Marco Rubio fala (friso no “fala”) sobre a ditadura cubana

14
96

marco_rubio

Assistir atualmente o discurso da oposição ao PT pelo Brasil é uma experiência desagradável. E isso vale para quase toda a oposição mesmo – não apenas aquela feita pela esquerda moderada, como pela direita nas redes sociais. Sempre vemos os petistas falando ao coração e rotulando em maior quantidade, enquanto a oposição lança mão do tradicional discurso frouxo. Em termos políticos, tem sido um duelo de adultos petistas contra bebês oposicionistas. Até hoje não surgiu uma explicação racional, por exemplo, para o fato de os petistas terem usado o rótulo “golpista” mais vezes em relação aos seus oponentes do que estes em relação aos petistas. Outra situação absurda: até hoje ninguém deu uma explicação racional para o fato de os petistas chamarem seus opositores de “extrema-direita” e quase nunca estes chamarem os petistas de extrema-esquerda. Em resumo, os petistas falam politicamente, e seus opositores ficam limitados ao gugudadá.

Como curiosidade, recentemente a direita “true” – que diz que apenas conservadores católicos são a direita, enquanto o resto é tudo “parça” de socialista fabiano, e portanto, um comunista enrustido – resolveu atacar seus novos opositores (na visão deles, claro): os liberais. E aí eles saem do gugudadá geralmente demonstrado contra a extrema-esquerda, e realmente falam politicamente. Mas esta habilidade só é manifestada diante de outros direitistas, jamais diante da extrema-esquerda. Quer dizer, na hora de atacar a extrema-esquerda, continuamos vendo o PT se sair bem, salvo raras exceções. (Em tempo: a direita “true” não representa os conservadores, mas apenas uma parcela radical destes conservadores)

Assim, é um alívio para a mente observar como os políticos republicanos dos Estados Unidos conseguem “falar” de forma adulta em relação à esquerda de lá. Em mais um ótimo trabalho do Juntos Pelo Brasil, vemos Marco Rubio desmascarar as ditaduras de Cuba e Venezuela, bem como seus apoiadores. Os termos utilizados são parte daquilo que podemos definir como um dialeto político adulto, apontando as verdadeiras vítimas, rotulando seus opositores (os quais apoiam o terrorismo praticado por esses países contra seus habitantes) e, enfim, falando ao coração.

Pena que Rubio cometeu um deslize ao definir Cuba como um “governo incompetente”, o que é um amaciamento, e, felizmente, uma exceção em seu discurso. Na verdade, o governo cubano é extremamente competente no que se propôs: criar um gigantesco curral de pessoas para satisfazer os desejos de seus tiranos.  Nossa preocupação não é com “coitadinhos enganados” e “políticos incompetentes”, mas com tiranos e terroristas extremamente competentes quanto ao que se propuseram a fazer. Tirando este deslize, todo o resto de suas palavras são indefectíveis.

Anúncios

14 COMMENTS

  1. Obrigado por postar nosso vídeo, Luciano! É sempre um prazer ver nossos vídeos aqui.
    E o pior é que quando eu estava traduzindo, pensei “O Luciano não vai gostar do ‘incompetentes’” (risos).
    Essa é mais uma coisa que eu aprendi aqui.
    Abraços!

  2. Pena que o Rubio se meteu na “reforma de imigração” Gang of 8 e perdeu apoio de metade da possível base dele , pois seria um bom presidente, em política externa, pra América Latina.

  3. Eu acho que o maior erro dele foi chamar Yoni Sanches de “opositora”. Ela é um biombo usado para se mostrar que existe alguma liberdade. Toda falsa!
    Mas depois disso Obama já reatou relações com o Irã e se bobear irá reatar coma Coréia do Norte. Eu odeio comunistas!

  4. Luciano, como eu respondo a uma pessoa que diz que não existe diferença ou é igual um extremista islamico que fica se explodindo para matar muitas pessoas com um soldado americano que mata pessoas?

  5. Pois é, Luciano, oposição já é frouxa e ainda tem esses direitistas tr00, âncoras, enchendo a paciência e empatando foda.

    Nós somos a cultura de oposição. Nova Direita já demonstrava saída da toca em 2014, e agora, 2016, é o triunfo. Hora de deixar os direitistas velhos falando com as paredes – é o que acabará acontecendo; por enquanto ainda nos atemos a respondê-los e refutá-los, mas em algum momento cansaremos e aí só sobrará a eles as paredes.

    E sobre isso de chamar os governos cubano, venezuelano e petista de “incompetente”, aprendi por aqui, em seusite, o erro monstrengo que é. Dizer que cometeram erros, deslizes, como se fossem apenas frouxos. Quem dera! O inimigo é bem inteligente, mas maldoso. Usar de inteligência para fazer o mal é perigosíssimo.

Deixe uma resposta