Hacker bandido que chantageou Marcela Temer vai em cana

6
109

Menos um bandido à solta:

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia de São Paulo, prendeu, nesta quarta-feira, 11, Silvonei José de Jesus Souza, o hacker acusado de extorquir Marcela Temer, mulher do vice-presidente da República. O bandido exigiu R$ 15 mil depois de ter invadido os arquivos de seu telefone celular. Um inquérito sobre o crime foi aberto há cerca de um mês depois que o secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, foi informado sobre a ação dos criminosos. Moraes determinou que policiais de sua confiança assumissem a apuração do crime. O delegado Rodolpho Chiarelli assumiu as investigações e decretou sigilo nos autos.

Segundo as investigações, Marcela abriu um email com vírus, que capturou todos os dados de emails, fotos e mensagens. Com base nisso, o criminoso passou a exigir dinheiro para não divulgá-los. Um primeiro pagamento foi feito mas, em vez de cumprir o acordo, o bandido passou a exigir mais dinheiro.

A polícia passou a acompanhar a negociação e descobriu a identidade de um suspeito. Na tarde desta quarta-feira, 11, policiais do DHPP montaram uma operação para tentar capturar o acusado. A polícia cumpriu mandado de busca e apreensão na casa de Silvonei e expediu mandado de prisão contra ele. Silvonei tem 35 anos. Em 2012, foi processado por estelionato na 8ª vara criminal do Fórum Criminal da Barra Funda, mas acabou absolvido em março de 2013.

O Estado entrou em contato com a assessoria de Temer mas também não obteve resposta até as 18h30.

É um bandido pé de chinelo, que empalidece diante da tropa de elite da organização criminosa que está saindo do poder. Isto se ele não for um petistinha. Seja ele pé de chinelo ou não, seja ele petista ou não, a cadeia é o lugar de chantagista criminoso.

Fonte: Polícia prende hacker que extorquiu Marcela Temer – Política – Estadão

Anúncios

6 COMMENTS

  1. É bandido, e só por isso já não deveria ser chamado de “hacker”. Não é isso que significa a palavra, e essa distorção ao associá-la ao mundo criminoso é culpa da mídia de massa que de generalização em generalização tenta destruir uma cultura que, ao contrário de roubar e prejudicar as pessoas, é na verdade a grande responsável pelo surgimento, evolução e proteção das importantes tecnologias da informação e de telecomunicações que usamos hoje no dia-a-dia, bem como pela defesa intransigente da liberdade de informação e expressão que – ainda – usufruímos na internet. Já acompanho o site a tempo suficiente pra ver que o editor é uma pessoa séria e comprometida com a informação correta, por isso indico o sempre indispensável “manual” de como se tornar um hacker, escrito por um dos gurus mais importantes da chamada “cultura hacker”, o senhor Erick S Raymond. Serve como um ponto de partida para entender do que realmente se trata ser um hacker, tanto no sentido etimológico quanto no sentido cultural. Quem sabe no futuro o assunto até não mereça uma análise do editor. Segue o link da tradução https://www.linux.ime.usp.br/~rcaetano/docs/hacker-howto-pt.html (o original foi transferido para http://www.catb.org/esr/faqs/hacker-howto.html).

    Grande abraço,
    Rodnei

    • É comum do editor usar a definição de massa para tudo… no caso, o camarada seria um cracker, que usa seu conhecimento para cometer crime. No entanto, como a grande mídia divulga e é corroborado por todos os lados acaba ficando hacker mesmo, ainda que errado!
      Não foi o Luciano que escreveu a manchete, creio que foi trago da matéria original, na parte comentada por ele, ele não citou nada, apenas destacou que se trata de um bandido, mas podia ter uma nota, em tempo, para o esclarecimento.
      Essa é parte da guerra cultural, ao assumir o significado que o outro quer dar para as palavras do nosso vocabulário, vamos perdendo cada vez mais… foi assim ao nos chamarem de fascistas, é assim ao trocar a definição de hacker, é assim com o significado de machismo imposto pelo feminismo. Aos poucos vamos sendo dominados por não ter um representante com vontade de lutar na guerra cultural também.

      Infelizmente, com o tempo não teremos mais vocabulário e nem o direito de nos expressar senão com as palavras deles…

  2. Luciano, observei outro aspecto desta notícia. Enquanto globais dão um chilique quando têm seus arquivos invadidos, dão entrevistas, saem nos principais jornais, a esposa recata do Temer (e sua assessoria) procurou tratar este problema com discrição e denunciando à policia.

Deixe uma resposta