STF pode estar armando golpe para empossar Lula

7
64

stf

Como vimos ondem, o PT queria dar um golpe junto ao STF para tentar reverter uma decisão do ministro Gilmar Mendes, que suspendeu a posse de Lula como ministro da casa civil (ou casa covil, como já ouvi por aí).

Na madrugada desta terça, 22/3, o ministro Luiz Fux teria comprometido os planos do PT ao determinar o arquivamento de uma ação da AGU que pedia para o STF reverter a decisão de Gilmar. Como já falamos anteriormente, Fux nem entrou no mérito do caso. Basicamente rejeitou a ação por uma questão processual.

Mas eis que um leitor surgiu com uma tese muito, mas muito coerente.

A verdade é que a oposição – incluindo grande parte da direita – tem a mania de “desligar” seus cérebros quando recebem um agrado.

Isto já aconteceu várias vezes, mas raramente de forma tão clara quanto em 17/12, quando o STF deu um golpe e, por 8×3, meteu a mão boba no rito do impeachment, escolhendo a alternativa mais fraudulenta possível e muito favorável para o PT. (E olhe que o PT tende a sofrer impeachment mesmo com esse golpe do STF)

Todavia, lembrem-se do que aconteceu em 16/12, isto é, um dia antes do golpe: Luis Fachin, relator da ação golpista do PCdoB, votou contra o golpe bolivariano. Enfim, ele havia validado o legítimo rito de impeachment adotado pela Câmara dos Deputados.

Imediatamente, todos os formadores de opinião da oposição – bem como os políticos – começaram a comemorar, antevendo que o golpe seria sepultado no dia seguinte. Iludidos, estavam apenas caminhando para o abate. Muito provavelmente o voto contra o golpe – emitido por Fachin – foi apenas uma forma de relaxar a mente da oposição, que abandonou toda forma de pressão contra o resto do STF, que concluiria a votação no dia seguinte.

O truque também serve para que o STF venda ao público a imagem de “isentão”, exatamente por que um dos seus teria votado contra o golpe petista logo de cara. Mas na verdade só serve para dar validação a um posterior voto golpista do restante da turma.

Se isto for aplicado a este momento, pode muito bem ser verdade que o PT esteja armando sua artilharia para obter uma vitória assim que passar a Páscoa e a votação for para o plenário. Neste caso, a decisão de Fux serviria como um Prozac para vender ao público a imagem de um STF “que não está comprometido com o PT”, o que, no fim das contas, só serve aos fins da execução de mais golpes em favor do PT.

Observe que esta é uma teoria, mas extremamente sólida em razão do mapeamento de como os ministros do STF tem se comportado, em geral.

E o que fazer quanto a isso? Só há uma coisa: aprendermos com os erros do passado e jamais considerarmos a decisão de Luis Fux como “favas contadas”. Só a mais corrosiva e abrasiva pressão sobre o restante do STF é capaz de nos dar chances bem razoáveis. Se relaxarmos a pressão e permitirmos que o voto de Fux “desligue” nosso cérebro, podemos estar construíndo a nossa ruína.

Anúncios

7 COMMENTS

  1. Duvido muito disso.E mesmo comprando essa teoria, a futura ex-presidente acaba de jogar tudo fora, já que hoje ela atacou o Congresso e o Poder Legislativo.

    O que mais têm no twitter é advogado rindo e debochando do desespero da ocrim.

    Agora é só continuar com a pressão nos políticos.

  2. A esquerda quando se organiza é como um todo e como vimos uma chuva de isentões esses últimos dias, que começam seus julgamentos dizendo que nem votou no PT e depois defendem com a alma as maiores atrocidades; é bom ficar esperto mesmo. A Rosa Weber dificultou a vida do Lula hoje mas a pressão deve ser mantida.

  3. A começar pelo Teori Zavascki. Nada em suas posições transmitem confiança ao país. Um embuste togado. “Sem paixões” como ele mesmo diria, exceto pela “causa”.

  4. NÃO ADIANTA PEDIR INTERVENÇÃO MILITAR POIS ELES ESTÃO TODOS COMPRADOS, VAMOS VIRAR UM VENEZUELA COM CERTEZA, NÃO TEMOS OPOSIÇÃO, NÃO TEMOS NADA.

Deixe uma resposta