Cartas entre filho de Bicudo e Lula mostram que para o PT fundo do poço moral é só uma etapa mesmo

19
75

eduardo_bicudo

Relembremos o que estava escrito em um texto de Janaina Paschoal e Helio Bicudo, mencionado no dia 20/10 por este blog:

[…] impossível ignorar o que está acontecendo na Venezuela de Maduro, aliado incondicional de Lula e Dilma. Sob a acusação de ter convocado manifestações em que ocorreram mortes, Leopoldo López está preso há um ano e meio e, recentemente, foi condenado a treze anos de prisão.

Leopoldo López não cometeu nenhum ato de violência que pudesse justificar essa pesada condenação. Não obstante, diante da flagrante violação de seus direitos fundamentais, o Governo brasileiro cala!

Isso deve ter doído muito nos petistas, pois eles não querem, de forma alguma, que as pessoas descubram qual a razão para estarem devastando o Brasil pela via da corrupção. Aí é claro que iriam apelar, convocando o filho de Helio Bicudo para mais um papelão, como vemos em matéria do Brasil247:

Em nova carta ao ex-presidente Lula, em resposta a uma que recebeu no início de outubro, publicada pelo Diário do Centro do Mundo, o filho do advogado Hélio Bicudo, José Eduardo, descreve o pai como alguém que tem se comportado “de maneira raivosa e grotesca”.

E cujas “ações têm encorajado a aproximação de grupos de extrema direita, os quais têm se aproveitado da espantosa guinada na sua trajetória pessoal e política nos últimos dez anos, para se promoverem à sua custa.”

No momento em que seu pai apresenta uma nova versão de seu pedido de impeachment, José Eduardo fala ainda da aproximação de Hélio Bicudo com “aqueles que hoje pregam o golpe”. “Não há como isentá-lo de responsabilidades, ainda mais que ele continua a se manifestar de maneira raivosa e grotesca, com argumentos que contradizem a sua história de vida de até há pouco tempo atrás”, escreve.

Para começo de conversa, José Eduardo é um mentiroso. Se há algo próximo a uma extrema direita (melhor seria chamá-los de “neoconservadores brasileiros”), esta repudiou o fato de Bicudo estar à frente de um pedido de impeachment. Embora taticamente equivocados, muitos deles queriam que o pedido de Jair Bolsonaro fosse endossado.

O mais divertido é notar que as palavras de José Eduardo – o qual alega que seu pai tem se comportado “de maneira raivosa e grotesca” – sempre fogem da especificação. Ele não constrói uma argumentação sequer dizendo “a afirmação (x), proferida pelo meu pai, é raivosa”. Suspeitem sempre de qualquer crítico generalista.

E por falar em “contradição de história de vida”, a maior que vemos, por sua vez, está nos petistas e em suas linhas auxiliares. Foram eles que nos mentiram, ao longo de vários e vários anos, dizendo que “lutaram contra uma ditadura”. Na verdade, lutaram por uma ditadura deles próprios, enquanto combatiam uma outra. Mas aí era apenas o sujo falando do mal lavado. Algumas pessoas, independentemente de quais tenham sido suas intenções durante o regime militar, hoje estão efetivamente lutando contra a ditadura do PT.

Hoje em dia, Hélio Bicudo se rebela contra uma tirania. Luiz Eduardo, seu filho, apoia uma ditadura bolivariana, que intencionalmente levou nosso país a um colapso econômico, o que ainda é pouco do que está por vir caso eles consigam definitivamente censurar a mídia (já começaram), controlar as campanhas eleitorais e tudo o mais.

Luis Eduardo é golpista, totalitário, fascista e bolivariano. Melhor seria se mandasse suas cartas para Lula em privado e não envergonhasse o seu pai. E outra coisa: ficar trocando em público “cartas” com Lula é atitude de gente digna? Bem, não esperaríamos dignidade de quem apoia regimes totalitários…

Anúncios

19 COMMENTS

  1. “É preciso odiar. O ódio é a base do comunismo. Os filhos têm de odiar os pais, se eles não forem comunistas.” Vladimir Yilich Lênin

    • Coxinha não, por favor. Não que eu aceite o rotulo, é só para não misturar aquele oportunista, com os brasileiros de caráter que estão lutando para tirar essa corja do poder.
      O cara é só um lixo insignificante, que por não ter capacidade de ser nada, usa a notoriedade do pai para tentar ser alguma coisa.

  2. Ou seja, na cabeça dessa gente até o psdb já é extrema-direita, visto que a bancada da câmara do psdb apoia o pedido de impeachmant protocolado pelo Helio Bicudo

  3. Bom, esse infame e assim por influencia do pai que sempre foi fa de Lula e votou nele ate depois de descoberto o Mensalao. So que ele encontrou forcas para sair dessa influencia mais porque viu a ingratidao do Chefe da Quadrilha que nem o recebia no Palacio do Governo, tao soberbo se transformou e nem lhe dava atencao alguma. Agora porem que ele esta tentando corrigir erros do passado, vem um filho traidor e age da mesma maneira que Pedro Collor fez com seu irmao Fernando. Esse Luiz Eduardo alem de um comunista perverso e um pessimo filho que nao defende seu velho pai quando ele mais precisa de apoio.

  4. É muito triste saber que o próprio filho apunhala o próprio pai pelas costas. Se eu tivesse um filho calhorda desses eu núncio mais aceitaria visita deles na vida.Tendo um pai lutando pelo bem do coitado do nosso país assolado pela corrupção e ainda mandar cartas para o pior inimigo do país. Uma tirania, uma hipocrisia. Se eu tivesse esse filho eu deserdaria. Se bem que essa vida não é pra sempre. Tudo o que se faz aqui se paga. Quem tem um filho desse não precisa de inimigos. Um dia esse calhorda vai ver quem realmente é.

  5. Luciano, você sabe que eu procuro ser o mais imparcial possível, mas temo – e espero estar errado, sinceramente – que você e boa parte do pessoal do MBL/Vem pra Rua/etc estão começando a demonstrar, ainda que inconscientemente, uma espécie de fé do tipo religioso nesse tal pragmatismo, no pressuposto de que “fazer alguma coisa é sempre melhor do que nada fazer”.

    Vou lhe dar um exemplo prático: não sei de quem foi a iniciativa de fazer pequenos protestos diários, por volta das 19h00, em frente ao MASP, na Av.Paulista. Ás vezes reúne 30, às vezes 40, no pico 150 pessoas. Pra quem já reuniu um milhão de pessoas na Paulista, fica muito feio voltar aos tempos dos vinte gatos pingados do MASP. Essa interpretação não é minha, mas de várias pessoas que já passaram por ali e comentaram comigo. Como eu trabalho numa redação de jornal – evidentemente coalhada de petistas – os caras já estão fazendo a seguinte comparação: quando rola um protesto, ato ou manifestação muito fraca em termos de público, os putos já disparam: “vixe, isso aí tá mais fraco do que protesto contra a Dilma na Paulista”.

    Essa é a merda, entende? “Fazer algo” de forma concreta sempre pode acarretar efeitos inesperados, reveses, imprevistos. De forma análoga a isso, cito mais uma vez o tal encontro do MBL com o Bicudo e o FHC. Foi uma ação concreta, ok, mas acabou acarretando um efeito inesperado na já claudicante militância direitista. A grande maioria desta “militância” sabe que os tucanos não são inimigos do PT e não fazem a menor idéia do que seja a guerra política nem como ela funciona. O resultado prático daquela manobra – e isso não sou eu, olavete, que está dizendo, mas sim os fatos – é que FHC assumiu o protagonismo do impeachment, como demonstra a capa da VEJA deste sábado. Só que nós estamos carecas de saber que ele não dará um peido pra que isso aconteça e se acontecer, ele garantirá que a esquerda continue dando as cartas no país. E ainda contribuiu pra reforçar a tese petista de que na verdade todo esse movimento pelo impeachment é, na verdade, o PSDB tentando vencer um suposto terceiro turno. Outra coisa: a própria militância direitista espontânea, aquela que vai pra Paulista sem estar ligado a nenhum dos grupos pró-impeachment, viu aquela manobra – que do ponto de vista da guerra política até pode fazer sentido – como uma traição, uma capitulação. Perceba que desde então houve uma notável queda no número de participantes nos protestos contra a Dilma.

    Entenda: o povão não está rejeitando só a Dilma, Lula e o PT. Está rejeitando tudo o que entendemos como “esquerdismo”: gayzismo, abortismo, negrismo, coitadismo etc. Veja a brutal rejeição que as novelas e programas da Rede Globo estão sofrendo, a ponto de provocar demissões em alguns setores da empresa. Só que se essa indignação não for canalizada logo, ela se dissipa e as pessoas acabam se acostumando a viver assim, como já se acostumaram, por exemplo, a viver com 60 mil mortes por ano num país em que o cidadão sequer pode andar armado.

    O meu temor quanto a essa estratégia pragmatista é que ela depende muito da pressão popular pra que funcione. A cada manobra nossa teremos que fazer os políticos nos temerem, mas isso só ocorre quando botamos milhões na Paulista. E não dá pra fazer isso, nem a cada seis meses. Imagine no ritmo que demanda a estratégia pragmatista. Não é porque eu sou aluno do prof. Olavo que me sinto obrigado a concordar em tudo com ele. Mas veja, que a previsão dele está se concretizando: foi só botar os tucanos no meio da história que aquele ímpeto pelo impeachment, que parecia inevitável 3 meses atrás, enfraqueceu e esses canalhas que estão em Brasília já começaram a se acertar para que os ladrões fiquem impunes e nada mude.

    Luciano, não dá pra contar com os políticos, com a mídia, com as instituições, você sabe disso. E forçá-las a trabalhar a nosso favor demanda um poder que não temos. Você é um analista que eu respeito muito e sempre vou respeitar, mas será que não está apostando todas as suas fichas num cavalo só de forma temerária? Eu não acho que a estratégia pragmatista seja necessariamente perda de tempo, mas do jeito que as coisas estão no Brasil, só uma intervenção brutal do povão vai realmente mostrar pra camarilha esquerdista quem é que manda. Você está se preocupando demais com o day-after de uma revolução pacífica como a proposta por Gene Sharp. Meu amigo, o que pode ser pior que essa fusão de comuno-petismo com a canalhice da elite econômica brasileira?

    VAMOS BOTAR PRA FUDER MEU IRMÃO!! Não temos nada a perder a não ser os grilhões, como já dizia o barbudo furunculento…Já que é difícil contar sempre com a pressão do povo na rua, temos que concentrá-las em poucas e efetivas ações e uma invasão pacífica nos prédios do governo em Brasília seria uma notável demonstração de força. Quem assumiria o poder depois? Na hora a gente vê. Tenho certeza que você não faz a menor questão de manter vivas essas corruptas e aparelhadas instituições do estado brasileiro.

    Abraços respeitosos.

    Fernando José

  6. Sabem qual é o maior aliado do PT ? Não é o Janot, o STF ou a grande imprensa. É o COMODISMO do povo brasileiro. Depois de quase uma semana, o acampamento do MBL na frente do Congresso continua minúsculo. A oposição NÃO TEM os 342 votos para aprovar o impeachment. Sem pressão popular, não haverá votos de dissidentes da base governista em quantidade suficiente. Não vamos derrubar este governo corrupto apenas reclamando na área de comentários dos blogs independentes, em casa e nas mesas de bar!

  7. Luciano, como sempre procuro manter o equilíbrio e evitar raciocínios na base da “tomada de posição”, de ficar ao lado de “A” ou “B”. Acredito que todo direitista precisa fazer o seu trabalho de formiga em prol de trazer uma normalidade mínima para o País. Mas permita-me fazer um comentário construtivo: começo a perceber que você e a galera do “pragmatismo” (MBL/Vem pra Rua etc) começa a desenvolver uma espécie de fé religiosa na capacidade dessa estratégia pragmática, com atitude imediatas, práticas e concretas, baseadas no pressuposto de que “sempre é melhor fazer alguma coisa do que nada fazer”.

    Vou tentar lhe explicar com um exemplo concreto: não sei de quem foi a idéia de dar um tempo nas grandes manifestações de rua e começar a fazer pequenos protestos diários, em frente ao MASP, na Paulista. Um dia reúne 50, no outro 30, no outro 100 pessoas. É claro que todo protesto é válido, mas pra quem já juntou um milhão de pessoas na Paulista, esses protestos pockets acabam passando uma idéia de aquela fúria anti-petista se dissipou. Pelo menos é isso que eu tenho ouvido de pessoas insuspeitas de esquerdismo e que têm visto esses protestos. Dá uma estranha impressão de que estamos voltando aos tempos dos vinte gatos pingados do MASP. Trabalho numa redação de jornal, onde, como você sabe perfeitamente, os petistas dão as cartas. Quando rola algum fato, ato público ou protesto muito vazio, a galera já sapeca a plenos pulmões: “vixe, isso tá mais vazio que protesto contra a Dilma na Paulista”. É assim que a grande mídia vai vender esses protestos. Hoje, domingo, tem mais jornalistas no MASP que manifestantes pró-impeachment. Virou piada na redação. Isso é muito perigoso, pois os jornalistas são seres asquerosos que adoram espalhar suas opiniões erradas em cima dos outros. Sei disso porque sou um deles, embora com o juízo no lugar.

    Não vou dizer que seja perda de tempo, mas temos de reconhecer que a estratégia pragmatista demanda uma capacidade de mobilização popular que ainda não temos. Uma coisa é juntar 700 mil pessoas a cada seis meses; outra é conseguir juntar esse mesmo número a cada manobra “pragmatista”, pra forçar o Cunha a aceitar o pedido, para forçar os deputados a aprovarem o requerimento, para constranger os juízes comprados do STF etc.

    Outra coisa: a grande maioria das pessoas indignadas com o PT no País já percebeu que o PSDB é uma espécie de linha auxiliar dos comuno-bolivarianos. Quem conhece o funcionamento da guerra política pode até ter gostado da manobra do MBL de pedir pro Bicudo assinar o impeachment. Mas a maior parte sentiu-se traída pelo movimento. Perceba como, a despeito de os movimentos organizados continuarem seus atos e protestos com a ajuda inestimável do Pixuleco, houve um esfriamento na participação popular espontânea nos protestos, e ela é fundamental para que a estratégia pragmatista apresente resultados. Sem a pressão brutal do povo, a politicalha a quem o MBL incumbiu de tocar o pedido de impeachment vai enrolar, enrolar, enrolar até que tudo esteja resolvido. Talvez esse seja o problema de apostar todas as fichas na estratégia pragmatista: ela demanda uma capacidade de mobilização insustentável e no Brasil se uma coisa não dá resultado logo, as pessoas acabam se desmobilizando e se acostumando com a situação. Se o brasileiro já se acostumou a viver num país com 60 mil homicídios por ano sem que o cidadão possa comprar uma arma, porque não se acostumaria a ser feito de escravo por um governo corrupto??? Não é mais prático convocar menos manifestações porém com muito mais gente e com objetivos mais imediatos?? Realmente, eu não entendo como os pragmatistas podem ainda acreditar numa solução institucional para essa crise contando com o apoio do próprio inimigo.

    Não escrevo essa crítica por ser olavete ou por ser um direitista depressivo, mas simplesmente porque é o que eu estou vendo acontecer na minha frente. A estratégia pragmatista me lembra aquela piada do inglês que queria ensinar seu cavalo a viver sem comer. Quando o cavalo estava quase aprendendo, morreu de fome. O povão já está do nosso lado, Luciano. E não só contra a Dilma, mas toda a agenda da esquerda: gayzismo, abortismo, feminismo, desarmamento etc. Veja a brutal rejeição do público às novelas da Rede Globo, o que já acarretou até demissões em alguns setores da empresa. Isso é um ativo gigantesco, mas que não está sendo aproveitado pela estratégia lenta (fabiana rsrs) do pragmatismo.

    Sinceramente, acho que chegou a hora do enfrentamento direto, de botar pra foder mesmo, de sermos “revolucionários” no bom sentido . De juntarmos um milhão de pessoas em Brasília e pacificamente ocuparmos os prédios públicos. Você está preocupado com o day-after de uma revolução pacífica ao estilo do Gene Sharp. Na hora a gente vê. Duvido que você esteja realmente preocupado com o destino das corruptas instituições brasileiras. Elas são o problema. Imagine o que seria Brasília ocupada pacificamente durante uma semana, com cobertura da imprensa internacional, com o Kim, o Renan, o Marcelo Reis, a Beatriz Kicis, o Lobão soltando o verbo no Foro de São Paulo, no PT no caralho a quatro. Logicamente, você vai me perguntar: quem assumirá o governo? A família real com D.Bertrand? O PSDB? O Bolsonaro? Vamos ver o que rola. No mínimo, pode-se estabelecer um governo provisório com os representantes de vários segmentos da sociedade, comprometidos com o bem do País. Veja o que está rolando na Guatemala. Um comediante conservador pode chegar ao poder, o Danilo Gentili dos caras.

    Qualquer coisa é melhor do que essa ditadura bolivariana que está sendo enfiada goela abaixo dos brasileiros, concorda?

    Abraços respeitosos!

    Fernando

    • Algumas coisas:
      1 – Há algo de interessante nos movimentos mais localizados. Existem outros fatores, incluindo a possibilidade de os movimentos de larga escala se desanimarem e reduzirem progressivamente. Assim, o efeito que você viu nas redações ocorreria do mesmo jeito. As ações localizadas, neste caso, pertencem a outra natureza de manifestações, e, portanto, podem ser geridas de outra forma.
      2 – A afirmação de que “a grande maioria das pessoas indignadas com o PT no País já percebeu que o PSDB é uma espécie de linha auxiliar dos comuno-bolivarianos” é apenas uma afirmação a ser provada. Alias, já é perceptível que este tipo de discurso busca evitar que as pessoas busquem a solução política, para abraçar uma solução que negue a política. Mas o problema é que os negacionistas não possuem (talvez) motivação para se mobilizar. É um paradoxo.
      3 – Você diz: “talvez esse seja o problema de apostar todas as fichas na estratégia pragmatista”. Mas não é isto que este blog defende. Há uma estratégia essencialmente política, e agora vamos assistir as estratégias do grupos que tem negado essas vias. Há uma dissonância cognitiva que vi muito nos dias que se passaram após o endosso do MBL ao impeachment, que é a seguinte: “Eu, do grupo (x), onde (x) é um grupo negacionista, não podemos realizar resultado (m), pois o MBL agiu conforme (w)”. Isto não faz o menor sentido. Você quer dizer que todos os adeptos de uma solução negacionista NÃO PODEM GERAR RESULTADO por que os adeptos da política estão fazendo suas ações? É um fato: pessoas adeptas da política SUSPEITAM do discurso negacionista, o que não impede que eles se organizem e consigam seus próprios resultados, os quais podem ser esfregados na cara dos céticos.
      4 – Você: “Não é mais prático convocar menos manifestações porém com muito mais gente e com objetivos mais imediatos??”. É isto que estamos esperando não que o MBL faça, mas que os grupos negacionistas façam. Queremos assistir.
      5 – É uma outra boa afirmação: “O povão já está do nosso lado, Luciano. E não só contra a Dilma, mas toda a agenda da esquerda: gayzismo, abortismo, feminismo, desarmamento etc.”. Mas é isto que estamos esperando. Não há nada que impeça um movimento alternativo aos atuais movimentos de rua. Eu tenho uma tese a respeito do motivo pelo qual um discurso exclusivista assim não funcionaria, mas serei estóico nesses meses finais de 2015. Farei minha análise e vamos ver no que dá.
      6 – “Sinceramente, acho que chegou a hora do enfrentamento direto, de botar pra foder mesmo, de sermos ‘revolucionários’ no bom sentido”. Você não imagina como eu estou curioso para ver esse grupo revolucionário, como se fosse em um teste empírico, agindo para assistir os resultados. Vamos ver. É o que defendo.
      Abraços respeitosos,
      LH

  8. Vídeo muito bom do Click Time sobre uma incrível contradição na formulação de uma das questões do Enem e o tema da redação:

    http://www.youtube.com/watch?v=gh2KvKcYfqY

    E já que falaram de Simone de Beuvoir, esqueceram de falar de sua militância pró-pedofilia e seu colaboracionismo com os nazistas na Segunda Guerra:

    http://www.facebook.com/resistencia.anti.feminismo.marxista/photos/a.110298089143445.16961.110252192481368/499969953509588/?type=3

    Também falou de alguém que foi tornado mulher baseando-se na crença de que não se nasce de um determinado sexo e as quase quatro décadas de sofrimento vividas devido à existência dessa crença:

    http://www.facebook.com/resistencia.anti.feminismo.marxista/photos/a.110298089143445.16961.110252192481368/500272483479335/?type=3

    E nessa mesma página também deram um bom troco em relação ao tema da redação:

    http://www.facebook.com/resistencia.anti.feminismo.marxista/photos/a.110298089143445.16961.110252192481368/500314210141829/?type=3

    Já que o tema da redação era “a persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”, seria mais que óbvio que isso é algo que existe e sempre existirá, uma vez que persistir significa a existência de algo que em tese era para ter deixado de existir, uma vez que algo que violência sempre existiu e existirá na história da humanidade. É mais ou menos como pedir que a gravidade pare de acelerar a 9,8 m/s² ou que a água não ferva a 100ºC no nível do mar. O que se pode fazer é “ajustar as velas”, tentando-se prevenir ao máximo não só a violência contra a mulher como a violência contra o ser humano em geral e punindo-se quem for agente disso, em vez de jogar a culpa para um abstrato que sequer tem como ter parte em situações como aquelas que ocorrem no interior de lares.
    E vamos mostrando mais descidas de lenha no Enem:

    http://www.facebook.com/FilosofiaFeminista/posts/777533059023430

    http://www.facebook.com/CanalDaDireita/posts/725535577590976

    http://www.facebook.com/CanalDaDireita/photos/a.268763386601533.1073741828.262104660600739/725340687610465/?type=3

    http://www.facebook.com/CanalDaDireita/photos/a.268763386601533.1073741828.262104660600739/725293627615171/?type=3

    http://www.facebook.com/luizdioniziojr/posts/1112469345438190

    http://www.facebook.com/CanalDaDireita/posts/725272744283926

    http://www.facebook.com/CanalDaDireita/posts/725254794285721

    http://www.facebook.com/CanalDaDireita/photos/a.268763386601533.1073741828.262104660600739/725249444286256/?type=3

    http://www.facebook.com/CanalDaDireita/photos/a.268763386601533.1073741828.262104660600739/725238584287342/?type=3

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/photos/a.832538356762810.1073741829.751020531581260/1200401716643137/?type=3

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/photos/a.832538356762810.1073741829.751020531581260/1200400616643247/?type=3

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/posts/1200314299985212

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/posts/1200312453318730

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/photos/a.832538356762810.1073741829.751020531581260/1200299099986732/?type=3

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/photos/a.751080868241893.1073741828.751020531581260/1199977926685516/?type=3

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/photos/a.751080868241893.1073741828.751020531581260/1199973883352587/?type=3

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/photos/a.751080868241893.1073741828.751020531581260/1199973776685931/?type=3

    http://www.facebook.com/LuanaBasto3.0/videos/176385959370796/

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/photos/a.751080868241893.1073741828.751020531581260/1199973713352604/?type=3

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/photos/a.832538356762810.1073741829.751020531581260/1199957410020901/?type=3

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/posts/1199952200021422

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/photos/a.832538356762810.1073741829.751020531581260/1199906033359372/?type=3

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/photos/a.832538356762810.1073741829.751020531581260/1199897290026913/?type=3

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/photos/a.832538356762810.1073741829.751020531581260/1199877006695608/?type=3

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/posts/1199859330030709

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/photos/a.832538356762810.1073741829.751020531581260/1199845746698734/?type=3

    http://www.facebook.com/bolsonarozuero3.0/posts/1199844103365565

    http://www.facebook.com/mblivre/photos/a.204296283027856.1073741829.204223673035117/323176537806496/?type=3

    O mais interessante de tudo é que só mesmo marxistas-humanistas-neoateístas ou propagadores inconscientes de gramscismo é que levaram a sério a questão envolvendo Simone de Beuvoir e o tal tema da redação em flagrante contradição com o “não se nasce mulher, torna-se mulher”. O resto dos brasileiros está mesmo na mais pura zoação com isso tudo e acho simplesmente ótimo. É praticamente falar algo como “já que queriam tanto o poder, vão ter o poder, mas só o poder mesmo e nada mais”. Vão ter o poder, mas não poderão andar nas ruas, ir a estabelecimentos sem serem achincalhados e se estão achando que as pessoas são burras, elas são mais inteligentes do que vocês supõem e irão responder ao Enem com respostas mais verdadeiras que nota de R$ 3 e feitas especificamente para agradar quem corrigir a coisa toda, mas após o Enem continuarão tão anti-MHNs quanto antes.

  9. Beleza, Luciano. Sente na cadeira, pegue a pipoca e se prepare para sentir muito superior vendo os negacionistas passarem vergonha em cadeia nacional em Brasília. Isso não vai mudar a fato de que a estratégia pragmatista não está funcionando. O maior indício de que você vem agindo de forma emocional nessa história é a quase indisfarçada torcida contra qualquer coisa que os “negacionistas” façam a partir de agora, a começar por uma greve geral ou mesmo um protesto mais visceral em Brasília. E não venha tentar negar isso. Vou repetir aqui o que você escreveu lá em cima: “Você não imagina como eu estou curioso para ver esse grupo revolucionário, como se fosse em um teste empírico, agindo para assistir os resultados. Vamos ver. É o que defendo”. Beleza, quer seguir em frente, vai nessa, dou o maior apoio, vou continuar torcendo para que o MBL obtenha sucesso na sua empreitada e até ajudarei se puder, embora acredita que a estratégia seja inóqua dado os milhares de tentáculos esquerdistas espalhados no Brasil.

    Meu irmão, se eu consumo meu tempo escrevendo pra você é porque eu acho o seu trabalho importante e acredito que posso colaborar contigo oferecendo minhas experiências. Não escrevo aqui pra provar que A,B ou C está certo ou errado. O que me importa é combater a comunalha e livrar o Brasil dessa corja. Estou me lixando se é você ou o Olavo que está certo, meu interesse é o país, o que eu acredito que também seja o seu interesse maior. Estou tentando lhe dizer “olha você pode estar errado por causa disso e disso” e se você achar que é bobagem não precisa nem publicar. É sério, quem acompanha a polêmica de fora tem a impressão de que os “negacionistas” são vocês, pela insistência em têm em negar a realidade. A CPI da Petrobrás já terminou em pizza. O Reinaldo Azevedo já tá cravando que a Lava-Jato vai acabar sem chegar na Dilma ou no Lula. O Cunha vai fazer o que for melhor pra ele. Não é pessimismo é só a descrição da realidade que estamos vendo na nossa frente. Estou tentando mostrar que o MBL e os demais grupos que o apoiam podem corrigir seus rumos e mesmo, quem sabe, dar um tempo nessa birra infantil e juntar forças com os “negacionistas” numa greve geral ou na “tomada” de Brasília. É só isso ninguém veio aqui pra brigar muito menos pra “debater”. Meu interesse é o mesmo o que o seu.

    Abs

    Fernando José

    • Fernando José,

      Eu não estou “torcendo contra”. Mas, de fato, sou cético em relação a esse tipo de iniciativa. Eu acho que não funciona. Ademais, existe uma questão de crenças, objetivos e valores, que são divergentes. Mas, enfim, se eles acreditam que isso dará certo, que se organizem e SE DER RESULTADO, obviamente revisarei minha posição.

      Não sei onde você viu “torcida contra”.

      Abs,

      LH

Deixe uma resposta