Saída de Jucá e força da Lava Jato ridicularizam tese “do golpe”

5
94

sergio-moro-2

Segundo análise do Implicante, com a qual concordo, o discurso petista ficou esvaziado em dois pontos com dois fatores nítidos: a demissão de Romero Jucá, pego em grampos comprometedores, e a força da Lava Jato, em momento de especial vigor.

Após o escândalo de Jucá, a narrativa petista dizia que “o impeachment serviu para parar a Operação Lava Jato”. Tomaram na cabeça, pois só nesta semana tivemos duas fases da operação, respectivamente 29ª e 30ª.

Enquanto isso, Jucá foi chutado do governo, de modo completamente diferente do que aconteceria com um ministro petista na mesma situação. Como era o caso de Aloisio Mercadante, pego em grampos tão comprometedores como os de Jucá, e ainda assim mantido no governo da então presidente Dilma. Os petistas vivem abraçados aos seus grampeados.

[…] nem Jucá continua no governo, nem a Lava Jato foi parada. E a narrativa de “golpe confirmado” nasceu morta. Sim, políticos muitas vezes tomam decisões pensando no que é melhor para eles, às vezes achando que vão se dar bem com determinado fato.

Isso só mostra quem o político é, não necessariamente significa que o fato seja, por si, algo ruim. Aliás, a própria gravação do Jucá é uma prova inserida na justamente na Operação Lava Jato e é usada como prova no processo de um um investigado.Em suma: a operação continua. O impeachment, também.

Mais forte do que a Operação Lava Jato, hoje em dia, talvez só o cinismo e o comportamento “duas caras” dos petistas.

Fonte: Com a saída de Jucá e a Lava Jato forte como nunca, a tese do “golpe” fica ainda mais ridícula – Implicante

Anúncios

5 COMMENTS

  1. A diferença entre o PT e o resto é que:
    -Lula ao ser pego num áudio, ganha um ministério;
    -Jucá ao ser pego num áudio, perde o ministério. No mesmo dia.

    Claro, simples e didático.

    • Sabe o que é mais interessante?

      pegar a imagem de toda a esquerda defendendo Lula apos a condução coercitiva… isso ai gera MUITO capital politico!

      afinal, quando o bandido esta do lado deles, é assim que eles se comportam… fecham o cerco, blindam totalmente.

  2. Na verdade só reforçam. Tiram o cara que deu com a língua nos dentes para salvar o esquema e continuar manipulando pessoas que acreditam que não foi golpe. Principalmente com Gilmar Mendes na presidência da Lava Jato.

Deixe uma resposta