Censura pró-islamismo pune Miss Porto Rico 2015

8
67

destiny

É isto aí. No Ocidente, você pode criticar um cristão ou um secular, mas jamais um islâmico. Truque do politicamente correto útil para estimular opressão e barbarismo – especialmente por blindar um único grupo de críticas, enquanto os outros podem ser criticados -, vemos mais uma baixeza da esquerda ao punir a Miss Porto Rico 2015.

Leia a notícia do Gospel Prime:

A Miss Porto Rico 2015, Destiny Velez, ficará suspensa indefinitivamente de participar de concursos de beleza em seu país por ter criticado muçulmanos nas redes sociais.

Segundo a TV CNN, a jovem de 20 anos escreveu em seu Twitter que os “mulçumanos usam a nossa constituição para aterrorizar os EUA”, ela apagou o tuite, mas o canal de TV conseguiu ter acesso às mensagens.

Além dessa, Destiny escreveu que “não há nenhuma comparação entre judeus, cristãos e muçulmanos. Nem judeus nem cristãos têm agendas de terror em seus livros sagrados”.

As frases serviram de resposta ao cineasta Michael Moore que na semana passada lançou uma campanha encorajando os muçulmanos a se declararem fiéis de Maomé nas redes sociais usando a frase “somos todos muçulmanos”.

Por conta de suas frases, Destiny Velez, foi suspensa pela organização do Miss Porto Rico que emitiu um comunicado declarando que não aprovam as palavras da jovem.

“As ações da senhorita Velez são contrárias às da organização, e como consequência de seus atos, ela foi suspensa indefinidamente. Não toleraremos nenhuma capo ou comportamento contrário.”

No mesmo comunicado a instituição pediu desculpas aos muçulmanos que se sentiram ofendidos com o que a Miss Porto Rico 2015 falou. “Eu peço perdão às pessoas que ofendi com minhas palavras. ”

Para piorar, ela arregou. Não deveria. Deveria lutar para se tornar uma mártir do direito de falar.

Mas, enfim, está aí mais um estímulo ao terrorismo em pleno Ocidente. De novo, vindo da esquerda. Não se esqueçam de cobrar a fatura após o próximo atentado terrorista, pois respeitar ocidentais depois de canalhice e duplo padrão deste tipo é que eles não vão mais.

Em tempo: o objetivo aqui não é defender qualquer crítica que ela tenha feito, mas definir claramente que o mesmo direito que alguém tem de criticar o cristianismo e o ateísmo também tem de criticar o islamismo, e qualquer negação a isso é favorecimento de um grupo em detrimento do outro. Este é o problema em questão.

Anúncios

8 COMMENTS

  1. Não tem q pedir perdão a ninguém garota! Vc falou o q pensa e é livre p/ isso!
    Está certíssima: Muçulmanos radicais usam o terror p/ impor sua religião!
    Todos têm direito de expressar e professar suas religiões: NÃO SOMOS TODOS MUÇULMANOS, coisa nenhuma! O mundo em sua maioria é Cristão e continuará assim; “Cada macaco no seu galho”, já dizia minha avó!
    Parabéns pela reportagem, LUCIANO HENRIQUE!

    • Pelo que eu entendi quem pediu desculpas foi a instituição.
      Se foi traduzido corretamente, ela foi tola ao generalizar ‘muçulmanos’ e também em afirmar que existem nos livros de tais religiões “agendas de terror”, acho que ‘contos’ das guerras passadas são diferentes de “agendas”. Só que atitudes como dessa agência, é que farão psicopatas que se dizem seguidores daquela religião sentirem-se confiantes para ainda mais ações de terror.

      • “Eu peço perdão às pessoas que ofendi com minhas palavras.”

        Acho que a instituição não ofendeu ninguém com suas palavras, logo, não faz sentido ter sido ela a pedir desculpas dessa maneira. Realmente ela arregou.

        Descrição de guerras antigas, inclusive atribuídas a ordens divinas, são encontradas no Antigo Testamento, mas nunca como imperativos que devem ser seguidos. Diferente do que encontramos no Corão e na Sunna de Maomé, onde encontramos imperativos específicos para a conversão de todos ao Islã, pela força se necessário, e para o extermínio de apóstatas, cristãos e judeus.

      • Ela foi sábia ao generalizar muçulmanos, pois não existe muçulmano tolerante. Se ele segue o corão, ele é terrorista. Não tem saída. Esses muçulmanos que se dizem e dos quais se dizem “tolerantes”, é só pelo fato de não pegarem em armas, mas ao passo que não decapitam ninguém, aprovam quem o faz pelo islã todo.

  2. Caralho… negócio tá mais feio do que eu imaginava. Puniram ela por ter falado a verdade a respeito de assassinos. Mandaria à merda, tomar no cu, voltar pro inferno, mas a indignação é tamanha que me roubou energias.

    O que deve ser regra a partir de agora: colocar na conta dos esquerdistas a culpa pelos atentados. Os que já ocorreram, e os que vão ocorrer.

  3. Eu sou cristão e não me importo se quiserem falar mal de Jesus. Ele não veio à terra para ser rei, mas para sofrer psíquica e fisicamente o mesmo que sofremos até a hora de nossa morte. Compartilhar da nossa miséria e entender o porquê da nossa fraqueza e desobediência.
    Se querem perseguir a Cristo novamente, vão em frente, nada será pior do que já fizeram a Ele.
    Liberdade já!
    Anarquismo? Talvez um dia…

Deixe uma resposta