Furacão Dilma provoca fechamento de 4,4 mil fábricas em SP em um ano

1
77

É a maior piada que o partido no poder se rotule como “Partido dos Trabalhadores”. Todavia, sua maior obra recente é a destruição de empregos. Aqui mais alguns resultados do vampirismo petista:

São Paulo – A crise que paralisa a economia brasileira deixa um rastro de empresas desativadas.

Só no Estado de São Paulo, 4.451 indústrias de transformação fecharam as portas no ano passado, número 24% superior ao de 2014, quando 3.584 fabricantes deixaram de operar, segundo a Junta Comercial.

O quadro se estende por todo o país, formando um cemitério de fábricas de variados setores, muitas delas fechadas definitivamente, algumas em busca de alternativas para voltar a operar e outras à espera de compradores.Muitos trabalhadores demitidos não receberam salários e rescisões. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre novembro e janeiro, a indústria brasileira fechou 1,131 milhão de vagas, número recorde para um trimestre.

“As fábricas fechadas e os empregos perdidos viraram pó; não há como reverter esse quadro nos próximos anos”, diz Fabio Silveira, diretor de pesquisas econômicas da consultoria GO Associados.

Algumas das fabricantes foram líderes em seus segmentos, mas não resistiram à queda da demanda e aos altos custos de impostos, energia, juros elevados e à falta de investimentos que secaram, em parte, em razão da queda da confiança no País, somado a erros administrativos e estratégicos.

A desativação de indústrias segue em níveis alarmantes neste ano. Um exemplo é o da cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo, onde, só na semana passada, ocorreram anúncios de encerramento de atividades produtivas das metalúrgicas Eaton, Maxion e Randon.

“O mercado de implementos rodoviários teve retração de 50% e não há perspectivas de mudança de cenário no curto prazo”, informa Daniel Ely, diretor de Recursos Humanos da Randon, que atualmente emprega 130 pessoas, mas já teve mais de mil, segundo o sindicato local. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Se Dilma tivesse algum traço de humanidade e compaixão pelo próximo, pediria renúncia. Como não fará isso, só nos resta mesmo o impeachment. Não falamos de um crime de responsabilidade, mas deste tipo de crime agravado por uma crueldade inaceitável para com o povo brasileiro.

Fonte: Crise provoca fechamento de 4,4 mil fábricas em SP em um ano | EXAME.com

Anúncios

1 COMMENT

  1. Luciano.
    Creio que devamos dar crédito a devida autoria dos fatos.
    Não é a Dilma o furacão.
    É o PT. E o PT faz aquilo que foi decidido pelo Foro de SP.

    Outra coisa é chamar quem grita golpe quando se pede que se cumpra a lei, quando se pede o impeachment é chama-los do que eles são golPeTistas

    Por fim, tem como se saber quantos destes desempregados são filiados à cut? Assim poderia dizer de forma bem clara que nem os CUTitas são poupados pelo furacão PT.

Deixe uma resposta