Na Venezuela, almoço sai por R$ 550 e cesta básica por R$ 88 mil

2
140

20160607102133966056i

Antes os venezuelanos davam os olhos da cara para poderem comer. Agora, conforme lemos no ILISP, os olhos da cara já não são suficientes:

O preço da cesta básica familiar alcançou 256.146,79 bolívares (R$ 88.760,00 pelo câmbio oficial) em abril, um aumento de 25% em um mês (!). A informação é do Centro de Documentación y Análisis Social da Federação Venezuelana de professores. São necessários 22 salários mínimos para conseguir comprar uma cesta básica familiar suficiente para sustentar uma família de cinco pessoas.

Mesmo assim, diversos produtos da cesta básica estão em falta: leite em pó, sardinhas em lata, atum enlatado, frango, carne, margarina, açúcar, azeite, ovos de galinha, queijo branco, ervilhas, arroz, farinha de trigo, aveia, pão, macarrão, café, molho de tomate, maionese e queijo amarelo, representando 43% dos produtos que compõem a cesta.

São necessários 1620 bolívares (R$ 550 pelo câmbio oficial) para um almoço e um trabalhador precisa ganhar três salários mínimos por mês somente para pagar os custos com almoço e transporte.

Só quem não tem do que reclamar é Nicolas Maduro e sua curriola de psicopatas iguais a ele. Se você acha que a vida de Dilma é um abuso em cima das costas do pagador de impostos – e o altíssimo custo da presidente afastada tem se tornado cada vez mais explícito e ofensivo ao brasileiro -, é que você ainda não viu a vida nababesca de Nicolas Maduro.

Em tempo: será que Dilma anda pedindo marmita na Venezuela? Talvez isso explique a conta de R$ 62 mil reais por mês de comida.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Todos os partidos comunistas e socialistas deveriam ser proscritos. Foice e martelo, como símbolos do comunismo, deveriam ser proibidos, assim como é proibida a suástica nazista.

Deixe uma resposta