Programa de TV do PSDB subverte a lei do Barão de Itararé

5
84

dilma

Desta vez a lei do Barão de Itararé não funcionou à risca. Segundo o lendário jornalista gaúcho, de onde menos se espera, daí mesmo é que não sai nada. Assisti o programa tucano com expectativa zero e, no fim das contas, ele merece bem uma nota entre 6 ou 7.

Apontar sem dó as mentiras de Dilma é um acerto, mas isso seria infrutífero caso não mostrassem o sofrimento real de brasileiros. Nesse intento, há cenas doloridas mostrando pessoas cujos empregos foram perdidos ou que não conseguem pagar suas contas. Vimos ali momentos de “magia política”. É assim que se faz.

Mostrar as mentiras de Dilma com o uso de imagens que a contradizem é outro recurso poderosíssimo, exatamente igual aquele utilizado pelo PT contra Marina nas eleições de 2014. Chamar de mentiroso é uma coisa. Mas mostrar uma gravação com a pessoa mentindo é outra que vale ouro em termos políticos.

Aécio Neves, Geraldo Alckmin, José Serra e FHC falaram. Dos quatro, o melhor, sem dúvida, foi Aécio Neves, que deu botinadas e acertou  no rim. Já Alckmin e Serra ficaram naquele discursinho mela cueca, que só faz abraçar quem está nas cordas. É evidente que os dois não possuem agilidade mental para competir com petistas em eleições presidenciais. Melhor que vistam os pijamas.

E por falar em pijama, o Barão de Itararé não se dá por satisfeito e sorri sarcasticamente, pois sua lei foi aplicada à FHC. Certamente sua fala foi o ponto mais negativo de todo o programa, chegando ao absurdo de dizer que Dilma é “refém” de uma base no Congresso. Refém como, FHC? Será que eles apontaram uma arma para a cabeça de Dilma? Será que eles arrumaram vídeos ou fotos comprometedoras da presidente, que agora é vítima de chantagem do PMDB? Está difícil aturar este discurso puxa-saco e atenuador que, além de tudo, é mentiroso. Dilma não é refém coisíssima nenhuma. Tsc, tsc…

Veja o programa:

Anúncios

5 COMMENTS

  1. Certa vez Ruy Barbosa fez a seguinte citação: “Na monarquia o parlamento era uma casa de fazer estadistas, na república transformou-se em praça de negócio”. O que vale dizer que qualquer um que venha a ser governante na atual forma e sistema de governo, será forçado a lotear cargos públicos com grupos políticos e até oferecer os famosos mensalões para obter maioria no parlamento e assim garantir à governabilidade. Quando FHC diz que Dilma é “refém” de uma base no Congresso é pq certamente ele já passou por isso.

  2. Tanto esse como o do PMDB podem ter sido bons, mas sem uma ação efetiva para derrubar a Dilma não vai adiantar.
    Ela deve ser derrubada o quanto antes.
    Duvido de um deputado que votará abertamente a favor da Dilma. O afastamento será uma barbada no plenário com voto aberto.
    Por isso o PT não quer nem a abertura da comissão especial.
    Já estou cansado dessas frescuras.
    Está na hora de agir.

  3. Todo dia tem um um novo bom motivo para a oposição usar um novo frame para jogar na cara deles o engodo. Mas não, ficam esperando um evento lá na frente. Jabuti.

Deixe uma resposta