Joaquim Barbosa ignora a Constituição e pede “novas eleições”

8
48

É evidente que Joaquim Barbosa está com segundas intenções, como lembra notícia da Agência Estado – UOL Notícias. Observe o desaforo:

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa afirmou em seu Twitter que o Brasil só sairá da crise “com eleições presidenciais ainda este ano”. O ex-ministro fez as afirmações em duas mensagens postadas em sua rede social na manhã deste sábado, 4. […] “Para que isso ocorresse [melhoria da crise], dois ilustres brasileiros teriam que renunciar aos seus interesses pessoais e pensar no país: D Roussef e M Temer.”

Não que Barbosa tenha fornecido qualquer argumento em favor de que “a crise só se resolve com a saída de ambos”. Na verdade, este é o discurso de Marina Silva, a chefa do partido Rede de Mentiras. Porém, é um discurso anticonstitucional, pois um presidente só precisa sair do cargo pela via do impeachment. Caso contrário, não há lei que o obrigue a isso. Estranho que Barbosa esteja advogando pelo descumprimento da lei.

Ele sair pedindo que “Temer renuncie ao cargo” ou até que “Dilma renuncie ao cargo” – quando na verdade, é melhor aplicar sobre ela o impeachment – é o mesmo que se nós pedíssemos:  “Ei, Joaquim Barbosa, renuncie à sua aposentadoria”. Aí ele não vai querer, não é?

Deixe de ser cínico, Joaquim…

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Advertisements
Anúncios

8 COMMENTS

  1. Luciano, acho que devemos considerar o ponto de vista do Barbosa, mesmo que por “amor ao debate”. O maior risco de uma eleição ainda neste ano, sem dúvida, é a esquerda voltar com uma Marina Silva ou Ciro Gomes da vida – coisas que considero tão execráveis quanto a Dilma – ou mais. Neste ponto, concordo com vc.

    Porém, acho que o ponto do Barbosa é que ele sacou que o que subiu ao poder não tem nada de “notável”, mas apenas algo tão fisiológico e mesquinho como antes. Talvez os pmdbistas não sejam comunas natos, mas para eles um Estado inchado e dividido em feudos é fundamental – o que os aproximam demais dos petistas. No mínimo, representam o velho clientelismo coronelista secular que nos envergonha a todos.

    O dilema é: tolerar um governo de bandidos (nada a ver com a retórica do “golpe”, uma vez que os crimes de responsabilidade do PT e da Dilma estão escancarados), pensando numa transição democrática em 2018, ou arriscar uma radicalização democrática com novas eleições, correndo o risco de a esquerda retornar?

    • Ué… eu também não acho a posição do Barbosa “nada de notável”. Então ele tem que cancelar sua aposentadoria? Não é “opinião” que define. Ou você tem crime de responsabilidade ou não. Ou abre um processo de impeachment ou não abre. Isso se chama CONSTITUIÇÃO. Se o Barbosa “não gosta” do que está aí, eu “gosto menos” do que ele quer colocar no lugar. O dilema é simples: seguir a lei ou fugir da lei. O resto é choro. Caso contrário, não temos civilização.

  2. Luciano, acho que você não interpretou corretamente as palavras do Barbosa. Ele está apenas sugerindo que Dilma e Temer renunciem, não que estariam obrigados a renunciar. Mesmo porque a renúncia é ato voluntário por definição. E, realmente, se houvesse renúncia de ambos por agora, nos primeiros dois anos de mandato, a Constituição prevê a realização de novas eleições (nos últimos dois anos a previsão é de escolha indireta pelo Congresso).

    É claro que ele está jogando em favor de Marina, mas não está pregando inconstitucionalidade.

    • Temer tem tanto direito a exercer seu cargo quanto de Barbosa em receber sua aposentadoria. Se ele não tem um crime de responsabilidade, sair pedindo para alguém rejeitar o uso de seus direitos é coisa de quem não respeita a Constituição. Para Barbosa é vergonha adicional que ele deveria proteger a Constituição.

  3. Democracia é assim a maioria vence…se a maioria optar por ser roubada, O que fazer….O que não concordo é sair um corrupto e entrar outro. Joaquim Barbosa tem toda a razão o povo deve decidir. Isto inclui eleições também para legislativo. Sem anistia dos crimes cometidos por nenhum político. Lembre-se a constituição foi criada pelos mesmo tipo de homens que hoje estão no poder. A constituição deve servir aos anseios populares de modo a tornar possível sem ferir os direitos individuais e coletivo.

  4. O Brasil não sairá da crise com eleições presidenciais, seja neste ano ou daqui a quatro anos, porque é sabido que a república tem um grave problema de gestão: Só consegue ser gerenciada através da corrupção, ou seja qualquer um que venha a ser o presidente será forçado a lotear cargos públicos com grupos políticos e se possivel oferecer os famosos mensalões, para obter maioria no parlamento e assim garantir a governabilidade!

Deixe uma resposta