Maranhão revoga “anulação” de impeachment. Passa a borracha?

5
107

A coisa bizarra que atende por Waldir Maranhão voltou atrás em seu pedido delirante de “anulação” do impeachment, como lemos na Veja:

O presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), revogou na noite desta segunda-feira decisão que ele mesmo havia proferido para anular o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Em decisão surpreendente e sem fundamento jurídico, Maranhão acatou nesta manhã recurso ingressado pela Advocacia-Geral da União (AGU) que pedia pela retomada da ação contra a presidente da República. A canetada do novo comandante da Câmara provocou imediata reação na Casa.

O recuo de Maranhão se deu por meio de uma breve nota em que ele diz, em cinco linhas, que revoga a decisão por ele proferida “em 9 de maio de 2016, por meio da qual foram anuladas as sessões do plenário da Câmara dos Deputados ocorridas nos dias 15, 16 e 17 de abril de 2016, nas quais se deliberou sobre a denúncia por crime de responsabilidade número 1/2015”.

Será que agora devemos “deixar pra lá” e “passar a borracha” nisso?

De jeito algum, pois as decisões de Maranhão criaram um caos no mercado, fazendo o dólar estourar e a bolsa despencar. Quando falamos nisso, falamos em seres humanos que sofrem por decisões irresponsáveis de políticos que brincam com as vidas do povo.

Maranhão nos ajudou a virar chacota no exterior. Sua atitude no mínimo causou danos sérios à reputação do país.

A atitude de Maranhão se emparelha com aquela costumeiramente praticada pelo governo Dilma: ignorar o sofrimento das pessoas durante jogos sórdidos pelo poder. Mas Maranhão conseguiu extrapolar a irresponsabilidade habitual por também quebrar o decoro e desafiar todo o Parlamento.

O mínimo que se espera agora é que ele perca o mandato de presidente interino e seja expulso do PP. Que se vire para tentar manter seu cargo de deputado e se mude para partidos como PCdoB ou PT.

Isto seria fazer justiça diante de sua falta de decoro.

#ForaMaranhão

Fonte: Waldir Maranhão revoga ato que anulou o impeachment | Brasil | Notícias | VEJA.com

Anúncios

5 COMMENTS

  1. Coisa chata está sendo ver o Olavo de Carvalho mui sutilmente torcendo pelo sucesso de uma dessas manobras para assim ele poder capitalizar em cima das sua previsões bombásticas acerca da impenetrabilidade do Foro de São Paulo e etc… Os primeiros tweets dele ontem após a noticia da cachorrada do W. Maranhão seguiram essa linha. Eu ainda respeito o Olavo intelectualmente, mas que ele dá margem àquelas interpretações que sugerem uma torcida por parte dele para o PT continuar, ah isso dá….

  2. Com certeza ele perde tudo. Afinal, não tem apoio da oposição, nem do centrão pelo que fez. E… não tem apoio dos governistas depois que revogou. Não sobrou ninguém para defendê-lo.

    Como lido no facebook/twitter, conseguiu 100% de reprovação.

  3. Segundo li no “O antagonista” o Waldir Maranhão esta endividado e teve seus bens penhorados no valor de 1,3 milhão de Reais. Por isso ele deve ter aceito a oferta de 2 milhões do Lula para votar contra o Impeachment e agora para fazer esta presepada deve ter levado mais algum.

Deixe uma resposta