Histórico – PRIMEIRO ATO. Por que o tão impressionante Olavo de Carvalho não suporta críticas e a opinião alheia? Ou: “O curioso caso de Olavo de Carvalho”, que em razão do tempo regride.

50
390

olavo_1

Para melhor esclarecimento da contenda desta ultima semana, estou trazendo o histórico, as informações coletadas, alguns prints, além de explicações aos meus leitores, e por fim encerrar o assunto. Sim, ele vai continuar em outras esferas, e quem quiser fazer fuzuê do outro lado, VAI TER QUE REFUTAR ESSE HISTÓRICO. Simples assim.

Portando, meu caro leitor, peço encarecidamente que fique confortável e leia com calma.

Há algum tempo tenho notado uma certa divergência em discursos dentro do que com muito esforço se pode chamar de “direita”. Antes que venham me encher o saco com perguntas do tipo “que direita? não existe direita no brasil”, devo dizer o que é esta direita: massas de pessoas com objetivos mútuos (demandas) que obviamente não são de esquerda.

Note que dizer ‘objetivos mútuos” não quer dizer que TODOS os objetivos são congruentes entre as demandas destas pessoas. Uma vez observadas estas divergências, notei uma série de discursos de “retirada de esforços de uma pauta x, para apoiarmos y, w e z”. Esse tipo de conversa começou a se intensificar ao passo que se transformou em “não devemos mais lutar por x, e sim por y,w e z

Até então não me preocupei em descobrir a fonte de tais comandos verbais (um erro estratégico que admito aqui), porém comecei a mapeá-los a fim de resolver um conflito entre demandas, especialmente enquanto estas eram democráticas ou se confrontavam com elas. No meio destas divergências encontrei diversos discursos que ora se verificavam com o mesmo tipo de construção lógica utilizada pela extrema-esquerda no estilão PCO – de Rui Costa Pimenta -, tais quais:

Um tempo depois fiz um simples post questionando algumas coisas nesse sentido. Também questionei sobre como Olavo e seus seguidores sempre lhe outorgaram como sendo “aquele que revelou o Foro, e criador da nova direita”…

olavoguerrerão.png

Note que Olavo afirma que “deu cabo da hegemonia intelectual esquerdista”. Só faltou ele explicar como fez isso da Virgínia, uma vez que os intelectuais de esquerda continuam a agenda cultural esquerdista em instituições de ensino brasileiras. O que ele usou? Telepatia? Poderes mágicos? Alinhamento planetário? Ensino público vinculado ao COF??? Isso, é claro, para não entrar no mérito de como ele ignora tantos outros articuladores de direita que sempre trabalharam no Brasil contra o petismo. Como se nota, Olavo induz que ele foi – e continua sendo – um meio de libertação brasileira da “quadrilha comunolarápia”. Mais tarde, nos outros artigos que darão sequência a este, veremos como seus seguidores levam adiante este mesmo conceito.

Fiz alguns questionamentos e expressei a opinião de que Olavo talvez fosse ressentido por um suposto motivo: talvez à época que denunciava o Foro, poucos lhe deram ouvidos. Questionei também a variação de seus discursos sobre impeachment, e suas afirmações sobre a cassação de todo um partido (PT). Isto gerou uma reação e uma sequência de ataques e acusações de seus serviçais ao meu próprio perfil. Por fim, resultou em um artigo difamatório do próprio Olavo, se utilizando de um texto inicial assinado por Carla Pola (vinculada ao Partido Conservador – guarde esta informação, leitor, pois ela é relevante).

antipetismopoderayan.png

Note que Olavo tenta desesperadamente consolidar uma espécie de visão: a de que todos aqueles que hoje falam sobre ideologias políticas e atentam para situação de nosso país estão, ao minimamente criticá-lo, querendo “fazer carreira à sua sombra”. Ele usou o mesmo argumento contra Constantino, contra Razzo, contra Nogy, e só não o fez contra Reinaldo Azevedo porque tomou uma escovada pública tão assertiva que apenas restou-lhe ficar resmungando em seu Facebook. Perceba também que Olavo não se furta em rotular seus desafetos como “colaboradores de esquerdistas”. Isso pra não dizer que ele “joga na cara” favores que fez.

Nesta ocasião eu cometi outro grande erro: no intuito de acabar com a série de ataques recebidos e apaziguar a situação com Olavo, eu fiz o que muitos outros que entraram em contenda com ele fizeram, ainda que estivesse cônscio de não ter feito nada demais e ouvindo conselhos de amigos para não fazê-lo: me desculpei, mesmo tendo conhecimento do tal artigo difamador.

ARREGODOLUCIANO.png

O tempo correu e foi interessante constatar das divergências entre demandas que citei acima que muitas delas já serviam como suporte para requisições atacando pautas democráticas, como o intervencionismo. E quando questionados, aqueles que divergiam iniciavam um discurso de AUTO rotulagem dizendo que eles eram “a verdadeira direita”. E o resto? Era a “falsa oposição”, composta de “esquerdistas enrustidos”, “psdbistas”, “tucanalhas” entre outros. Surgiu desta auto rotulagem o termo “direita true”, que causou faniquito nos puristas, enquanto o mapeamento de seu comportamento gerou material farto sobre os padrões de negação da política. Enfim, quando os mesmos indivíduos que insistem na conversa de “desista do impeachment, está tudo aparelhado, a democracia acabou”, começaram com uma conversa de “Bolsonaro 2018”, é óbvio QUE HAVIA EMBUSTE. (E isto não é dizer qualquer coisa contra o candidato Jair Bolsonaro, mesmo que ele não seja meu preferido, mas questionar o timing desse frisson enquanto devíamos ter como prioridade o impeachment de Dilma Rousseff)

Mas para entendermos esse fenômeno dos “true”, abordaremos isso no SEGUNDO ATO.

Um pouco sobre o curioso caso de Olavo de Carvalho

Os ataques das ovelhetes a este blogueiro variam em diversos graus, e em linhas gerais serão rebatidos aqui, evidentemente. Mas é bom me antecipar a alguns discursos padronizados. Para começar: andaram reclamando de um período em que eu não tinha este blog – entre 2005 e 2009 – e era um “troll” no Orkut, inclusive aplicando mindfuck e fornecendo informações divergentes em ambientes de combate intelectual. Sim, eu fiz isso mesmo, e enquanto desmascarei muita gente, também fazia alguns experimentos (úteis para a minha análise futura após o início desta página). O fato é que, principalmente depois de ter assimilado os conceitos de guerra política (e resolvi ser promotor desta forma de agir politicamente), entendo que hoje agiria de maneira diferente do que agi no passado. A meu ver, isto é evolução.

Na época, eu era acusado de ter vários fakes, mas nenhuma dessas acusações foi sequer comprovada. Na verdade, eu sempre utilizei meu pseudônimo. Acusar o oponente de ter fakes era um truque utilizado quando eu não possuía muitos leitores. No máximo, algumas pessoas se posicionavam a meu favor nos debates de Orkut. Era fácil acusar alguns de meus apoiadores de fakes. Hoje este ardil não cola mais. Porém, outro conhecido troll dos tempos do Orkut, Eli Vieira, também demonstrou uma considerável evolução e atualmente faz um belíssimo trabalho na comunidade Aventuras da Justiça Social, desmascarando o politicamente correto, ou, como defino, fascismo cultural.

Enquanto isso, Olavo só tem regredido. De um autor interessante, inovador e com ótimas ideias – além de ótimas indicações para livros, hoje raras – se tornou radical extremista, contraditório, demagogo, embusteiro e até um empecilho à direita no Brasil. Hoje, Olavo se tornou um troll. Que deprê…

Também vale lembrar que já o elogiei no passado, especialmente entre 2010 e 2013, e até o defendi! Explica-se: eu, como alguns outros, acreditávamos nas afirmações de Olavo de Carvalho sobre sua trajetória – especialmente a de que ele era “perseguido por esquerdistas”, o que de fato não acontece -, e principalmente por este motivo o defendi. Por sorte nunca acreditei em besteiras como Pacto de Princeton e a visão exagerada que ele propaga sobre o uso das “estratégias das tesouras” no Brasil. Mas decerto já o elogiei algumas vezes. Me arrependo de todos os elogios feitos no passado? Não dá para responder de primeira. Eu teria que rever elogio por elogio, defesa por defesa. Também não quero ser injusto e jogar fora tudo que falei.

Mas o fato é que hoje, depois de tantos embustes, a confiança se perdeu. Tanto em aspectos intelectuais como morais. Nunca fui um olavete e jamais assisti a uma aula do COF. O fato é que é triste ver como Olavo de Carvalho, quase como ocorre com o personagem Benjamin Button, regride a cada dia que passa.

Anúncios

50 COMMENTS

      • Diferença fundamental: leitores daqui não perseguem pessoas, e respeitam os indivíduos. A tendência é a assertividade para criticar embusteiros, é fato. Mas tudo é feito em respeito pela sociedade aberta. Se alguém agir diferente disso, está em desacordo com QUALQUER COISA (mesmo fragmento) que eu tenha escrito.

    • Bolsonaro 2018 esse tem coragem de dizer q Dilma é uma terrorista , esse negócio de direita e esquerda já está mais q provado q é coisa de pseudo intelectual, esse pensamento é pura bobagem, alí estão pessoas q na sua maioria ao chegar no poder pensam com seu próprio ventre, as ideologias e discursos se diluem em meio de suas emoções, é tanto vagabundo no poder q um mosquito q transmitia uma doença agora transmite três; O q está dando a lava jato , cadê as centenas de parlamentares atrás da grade , claro q isso é um estado tirano e aparelhado pra roubar e corromper , Lula financiado pela hodebreche viaja pra cima e pra baixo pela empresa q está na lava jato , me espliquem !!! Onde está a oposição, só qquem detona esses FDPs é o Olavo , bolsonaro, e outros poucos , direita e esquerda é o meu saco com o meu pinto no meio .

  1. Peraí, Luciano, como assim “jamais assisti uma aula do COF”?! Lembro nitidamente do prof. Olavo no Facebook elogiando-te como um dos alunos promissores da primeira turma do COF que estariam para se formar (período de 5 anos, tempo de duração previsto para o curso) e que em breve começariam a mostrar um trabalho valioso para o Brasil, alegação que à época você jamais desmentiu. Eu mesmo passei a prestar mais atenção ao seu trabalho aqui a partir desse elogio do prof. Olavo.

      • Sim, respondeu tão bem que respondeu com perguntas esquivativas e não publicou meus outros comentários.

        Honestidade nível esquerdista.

        Quem te conhece sabe que você é o maior vira-casaca da Internet, Luciano. Mas nunca admite que o debatedor que o fez mudar de opinião está correto.

    • Sou um velho. 3 ou 4 anos mais novo que o Olavo. Conheci ele antes de vc. Fui esquerdista, sindicalista.

      Tenho consciência que não tenho a mente e conhecimento de vcs. Nos anos 70, nós comunas sem instrução, dizíamos, junte dois comunista presos que teremos duas facções e nada anda. Quem estava fora estava fazendo o que precisava ser feito, o burro aqui (eu) é que olhava para o lado errado.

      Eu discordo da divergência agora, o PT está aí, dominando tudo. Quem criava divergência nas esquerdas eram os vagabas presos, quem estava solto só queriam se fortalecer. Conseguiram.

      Espero que esta briga entre vcs nos fortaleça. Eu não acredito. Nós já somos minguados. Cadê os direitistas presos e os que estão noutra luta politica? Só temos nós nos digladiando.

      Que Deus (sei que vc não acredita), tenha compaixão de nós.

      Vc tem muito conhecimento da mente esquerdista e acha que devemos seguir a linha deles, infelizmente, penso que seguir vagabundos pode fazer-nos transformar em vagabas. Aprendo muito com vc, tb com Olavo, continuarei lendo os dois.

      Espero estar errado em achar que esta briga vai por mais lenha na fogueira dos vagabundos esquerdistas!!! Que Deus seja maior!!

    • Se ele tivesse sido aluno do COF, ainda mais um aluno promissor do olavo, o Olavo com certeza saberia a identidade dele. E não estaria fazendo uma cruzada para encontrar a identidade do Luciano Ayan…

    • Se o Olavo o tivesse elogiado como aluno da primeira turma do COF, não precisaria ficar fuçando com todo mundo pra descobrir a identidade dele, ele já a saberia.

  2. “Note que Olavo afirma que “deu cabo da hegemonia intelectual esquerdista”. Só faltou ele explicar como fez isso da Virgínia, uma vez que os intelectuais de esquerda continuam a agenda cultural esquerdista em instituições de ensino brasileiras. O que ele usou? Telepatia? Poderes mágicos? Alinhamento planetário? Ensino público vinculado ao COF???”
    Acabar com a hegemonia não significa extinguir a influência de “x”, mas sim dar voz a “y”. Ele não fez isso, por acaso, com publicações de livros impactantes e confrontos em debates (por exemplo: Dugin, Alaor Café, etc)? Precisa ter residência fixa no Brasil para combater a hegemonia intelectual esquerdista? Puxa, então o Constantino que se mudou recentemente para os EUA não tem mais como combater o esquerdismo, uma pena!

    Paro neste tópico, nem vou aprofundar minhas críticas em relação a outros pontos.

    Ja acompanhei várias tretas do Olavo no facebook e é engraçado como os desafetos (sejam aqueles que foram bloqueados por uma treta pontual ou aqueles em que houve uma discussão maior) se unem, e ficam dias, semanas, até meses repercutindo e remoendo um ressentimento. Foi assim com vários (Razzo, a Macedo, Constantino, etc), e a cada novo desafeto estão todos (ou quase todos) lá apoiando o novo membro da turminha anti-olavista, como urubus em torno da carniça.

    Minha opinião como leitor seu: você deixou o seu ceticismo de lado e está endossando tudo o que antigos desafetos do Olavo falavam, as mesmíssima coisas, até os mesmos termos (embusteiro, guru da Virgínia, mestre de seita, astrólogo embusteiro, etc, etc). Esqueça essas pessoas, elas não te acrescentam nada, pelo contrário, só te prejudicam e alimentam o ressentimento. Analise quem comenta em suas postagens quando você fala contra o Olavo e analise se é o tipo de público que você quer, a grande maioria só faz xingamentos e alimenta ressentimentos.

    • Acabar com a hegemonia não significa extinguir a influência de “x”, mas sim dar voz a “y”. Ele não fez isso, por acaso, com publicações de livros impactantes e confrontos em debates (por exemplo: Dugin, Alaor Café, etc)? Precisa ter residência fixa no Brasil para combater a hegemonia intelectual esquerdista? Puxa, então o Constantino que se mudou recentemente para os EUA não tem mais como combater o esquerdismo, uma pena!

      Ninguém disse que a pessoa não pode “combater” o esquerdismo. Mas se dizer como alguém que QUEBROU uma hegemonia é complicado.

      Ja acompanhei várias tretas do Olavo no facebook e é engraçado como os desafetos (sejam aqueles que foram bloqueados por uma treta pontual ou aqueles em que houve uma discussão maior) se unem, e ficam dias, semanas, até meses repercutindo e remoendo um ressentimento. Foi assim com vários (Razzo, a Macedo, Constantino, etc), e a cada novo desafeto estão todos (ou quase todos) lá apoiando o novo membro da turminha anti-olavista, como urubus em torno da carniça.

      Não existe anti-olavismo aqui. Existe uma crítica ao negacionismo político, do qual Olavo é um dos representantes.

      Minha opinião como leitor seu: você deixou o seu ceticismo de lado e está endossando tudo o que antigos desafetos do Olavo falavam, as mesmíssima coisas, até os mesmos termos (embusteiro, guru da Virgínia, mestre de seita, astrólogo embusteiro, etc, etc).

      Infelizmente, o que estamos vendo configura comportamento de seita. Não disse que todos os leitores de Olavo são assim. Não são.

      • Luciano,

        “Ninguém disse que a pessoa não pode “combater” o esquerdismo. Mas se dizer como alguém que QUEBROU uma hegemonia é complicado.”

        Olha, particularmente o Olavo foi o primeiro que EU VI falando ABERTAMENTE sobre o que era o PT/PSDB, ou seja, a casta esquerdista hegemônica que compunha a política brasileira, foi o primeiro que EU VI denunciar ABERTAMENTE a doutrinação marxista em escolas e universidades, foi o primeiro que EU VI denunciar ABERTAMENTE intelectuais e artistas.

        O Olavo é aquele cara que puxou as palmas no stand-up. Tem como saber quem puxa as palmas num stand-up? Até tem, se a pessoa puxar as palmas e se mostrar na plateia, e foi o que ele fez. Podia haver ruídos paralelos, até palmas paralelas, mas foi ele que levantou-se no meio da plateia batendo palmas intensa e efusivamente e atraiu os holofotes.

        Tudo isso está bem documentado em artigos (bem antigos, por sinal), em livros, e até mesmo em vídeos na internet.

        Agora, isso pode ser apenas uma percepção minha, então neste caso peço-lhe que aponte outras pessoas que possam ter quebrado a hegemonia esquerdista. Alguém que realmente tenha colocado a cara a tapa e botado o dedo na ferida da esquerda, alguém que falou ao coração do povo e com linguagem do povo – até mesmo chula – (não a linguagem empolada de intelectuais que o povo não entende)? Me aponte, por favor, para eu rever se Olavo tem esse mérito ou não.

      • A interpretação do Olavo sobre a relação entre PT e PSDB é risível. Mas ele tem algum mérito sim. Muitas pessoas tem algum mérito na vida. Mas de dois anos para cá ele só tem atrapalhado a direita.

      • “Não existe anti-olavismo aqui. Existe uma crítica ao negacionismo político, do qual Olavo é um dos representantes.”

        reunirem-se às centenas para chamar uma pessoa de embusteiro, astrólogo da virgínia, guru de seita, etc etc pra mim é anti-olavismo puro e simples, não vejo crítica ao negacionismo nisso, sinceramente. Analise os comentários dos teus novos leitores, que não gostam do Olavo, e veja se acrescenta algo importante ou se são xingamentos e rótulos.
        Olha que representativo o comentário de um leitor na tua página: “Você ficou sabendo que o guru foi banido da poágina do Exército Brasileiro no Facebook (falaram até em medidas judiciais contra o astrólogo)?”
        Rótulos: “guru”, “astrólogo”, somado a uma fofoquinha aqui e outra acolá. É isso o que você quer para você, como escritor? Esse tipo de público?

        “Infelizmente, o que estamos vendo configura comportamento de seita. Não disse que todos os leitores de Olavo são assim. Não são.”
        Cara, existem pessoas idiotas em todo lugar. E a pior coisa é um idiota com iniciativa. Tem caras malucos, sim, e esses devem ser desmascarados. O problema não são as ideias do Olavo, em si, e sim a forma como alguns interpretam essas ideias, resultando nesse bando de lunáticos. Quanto a isso não há controle, até mesmo na Igreja existem os heréticos (tá aí a Teologia da Libertação para comprovar a deturpação das palavras de Cristo). Ah, você pode perguntar: e as ideias de Marx, foram deturpadas? Não, neste caso eram ideias demonicas que o resultado não poderia ter sido outro.

        Por favor, cara, volte ao teu ceticismo, analise com rigor o que ele fala. Não seu junte a essa turma que vive de fofoca e intriga. Se você acha que ele lhe fez algum mal, a justiça está aí para isso, e isso basta. Agora quanto às ideias, continue discutindo neste campo, não parta para a rotulação simples e abjeta, isso não combina com você.

      • reunirem-se às centenas para chamar uma pessoa de embusteiro, astrólogo da virgínia, guru de seita, etc etc pra mim é anti-olavismo puro e simples, não vejo crítica ao negacionismo nisso, sinceramente. Analise os comentários dos teus novos leitores, que não gostam do Olavo, e veja se acrescenta algo importante ou se são xingamentos e rótulos.

        Essas reações são bem razoáveis em comparação com o que tem sido propagado na página de Olavo. O nível de violência, ameaça a indivíduos e coisas do tipo chegou ao nível do pior fascismo por lá. A diferença aqui é que a divergência é quanto às ideias, e até as rotulagens são light.

        Olha que representativo o comentário de um leitor na tua página: “Você ficou sabendo que o guru foi banido da poágina do Exército Brasileiro no Facebook (falaram até em medidas judiciais contra o astrólogo)?”
        Rótulos: “guru”, “astrólogo”, somado a uma fofoquinha aqui e outra acolá. É isso o que você quer para você, como escritor? Esse tipo de público?

        Quero que pessoas democráticas, usem rotulagens ou não, possam acessar este conteúdo. E você vê a diferença: alguns leitores do Olavo partem para a intimidação e a perseguição. Perto disso, essas rotulagens citadas por você são até modestas.

        Cara, existem pessoas idiotas em todo lugar. E a pior coisa é um idiota com iniciativa. Tem caras malucos, sim, e esses devem ser desmascarados. O problema não são as ideias do Olavo, em si, e sim a forma como alguns interpretam essas ideias, resultando nesse bando de lunáticos. Quanto a isso não há controle, até mesmo na Igreja existem os heréticos (tá aí a Teologia da Libertação para comprovar a deturpação das palavras de Cristo). Ah, você pode perguntar: e as ideias de Marx, foram deturpadas? Não, neste caso eram ideias demonicas que o resultado não poderia ter sido outro.

        Vamos mostrar aqui que não existiu deturpação das ideias de Olavo. Ele foi bem claro em comandos intelectuais dados em agosto, setembro ou outubro do ano passado, e também depois disso.

        Por favor, cara, volte ao teu ceticismo, analise com rigor o que ele fala. Não seu junte a essa turma que vive de fofoca e intriga. Se você acha que ele lhe fez algum mal, a justiça está aí para isso, e isso basta. Agora quanto às ideias, continue discutindo neste campo, não parta para a rotulação simples e abjeta, isso não combina com você.

        Claro que combina. A rotulagem é parte da guerra política. Eu avalio rigorosamente as palavras de Olavo. Alias, eu defendo que tudo seja avaliado com base em prints, para ele não dizer depois que “não disse (x)”. Isso também É CETICISMO.

        Abs,

        LH

      • ‘Olha que representativo o comentário de um leitor na tua página: “Você ficou sabendo que o guru foi banido da poágina do Exército Brasileiro no Facebook (falaram até em medidas judiciais contra o astrólogo)?”’

        Ué, tão representativo quanto o próprio olavo que vive de fazer intrigas com Deus e o mundo. Então vc não sabia que é ele mesmo que fica esculhambando os militares, chamando de frouxos, mandando as olavetes enviarem calcinhas pra eles? Vai reclamar dele então.

    • ‘você deixou o seu ceticismo de lado e está endossando tudo o que antigos desafetos do Olavo falavam, as mesmíssima coisas, até os mesmos termos (embusteiro, guru da Virgínia, mestre de seita, astrólogo embusteiro, etc, etc)’

      Talvez por ser uma coisa tão óbvia que qualquer um nota? Qualquer um de fora da ‘seita’.

  3. “Note que Olavo afirma que ‘deu cabo da hegemonia intelectual esquerdista’. Só faltou ele explicar como fez isso da Virgínia, uma vez que os intelectuais de esquerda continuam a agenda cultural esquerdista em instituições de ensino brasileiras.”

    Ele o fez pela internet, especialmente com a difusão ampla de vídeos retirados do “True Outspeak” e de deus artigos.

    Não sei se Olavo o fez sozinho, mas que é um dos expoentes do ressurgimento da direita não se pode negar. Basta ver a quantidade de cartazes com seu nome nas manifestações Brasil afora.

  4. Meu Deus, e permanece ainda tão equivocado ao escrever de Olavo que é “autor interessante, inovador e com ótimas ideias…” Olavo não é interessante, nada tem de inovador e todas as coisas “aproveitáveis” que escreveu são ideias de terceiros, ou seja, nenhuma ótima ideia que não seja de outro autor. Da mesma forma, as ideias estúpidas são todas tiradas de conspiracionistas americanos. As ideias filosóficas, baseadas nos grandes filósofos, são bem equivocadas e mal entendidas. Nadinha se aproveita de Olavo, exceto para quem não lê nada mais do que Olavo. Para que eu iria ler Machado de Assis reescrito por uma autora medíocre, se posso ler o próprio Machado? É a mesma coisa. Todo mundo sabe, por exemplo, que quem denunciou o Foro foi o advogado Graça Wagner (e isso nem o próprio Olavo escondeu, sejamos justos).

    • Daniel,

      Em parte sim.

      Mas há bons textos ali no meio. Por exemplo, “Como debater com esquerdistas” é um belo texto. “Os quatro cavalos do apocalipse” é outro texto muito bom. Os livros iniciais do autor são muito bons. Não é um autor a ser ignorado. Mas ultimamente descambou. Triste.

      Já a filosofia do Olavo acho um tanto deprimente. Gosto mais de ALGUMAS abordagens políticas.

      ABs,

      LH

      • O único mérito do Olavo é indicação de livro de terceiros, alguns, não todos, material dele é puro bullshit, sempre lia, e pensava nossa esse artigo está bom e em alguma parte ele dava uma cagada com alguma teoria conspiratória ou alguma ideia exagerada.

      • Deixe de ser hipócrita, Luciano! É óbvio que faz algumas concessões ao Olavo, referidas ao passado, só para parecer isento nas críticas que lhe dirige no presente. Se você continuar insistindo nessas suas obviedades, até os “ayanetes” irão se dar conta do embuste!

      • Não, seu bosta. Eu faço concessões ao Olavo principalmente porque já utilizei um tanto de seu conteúdo como citação, no tempo em que ele parecia não ter espanado. Não há “ayanetes”. Recomendo que as pessoas testem o que se prega aqui em termos de métodos e tragam o feedback. Ademais, onde tentei definir “isenção”. Enfim, se você me perguntar se eu RETIRO TODOS ELOGIOS feitos ao Olavo por mim no passado, eu só posso dizer, logicamente: “Decididamente não, mas tiraria a maioria. E precisaria ver caso a caso.”.

        não há nada de mais nisso. O resto é mania olavética de imputar falsas intenções nos outros.

  5. Luciano,

    Quem ainda não viu um cão mordendo o próprio rabo? Se o comportamento é repetido de forma insistente, indica sérios problemas. De qualquer modo, serve de base a um dito popular, que se refere a alguma pessoa que está fazendo algo que não vai fazer com que ela saia do lugar. Cito isto pensando em você, o autoproclamado bedel da direita neste país..

    Espero que o Olavo de Carvalho não responda às suas diatribes, concedendo-lhe os 15 minutos de fama a que aspira com tanta sofreguidão.

    Na minha opinião, esses seus esgares infantis são meramente autopromocionais, ainda mais agora que você se prepara para lançar não sei o quê.

    • Quem ainda não viu um cão mordendo o próprio rabo? Se o comportamento é repetido de forma insistente, indica sérios problemas. De qualquer modo, serve de base a um dito popular, que se refere a alguma pessoa que está fazendo algo que não vai fazer com que ela saia do lugar. Cito isto pensando em você, o autoproclamado bedel da direita neste país..

      Obrigado por me poupar esforço e descrever seu próprio comportamento: o de um cão mordendo o próprio rabo.

      Estou escrevendo algo PARA MEUS LEITORES, não para Olavo. Logo, é justo que existam esclarecimentos a eles.

      Ademais, há uns prints divertidíssimos mostrando como Olavo escreve muito mais contra seus desafetos, do que eles escrevem contra o guru.

      Exemplo? Um caso em que Constantino escreveu 4 posts sobre Olavo, e foi rebatido por quase 40…

      Tente outra.

      Espero que o Olavo de Carvalho não responda às suas diatribes, concedendo-lhe os 15 minutos de fama a que aspira com tanta sofreguidão.

      De novo a rotina: “só querem fama nas costas do Olavo”. Refutada no próprio texto.

      Na minha opinião, esses seus esgares infantis são meramente autopromocionais, ainda mais agora que você se prepara para lançar não sei o quê.

      Errado. Quando eu comprei esta briga, sabia que ia até comprometer acordos editoriais. Mas eu não podia perder minha integridade de autor. Não dá mais para aliviar a barra para Olavo. E muita gente ainda abaixa a cabeça para os absurdos ditos por ele por medo (de perder monetização, de vender menos livros). A diferença é que Olavo bateu de frente com alguém que NÃO DEPENDE DISSO e por isso não teria medo.

      Ou seja, você errou tudo. (Na melhor das hipóteses)

      • Luciano,

        Sinceramente, esperava algo mais mais de sua resposta, que não fosse atribuir-me, pura e simplesmente, a conduta que lhe imputei, Mas é do seu limitado repertório erístico, já que fez o mesmo quando lhe recomendei, obsequiosamente, que não fosse além de suas sandálias.

        Quanto ao mais, não posso deixar de assinalar que você tem se revelado uma pessoa extremamente vaidosa, no limite do ridículo, e é incrível que ainda não se tenha dado conta disso. Confesso que chego a sentir a tal vergonha alheia quando o vejo arvorar-se em debatedor imbatível – o que é simplesmente risível -, em bedel da direita e da oposição no País, – papel em que você se desincumbe “muito bem” – ou em desafiante de adversários muito mais qualificados do que você – caso em que revela uma inequívoca vocação para o martírio. A meu ver, você é vítima de uma variante da Síndrome do Pequeno Poder, em que se pode muito pouco, na crença de que muito se pode.

        Repito, então, para o seu próprio bem: não vá além das suas sandálias!

      • Vamos ao jogo…

        Sinceramente, esperava algo mais mais de sua resposta, que não fosse atribuir-me, pura e simplesmente, a conduta que lhe imputei

        “Esperava algo mais” <- isso é validação subjetiva. Qualquer um pode dizer que "esperava algo mais".

        Mas é do seu limitado repertório erístico, já que fez o mesmo quando lhe recomendei, obsequiosamente, que não fosse além de suas sandálias.

        Uso de slogan e frase de efeito não serve como evidência de nada do que você alegou. Tanto que estou debatendo COM VOCÊ e não com qualquer guru teu. Esse é o ponto onde você se embreta.

        Quanto ao mais, não posso deixar de assinalar que você tem se revelado uma pessoa extremamente vaidosa, no limite do ridículo, e é incrível que ainda não se tenha dado conta disso.

        Outra validação subjetiva, e a qual é irrelevante. Se eu fosse “uma pessoa vaidosa, no limite do ridículo” deveria ser fácil e você me refutar. De novo: os jogos que teu guru te ensina podem te dar conforto psicológico, mas aqui você terá que usar mais do que isso.

        Confesso que chego a sentir a tal vergonha alheia quando o vejo arvorar-se em debatedor imbatível

        Confesso que chego a sentir a tal vergonha alheia quando o vejo fantasiar que eu tentei agir como “debatedor imbatível”. Ao contrário, estou aqui no jogo contigo, e não vi um argumento sequer, uma evidência sequer…

        em bedel da direita e da oposição no País

        Nunca fui isso. Mas posso fazer observações. Ou você refuta minhas observações ou não refuta. Er…

        papel em que você se desincumbe “muito bem”

        Então por que você está com cu tão doído?

        ou em desafiante de adversários muito mais qualificados do que você

        Quem? Lucas? Uma ovelha que nada tem a acrescentar em argumentos e provas? hehehehe…

        caso em que revela uma inequívoca vocação para o martírio.

        Falsa proclamação de vitória com joguinhos de guerra (“você vai perder”, “você gosta de sofrer”). Frases de efeito não provam teu ponto. E não refutam os meus pontos.

        A meu ver, você é vítima de uma variante da Síndrome do Pequeno Poder, em que se pode muito pouco, na crença de que muito se pode.

        A meu ver você é vítima de joguinhos já usados ontem na página de Olavo de Carvalho, e você repete feito papagaio achando que eu não ia perceber. Mané.

        Repito, então, para o seu próprio bem: não vá além das suas sandálias!

        Repito, então, para o seu próprio bem: não vá além das sandálias de seu guru!

        Inove! Jogue novos jogos! Seja audaz! E mostre se você tem algo a apresentar ou só joguinhos que só enganam retardados. Se este é o nível daqueles que o guru manda aqui, está feia a coisa…

  6. Não é apenas um trocadilho.

    Já perceberam que sempre que um indivíduo “se acha” ele se perde?

    A auto-louvação, além de ser invariavelmente algo ridículo e antipático, nunca expressa a realidade.

  7. Se Olavo for o Benjamin Button, está bem na fase entra o começo da adolescência e a infância, que é quando o adolescente emburrado, birrento e histérico se manifesta.

    Bem que dizem que o facebook acabou com a boa imagem que tínhamos dos outros. Antigamente só sabíamos o que as pessoas pensavam e faziam quando conversávamos com elas. Com facebook, todos dando opinião o tempo todo, postando o tempo todo o que quiser, começamos a ver como as pessoas que considerávamos interessantes conseguem ficar chatas, loucas, até insuportáveis. Olavo é um desses pra quem o facebook fez muito, muito mal.

  8. Esse papo dele de “eu sozinho fiz isso”, “eu sozinho fiz aquilo”, me dá uma vontade de bocejar…

    Imagina se todo pedreiro que erguer sozinho uma parede ficar falando sem parar “eu sozinho ergui essa parede, ninguém me ajudou, pelo contrário, os tijolos estavam pesados e EU que ergui, é MINHA. você que tá morando na casa onde essa parede foi feita, me DEVE, me deve moral, está em dívida pra sempre comigo porque fui EU quem ergui essa parede”

  9. Ontem comentei a respeito dos americanófilos, que são os brasileiros – principalmente os Direitistas CONSERVADORES – que querem entender o Brasil não só a partir dos costumes dos norte-americanos, mas também querem SENTIR o mundo a partir da sensibilidade DELES!
    …A saber: os conservadores ianques combatem o comunismo defendendo sua Constituição e a Memória Histórica de George Washington, Thomas Jefferson, Benjamin Franklin, John Adams e tutti quanti. Os conservadores “brasileiros” …também! O que, convenhamos, não faz o MENOR sentido!!!

    Certa vez, um liberal brasileiro foi provocar um coletivo de “estudantes” que estava estacionado em um bloco importante da USP, após uma invasão, …com a bandeira de Gadsden! Faz sentido isso? Os comunas não entenderam nada, nem tinham como o fazer!

    Estou me repetindo apenas para perguntar sua opinião a esse respeito: o que acha?

    A impressão que eu tenho é que os conservadores “brasileiros” querem exigir que os brasileiros tenham o mesmo espírito dos primeiros colonos ianques, dos “pioneers”. Isso não encaixa. Nossas culturas – e suas origens – são completamente diferentes.

    Será que não estou certo ao afirmar que nossa Esquerda entende o Povo Brasileiro bem melhor do que nossa Direita?

    Eis o que vejo em muitos alunos do Senhor referido neste presente artigo…

  10. A melhor demonstração da má fé do Olavo está no que o próprio Olavo tem escrito. Fica além de qualquer dúvida que ele está se aproveitando do momento histórico, com as pessoas cada dia mais exasperadas, revoltadas e frustradas, para tentar induzir o país a uma série de reações que resultarão numa regressão em termos institucionais. Ele está fazendo (ou tentando) o mesmo que a esquerda fez: usar a democracia representativa contra a própria, quando, ao mesmo tempo que insufla a candidatura de Bolsonaro, prega uma ação popular contra “o estamento burocrático”. Já passamos por isso, resultou na ditadura militar, que, por sua vez, resultou na presença massiva da esquerda na sociedade,já que os militares, com as torturas e desaparecimento de presos legitimou o discurso de mártir dos esquerdistas. A questão é: o que o Olavo acha que pode ganhar com isso? Porque, apesar dele dizer que são os outros que atribuem a ele interesses próprios, aquela agressividade absurda não é, definitivamente, de alguém altruísta.

  11. Olavo caiu muito no meu conceito.
    Acompanho esse blog por ter lido um de seus posts no Mídia Sem Máscara. E sempre q você escrevia algo sobre o Olavo foi respeitando o trabalho dele, e considerando a obra acima das bobagens q ele falava nos “true outspeaks” – como por exemplo o adoçante feito de fetos humanos pela Pepsi.

    Pela maneira como ele fala sobre tudo: “eu isso…” “Eu aquilo…” Me parece rancor de não ter o reconhecimento q ele acha merecido, mas ao mesmo tempo penso: ele eh católico deve fazer essas auto-analises com a cabeça no travesseiro. Estou fazendo constatação muito superficial de uma pessoa muito complexa.

    Mas parece que o cara a cada dia que passa arranja encrenca com mais gente! Ele eh cansativo demais… Briga com todo mundo. Não admite que ninguém possa discordar das análises soberanas q ele faz. Chego a conclusão que ele não reflete ou faz auto-análise de nada! E agora com essa legião de fãs o defendendo ele se sente poderoso… Sei lá!

    D qq maneira Luciano, não entendo muito bem qdo vc, e até mesmo outras pessoas, falam em seita se referindo ao Olavo. Me parece que essa maneira de idolatra-lo eh mais um lance de gente fanática, mas não acho q ele, conscientemente, induza isso.

    • É claro que seita é uma metáfora.E aí vem mais uma prova da desonestidade dele, ele manda umas quinhentas mensagens dizendo que seita é isso, seita é aquilo, fica na definição literal da coisa pra evitar comentar que muitos olavetes tem sim um comportamento de idiotas fanáticos que vivem idolatrando o mestre, só o mestre sabe de alguma coisa etc.

      • Acho engraçando quem fica tentando “defender” essa gente de termos que são usados pra ridicularizar de propósito.

        Por exemplo, quando tinham uns memes de facebook dizendo que Lula devia tratar a porra do câncer dele no SUS. Veio gente, inclusive direitistas, dizendo “ai, não falem isso, câncer é coisa séria…” ENFIEM NO CU! Eu quero que o Lula se foda e bem fudido, vocês não? Nem sei se o molusco teve câncer mesmo. Duvidam quanto que se for preso vai vir com uma nova ~doença~?

        O politicamente correto invadindo até os direitistas. Agora é essa: “mas ficar chamando os alunos do Olavo de seita, poxa, isso é desonesto…”. Fio, é de propósito pra ridicularizar aquela gente. O comportamento padrão e bisonho deles tem que ser ridicularizado mesmo – não que precise de muito, eles em rebanho já são uma piada.

      • ‘Agora é essa: “mas ficar chamando os alunos do Olavo de seita, poxa, isso é desonesto…”.’

        Cara, vc tá ficando ridículo. QUEM foi que disse que não pode chamar essa porra de seita? Falar que é uma metáfora é dizer que não pode chamar de seita? Pqp

      • Não, Slaine, não era com você, e sim com o Evel Ine que comentou acima de você resmungando que chamam os alunos do Olavo de seita. Eu devia ter respondido ao comentário dele mas cliquei no seu, malz.

Deixe uma resposta