Cuspe na cara do povo: governo petista “economiza” no combate ao Aedes

2
58

dilma

Vejo uma briga entre a direita true neocon – que se diz representante da “única direita verdadeira, contra os falsos” – enquanto na verdade a briga mais interessante deveria ser entre os crédulos contra os céticos na fé esquerdista. Antes, vejamos a notícia mostrando que o governo petista gasta menos da metade do previsto no combate ao Aedes Aegypti:

Em 2015, o governo repassou menos da metade do valor destinado no Orçamento ao programa de Coordenação Nacional da Vigilância, Prevenção e Controle da Dengue, voltado para pesquisa, estudo e capacitação profissional contra doenças causadas pelo Aedes aegypti, que também transmite o vírus zika e a febre chikungunya.

Dos 8,96 milhões de reais previstos, apenas 3,3 milhões foram executados, segundo levantamento feito pela liderança do DEM no Senado, com base no sistema de gastos integrado do governo.

E depois disso ainda tem gente de direita dizendo que Dilma “cometeu erros na administração”. Desculpe, mas isso não é erro, mas acerto de uma pessoa extremamente cruel, cínica e até sádica, que opta por tirar dinheiro do combate ao Aedes Aegypti em nome dos gastos com a politicagem mais baixa.

Este é o verdadeiro conflito dialético da direita atual: alguns ainda insistem acreditar que Dilma “acredita em alguns ideais socialistas, que levam ao desastre econômico” enquanto outros vão na direção exatamente oposta, sabendo que Dilma “ri na cara de quem acha que ela acredita em ideais de qualquer tipo, e sabe que o tal ‘desastre econômico’ é parte de um projeto de poder”. (Aliás, o próprio socialismo jamais foi um ideal, mas uma tecnologia de obtenção de poder totalitário)

Quem ainda se apega ao dogma de achar que Dilma é uma “coitada enganada” o faz por alguns motivos, dos quais o pior é a mentira pura. Na melhor das hipóteses, falamos de um delírio.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Continuando a reflexão e baseando-se nos três pilares da existência humana livre e próspera – Deus, a família tradicional e a propriedade privada – pode-se pensar em termos de um gradiente político, e não em um esquema polarizado, no qual aquele que

    Defende os três = direita conservadora;
    Defende dois dos três = direita moderada;
    Defende um dos três = direita liberal;
    Ataca um dos três = esquerda pontual;
    Ataca dois dos três = esquerda fabiana;
    Ataca os três = esquerda revolucionária.

Deixe uma resposta