Desistência de Andrea Matarazzo nas prévias do PSDB é ótima notícia

2
116

306432-970x600-1

Esta é a opinião de Fernando Holiday, com a qual concordo plenamente:

A desistência de Andrea Matarazzo nas prévias do PSDB é uma das melhores coisas que poderiam ter acontecido para as eleições municipais de São Paulo. Andrea representa aquilo que já estamos cansados de ver na “oposição clássica”: covardia e submissão.A candidatura de João Doria tem o potencial de quebrar esse paradigma, depende, claro, de como seguirá nos próximos meses. Até agora Dória não tem tido medo de dizer verdades sobre o PT, também não tem tido medo de defender privatizações e a redução do Estado. Em terras de Russomano, Marta e Haddad, Dória é uma brisa de esperança.

A mensagem que deve ficar clara é a seguinte: “Estamos cansados de discurso frouxo na política, especialmente quando estivermos lidando com a extrema-esquerda”. Já devemos começar a transformar em crime moral a frouxidão na política diante de totalitários. As atuações dos propagandistas de José Serra, Geraldo Alckmin e até de Aécio Neves nas disputas com Lula e Dilma são crimes morais. Se na época do nazismo descobríssemos líderes políticos judeus optando por “tocar musiquinha” ao invés de rotular Hitler como um monstro também chamaríamos essa frouxidão de crime moral. Por que deveria ser diferente com os tucanos que optaram pelo discurso frouxo contra o PT?

Fonte: (11) A desistência de Andrea Matarazzo nas prévias do… – Fernando Holiday

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Lembrando que o José Serra com o mesmo discurso frouxo e covarde praticamente entregou a prefeitura para o petista praticamente desconhecido Fernando Haddad. Não conheço o Doria mas gostei do que ouví e lí em duas entrevistas. Independentemente das correntes que apoiam, a forma como o candidato se apresenta e fala para o eleitor quer dizer muito. Concordo totalmente com a opinião do Fernando. O povo quer luta e um pouco de barraca. Político de escritório como esses pesdebistas que, em época da eleição, faz pesquisinha de opinião e monta seu discurso. Lembram do Aécio falando durante a camapnha de tripé econômico e choque de gestão. Ridículo! Fazia discurso para economista. É comportamento de político que não tem a mais pálida ideia do que se passa na cabeça do eleitor.

Deixe uma resposta