dona Cruvinel, da BLOSTA, quer que parem de chamar Dilma de petista. É bullying, segundo ela.

21
168

dilma_petista

Parece inacreditável, mas é isto aí. Tereza Cruvinel, do Brasil247, escreveu um texto reclamando pelo fato de Dilma ser chamada de petista pela mídia:

Ler o Antonio Prata aos domingos é tomar um sorvete de açaí depois do purgante de notícias ruins na política e na economia. Elas são ruins pelo que informam, pelo que deformam e pelas implicâncias que não escondem. Neste domingo o Prata fala da exumação de uma lembrança, a da menina Madalena que, numa escola da adolescência ele e os outros garotos achavam feia. Mas agora, pensando bem, ele devaneia, em sua simplicidade ela tinha a beleza morena da Camila Pitanga. Eles é que não tiveram olhos de vê-la, olhos então voltados para loiras com a Xuxa e suas espevitadas paquitas. Seguem-se alguns comentários sobre as voltas que o mundo e a cabeça de cada um dá com o passar do tempo e, no final do texto entra em cena o super-ego: “Penso nos comentários que esta crônica irá gerar. Vão me chamar de petista? De machista? De racista?”

Mais uma vez a constatação de que “petista” virou um xingamento,  uma palavra que difama, portadora de uma carga de censura comparável a “machista” e “racista”.  Prata não tem nada com isso, ele só registrou o que está no ar. Ou melhor, nas bocas.  Mas o xingamento  verbal, este que explode nas discussões em família, nos bares, na praia, na lanchonete do trabalho,  é mais compreensível, apesar da carga de preconceito.  Surge no calor das discussões e atende aos comandos da raiva.  Para não ser xingado, aquele petista que enfrentava as discussões saiu de cena. Mais do que de petista, seria chamado de “petralha”. Enfrentar a turma do impeachment na rua, nem pensar. Faz parte.

Mais estranha é uma nova prática jornalística que é uma forma dissimulada de xingar.  Trata-se do costume,   que nunca existiu no jornalismo brasileiro e em pouco tempo tornou-se corriqueiro, de referir-se à presidente Dilma como “a petista”.  Desde quando os presidentes da Republica tiveram seus nomes substituídos pela filiação partidária?  Nos tempos mais recentes, alguém se lembra de ter lido matéria  sobre FHC que dizia: “O tucano declarou também que….”.  E o que dizer de seu antecessor Itamar, que quando presidente nem tinha filiação partidária? Collor jamais foi  chamado de perrenista (seria este o nome de um filiado ao PFR?).  Sarney,  que foi do PDS, filiou-se ao PMDB só para ser vice de Tancredo na transição. Ai de quem, naquele tempo, o chamasse de peemedebista.  E antes dele eram os generais. E antes deles e do golpe,  nunca chamaram Getúlio de “o petebista” nem JK de “o pedessista”.  E para ficar no PT, Lula foi apelidado de tudo mas não era chamado de “o petista”.

Mas Dilma, como uma insistência notável por parte de repórteres de todas as mídias, é chamada de “a petista”. Quem não tiver notado que confira. As matérias começam  citando “a presidente Dilma Rousseff”, depois fazem referências a “Dilma”, o que é normal, e a seguir tascam um “a petista” isso e aquilo.

Trata-se, é claro, de uma estratégia de “fundir e potencializar desgastes”.  É preciso lembrar o tempo todo que Dilma  é filiada ao PT,  este que é acusado de ter recebido propinas sob a forma de doações eleitorais, não bastasse o mensalão.  Este que é xingado nas ruas, não bastasse a rejeição altíssima à própria presidente. Chamar Dilma de petista é um modo de xingar os dois. Algo assim: o país esta neste miserê por culpa dela, e ela é culpada porque é petista.

Que os líderes da oposição ataquem Dilma lembrando sua filiação partidária, é do jogo.  Que tentem colar nela acusações que são feitas ao PT, e não à presidente da República, é da luta política. O que não é próprio do bom jornalismo é participar deste “bulying moral” com esta inovação técnica, a de referir-se ao governante de todos os brasileiros, porque eleito pela maioria, por sua filiação partidária, uma condição que se torna secundária a partir da posse.  Dilma, convenhamos, nem tem sido tão petista ao ponto de justificar a metonímia. Está aí o PT pedindo mudanças na política econômica.

Agora é que não vamos parar de chamá-la de petista mesmo. Dilma é isso aí: PETISTA! P-E-T-I-S-T-A!

Obrigado por avisar.

Anúncios

21 COMMENTS

  1. “Desde quando os presidentes da Republica tiveram seus nomes substituídos pela filiação partidária?”

    Desde quando os PETISTAS colocaram os interesses do partido acima dos interesses da nação via organizações internacionais com Foro de São Paulo e URSAL. Desde de quando o projeto de governo PETISTA se resume ao partido se manter no poder mesmo que seja através de exemplos de decadência moral. Ideia de PETISTA como o Lula e que é compartilhada pela atual presidente PETISTA Dilma.

    É cômico ver um desabafo como esse já que foi os próprios PETISTAS que jogaram o nome do partido na lama. É uma herança maldita que está sendo deixada que envergonha todos os brasileiros. Chamar hoje um alemão de nazista é pior que chamar de filha da p$#@, tamanho desprezo que eles tem pelo passado negro. É o mesmo que está acontecendo com o PT. Vai ser uma vergonha no futuro para os que idolatraram a ideia no passado e uma vergonha para os que ficaram omissos diante de tamanha canalhice.

    Entenderam PETISTAS?!

  2. Tereza Cruvinel, podemos chamar você de qualquer coisa, menos de repórter. Acho que você não passa de uma PETISTA!
    PETISTA! PETISTA! PETISTA!
    .
    Quanto a senhora ganha por mês para falar bem do governo? Seja honesta na resposta. Eu sou honesto na vida, no debate e pago seu salário, que não deve ser nada pequeno para sua posição na hierarquia das sinecuras estatais e que não passa de uma dublê de repórter e militante PETISTA!

  3. Que dica que ela deixou escapar, sem querer lhe tirar o mérito. Acho que poucos perceberam que ‘a presidente’ ou a presidenta já fica até vergonhoso para o Brasil, é a petista que governa para suprir os interesses do PT.
    Escrever presidenta ás vezes também pode ser engraçado, só para causar uma confusão na cabeça de petistas, o problema é que algumas vezes confunde até anti-pt que não percebem a ironia.

  4. Estamos vivendo num país surreal mesmo! O pensamento dessa pessoa – essa bolsistas – poderia ser mais ridículo? mais non-senso? E ela ainda tem coragem de dizer que a petista é governanta de todos os brasileiros!!!!! Como se na prática ela não excluísse a grande maioria, se esforçando para servir somente aos interesses do partido, o PT, da petista.

  5. Comentário 01: Alguém apresente a essa moça, em um livro de português – pode até ser um daqueles do Méqui, cheio de paulofreirismos – o capítulo sobre figuras de linguagem, mais especificamente o trecho sobre metonímia. Grato!

    Comentário 02: Atenção ESPN, SporTV, BandSports e demais veículos esportivos. Fica, a partir de agora, terminantemente proibido vincular o nome de jogador às cores/nomes/apelidos do clube. Portanto nada de escrever: “O goleiro rubro-negro”, “O atacante tricolor” ou mesmo “O Peixe venceu o Colorado, na Vila”, etc.

    Att: Blosta!

  6. Petista, petista, petista, mais? petista, petista, petista, e mais e mais e mais
    Como a vida é sábia e cuida para que a justiça se imponha! Nas entrelinhas das palavras do texto, lê-se que o tal partido é tão esquisito que estão negando a eles mesmos. É de revirar o estômago…é muito tosco agir sempre de acordo, e somente de acordo, com as próprias conveniências…que, diga-se de passagem, são tão…tão…tão…

  7. Mais uma prova de que a imprensa comprada brasileira está doente, mesmo com “ajuda”:

    http://epocanegocios.globo.com/Informacao/Dilemas/noticia/2015/09/bill-gates-encontra-dilma-e-diz-que-processo-contra-petrobras-foi-mal-entendido.html

    Ok, mas até o mais neófito estudante de Direito sabe que o “dono” não entra com a ação, e sim dá procuração para tanto…

    https://dockets.justia.com/docket/new-york/nysdce/1:2015cv07568/447911

    Como tenho experiência em sites de tribunais, infelizmente o sistema “pacer” da NY Southern District Court precisa de um login que só as partes tem acesso, mas ele existe de fato.

  8. Eu acho que chegou a hora de partir pro impeachment e desmoralização final do partido vermelho.

    O PT nunca esteve tão fraco, desgastado, humilhado e odiado, o monstro vermelho está acuando e sangrando e embora ainda tenha presas afiadas ele não é mais invulnerável, ele pode e deve ser abatido.

    Grande parte do PMDB está a favor do impeachment, embora existam Piccianis e Katias Abreus, a maioria hoje, em dia de dólar a 4,10$, entende que a única solução é o expurgo dos vermelhos.

    Os bovinos psdbistas parecem que vão partir pro ataque também.

    Cunha está cada vez mais encrencado e logo logo ficará vulnerável a ponto de perder a presidência da câmara, se isso ocorrer a janela do impeachment se fecha… talvez, pra sempre.
    É imperativo que Cunha dispare seu gatilho antes de cair, que caia atirando.

    O momento é esse, o povão está assustado, a economia está um caos e o desemprego explode.

    A hora de derrotarmos o PT é essa!

    Toda pressão deve ser convergir pra esse ponto: Impeachment.

    Pela primeira vez em longos e tristes anos vejo uma janela real de oportunidade.
    Caso deixemos passar o pior da crise, Lula, velho camaleão, vai apelar pro socialismo barra pesada, pra vitimização, pro populismo insano e assim vai angariar os ignaros e miseráveis(30-40% do brasil), e terá chances reais de sucesso.

    É agora.

Deixe uma resposta