“Não conhecia impeachment de vice-presidente”, diz Gilmar Mendes

6
62

Que os fraudadores intelectuais do PT estão mais assanhados que o normal não há dúvidas. Com butthurt causado pela possibilidade de impeachment de Dilma, agora partem para “se Dilma não pode, Temer também não”. Daí querem punir o vice-presidente pelos mesmos crimes de Dilma Rousseff, o que é desonesto até dizer chegar. Gilmar Mendes, um dos raros ministros isentos do STF, também se surpreende com o show de hipocrisia:

O ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse nesta terça-feira (5) que nunca ouviu falar da possibilidade de impeachment de um vice-presidente da República.

Em conversa com jornalistas antes da sessão da Segunda Turma do STF, Mendes disse também que a Câmara dos Deputados poderá recorrer à Corte para questionar a decisão do ministro Marco Aurélio, que determinou a abertura de processo de impedimento do vice-presidente, Michel Temer.

“Eu também não conhecia impeachment de vice-presidente. É tudo novo para mim. Mas o ministro Marco Aurélio está sempre nos ensinando”, ironizou.

Marco Aurélio aceitou liminar, em mandado de segurança, impetrado pelo advogado Mariel Marley Marra, de Minas Gerais, que entrou com o mesmo pedido na Câmara dos Deputados, mas foi rejeitado pelo presidente, Eduardo Cunha. A decisão do ministro foi divulgada antecipadamente por engano na sexta-feira (1º) e confirmada hoje.

O que Gilmar Mendes talvez igualmente não conhece é o limite petista para inventar regras inexistentes e tentar burlar o jogo. Aliás, neste tipo de palhaçada Marco Aurélio Mello está se tornando um prodígio.

Fonte: “Não conhecia impeachment de vice-presidente”, diz Gilmar Mendes – Notícias – UOL Notícias

Anúncios

6 COMMENTS

  1. Esse camarada – já conhecido como “ministro 247”, em alusão a conhecido blog sujo – é primo do Collor e foi nomeado por ele. É um fátuo, que sempre trafega na contramão, posando de polêmico, em busca dos holofotes. Mas tem sido extremamente previsível quando estão em jogo os interesses do PT

  2. essa decisão não deve dar em nada, mas mesmo assim me deixa enfurecido.
    faz parte das atribuições do presidente da camara aceitar ou rejeitar os pedidos de abertura de impedimento.
    o presidente tem que analisar somente a parte formal dos pedidos, estes tem que ter bases juridicas para tal.
    o impedimento é somente para o cargo majoritario.
    quando ou se Temer for presidente, aí sim, poderemos pedir seu impedimento.
    até lá, a presidente responde.
    o Ministro Marco Aurelio, que antes até admirava, tem dado constantes tiros no pé.
    mas creio que o STF não possa arcar com essa decisão.
    sabendo que seria questionado, Mello já admitiu que Cunha pode recorrer da decisão.
    isso vai acontecer, e o tribunal não deve ter coragem para se meter nesse meio.
    afinal, o governo vai passar, eles não.

  3. Eu estou convencido que esses ministros do STF fazem rodízio de filhadaputice. Cada vez é um o canalha, e o canalha anterior acaba sendo voto vencido na filahadaputice seguinte…

    • Temer era um abajur um dia desses. Aí quando o impeachment se tornou viável; pronto! Virou o maior problema do planeta Terra o qual precisa de uma solução urgente. Só não é mais hilário esse joguinho esquerdista porque é sujo ao extremo.

  4. O ministro Marco Aurélio não pode interferir na decisão do presidente da câmara, mas felizmente e/ou infelizmente (dependendo da má vontade dos políticos envolvidos), a constituição diz que pode:

    constituição de 1998

    Seção III

    DA CÂMARA DOS DEPUTADOS

    Art. 51. Compete privativamente à Câmara dos Deputados:

    I – autorizar, por dois terços de seus membros, a instauração de processo contra o Presidente e o Vice-Presidente da República e os Ministros de Estado;

    Seção IV

    DO SENADO FEDERAL

    Art. 52. Compete privativamente ao Senado Federal:

    I – processar e julgar o Presidente e o Vice-Presidente da República nos crimes de responsabilidade e os Ministros de Estado nos crimes da mesma natureza conexos com aqueles ;

    I – processar e julgar o Presidente e o Vice-Presidente da República nos crimes de responsabilidade, bem como os Ministros de Estado e os Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica nos crimes da mesma natureza conexos com aqueles; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 23, de 02/09/99)

    II – processar e julgar os Ministros do Supremo Tribunal Federal, os membros do Conselho Nacional de Justiça e do Conselho Nacional do Ministério Público, o Procurador-Geral da República e o Advogado-Geral da União nos crimes de responsabilidade; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)

  5. Art. 52. Compete privativamente ao Senado Federal:

    I – processar e julgar o Presidente e o VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA nos crimes de responsabilidade, bem como os Ministros de Estado e os Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica nos crimes da mesma natureza conexos com aqueles;

Deixe uma resposta