Na oposição, petistas e suas linhas auxiliares não chegam a 100 deputados

2
62

Uma análise muito lúcida mostra que todo o showzinho de ferocidade do PT – dizendo que, com sua oposição, vai acabar com o governo Temer – é, como não poderia ser diferente, mais um blefe:

E não há muito como reclamar, pois PT, PDT, PCdoB e PSOL somam um volume de parlamentares oposicionistas 80% maior do que o montante que se posicionou contrário ao governo Itamar Franco após o impeachment de Fernando Collor de Mello. Mas ainda assim garantiria uma folga de mais de 400 deputados para Michel Temer trabalhar qualquer reforma necessária no enfrentamento à crise econômica, ou mesmo para peitar as manobras esquerdistas e finalmente silenciar a crise política.

Como bem lembra a Folha de S.Paulo, Dilma Rousseff chegou ao poder com a maior base parlamentar da história da Nova República. Mas, em menos de seis anos, aqueles 351 aliados do petismo foram reduzidos em 77%. E, destacava a própria propaganda petista na campanha de 2014, isso não seria suficiente para aprovar nem mesmo “um simples projeto de lei“.

Michel Temer acertou ao vaticinar, ainda em meados de 2015, que o país precisava de alguém para unir o Brasil que o PT dividiu. Até o momento, o brasileiro parece ter acertado ao apostar que esta pessoa seria Michel Temer. Mas o trabalho ainda nem começou.

Alguns poderiam questionar: mas como a oposição teria uns 90 deputados se o PT teve 137 votos no domingo? O detalhe é que vários destes votos só se materializaram em razão dos cargos e verbinhas distribuídos por Lula e Dilma. Mas fora do poder, não terão mais estes cargos. Lhes restarão como companhia sobre a tropa da selvageria socialista. Que não chega a 100 deputados…

Fonte: Como irá resistir? Na oposição, o PT só deve contar com o voto de, no máximo, 90 deputados – ÁpyusCom

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Vamos ficar na esperança do Michel resolver executar o documento que divulgou.
    A propósito: até que enfim chegou seu livro!
    Não vai fazer lançamento?

Deixe uma resposta