Uma capa assertiva: o estupro islâmico do Ocidente

9
95

________________Islamski5-640x480

Uma das revistas semanais mais populares da Polônia ilustra a sua capa com uma imagem representando o estupro de mulheres europeias por imigrantes islâmicos. Como lembra o Breidbart, é uma das ilustrações mais politicamente incorretas sobre a crise atual.

O duro é que a capa apenas fala a verdade, o que sempre incomoda muito a esquerda. A garota na capa representa a Europa, sendo bolinada por várias mãos masculinas. O título da reportagem principal diz: “o estupro islâmico da Europa”.

A revista pergunta: “A Europa quer cometer suicídio”?

Alessandra Rybinska, que escreve o artigo de capa, lembra: “Após os eventos do reveillon em Colônia, as pessoas da velha Europa perceberam da maneira mais dolorosa os problemas resultantes do influxo massivo de imigrantes. Os primeiros sinais de que as coisas descambariam, entretanto, vieram muito mais cedo. Ainda assim foram ignorados ou minimizados em nome da alegada tolerância e do politicamente correto”.

Há algo mais dolorido do que a capa: a verdade. O colapso do Ocidente não foi inevitável. Ao citar o historiador britânico Arnold Toynbee, a matéria de Rybinska aponta: “As civilizações morrem de suicídio, não de assassinato”.

Anúncios

9 COMMENTS

  1. O problema com com quem NÃO É DA ESQUERDA, é que não consegue imaginar sequer o que se passa na mente de um ESQUERDISTA! Além disso, décadas de tranquilidade nos Países mais avançados, fizeram com que os Povos destes Países, esquecesse da mais elementar das Leis: A da Seleção Natural.

    Ou o Ocidente acorda para a realidade, ou vai sim, ser EXTERMINADO…

  2. Colunistas e blogueiros da direita Light se rendendo a óbvia inevitabilidade de confronto com os intolevantes. Ver http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/pt-agora-ameaca-opositores-com-porrada-para-ver-se-o-povo-nao-volta-as-ruas-dia-13-esta-chegando/.
    Que tenham o bom senso de não criticar os que protestam pacificamente é o mínimo que se espera.
    E os que não entendem que é a militância, ou mesmo a desobediência civil não violenta, a mais efetiva forma de lidar com intolerantes tão poderosos, recomendo estudo cético da história.
    Verão que é isso que ainda pode evitar a guerra civil, e não o contrário. Já que se não houver a possibilidade de resistência não violenta, quem assumirá o comando serão justamente os violentos.
    Lech Walesa que o diga…Parabéns Polônia!!!

  3. Colunistas e blogueiros da direita Light se rendendo a óbvia inevitabilidade de confronto com os intolerantes. Ver http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/pt-agora-ameaca-opositores-com-porrada-para-ver-se-o-povo-nao-volta-as-ruas-dia-13-esta-chegando/.
    Que tenham o bom senso de não criticar os que protestam pacificamente é o mínimo que se espera.
    E os que não entendem que é a militância, ou mesmo a desobediência civil não violenta, a mais efetiva forma de lidar com intolerantes tão poderosos, recomendo estudo cético da história.
    Verão que é isso que ainda pode evitar a guerra civil, e não o contrário. Já que se não houver a possibilidade de resistência não violenta, quem assumirá o comando serão justamente os violentos.
    Lech Walesa que o diga…Parabéns Polônia!!!

  4. Muito interessante. Porém, é importante deixar claro que uma publicação dessas só é admissível nos países eslavos (no caso, Polônia), onde a população islâmica é pequena e onde ainda existe uma coisa chamada bom senso. Em países como Suécia, Alemanha ou Reino Unido, essa capa JAMAIS seria permitida – tudo em nome do politicamente correto e até mesmo do medo da retaliação que poderiam sofrer por parte de islamistas que habitam em seus próprios territórios. Preparem-se para ver a Polônia ser atacada pela imprensa ocidental e pelos burocratas da UE em decorrência dessa revista.

    Para quem tem um tempinho, sugiro que assistam ao vídeo no link abaixo (possui legendas em inglês), que mostra bem o cenário de total negação e torpitude por parte dos políticos dos países mais ricos da Europa. Não apenas eles desejam que o cidadão “se vire” para lidar com o que pode muito bem ser chamado de invasão enquanto eles, do alto de suas torres de marfim, brincam de ser heróis humanitários com o dinheiro do pagador de impostos, eles NÃO estão dispostos a aceitar democraticamente que haja uma parcela da população que pensa diferente – o partido de oposição Sverigedemokraterna (Democratas Suecos), que defende um controle mais rígido da imigração, ganha quase 30% dos votos e a atitude do establishment sueco (imprensa + outros partidos) é simplesmente boicotá-los e chamá-los de extremistas de extrema-direita. Chega a ser cômico ver Paula Bieler, uma conservadora judia, ser sutilmente chamada de “neo-nazi” por um dos participantes. Segue o link: https://www.youtube.com/watch?v=arjJmqDrUUI

    PS: Luciano, só uma pequena correção. O site se chama Breitbart, não Breidbart. 🙂

  5. Luciano
    Bom, eu não sou anarcocapitalista, muito longe disso, mas considero aqui que o Rafael Hide pegou no ponto certo da questão, em cheio:

    https://www.youtube.com/watch?v=ypX9O-oY850

    A imigração não deveria ser um problema em si mesma, se não houvesse essa ditadura do politicamente correto, amparo estatal para quem não produz, e liberdade plena para as pessoas decidirem para quem vão, e para quem não vão dar emprego, moradia, espaço, etc…
    E historicamente isso fica muito mais claro: até pouco tempo atraz, era o ocidente quem “exportava” sua cultura para os países arabes.
    Mais claro que nesse vídeo, impossível:

  6. A Esquerda esta pouco se lixando para a verdade.
    O que ela quer é o controle de tudo e de todos.
    A Democracia Europeia sera dizimada se nao fizer o q tiver de ser feito : Fechar suas fronteiras.
    O politicamente correto que fique com sua politica , q , alias , nao tem nada de correto.

Deixe uma resposta