Sem vaselina (e com areia) PT estabelece financiamento público e ainda confessa

8
111

financiamento_publico

É muito fácil estabelecer ditaduras em um país onde o analfabetismo político é a regra da oposição, especialmente a de direita, que se acha mais “esperta” que os centristas e esquerdistas moderados mas no fim das contas é até mais tola na hora de utilizar frames e priorizar demandas.

Observem esta confissão de Leonardo Attuch, jornalista aparelhado do Brasil247:

Por caminhos tortos, sem que o tema tenha sido amplamente debatido pelo parlamento e pela sociedade, o Brasil chegou ao modelo de financiamento público da política. O lance definitivo ocorreu nesta semana, quando a presidente Dilma Rousseff sancionou o valor de R$ 819 milhões para o fundo partidário em 2016. É uma quantia 163% maior do que aquela que havia sido proposta inicialmente pelo governo.

Dilma foi convencida pelos partidos políticos a sancionar este ano diante do argumento de que, sem um substancial aumento, as eleições municipais de 2016 seriam inviáveis. Primeiro, porque o financiamento privado foi proibido pelo Supremo Tribunal Federal. Segundo, porque nenhum dos tradicionais doadores, em sã consciência, irá se aventurar no pântano do caixa dois, depois que praticamente todos os grandes empreiteiros do País foram presos.

É por isso que digo que se não forem feitas descobertas escabrosas na Lava Jato sobre Renan e outros cardeais do PMDB a tendência é que a aliança entre PMDB e PT se reforce. É que existe um detalhe ignorado por quase toda a direita (liberal ou conservadora): o controle bolivariano de campanhas, implementado em 17/9 via golpe do STF. Não é que o PT seja indestrutível, mas agora tem a máquina em mãos para fazer campanha à vontade, enquanto o poder dos adversários está limitado.

Que a direita tenha escolhido não transformar a reação ao golpe do STF em uma demanda é algo a ser explicado por futuros cientistas políticos. Com a BLOSTA em mãos – aliás, a negligência quanto a ela é outro fenômeno a ser estudado no futuro em termos científicos -, aliar-se ao PT ainda é uma opção interessante para aqueles adeptos do fisiologismo puro. Paciência. Foi uma escolha tomada pela direita não se preocupar com essas demandas. O PT está longe de ser considerado uma “carta fora do baralho”. Com a máquina em mãos, Renan e Picciani hoje vão superar Temer e Cunha.

Já ouvi a conversa de: “a culpa é do MBL que não levou isso como demandas nas manifestações”. Mas isso nunca foi demanda para manifestações, mas para pressão de políticos. A culpa está em toda a direita que se recusou a tratar do tema. Assisti uns 30 hangouts no ano passado feitos por direitistas. Em 2016 pretendo não assisti-los. Eram hangouts que duravam as vezes duas horas e quase sempre nenhum tempo era dedicado a falar de BLOSTA e do controle bolivariano de campanhas. Era uma opção: “não queremos falar desse assunto”.É tão difícil reconhecer a tomada de opções erradas?

Agora o que resta é assistir uma eleição onde os partidos adversários terão R$819 milhões por ano (de fundo partidário) e o PT terá bilhões, pois aparelhou o estado. Permitir que isto acontecesse foi uma escolha de prioridades – mais uma vez absurda – da direita. O PT, enfim, colocou sem vaselina. Na verdade, usou areia. E se usasse cerol ninguém ia perceber também.

Anúncios

8 COMMENTS

    • Devemos isso graças aos militares que durante os 22 anos de poder fortaleceram todas as bases comunistas como USP e Federais e mdia em geral

      Agora o sistema de 1988 já está em pleno funcionamento. Só resta o Brasil invadir o Congresso e tirar o comunismo de lá

      • Mais um cuspindo nos que te proporcionaram a liberdade de criticá-los. Até parece que foi só no Brasil que as esquerdas assaltaram as universidades.

        A questão é que o assalto da esquerda às instituições remonta a Revolução Francesa e no Brasil isso não foi diferente. Onde estavam os “liberais” quando a Igreja Católica, a maior combatente contra o bolchevismo no mundo, é até hoje perseguida? A resposta geralmente é: “aplaudindo a perseguição” e as charges blasfemas do Charlie Hebdo.

  1. O PT enfiou foi sem dó e piedade. Primeiro, não oposição consistente e contundente no Congresso Nacional. O que se tinha era um Cunha que, antes de ser abatido pela lava jato, fazia alguma resistências aos projetos do PT. O PSDB é um partido que não se pode confiar. Perdeu a credibilidade. Depois que o Alckimin se aliou ao MST, já era. Só votava nesse partido por falta de opção, e era o que “tinha pra hoje”.

    A esquerda, tem 36 partidos???? O PT é a ponta de lança deles todos, pois foi o criador da maioria do que são extrema esquerda. Esses partidos extrema esquerda foram criados por petistas revoltados. PSTU, PV, PSOL, PCO, REDE, e o tal RAIZ de Luiza Erundina são todos crias do PT!!! Olha só o absurdo. E tem gente preocupada com coisas bizantinas….

    Luciano, essa semana tem um tal “racha na direita”, com brigas entre Olavo de Carvalho, Bolsonaro, Reinado Azevedo e Rodrigo Constantino, por causa do pessoal do MBL. Isso não era pra acontecer, logo agora! Os caras brigam por ego!

    O PT que já tem a mídia por completo, as redações dos jornais, os maiores portais de internet como o UOL e Folha, tem a classe artística nas mãos, 30 e poucos partidos que são suas linhas auxiliares, a OAB, pseudo intelectuais não irá ser derrotado tão facilmente, ainda mais em 2018. Esqueçamos isso e vamos nos preparar para uma guerra civil que é quase certa depois de 2018. O Brasil irá se dividir depois de mais uma vitória do PT.

  2. Luciano, quando você mete o pau na Direita, fica parecendo que existe uma Direita no Brasil. E ela não existe! A menos que se fale em intervenção militar, a única maneira de se agir é dentro da política. E não existem políticos de Direita. Por isso a Direita não existe. Quando você cobra a falta de visão e trabalho político da Direita, a quem de fato você está cobrando?

    • Acho que ficou claro pelo texto que está se falando da direita como movimentos populares, intelectuais e formadores de opinão.

      A pergunta crucial é: Se o Brasil é tão de direita assim, no que tange aos votantes, por que não temos uma direita política organizada?

  3. Prezado Luciano!

    Seu enfoque nesta matéria me pegou de surpresa.

    Há algum tempo acompanho com prazer o seu blog. Ele tem sido para mim um exemplo de conduta nesta batalha em que temos nos empenhado contra as forças obscurantistas que invadiram o Brasil.

    Não desanime nem desista, pois como eu, muitos precisam de um motivo para continuar na luta.

    Sds
    RV

Deixe uma resposta