Colapso econômico brasileiro deriva de saqueamento, diz Moody’s

0
99

No processo seletivo das empresas talvez podemos pensar em colocar uma questão básica. A primeira é saber se a pessoa é petista ou adepta de alguma linha auxiliar do partido (PSOL, PCdoB e PDT). Neste caso, não aplicamos o teste (e fazemos outros). Mas e se não for? Aí aplicamos a segunda pergunta: “O que você acha da economia sob o comando de Dilma e do PT?”. Se esta pessoa disser que “Dilma precisa tomar juízo” ou “parar de ser desastrada”, já temos uma resposta: ela é um risco para a organização. Muito provavelmente uma pessoa que der este tipo de resposta é capaz de permitir que fraudadores invadam a rede da empresa. Incapaz de aceitar que o oponente tem objetivos diferentes do dele, alguém assim visualiza nas mentes dos outros a sua própria mente. Isso é perigosíssimo para qualquer organização de pessoas.

Claro que devemos levar este tipo de estudo à frente. Isto é apenas uma ideia preliminar. Mas devemos estudar os colapsos mentais que acometem as pessoas que, mesmo não sendo petistas, ainda acham que “Dilma cometeu erros”, quando na verdade destruiu a economia intencionalmente. Se estes indivíduos não despertarem com os seguintes achados da Moody, pode ser que estejam além de qualquer esperança de recuperação:

Brasília- A agência de classificação de risco Moody’s chamou atenção nesta sexta-feira para a “severa contração” econômica do Brasil, afirmando que a nota de crédito do país está sendo pressionada pelos altos níveis de gastos obrigatórios do governo.

“A dinâmica de crescimento vai permanecer fraca nos próximos anos, aumentando a pressão sobre a política fiscal”, disse o vice-presidente e analista sênior da Moody, Samar Maziad.

“Além disso, esperamos que as taxas de juros permaneçam elevadas em termos reais, tornando dívida menos barata”, completou.

O relatório desta sexta-feira chega após o governo federal ter divulgado nesta semana que quer aval do Congresso Nacional para poder fechar o ano com déficit primário de até 96,65 bilhões de reais neste ano, de olho na contínua queda na arrecadação e em meio a apelos políticos para dar menos foco ao ajuste fiscal e mais à recuperação da economia.

“A classificação de crédito do país também está sob pressão dos altos níveis de gastos obrigatórios do governo”, disse a Moody’s. No fim de fevereiro, a agência retirou o selo de bom pagador internacional do Brasil ao rebaixar o rating do país em dois degraus, indicando que novos cortes poderiam vir ao mudar a perspectiva da nota para negativa, citando o ambiente econômico e político desfavorável do país.Com a investida, a nota de crédito do país foi a “Ba2”, ante “Baa3”.

A agência foi a última das grandes a rebaixar o grau de investimento do país, após Standard & Poor’s e Fitch terem tomado uma decisão nesse sentido já no ano passado. De lá para cá, as expectativas do mercado para o desempenho da economia pioraram, enquanto a crise política ganhou contornos críticos com o andamento do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff no Congresso.”

Está bem claro que o PT sabe que seus gastos obrigatórios – incluindo toda uma máquina que custa meio trilhão por ano, principalmente para forrar as contas de apadrinhados – destroem a economia. Se alguém de oposição quiser continuar dizendo que “Dilma toma decisões desastradas”, então já devemos suspeitar dessa pessoa. Ou é hipocrisia ou incapacidade cognitiva de perceber como o PT intencionalmente destruiu nossa economia.

Fonte: Moody’s aponta “severa contração” na economia brasileira | EXAME.com

Anúncios

Deixe uma resposta