Entrevista com Josias Teófilo: Jardim das Aflições

44
366

Atualmente, o cineasta e jornalista Josias Teófilo, recifense radicado em Brasília, está na Virgínia (Estados Unidos), filmando o documentário O Jardim das Aflições, sobre Olavo de Carvalho. A intenção do diretor assim se descreve: “É principalmente fazer um registro histórico e artístico que revele o nosso personagem (Olavo) na sua real dimensão”. (Na foto que ilustra esta matéria, Josias Teófilo está com a máquina fotográfica pendurada ao pescoço, ao lado de Olavo de Carvalho e o produtor Matheus Bazzo)

É um fato inegável que Olavo de Carvalho tem cada vez mais influência na conscientização da direita brasileira. Josias fala um pouco sobre essa influência:

Olavo exerce uma influência enorme não só em mim, mas em toda a minha geração, ainda que muitos prefiram esconder essa influência por vaidade e pretensão de “pensar com os próprios miolos”. O fato é que ele nos deu um instrumental para interpretar o Brasil de hoje assim como Gilberto Freyre deu um instrumental para interpretar o Brasil de ontem. Ele é incontornável para quem quer ao mesmo tempo entender a situação em que se encontra o país e alterar as coisas como estão.

Sobre seu interesse pela obra do autor, Josias diz:

Surgiu em 2009 quando uma amiga me mostrou os videos do curso de história da filosofia dele. Fiquei fascinado com profundidade da abordagem, e comecei a consultá-lo para várias questões que tinha, através de pesquisa no site. Durante muitos anos eu li Olavo por assim dizer secretamente, pois não me sentia a vontade de compartilhar as opiniões que desenvolvi no meio cultural que vivia, inteiramente de esquerda.

Ele também concorda com Olavo de Carvalho em relação à valorização da alta cultura como elemento fundamental para nos libertar da tirania esquerdista:

O que eu espero é especificamente um retorno à valorização da alta cultura que já existiu no Brasil. Durante anos a esquerda manteve um mito de que o melhor do Brasil é a cultura popular, e foi escanteando a alta cultura. Veja você, o país que produziu Heitor Villa-Lobos, Guerra Peixe, Marlos Nobre, compositores eruditos da mais alta qualidade, só valoriza Caetano Veloso, Tom Zé, Chico Buarque. Basta observar quantos livros e documentários temos sobre estes, e quantos temos sobre aqueles. Isto é um absurdo! A libertação que eu vejo em Olavo de Carvalho é simplesmente a do conhecimento: ele nos mostrou uma série de autores, incentivando a publicação destes, escrevendo sobre eles. Com a oxigenação que produziu na cultura ao introduzir esses autores, nos mostrou alternativas para esse conceito ideologizado de cultura que nos foi imposto por todos os meios oficiais.

O questionei se haveria uma atual revolução de direita. Josias não concorda:

Não acho que esteja havendo uma revolução de direita. Está havendo simplesmente um movimento de oposição – ainda sem identidade e atordoado –, que é resultado principalmente dos erros do PT. Gosto do termo revolução no sentido em que usou Chesterton.

Atualmente há uma campanha de crowdfunding para o documentário. Mesmo sem angariar todos os recursos almejados (mas já está quase lá), os trabalhos já começaram. Josias explica a escolha pelo crowdfunding, bem como a rejeição de qualquer verba estatal:

Seria impossível fazer um filme sobre Olavo de Carvalho com dinheiro do Estado, e ainda por cima seria incoerente com o seu pensamento. Optamos então por financiar o filme através daqueles que querem vê-lo e sem um centavo de dinheiro do estado e estamos conseguindo. Em breve começaremos as filmagens, mesmo não tendo conseguido todos os recursos.

Eu não poderia deixar de questioná-lo desta forma: “No ambiente cultural, as pessoas estão olhando torto para você?”. Eis a resposta:

Estão sim, e ainda vão olhar muito torto pra mim quando o filme sair. No entanto, eu noto que a esquerda está se destruindo entre si. O recente caso dos cineastas pernambucanos Lírio Ferreira e Claudio Assis, que foram vetados de um cinema no Recife depois de uma intervenção desagradável num debate do filme Que horas ela volta? demonstra isso. De modo que não estão tendo muito tempo de vir encher meu saco. E, depois de umas respostas que dei no Facebook a uns comentários desagradáveis, nunca mais falaram nada que eu saiba. Mas não é só na esquerda que estão me olhando torto: na direita também tem, e não são poucas. E alguns dos alunos importantes do Olavo parecem fingir que o filme não existe, o que é uma pena.

Ao final, o questionei sobre as expectativas de lançamento e distribuição de O Jardim das Aflições. Leia:

São muito boas porque nós temos um imenso público em potencial. Vamos primeiro enviar para festivais internacionais, depois para os nacionais, e só depois vamos distribuir para os cinemas. Por fim, colocaremos o DVD à venda. Mas isso tudo só vai acontecer se as pessoas doarem para a realização completa do filme.

Para contribuir cliquem no site do filme, mais especificamente na seção Faça Parte.

Anúncios

44 COMMENTS

  1. Uma curiosidade que eu tenho é se o Olavão, que fala tanto de Gramsci, aprendeu “o minimo necessário para não ser um idiota” com ele, e está cuidando para que seus alunos (diz ele que tem uns 5k) se infiltrem na academia.

    Por que as veses me parece que ele é contra isso. Se assim for, tudo o que ele faz será, fatidicamente, efemero. Não me surpreenderia, visto a forma que ele se comporta as veses.

    • Ele ofereceu um curso de política de graça lá nos Estados Unidos mas ninguem se interessou. Nas academias brasileiras eu nao os culpo se não quiserem se infiltrar pois o ambiente é uma merda mesmo. Mas enfim.. cada um com sua opiniao.

      • Olavo não renega as táticas de Gramsci, onde você leu isso?

        Olavo diz há anos que é pra ocupar espaços, que está criando uma nova elite cultural através do curso dele. É que muita gente confunde ocupar espaços com “ganhar eleições”, ocupar espaço nas câmaras de vereadores é nada se você não ocupar também as escolas, organizações sindicais e patronais, universidades, redações e etc. Mas os mais iluminados só pensam em eleição, o que não é ruim se acompanhado de outras medidas, mas essas medidas nem passam remotamente pela cabeça dos iluminados.

      • Luciano escreveu justamente que o Olavo escreve com repulsa às táticas de Gramsci, enquanto Ayan as exalta. Acho que você está um pouco por fora.

      • Ele é a favor da ocupação de espaços por pessoas extremamente capacitadas. Caso você utilize o método Gramsci sem levar em conta uma boa pré-preparação para assumir os cargos, você tem uma repetição da merda petista: um bando de idiotas e afetados em cargos com potencial para destruir o país rapidamente, porém com sinal contrário…

      • Estou falando em ocupação de espaços em lugares-chave, como na Igreja, na Escola e na Universidade. O Olavo também defende isso.

      • Olavo não faz estratégia política, ele cansa de dizer isso, tal coisa deveria vir de fundações de direita, partidos políticos, etc, entidades voltadas para a conquista do poder político, o filósofo diz que, caso consultado por alguma entidade, poderia, dependendo das condições, oferecer ajuda nesse sentido.

    • Nas aulas do Curso de Filosofia ele fala aos alunos dele: “Você são a esperança da alta cultura no Brasil.”

      Em um audio de 2010 retirado de um TO no qual ele critica Marcel Van Hatten ele diz que o importante é ocupar espaços locais, nas faculdades principalmente.

      Se você quer fazer uma critica de verdade primeiro ouça e leia o que ele diz, a menos que você só queira denegrir a imagem do seu alvo.

      • Ele ainda sustenta essa crítica ao Marcel 4 anos depois?
        A atuação dele no parlamento Gaúcho tem sido fundamental. Praticamente sozinho ele mudou o eixo das discussões lá dentro.
        Já daquele movimento de direita que ganhou o DCE da UFRGS, sinceramente, muito pouco restou…

      • Primeiro que não vejo tudo o que ele diz
        Segundo que é ambiguo.
        Ele é contra se jogar o jogo politico, porque “todos lá são sujos e comunas”. E pra você ocupar espaços, precisa ser orientado por um professor titular, e ainda passar em um concurso público super concorrido. e provavelmente vai ter que fazer uma tese esquerdosa.

      • “Primeiro que não vejo tudo o que ele diz”

        O que não te impede de dar palpites sem embasamento.

        “Ele é contra se jogar o jogo politico, porque “todos lá são sujos e comunas”. E pra você ocupar espaços, precisa ser orientado por um professor titular, e ainda passar em um concurso público super concorrido. e provavelmente vai ter que fazer uma tese esquerdosa.”

        Duas coisas:

        Ele não é contra jogar o jogo político, é contra que as pessoas imaginem que eleição é a única forma de política. Você certamente já conhece Gramsci, mas não entendeu até hoje que política é mais que eleições?

        E daí que é dificil entrar na faculdade? Só podemos fazer o que é fácil?

        “Ele ainda sustenta essa crítica ao Marcel 4 anos depois?”

        Não sei, talvez. Ele gravou um hangout com Marcel há poucos meses. Marcel era aluno do Olavo na época inclusive e não sei se ainda é.

        “A atuação dele no parlamento Gaúcho tem sido fundamental. Praticamente sozinho ele mudou o eixo das discussões lá dentro.”

        Não acompanho o parlamento gaúcho, não vou dar uma de palpiteiro.

        “Já daquele movimento de direita que ganhou o DCE da UFRGS, sinceramente, muito pouco restou…”

        Mas Olavo diz no video (que vocês se recusam a ver no youtube, mesmo sendo a coisa mais fácil procurar pelas palavras chave “Olavo de Carvalho” e “Militancia”) que oi caminho pra tomar a universidade é fazer militancia estudantil, depois entrar como professor na mesma universidade, ora se os alunos daquele DCE só fizeram metade do que era pra ser feito paciência… é como os candidatos a vereador de direita que entram para a politica sem ter formado o mínimo de militância.

      • “Mas Olavo diz no video (que vocês se recusam a ver no youtube, mesmo sendo a coisa mais fácil procurar pelas palavras chave “Olavo de Carvalho” e “Militancia”) que oi caminho pra tomar a universidade é fazer militancia estudantil, depois entrar como professor na mesma universidade, ora se os alunos daquele DCE só fizeram metade do que era pra ser feito paciência… é como os candidatos a vereador de direita que entram para a politica sem ter formado o mínimo de militância.”

        Esse pessoal do DCE envelheceu e saiu da UFRGS e muitos naturalmente se voltaram pra política, eles tem esse perfil (enquanto alguns outros viram professores e vão competir por cargos e também posições em centros e estudos privados, etc).

        É claro que para um movimento orgânico a luta política tradicional anda em paralelo com uma luta nos espaços culturais e midiáticos.

        Mas se tem votos e militância suficiente (e tem pra organizar os maiores protestos da história do Brasil)… Pq não?

  2. É uma pena mesmo,um homem tão sábio,articulado que demonstra que tem experiência politico/filosofica e uma noção de mundo,tenha por outro lado nenhuma noção do mundo!Ex esquerdista que vira um direita fascista!Ou seja não conseguiu achar o seu centro,equilíbrio,alias a maioria das pessoas não entendem que extremismo é as 2 faces da mesma moeda e na essência se assemelham.Espanta outros intelectuais pela verborragia chula,bronca e nítida demonstração de ego exacerbado.Não precisava,sua inteligência e acuidade oral deveria deixá-lo mais a vontade!Pra piorar exibe um cunho religioso que acaba extravasando um nexo perigoso de dono da verdade e suprema autoridade sobre,que é contumaz nos religiosos ciosos de demonstrá-lo.E aí infelizmente vai descambando pra homofobia,machismo e uma nesga de racismo que muita gente acha que é integral!Acompanho -o as vezes, porque aprendi nos últimos anos que o que importa é a mensagem ,não o mensageiro!mas sinto muito,que seja ele inspirando jovens, sem oferecer o novo,sabedor dele,mas num método similar ao outro lado da moeda,a roupagem da velha,preconceituosa e conservadora oligarquia.Uma pena mesmo!

  3. Sim, Olavo está incentivando a entrada em todos os meios sociais, como faculdades, igrejas, sindicatos etc. Inclusive, há um curso de “líderes do amanhã”, 3 meses lá na Virgínia. Eu gostaria muito de fazer se pudesse deixar minha vida em suspenso aqui por tanto tempo.

  4. Luciano , você não vai dar uma ponta no filme?
    mudando de assunto…….. em relação ao STF qria sabe se tem como muda a situação em relação ao financiamento público. Não tem como o congresso anular totalmente a decisão dos ministros?

  5. Excelente noticia! Vou contribuir e aconselho todos a fazerem o mesmo, nem que seja por um único motivo: Se aquele CÂNCER do Sapo Barbudo ganhou um filme, por que o Olavo de Carvalho, não ganharia ??? Coloquem isso na frente de qualquer crítica que possam ter, em relação ao Olavo! Incentivar e colaborar com o Olavo (bem como a qualquer outro formador de opinião de direita), é enfraquecer a Esquerda! Pensem nisso e, bom dia a todos!

  6. Olavo de Carvalho hoje, com a iminência do Golpe Petista X os avanços da Direita, está em um Estado um tanto quanto nervoso, e anda dando alguns tiros no pé, além de brigar com aqueles que sempre o admiraram. Os tempos são tensos, e em épocas pré-revolucionariás como a nossa, é NORMAL esse tipo de agitação e cenário de constante mudança de ânimos, só que ele tem que manter a calma, estamos no clímax de algo grande no Brasil, se o Olavo continuar intransigente, vai manchar todo o seu legado.

    Eu não escondo que Olavo me influenciou e ajudou a compreender o cenário brasileiro, além de ter sido a porta de entrada para outros autores e influências, mas também não vou fechar os olhos para as suas últimas atitudes lamentáveis como a vaidade em relação ao Bicudo, o que o fez atacar sistematicamente o MBL e sua briga com os evangélicos, que foi patética e se estendeu por semanas à fio, inutilmente. Teve o caso de sua briga com o Gustavo Nogy, com o Rafael Falcon, enfim, mas faz parte da história de grandes mestres esse tipo de situação, só espero que seu legado não seja esquecido.

    • “Vaidade em relação ao Bicudo”
      Que isso cara? Faz me rir.

      O cara promove o socialismo quase toda a vida dele(e se bobear até agora…só pesquisar que ele apoiou o Plinio em 2010) e chega com o ar de salvador da pátria e dizendo que o Lula desvirtuou o partido dos trabalhadores para ter ganhos pessoais(só olhar o Roda Viva dele).

      Até quando eu preciso explicar que dar o protagonismo para gente assim é trocar 6 por meia dúzia(o sistema continua o mesmo…mesmo se a Dilma cair)…a ÚNICA chance é o povo praticar a desobediência civil como o Olavo diz(Quem controla o discurso do passado controla o futuro..já imaginou daqui a 50 anos mostrando o video do Bicudo e Reale dizendo que lutaram pelas Diretas Já,Fora Collor e Fora Dilma como se não fosse o povo entendendo que não há oposição de verdade e a mídia esconde a realidade do país?).

      • Desculpe, Ceticista, mas o discurso de “seis por meia dúzia” ignora o fato de que o PT tem uma elite psicopática, que os outros principais partidos não possuem. Cuidado para não cairmos em equivalência moral, ok?

      • Realmente é muito preocupante quem vai pedir o impeachment, quem vai aparecer na mídia, se não for o Olavo não vale, teriam resolvido o problema se ao lado do Bicudo tivesse alguém com uma plaquinha “Olavo tem razão” já que ele nunca vem para o Brasil. Já que a solução é fazer desobediência civil porque as ovelhetes não fazem? Estão esperando o quê?

      • esperando sentado a ~desobediencia civil~ dos olavetes que pensam que politica é brincadeira, e o estado está do lado deles

        (pelo menos, pregar desobediencia civil, mesmo não fazendo nada, já é um PUTA avanço estratégico, se comparado aos pedidos insanos de intervenção militar… parece que acertaram o rumo, pelo menos)

      • Primeiramente, quem é você? Você diz: “até quando preciso explicar”. Você é alguém importante ao nível de ser mestre de algo? Eu te desconheço.

        Em segundo lugar, esse discurso seu é totalmente fundado no achismo, a narrativa oficial é a de que o Bicudo traiu a esquerda ao se aliar a Direita, e não o CONTRÁRIO.

        O dia que VOCÊ, ou qualquer outro adepto da teoria do Olavo trouxer documentos, notícias, atas, prints de grupos fechados, etc. Corroborando essa sua visão, aí sim vou passar a adotá-la, mas no momento Bicudo SERVE aos nossos propósitos, e não o contrário.

  7. Ótima iniciativa. Parabéns Josias, pela coragem de ir contra a hegemonia cultural esquerdopata. Nesse meio do cinema no Brasil o que mais se vê é esquerdopata e em boa parte petistas assumidos, vide aquela nojeira de Jorge Furtado.

    Vamos prestigiar e apoiar.

  8. Luciano, OFF-Topic. Mas uma ótima forma de ridicularização às feministas, uma Paródia feita por uma mulher, um personagem chamado Fê Minazzi, uma caricatura tão boçal, que muita gente não consegue sequer perceber que se trata de uma Paródia.

    https://youtu.be/XZQ_r6evmsA

  9. É,chamam de cultura!É a cultura do ninguém se entende!A cada passo alguém insufla o radicalismo,aí quem estava a favor do pensamento liberal,recua e xinga.A cada liberdade de movimento vem uma censura inesperada,vem com força o pedido de mais potencia ,quase radical e tudo descamba de novo! CULTURA DO NINGUÉM SE ENTENDE,ENTÃO NADA SE FAZ !ESSA É A MARAVILHOSA VANGUARDA, NÃO SOBE NEM DESCE, E TUDO ACABA FICANDO SEM SENTIDO! VIVA A HUMANIDADE…

Deixe uma resposta