PT está bravo porque comissão anda trabalhando no prazo

0
29

Qualquer pessoa que atuou em projetos já ouviu pelo menos alguma vez na vida reclamação por não atendimento de prazos. Mesmo aqueles mais disciplinados são afetados por contingências do cotidiano. Segundo o PMI, cerca de 50% dos projetos são entregues tanto na data como no prazo. Por isso mesmo, entregar algo no prazo é sempre digno de elogios. Não para o PT, que se revolta com o fato de a comissão do impeachment estar atuando no prazo:

Após 25 dias de trabalho, a Câmara dos Deputados terá o primeiro resultado sobre o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Enquanto o ritmo de trabalho da comissão especial que analisa o pedido é celebrado por alguns parlamentares que defendem que o País está “parado”, esperando a solução da crise política, outros questionam a velocidade “diferenciada” atribuída, segundo governistas, à vontade do presidente da Casa Eduardo Cunha (PMDB-RJ), opositor declarado de Dilma.

“É o prazo Eduardo Cunha: para os inimigos políticos, poucos dias e ‘casso sem provas’, para os amigos, proteção eterna”, criticou o vice-líder do PT, Henrique Fontana (RS). O gaúcho se refere tanto ao processo que corre no Conselho de Ética contra Cunha desde novembro do ano passado quanto ao trâmite do pedido do vice-presidente Michel Temer.

Nesta semana, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello determinou seguimento a um processo de impeachment de Temer na Câmara. “Cunha não quer que o Conselho de Ética funcione nem nas quartas, mas, para cassar a presidente, quer sete dias de trabalho ininterruptos”, afirmou Henrique Fontana.

Cunha notificou líderes para que eles indiquem integrantes da comissão especial encarregada de analisar o pedido de impeachment de Temer, mas partidos favoráveis ao impedimento de Dilma não devem entregar uma lista. “Não há disposição na bancada para participar dessa comissão. Isto não é processo judicial, mas jurídico e político”, disse Mendonça Filho (DEM-PE).

É do jogo reclamar do andamento lento do processo de Eduardo Cunha. Mas não do fato de a comissão do impeachment estar trabalhando de forma ágil, conforme a pressão popular assim o exige. O PT definitivamente não tem vergonha na cara. Reclamar de algo que corre no prazo – ou seja, honrando o dinheiro de impostos que pagamos – é o fim da humanidade.

É duro ter de atuar gente que não gosta de trabalhar e ainda reclamam daqueles que trabalham.

Fonte: Impeachment: base critica rapidez da comissão, oposição diz que ritmo é normal – Blog de Jamildo

Anúncios

Deixe uma resposta