Talvez um dos que mais cuspiram na cara de seus eleitores, Álvaro Dias quer concorrer à presidência em 2018

8
45

Alvaro-Dias-foto-George-Gianni

Álvaro Dias é hoje conhecido por duas obras. Primeiro, por ter indicado o ministro do STF Fachin, que não engana ninguém, uma vez que ele deu um voto falso na última terça-feira, quando tudo estava combinado com os outros ministros, que votaram pelo golpe do PT (e ele nem escondia seu riso de satisfação). Segundo, por ter entrado em uma ação contra Michel Temer (querendo incluí-lo no processo de impeachment), fazendo o serviço com gente como Renan Calheiros, Leonardo Picciani e, é claro, Dilma Rousseff.

E agora temos uma notícia divertida:

Ao confirmar a ida para o PV, o senador Álvaro Dias se queixou de estar limitado à condição de “coadjuvante” na atual sigla, tanto no governo do Paraná quanto no plano nacional.

A fala já antecipa a pretensão de Dias na nova legenda: disputar a Presidência em 2018.

O tema foi conversado com José Penna, presidente nacional do partido, que abriu a janela para uma negociação futura.

O problema é a concorrência interna: em 2014, o candidato do PV ao Planalto, Eduardo Jorge, virou “cult” numa parcela do eleitorado, e há quem queira repetir a dose de sua candidatura daqui a três anos.

Álvaro Dias será desconstruído pelo PT. E merece ser desconstruído ainda mais pela oposição. Tive certa caridade pelos adversários do PT em 2014, incluindo Marina Silva. No caso de Dias, não terei nenhuma. Ele não merece.

Vai ser divertido ver o resultado nas urnas de toda sua arrogância.

Anúncios

8 COMMENTS

  1. Esse foi eleito TRAÍRA do ano. Tá na mesma linha do Silvio Bosta: um petista infiltrado em um partido ~~de oposição~~. Esse não será mais eleito nem pra síndico do prédio.

Deixe uma resposta