Josias de Souza: “Interino de Cunha converte a Câmara num circo”

0
43

______Circo-2013-Abertura-palhaços-foto-Adriano-Escanhuela-65-4

A que ponto chegamos? Neste 09/05, vimos um espetáculo de circo, como diz texto de Josias de Souza:

As justificativas despejadas sobre o microfone na sessão de votação do impeachment já tinham revelado o talento da Câmara para os números circenses. Viu-se de tudo naquela sessão: engolidores de sapo, ilusionistas, trapezistas verbais, malabaristas ideológicos… Ao anular a tramitação do impeachment, o deputado Waldir Maranhão, interino de Eduardo Cunha, acrescentou ao espetáculo o que faltava: um animal amestrado. No caso de Waldir Maranhão, o domador é o Planalto.

A Câmara agora tornou-se um circo completo. O contribuinte, que já assegurava a bilheteria, foi convidado a desempenhar um novo papel. A decisão de Waldir Maranhão de que não valeu a votação do impeachment, se fosse mantida, transformaria todo brasileiro num palhaço instantâneo. Há, porém, um problema. Diferentemente do que se passa com os parlamentares, nem todo brasileiro tem vocação para o circo.

Difícil imaginar os patrícios que fazem o asfalto roncar desde 2013 saindo às ruas com perucas e narizes vermelhos, colarinhos folgados e sapatos grandes. Ao acionar o ministro José Eduardo Cardozo (Advocacia-Geral da União) para cavalgar a precariedade intelectual de Waldir Maranhão, o governo exagerou na esperteza. O monstro já havia parado de abanar o rabo. Cutucado pelo Planalto com o pé, vai acabar mordendo.

A sorte é que Renan Calheiros deu sequência no processo, tornando nula a palhaçada de Maranhão. Caso contrário, as ruas iriam roncar com muita força.

#ForaMaranhão

Fonte: Interino de Cunha converte a Câmara num circo – Política – Política

Anúncios

Deixe uma resposta