Eduardo Cunha, enfim, usa a linguagem política contra o PT: “Dilma mentiu”

13
173

cunha

Uma das coisas mais desesperadoras da política é notar como os petistas possuem uma agilidade mental muito superior a de seus adversários. Enquanto os petistas falam, muitos de seus oponentes ficam num “gugudadá” de causar aflição. Quem quer que já tenha lido profundamente autores como Horowitz e Alinsky passa a ficar agoniado diante de situações que se assemelham ao que ocorre neste caso:

Ficamos pensando: “Fale politicamente, por favor… não é difícil”. E depois: “Putz, de novo o discurso frouxo”. Dessa vez, porém, Cunha conseguiu… falar politicamente.

Ocorre que após ele ter acolhido o pedido de impeachment, Dilma, como sempre, falou politicamente, e, como tal, atacando: “Nos últimos tempos, a imprensa noticiou que haveria interesse na barganha dos votos de membros da base governista no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. Em troca, haveria o arquivamento dos pedidos de impeachment. Eu jamais aceitaria quaisquer tipos de barganha, muito menos aquelas que atentem contra o funcionamento das livres instituições democráticas deste país”.

Saindo de seu longuíssimo ato de contrição, Cunha rebateu: “A presidente ontem mentiu à nação quando disse que não autorizava qualquer barganha. A barganha veio, sim, veio proposta pelo governo e eu recusei a barganha”.

Claro que é improvável que ele continue agredindo, pois, para isso, é preciso desenvolver uma espécie de agilidade mental, que hoje em dia somente os petistas possuem – e podemos consegui-la em questão de meses, e, em alguns anos, poucos anos.

Agilidade mental é um termo que define a sua rapidez de pensamento em um determinado escopo. Não significa dizer que alguém é mais inteligente do que o outro.

Imagine um jogador de futebol que recebe a bola, e, inconscientemente, já dá um drible em um jogador adversário e de imediato passa para outro atacante melhor colocado. Em décimos de segundo, este outro jogador toma a decisão de enfiar a bola para o centroavante. Na cara do gol, este centroavante nota que se ele colocar a bola levemente no canto poderá sair comemorando. E assim o faz. Pode até acertar ou errar, mas é do jogo.

Agora imagine que um sujeito receba a bola e comece a discutir sobre que raios é aquilo. Outro precisa lhe explicar que é uma bola de futebol, e que, no contexto do jogo, deve ser passada para o outro atacante. Ele começa a dizer: “Para que raios estou fazendo isso?”. Em alguns minutos, alguém lhe explica. O “jogador” fica reticente, mas decide enfiar a bola para o próximo, mas nesse momento o time adversário já a recuperou e quase fez um gol contra o seu time.

Ou seja, se você estiver no segundo caso, significa que sua agilidade mental para esta função é muito, mas muito inferior a de um jogador de futebol, mesmo que este possa ser um ogro em diversas outras áreas de conhecimento.

Em suma, o grande desafio agora (pelo que vejo nas respostas petistas), é que eles possuem mais agilidade mental em termos dos jogos da guerra política. Direitistas podem até contraargumentar: “Ah, mas eles ocuparam espaços”. Sim, é verdade, mas poderiam ser retirados de alguns deles se tivéssemos mais agilidade mental para a guerra política.

O que tem me assustado ao longo dos anos é como, ao mesmo tempo em que se cria um conscientização anti-socialista, não se cria agilidade mental para combatê-la. De fato, é desesperador. A direita ainda não merece chegar ao poder. Se quisermos alguma coisa,devemos torcer para que a esquerda moderada tire o PT de lá, mas não é bolinho.

Se quisermos evoluir nesse sentido, temos que valorizar todos os raros momentos onde pessoas que se coloquem no caminho do projeto socialista consigam demonstrar agilidade mental, e exigir que esses momentos sejam reproduzidos. Neste caso, Eduardo Cunha merece a menção positiva do dia.

Fonte: UOL.

Anúncios

13 COMMENTS

  1. Espero que agora Cunha chute o pau da barraca e seja porradaria no PT o tempo todo, sem cessar, sem dó, sem o mínimo de pena. É guerra, porra. E ele já deu o primeiro golpe. Que não arregue, vacilão.

  2. A capitalista morena simplificou a questão para os que estão engatinhando como você disse:

    1) Quem apóia o impeachment de Dilma (o/) não vai ficar ofendido se você falar mal de Eduardo Cunha. Quer ajuda? Eu falo também. Bandido, corrupto, feio, chato e bobo.

    2) O fato de Eduardo Cunha ser “do mal” não torna Dilma automaticamente “do bem”

    3) Não se trata de indignação seletiva. Cunha vai cair, é só questão de tempo. Ele não tem mais como se explicar. Mas Dilma precisa de um empurrãozinho a mais pra largar o osso, o que ainda não é garantia que aconteça. Por isso a euforia de hoje.

    4) Vi um argumento ótimo agora há pouco. Se um traficante ligar pra policia pra avisar que a vizinha está sendo estuprada, a denúncia é inválida? A vizinha, no caso é o Brasil, e o traficante, Eduardo Cunha. Adivinha quem é o estuprador? Pois é, estupradores não passarão.

    5) Também achamos péssimo que o processo fosse aberto depois de uma chantagem, mas as opções eram: isso ou nada.

    6) Não tem golpe nenhum. Parem de repetir clichê bobo. Impeachment foi feito pra tirar presidentes eleitos pela maioria mesmo. Isso é democracia. Se não pudesse tirar é que seria ditadura.

    7) Nós sabemos que não é Aécio que vai assumir, aliás sinto informar que não somos apaixonados por ele. Então podem falar mal à vontade.

    8) Não precisam mais me mandar pra Miami. Já podem mandar pra Argentina que é mais perto. Pra variar, eles acordaram antes da gente. ‪#‎cambiemos‬
    Por enquanto é só, podem voltar a chorar.

  3. Janaina Paschoal, advogada que ajudou Helio Bicudo provou com Acordão do Tribunal de Contas que Dilma e cia em 2014 falsearam a conta de 2015 sabendo que em 2015 iriam cortar 6 bilhões da educação, 22 bilhões da saúde e mais aumento de impostos (luz 26%, combustível 16% e etc) e enquanto eles sabiam que em 2015 eles iriam fazer essas maldades, eles diziam ao povo que era o PSDB que iria fazer

  4. Lula, garoto propaganda de empreiteras que vendeu o país com mão de obra escrava em Cuba e Angola
    “Lula nunca vai voltar porque nunca saiu” Dilma Rousseff

  5. Agora o deputado está mostrando os Decretos sem número da Dilma

    Me lembra quando eu chamava os corinthianos de “torcedores da Marginal S/N”

    “Decretos que ampliam despesas em 2015 têm a assinatura da presidente Dilma
    Os créditos suplementares foram financiados por “excesso de arrecadação” e superavit financeiro apurado em 2014. Procurador afirma que essas fontes de recursos já foram condenadas no julgamento do TCU que rejeitou as contas da presidente”

  6. Cunha pode ter todos os defeitos do mundo, mas língua lenta não é um deles. Podemos aguardar mais chibatadas. Vai cair atirando, com certeza. E é bom que aumente a segurança pessoal, que esse pessoal manda matar sem qualquer remorso. Cerveró é um que escapou da morte certa em sua “fuga” frustrada. Ou alguém acha que ele chegaria até a Espanha para sangrar os preciosos cofres petistas até o fim da vida?

  7. Eis os nomes dos oito governadores que preferem apoiar Dilma e ficar contra o Povo Brasileiro. NÃO ESQUECEREMOS!

    Ricardo Coutinho (PSB – Paraíba)
    Robinson Farias (PSD – Rio Grande do Norte)
    Flávio Dino (PCdoB – Maranhão)
    Camilo Santana (PT – Ceará)
    Rui Costa (PT – Bahia)
    Wellington Dias (PT – Piaui)
    Jackson Barreto ( PMDB – Sergipe)
    Renan Filho (PMDB – Alagoas)

    Trecho da nota asquerosa que estes oito governadores assinaram contra o impeachment:

    “Em vez de golpismos, o Brasil precisa de união, diálogo e de decisões capazes de retomar o crescimento econômico, com distribuição de renda.”

    Eu reescrevo:

    Em vez de conchavos em troca da CPMF e outros favores, O Brasil precisa de políticos com vergonha na cara, que livrem a população do governo mais corrupto e incompetente de todos os tempos.

    http://www.ancoradosertao.com/2015/12/paulo-camara-nega-apoio-dilma-ja-8.html

    • Você esqueceu que existe dentro do PMDB um racha, de modo que o Pezão, governador do RJ, está pisando em ovos na questão, já quea nível municipal, Eduardo Paes, prefeito do RJ, apóia Dilma com o cu aberto, esperando a piroca.

  8. Luciano, você está sempre ligado nessa história de como a esquerda é rápida e eficiente na guerra política. O que você acha de fazer um curso on line, para nos ensinar, a nos da Direita, a como fazer isto? Assim como o Professor Olavo faz nos seus seminários.

Deixe uma resposta