BLOSTA pede censura para esconder os golpes fiscais de Dilma

6
80

dilma3

A BLOSTA volta a entregar o ouro, agora nas palavras do blogueiro petista, que aproveitou para fazer um cirquinho após o aumento do salário mínimo decretado por Dilma. Leia:

Agora a coisa está ficando interessante… Com essa medida, Dilma assumiu ares de um Getúlio Vargas de saias. Só que desta vez, não haverá tiro no coração. Esta sim, é a Dilma da campanha eleitoral de 2014!

Sinal de que o governo decidiu, efetivamente, dar uma guinada progressista, ampliando investimentos públicos, crédito e salários. Ufa!

Falta agora desenvolver uma política nacional de comunicação, sobretudo na questão da banda larga, que é cara e ruim em todo país.

É fazer isso com urgência, antes que a mídia consiga destruir o Brasil, com suas campanhas apocalípticas e suas conspirações judiciais.

O que vemos aí em cima?

Primeiramente, a questão do salário mínimo é irrelevante. Se Dilma aprovou o aumento, é porque sabe que tem condições de pagar. Este não é o assunto aqui.

O assunto é de novo a conversinha de falar em atuar na “política nacional de comunicação”, o que mostra que Miguel do Rosário está ciente de que Dilma está cada vez mais destruindo a economia nacional. Já ciente de que isso vai feder ele pede ação estatal para censurar as notícias ruins.

Isto é o que significa agir “com urgência, antes que a mídia consiga destruir o Brasil”.

Como sempre, eles se entregam: todo o plano petista se resume a saquear o estado para se manter no poder, e censurar a mídia para esconder a destruição.

Anúncios

6 COMMENTS

  1. Uma vez instalada a malditadura sinistróica, passa-se a uma nova fase, onde os chimpatizantes e alienados, isto é, os aliados do alien, o 13º passageiro, como extudantes, pobressores, artinistas, jornilistas, minorias e piorias, entre outros sinistrofílicos, são brindados com blindados coloridos e fofinhos, além das inovações e imolações da revolução ascomunista, planejadas nos hotéis, propagadas por baixaréis e pedaladas em 171 contos de réis. No início, ocorre o bloqueio da renda e o alargamento da fenda. Após, o assaçinato de reputações e da língua portugueixa. No fim, os fantoches sem deboche, que até então recebiam mesada, sofrem pesada perseguição polissial, judissial, tortural, fatal e umbral, ou seja, tudo para passar mal. E alguns ainda acham isso normal.

  2. Para a canalha esquerdopata, é a oposição e sua crítica que estão destruindo a economia nacional, da mesma forma culpam a direita, capitalista ou não, pelo fracasso do comuno-socialismo no mundo todo onde foi implantado… É típico dessa canalha, nenhuma surpresa! Para eles democracia, de que tanto se valem e se arvoram em defensores, é via de mão única, que só pode servir a eles…

  3. “guinada progressista, ampliando investimentos públicos, crédito e salários. Ufa!”. O que a besta petista acha que está sendo ampliado? Os cortes de saúde, segurança, educação….

    Luciano, penso que você só ‘errou’ no trecho “Se Dilma aprovou o aumento, é porque sabe que tem condições de pagar”. Se ela pagar será com pedaladas, a ação dela aumentar salários pode satisfazer muitos e talvez aumentar a popularidade dela, mas isso sim é um golpe, Governadores vão se ferrar e só lhes sobrará rastejar aos pés de Dilma para ganharem verbas, empréstimos e começarem a agir para derrubar a meta fiscal. Bons governadores não cederão aos golpes da petista e deverão lutar para não virarem reféns das milícias do PT que aproveitarão nichos de pessoas afetadas pela crise para organizarem greves e invasões de instituições em qualquer Estado onde tem governador que não aceitar virar cúmplice ao PT.

  4. Eles vão continuar batendo nessa tecla de “regulação de mídia”, e nós continuaremos a desmascarar: CENSURA DE MÍDIA!

    Censuradores de mídia não passarão nem pela frestinha da porta dos fundos do cu do Duvivier.

  5. O governo não tem dinheiro, ele vai emitir moeda que vai provocar aumento de preços que vai pressionar o governo para reajustar o salário minimo que vai gerar aumento de preços……
    No fim vai acontecer a transferência de produtividade para o governo não importa quanto o trabalhador aumente a produção, vai continuar pobre.
    Tanto é assim que o salário médio REAL continua no mesmo patamar de 2002.

Deixe uma resposta