Fascismo cultural agride e ofende Ben Shapiro

4
160

_benshapiro

Como explico em meu livro Liberdade ou Morte, a linguagem do politicamente correto é a linguagem do fascismo. Em um texto recente, Rodrigo Constantino define a essência do esquerdismo radical:

Há várias respostas possíveis, mas vamos lá: na essência, é quando a barbárie vence a civilização, quando a utopia oferece a justificativa perfeita para brutos darem vazão à sua brutalidade. Desde os jacobinos, passando pelos bolcheviques, pelos barbudos liderados por Fidel Castro e pelos brutamontes guiados por Hugo Chávez, e chegando até os sindicalistas petistas, o esquerdismo radical sempre foi uma forma encontrada por gente ressentida para impor suas vontades, para se vingar do mundo, para conquistar e pilhar.

Sua linguagem é e sempre foi a intimidação, a ameaça da violência, até porque faltam argumentos a esses esquerdistas. Precisam calar o oponente, impedir sua fala, pois sabem, no fundo, que são incapazes de debater de forma civilizada. Só repetem chavões, slogans, rotulam de forma pejorativa os adversários, xingam, pois não conseguem conviver de maneira civilizada com o contraditório: ele expõe de maneira escancarada a essência vazia de sua ideologia tacanha.

Constantino conta o caso do autor conservador Ben Shapiro, especialista em refutar a esquerda. Durante evento em uma universidade californiana, grupos organizados de haters raciais – que se autodeclaram “movimento negro”, mas ninguém os elegeu para tal – tentaram impedi-lo de falar. Fizeram todo o possível para criar confusão e partir para a violência. Leia mais:

Vários seguranças tiveram que intervir para evitar o pior. Shapiro, em entrevista na Fox News nesta segunda, disse que ainda perguntou ao seu público que desejava sair para confrontar verbalmente os outros, mas foi advertido pela polícia local de que isso certamente causaria um conflito sangrento. Pois os movimentos negros organizados partiriam para a agressão, o que buscavam desde o começo.

A universidade não emitiu uma só nota com um pedido de desculpas. O palestrante saiu prejudicado, como todos aqueles que foram lá apenas para ouvi-lo, aprender coisas novas, refletir ou mesmo discordar. A primeira emenda da Constituição americana é bem clara na defesa da liberdade de expressão. E só há liberdade quando há o direito ao contraditório. Mas os campus universitários estão tomados por bárbaros, por brutamontes que rasgam a Constituição e tentam calar na marra aqueles que pensam diferente, que discordam do socialismo, dos movimentos de “minorias” etc. Essa turma fala em “diversidade”, mas é justamente o que não suporta.

Aqui um vídeo:

Outro:

Obviamente, Shapiro agora tem uma obrigação moral: fazê-los pagar o preço de sua baixeza. Cada vez mais, os adeptos do fascismo cultural – que acostumamos a classificar de politicamente correto – se vendem como moralmente sancionados a perpetrar barbarismo a partir do momento em que convencem a patuleia de lutarem por falsas causa.

Para Constantino, há uma constatação: “que o PSOL e o PT façam isso o tempo todo no Brasil, nós já esperamos. Mas que os Estados Unidos estejam sendo dominados por essas gangues, isso é extremamente assustador.”

Eu já diria que isso é plenamente previsível. O debate político já é impossível em razão do comportamento de incitação ao ódio embutido em quase todo discurso da extrema-esquerda. Só há uma maneira de recuperar o debate: partir para a guerra política. Considero Shapiro uma pessoa politicamente letrada e creio que isso pode se materializar em ações contundentes para fazer essa universidade vagabunda – ao menos agiu como uma universidade vagabunda – pagar o preço por ter permitido tal tipo de barbárie. E, é claro, cobrar o preço – inclusive por meios judiciais – dos haters raciais envolvidos na baixaria.

Essa escória não entende a linguagem das palavras. Entendem a linguagem do preço cobrado, em termos de reputação e valores financeiros. Achar que só o debate resolve é viver como uma Pollyana caminhando pelo inferno.

Anúncios

4 COMMENTS

  1. Não sou bom narrativo, vou tentar ser mais objetivo e claro possivel.

    Ben Shappiro de um ano e meio pra cá começou tour de palestras, a pauta é free speech, safe zones, crianças mimadas, nessa linha. Ele chegou até a fazer streaming de alguns, de ameaça de não participar do evento não é a primeira vez, já teve gente protestando contra realização do seu evento em outras universidades mas não deu em nada.

    O evento em questão, da CSULA, universidade do estado da California, estado onde ele reside e paga seus impostos, também considerado o campus com maior indice de agenda esquerda do país pelo estudo do David Horowitz (algo que vc deve saber). O tema da palestra da vez é “When Diversity Becomes a Problem”, datado para ser realizado dia 25 de fevereiro, as 17 horas local.

    Vamos aos eventos:

    Começou no dia 22/02/2016.

    Presidente da CSULA sofre pressão de grupo de estudantes e resolve cancelar o evento. Os estudantes protestavam que o evento era uma ameaça a saude mental e suas vidas.

    Ben Shapiro como resposta vai a emissora KTLA e responde, (http://www.dailywire.com/news/3682/shapiro-blasts-csula-over-speech-ban-aaron-bandler):
    – Screw them, I’m going anyway.
    – Tim Wise and Angela Davis speak there … I haven’t heard them calling on the Republican Party to put somebody as a counterweight. It’s such absolute tripe. By the way, it’s unconstitutional.
    – If they want to call the cops on us, they’re just proving my point.

    Na emissora Breitbart News, ele respondeu melhor ainda, com ajuda da YAF – Young America’s Foundation (http://www.dailywire.com/news/3599/csula-president-shuts-down-shapiro-event-shapiro-daily-wire):

    Shapiro and YAF have vowed to take their event to campus anyway, without the permission of the school. “The campus fascists have taken over,” Shapiro told Breitbart News. “I pay taxes in the state of California; I’m paying for these whiny children to be indoctrinated by radical leftists. For CSULA to pretend that they’re trying to provide balance isn’t just stupid, it’s insultingly stupid. I am the balance, and they’re too afraid to let me speak. These aren’t diversity warriors. They’re jackbooted thugs. If they want to call the men with guns to shut down free speech, they’ll demonstrate clearly just who they are. I’ll be there on Thursday. See you there, snowflakes.”

    O ataque do Shapiro surtiu efeito e fez o presidente responder que iria mudar a data do evento ou chamar outro conservador “pois defendo a diversidade de opinião”, claro, que uma besteira: “After careful consideration, I have decided that it will be best for our campus community if we reschedule Ben Shapiro’s appearance for a later date, so that we can arrange for him to appear as part of a group of speakers with differing viewpoints on diversity,” Covino said in an email sent to YAF organizers Monday night, three days before Shapiro was slated to speak. “Such an event will better represent our university’s dedication to the free exchange of ideas and the value of considering multiple viewpoints.”
    Ele também hávia cancelado outros eventos de agenda de direita, como mostra nesse link http://www.yaf.org/csula-president-cancels-shapiro-lecture.aspx?blogid=78 e claro que não voltou atrás para remarcar.

    O que não fez Ben Shappiro e a YAF pararem sua campanha – http://www.dailywire.com/news/3657/heres-everything-you-need-know-about-university-michael-qazvini – e seus ataques no Twitter e Facebook, junto com sua atitude de “vou mesmo assim” fez o presidente arregar e voltar atrás e aceitar a Palestra, mas o grupo de ativista não aceitou e resolveu utilizar ameaças como uso de violência para fechar a palestra, onde cairam no jogo do Ben Shapiro e ele usou todo esse facismo contra eles.

    Aqui ele detalhou todos os acontecimentos do dia: http://www.dailywire.com/news/3696/ben-shapiro-livestream-csula-when-diversity-hank-berrien

    Fora suas matérias demonstrando ataques contra quem não tem nem como se defender: http://www.dailywire.com/news/3704/exclusive-csula-police-look-away-protesters-joshua-yasmeh

    Ele terminou compartilhando o final de seu discurso, que foi fantástico – https://www.youtube.com/watch?v=JFdj9kR7p0whttp://www.dailywire.com/news/3712/heres-ben-shapiros-blunt-message-campus-fascists-amanda-prestigiacomo

    E incentivou uma campanha pro freespech nessa universidade – https://www.facebook.com/203805062990264/photos/a.487441731293261.97663.203805062990264/997890170248412/?type=3&theater

    A palestra total pode ser vista aqui: http://livestream.com/accounts/16364700/events/4870270

    Agora eles tão tentando acabar com o presidente – http://www.dailywire.com/news/3721/students-csula-demand-resignation-president-amanda-prestigiacomo – estão dando cada vez mais munição pro Shapiro atacar eles.

    Ponto, essa narrativa foi os eventos que eu acompanhei nas ultimas semanas, se tiver algum detalhe a mais que possa ter perdido foi mínimo, foi algo que me interessei bastante por querer ver o Shapiro ganhar deles.

    http://www.dailywire.com/news/3806/deaf-girl-says-csula-protesters-groped-her-and-rag-aaron-bandler

    ——

    Um adendo que gostaria de fazer é sobre um conservador que conheci a pouco tempo, Milo Yiannopoulos, se voce não conhece, resumindo ele é um grego, gay e conservador, que trabalha como jornalista e ativista, o principal ataque dele é contra o feminismo moderno.

    Ele também teve eventos cancelados em universidades americanas, claro que ele não tem graduação em guerra política como o Shapiro, seus ataques são mais institivos. Ele não capacidade de utilizar esse tipo de demanda, mas do seu jeito, iniciou campanha contra o facismo que cancelou seu evento e que cancela em mais universidades – http://www.breitbart.com/tech/2016/02/29/my-fellow-students-its-time-to-challenge-our-lazy-politically-homogeneous-teachers/.

    Esses dois videos dele são fantasticos, ele ataca por puro instinto:

    https://www.youtube.com/watch?v=MWuLTCb-O8M

Deixe uma resposta