Macri acaba com a política de racionamento de energia de Kirchner

5
129

macri

Está aí a principal diferença entre uma socialista como Cristina Kirchner e um republicano como Maurício Macri. O último busca alternativas para melhorar a vida da população, enquanto a primeira só se concentrava na obtenção de poder totalitário.

Exemplo disto se vê em uma notícia da Exame, na qual Macri anunciou um projeto de parque de energia solar renovável no norte da Argentina, em contraposição às medidas estatizantes e autoritárias de Cristina.

“A energia é um tema vital, um tema central. Um país não pode crescer se não tem energia”, disse Macri ao apresentar o projeto na cidade de Purmamarca, a cerca de 1.557 quilômetros a noroeste de Buenos Aires.

No ato, Macri antecipou que a província de Mendoza, no oeste do país, deve ganhar um projeto similar.

O governante afirmou que este tipo de medida permitirá aos argentinos “ter necessidades satisfeitas”, em contraste com os cortes de energia elétrica que ocorrem “se há picos de calor ou de frio”.

“Isso aconteceu devido a uma péssima política energética que tivemos nos últimos 10 anos”, declarou Macri em crítica às administrações de Nestor e Cristina Kirchner.

Macri mostrou-se esperançoso sobre as possibilidades oferecidas pela energia solar, pois é “renovável e não polui”.

“Ela vai nos permitir voltar, em maior velocidade, a depender de nós mesmos”, acrescentou.

Ainda em Jujuy, Macri anunciou que haverá voos ligando a província de Salta ao Peru, para conectar a região norte da Argentina “com o mundo”.

A diminuição do obscurantismo na Argentina, trazida por Macri, vai deixar muito radical de esquerda guinchando, especialmente quando o poder dos totalitários diminui e o povo adquire mais opções. É divertido ouvir a gritaria vinda do chiqueiro socialista.

Anúncios

5 COMMENTS

  1. Chiqueiro socialista não. Isto é uma falta de respeito aos chiqueiros (e eu já ví alguns até bem asseados, por incrível que pareça – os chiqueiros, é claro :P)

Deixe uma resposta