Presidente da AJUFE expõe Flávio Dino (PCdoB) em sua real insignificância

2
84

Agora os petralhas resolveram apelar até aos “especialistas”de segunda categoria, como o governador bolivariano Flávio Dino (PCdoB), ex-advogado e que já foi no passado presidente da AJUFE (Associação dos Juízes Federais do Brasil), que tentou usar de sua falsa autoridade para dizer acusar a Lava Jato de “tentativa de golpe”. Eis que Antônio César Bochenek, atual presidente da AJUFE, o colocou em seu devido lugar:

Em nota encaminhada à Folha de S. Paulo, o atual presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Antônio César Bochenek, desqualificou o governador Flávio Dino (PCdoB), que de gaiato em evento de juristas no Palácio do Planalto, ontem 22, afirmou que há uma tentativa de golpe por parte do Poder Judiciário para impedir que a presidente Dilma Rousseff (PT) possa concluir o mandato.

Bochenek chamou atenção para o fato de que o comunista não atua mais no meio jurídico, e que utiliza-se da artimanha de ser ex-presidente da Ajufe “para dar força jurídica a declarações políticas”.

“Utilizar-se de posições representativas, como governador do Maranhão e ex-presidente da Ajufe, para dar força jurídica a declarações políticas, em nada contribui para o debate democrático e a pacificação social”, disse.

O atual presidente da Ajufe disse ainda que Flávio Dino expressa opinião sem conteúdo jurídico e defendeu que “não há golpe orquestrado na atuação do Judiciário dentro dos estritos limites legais”. “Dino expressa opinião estritamente de cunho político, sem apontar nenhum conteúdo jurídico ou as ilegalidades que classifica como ‘golpe do Judiciário’”, disse.

“Comparar a situação atual do país com o nazismo ou o fascismo revela não apenas limitação argumentativa, como também um desrespeito com o povo brasileiro, que não espera por um ‘führer ou protetor’ mas pelo fim da corrupção e da impunidade”, completou.

O que sobrou de Flávio Dino depois dessa? Nada.

Fonte: Atual7

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Tava era demorando aquele comunista se aparecer como escudeiro que é do (des) governo petista. Felizmente, puseram-lhe logo no seu canto.
    É deplorável a situação da cultura política no Brasil. Somente devido a completa ausência de uma força política de direita é que se explica a vitória daquele agente bolivariano nas eleições estaduais.

  2. Flávio Dino já foi presidente da Ajufe. Desde quando ser governador de Estado é ser insignificante? A opinião é tanto política quanto jurídica. Na verdade quem está extrapolando é o presidente da Ajufe, que claramente está defendendo Moro corporativamente.

Deixe uma resposta