OEA espera posição de Serra sobre a Venezuela para barrar o horror

12
112

Preste atenção, Sr. José Serra: como vimos agora há pouco, o governo do tirano psicopata Nicolas Maduro está pronto para começar a assassinar venezuelanos. Enquanto isso, a OEA está aguardando uma posição do Brasil para agir contra a ditadura venezuelana. Então, Serra, o papo é reto: quando os corpos de venezuelanos começarem a ser enfileirados, a omissão terá um preço. Não estou sugerindo invasão ou qualquer coisa do tipo, mas sim um posicionamento junto à OEA.

Lemos o seguinte na Folha:

Em meio à expectativa de que a OEA (Organização dos Estados Americanos) considere a aplicação de sua cláusula democrática à Venezuela, o que poderia levar à suspensão do país, cresce a cobrança para que o Brasil assuma uma posição mais clara de pressão contra Caracas.

Diante da grave crise política e econômica na Venezuela, é considerada iminente por vários diplomatas e analistas a convocação de uma sessão extraordinária do Conselho Permanente da OEA inspirada na Carta Democrática Inter-Americana, que prevê ações quando a democracia está em risco.

O governo da Venezuela afirma que a aplicação da Carta seria uma violação de sua soberania.

Segundo a Folha apurou, isso poderá ocorrer já na quarta (25), por iniciativa do secretário-geral da OEA, o uruguaio Luis Almagro.

Nos últimos dias, Almagro subiu o tom de suas críticas ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e divulgou amplamente os apelos que recebeu para invocar a Carta Democrática.

O caminho até uma eventual aplicação da cláusula democrática, contudo, pode ser prolongado pela dificuldade de alcançar apoio na entidade. As articulações estão em andamento entre os países e devem se intensificar nesta próxima semana, quando haverá reuniões para tentar consolidar uma postura comum entre os que estão alinhados.

Uma das grandes dúvidas é como o Brasil se posicionará sobre a possível invocação da Carta Democrática, agora que a diplomacia do país sofreu uma guinada com o novo chanceler, José Serra.

Serra, de novo o aviso: nós sabemos que os tucanos são lentos diante da tirania. Basta lembrar como demoraram para apoiar o pedido de impeachment. Primeiro os tiranos barbarizam à vontade. Só muito tempo depois, tucanos se manifestam. Mas segundo José Miguel Vivanco, diretor-executivo da ONG Human Rights Watch, que monitora direitos humanos, “a chave” para que o processo avance está com o Brasil:

A organização enviou na última semana uma carta a Almagro pedindo a aplicação da Carta no caso da Venezuela, alertando para a “precária situação dos direitos humanos” no país.

“Dependemos do Serra. Até agora havia um vazio de poder na região porque o Brasil estava consumido em sua própria crise”, disse Vivanco. “Agora o país tem um chanceler com peso e trajetória, alguém que mostrou em sua vida pública seu compromisso com a democracia e que tem personalidade forte.”

Cuidado, Serra. O tucanismo pode fazer você ficar com as mãos sujas de sangue. E tua reputação será manchada com isso. Tome tento.

Fonte: Folha

Anúncios

12 COMMENTS

  1. Luciano, sei que tu és um cara atento a tudo que ronda na Net. Você tem percebido–e não apenas na net– um expressivo reavivamento do assunto “Monarquia Parlamentarista”? Você acha que isso pode surgir no nosso horizonte? Ou essa onda é só marolinha de internet, algo como uma “palestra para convertidos”? As seguidas crises da República podem acabar precipitando um flerte com as origens políticas desta nação?

      • Boa noite.
        Por certo que não se vê clima para uma “volta à monarquia parlamentar”, pura e simplesmente. Até porque a matilha bolivariana, embastilhada em postos estratégicos no meio acadêmico e cultural (ou pseudocultural), ante uma proposta dessa surgida de improviso, destruiria-a a dentadas com facilidade.
        Porém, não é possível negar que a República, em toda a sua existência de quase 13 décadas, jamais garantiu-nos um período longo de liberdade com ordem e vice-versa. Notem, para ficar num só exemplo, que o bolivarianismo que nos ameaça atualmente surge a poucos anos de um regime de exceção que durou 25 anos. É coisa para se pensar.
        A propósito, recordo-me de um artigo que li em jornal nos anos noventa. Eu não me lembro do nome do jornal, mas nunca me esqueci do título do artigo__ “O Rei nascerá no caos”. Bom, o caos nós já temos.

  2. Serra, d’s o aval imediato a Carta. O Brasil tem soberania, força, para tratar e liderar sobre o desrespeito com o povo irmao venezuelano. De o aval a Carta.

Deixe uma resposta