Quatro exemplos práticos de como falar de forma adulta na política durante uma votação de impeachment

15
68

SILVIO-COSTA13-1170x687-1024x601

Assim que fiz o post Os quatro passos retóricos para vencer definitivamente o PT, recebi via inbox um questionamento a respeito de como poderíamos fazer aplicações práticas. Não é muito difícil. Basta imaginar como poderiam ter sido, pela ótica do linguajar adulto na política, os quatro primeiros discursos a favor do impeachment.

Vamos a eles:

  1. Primeiro discurso: “Estou aqui em nome do Brasil para fazermos justiça. Dilma é uma desonrada, uma criminosa, uma inimiga da Pátria. Com seu crime de responsabilidade, deu prejuízo de um trilhão e condenou milhões ao desemprego. Vamos por um fim a esse reinado, de terror, de crueldade e injustiça. Viva o Brasil: o petismo é banditismo e golpismo. Voto SIM pelo impeachment, contra o crime!”
  2. Segundo discurso: “Quero agradecer meus eleitores que confiaram em mim para poder neste dia histórico ajudar a tirar do poder a presidente mais criminosa, desumana, indigna, fascista e desonesta que este país já teve. Alguém que poderia ter deixado de cometer o crime de responsabilidade, mas optou por maquiar as contas e destruir a economia. Dilma, você não tem coração! Um abraço à minha mãezinha na roça, que sempre me ensinou a ser honesto, diferente dos petistas, que só vivem de banditismo e golpes. Voto SIM pelo impeachment, contra o crime!”
  3. Terceiro discurso: “Dilma, você traiu o Brasil ao cometer o crime de maquiar as contas. Traiu o Brasil junto com seu comparsa Lula ao cometer crime de obstrução de justiça. Seu partido é um partido de gangsteres. Em homenagem à minha esposa, minhas filhas, minha mãe, meu pai e meu papagaio, venho aqui votar contra o crime, a crueldade e a desonra de Dilma. Dilma, o cidadão de bem tem nojo de você. Voto SIM pelo impeachment, contra o crime!”.
  4. Quarto discurso: “Depois daquelas ligações com o Lula, Dilma, teu lugar É NA CADEIA. Impeachment é pouco, mas temos que fazer alguma coisa. Você, Dilma, destruiu a vida dos brasileiros ao cometer crime de responsabilidade. Fez o Brasil perder um trilhão. Você fez de propósito. Não merece perdão. Merece justiça. Por sua desonestidade, crueldade e desonra, eu voto SIM pelo impeachment, e contra o crime!”.

Os padrões estão todos aqui: além de focar no ataque, existe a definição clara de um alvo, o congelamento (note a repetição de frames, mesmo em conteúdos diferentes), a personalização (falamos de Dilma e de Lula, e não de abstrações) e a polarização.

Se exigirmos que vários políticos oposicionistas comecem a usar este tipo de tom, o PT já era de vez. Temos chances de vencê-los no Senado, é claro. Mas usando essas regras, passamos a utilizar o mesmo alfabeto político dos petistas – e com a vantagem de estarmos falando a verdade, enquanto eles estão mentindo – e fechamos a fatura.

Pode-se dizer: “ah, mas a votação do impeachment já passou, logo os frames não mais funcionam”. Pelo contrário, basta substituir “voto sim pelo impeachment” por “o Senado está moralmente obrigado a votar sim pelo impeachment, contra o crime”. Aliás, se alguém quiser sugerir algo no lugar de “pelo impeachment, contra o crime”, ótimo. O que importa é manter ESTE TOM.

Eis, enfim, como falar de forma adulta na política.

Anúncios

15 COMMENTS

  1. Muito bom o post. Cria um app para celular do tipo gerador de lero-lero para discurso contra a esquerda. Com certeza teria melhores resultados do que deixar a oposição pensar sozinha.

    • Hahahahaha!!! Do jeito que estamos, CERTAMENTE daria mais resultado! O pior é que seria sim uma ferramenta útil pros parlamentares… o mais triste é isso…

  2. Basicamente a oposição tem que deixar de bater com se tivesse “Mãos de Alface”.
    Movimenta os braços e os punhos em direção ao oponente mas nunca machuca.

  3. A esquerda e seus defensores picaretas estão usando as falas dos deputados na votação como argumento contra o atual legislativo como se a própria presidente e o ex fossem grande coisa. Isso é da guerra política de especialistas e involuntária dos idiotas que apenas repetem. Para eles nós sabemos que os fatos não importam, apenas as versões.

  4. O problema ao meu ver é que a direita precisa o tempo todo justificar suas palavras. Isso tira o foco do discurso, do coração, para o cérebro. É como se a cada frase de ataque proferida, fosse necessário duas ou três outras frases que justificassem o ataque.

    Li num livro tempos atrás “Se você fizer as pessoas pensar, elas te odiarão; se você fizer elas pensar que estão pensando, elas te amarão”. O problema da direita (e o meu, muitas vezes) é querer fazer as pessoas pensarem de fato. Demandar delas esforço acaba tendo efeito contrário (lei da inércia).

    A esquerda se especializou nesse tipo de discurso que faz as pessoas “pensarem que estão pensando”. E é essa expertise que devemos conquistar. Não tratar as pessoas como estúpidas, mas dar frases (ou frames) cuja construção deixe implícito que há mais por trás.

  5. O qual mais gostei foi o quarto discurso. Quando me perguntam sobre o porquê do impeachment e ficam tentando justificar as pedaladas, falo das ligações para o Lula. Aquilo foi a maior armadilha na qual o PT se colocou e precisa ser capitalizada até o talo.

    E quanto ao Silvio Bosta que ilustra essa postagem: vá pro inferno, boquetera do PT.

  6. Os políticos do Brasil são uns idiotas. Se fosse eu na votação do impeachment, diria:

    As pedaladas fiscais da Dilma geraram 10 milhões de DESEMPREGADOS. As pedaladas da Dilma e do PT fecharam 191 mil EMPRESAS em 2015, fora as que não param de fechar em 2016. As pedaladas fiscais da Dilma e do PT gerou uma INFLAÇÃO enorme que nos consomes. É culpa da Dilma, do Lula e do PT as instituições internacionais não acreditarem mais na seriedade do Governo Federal Brasileiro. Pela Mentira do PT ao dizer que não cometeu crime quando o TCU já comprovou que há o crime, provando que são criminosos. Pelo PT querer dividir o país usando discurso de Ódio. Por enganar o pobre como se o PT fosse à favor dos menos favorecidos quando na verdade eles enganam as pessoas para se permanecer eternamente no poder se aliando aos Oligarcas inescrupulosos. Contra a corrupção do PT, eu voto SIM.

    Talvez eu teria que fazer bem rápido como Enéas fazia… rsrsrsrs…..

  7. Bolsonaro se quisesse se consagrar faria um discurso em nome das vítimas dos Comunistas / Socialistas / Terroristas :

    Em nome de Mario Kozel Filho, Alberto Mendes Jr., Capitão Chandler meu voto é sim para derrotarmos definitivamente os psicopatas que até hoje se fazem de vítimas e destroem a Nação e sua Soberania por meio do Foro de SP aliando-se as piores ditaduras comunistas/socialistas do Mundo.

    Mas o cara é uma besta quadrada foi homenagear o Ustra…. se lascou

  8. 5. Quinto discurso: Sr. Presidente, o relatório está tecnicamente impecável e não há como a Sra. Dilma Vanna Roussef se esquivar dos claros atos que configuram crime de responsabilidade. Também queria aproveitar a oportunidade para denunciar a corja de HIPÓCRITAS governistas, que atacam o presidente desta casa, mas não enxergam falta de legitimidade alguma no presidente do Senado, que tem 9 inquéritos contra si dormitando no STF, aliás são defensores do Sr. Renan Calheiros. São os mesmos hipócritas, que gostam de acusar aos demais de hipócritas, na linha mais rasteira do pensamento leninista, formados por elementos do PT e suas linhas auxiliares PSOL, PC do B, bem como demais parlamentares do voto NÃO, integrantes de uma quadrilha chefiada por um meliante, que recentemente estava no Golden Tulip mercadejando cargos e recursos de emendas em troca de votos favoráveis ao governo, em um descarado DIARÃO, mais do que MENSALÃO em plena luz do dia. Portanto, por razões técnicas, jurídicas e para varrer essa quadrilha do PT e seus simpatizantes para a lata do lixo, o meu voto é SIM.

Deixe uma resposta