Distante da covardia do PSDB, DEM segue defendendo impeachment

1
206

________________________________________mendonca-580x380

As últimas declarações tucanas tem mostrado o PSDB assumindo a postura covarde de sempre, o que infelizmente só serve para dar alguma coerência para aqueles que dizem que os tucanos são apenas oposição de fachada ao PT. Mesmo que a hipótese esteja longe de ser comprovada, ela é aventada para justificar alternativas mais radicais e até fora da política. A cada vez que o PSDB abaixa a calcinha e pede para o PT aproveitar sem dó, esse argumento de negação se fortalece.

Enquanto isso, o DEM segue agindo feito oposição, como lemos no Radar Online:

Enquanto o PSDB parece dividido entre manter a radicalização na oposição ou colaborar pontualmente com projetos do governo, o DEM segue na defesa do impeachment.

Quem pergunta ao líder do partido na Câmara, Pauderney Avelino, qual será a agenda para 2016, ouve o seguinte: “Tirar esse pessoal do governo”.

Segundo ele, Dilma Rousseff e o PT não têm mais capacidade de conduzir o país para a normalidade política e econômica.

Questionado sobre a necessidade de apoio popular para o impeachment, Avelino diz que, hoje em dia, “as ruas” são as redes sociais, e que a maioria do Brasil quer a saída da presidente.

Alias, que textinho vagabundo esse, não? Como pode haver radicalização na oposição a projetos de saqueamento estatal criados por um partido que vive pensando em manter a mordomia dos seus milhares de mamadores estatais? A oposição que o PSDB vem fazendo até agora é moderada, jamais radical. Melhor dizendo: é frouxa. E está descambando para o colaboracionismo, o que vai custar caro aos tucanos.

Vão começar a tomar pedalas de oposicionistas sérios. E vão ser surrados – como sempre – pelos petistas. Apanhando dos dois lados, vão sucumbir. Será uma escolha.

Anúncios

1 COMMENT

Deixe uma resposta