Lindbergh tenta jogar na direita as culpas da esquerda no atentado em Orlando

11
59

_________________________________________________PF_senado_votaafastamento_dilma_20160511_010955-850x566

Se você ainda tinha alguma dúvidas sobre os limites da psicopatia bolivariana, creio que suas dúvidas estão respondidas: não há limites para o cinismo, a hipocrisia e a democracia. Mesmo ciente de que o islâmico radical que praticou o atentado à boate LGBT em Orlando era esquerdista e integrante do Partido Democrata, o senador bolivariano Lindbergh Farias disse em seu Facebook que a culpa era dos “eleitores de Trump” e de Bolsonaro.

____________________________________________________________lindbergh

Tudo bem que podemos (e devemos) criticar algumas ideias de Trump e Bolsonaro, mas os fatos estão aí: o atentado à boate em Orlando está nas costas da esquerda norte-americana, e de seus apoiadores no uso do fascismo cultural (ou seja, politicamente correto). Lindbergh sabe disso, mas está a cada dia treinando para assustar os outros com tanto nível de cinismo a ponto de fazê-los desistir. Não devemos nos deixar impressionar com os truques de monstros desta extração. Eles precisam ser expostos como inimigos da humanidade.

São as ideias que Lindbergh defende que levaram ao atentado em Orlando. Por mais que possamos criticar Trump e Bolsonaro, as ideias deles são completamente inocentes do que lá aconteceu. O capital político da extrema-esquerda no Brasil (e da esquerda genérica nos EUA) caiu ainda mais com suas mãos sujas de sangue no atentado em Orlando.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Advertisements
Anúncios

11 COMMENTS

  1. o engraçado é que quando ele fala afirmando que foi uma ataques as minorias (no caso homosexuais) ele esquece de dizer que o cara possívelmente pertença a um grupo radical islâmico e que a esquerda incoerente também defende. E agora senador??????

  2. Um tipo de gente especialmente asquerosa é aquela que se aproveita imediatamente de crimes e acidentes que ceifam vidas ou expõe pessoas a episódios terríveis de violência para defender suas bandeiras políticas, sem sequer esperar para saber direito o que aconteceu. Isso é de um cinismo e de uma falta de empatia com o ser humano escandalosos. Em vez de lamentar a tragédia, a primeira coisa que vem a cabeça desses celerados é a oportunidade de ganhos políticos. Coisa de psicopata ou no mínimo de gente histérica, conforme bem descreveu Andrew Lobachevsky

    Foi o que aconteceu no estupro coletivo e está se repetindo agora, como vai se repetir sempre, até que tenhamos uma sociedade que puna com grave censura moral quem age como um abutre oportunista. Infelizmente, isso não vai acontecer até termos uma imprensa mais séria e um povo com um pouco mais de consciência. Por ora, nos resta denunciar o máximo possível os monstros que se lambuzam de sangue para defender suas ideologias. Não é tudo que eles merecem, mas ja é um começo.

  3. E pensar que esse senador se promoveu através dos meios estudantis! As entidades da classe estudantil devem repensar sobre o que realmente almejam na vida pública. Política deveria ser tratada como coisa séria.

  4. Uma ação abominável, contra a espécie humana. O EI vem destruindo monumentos, queimando vivos, degolando, afogando, jogando homossexuais de edifícios… Etc. Esse momento é de refletir, e de unidade e NÃO de vitimização dos homossexuais. Basta lembrar que a Dilma, quando presidente, envergonhou a todos os brasileiros, quando propôs um acordo com grupos extremistas. Vamos raciocinar, vamos exercitar a consciência crítica.

  5. Salve… o interessante é que o foco na alegada homofobia do atirador foi levantado pelo seu próprio pai, um político islamita afegão pró-Taleban. Se isso não puder ser chamado de ofuscação, não sei o que pode o ser, livrando a cara do Islam e propiciando a Esquerda novas ocasiões para atribuir culpas aos conservadores cristãos, a NRA, ao Trump etc. e até ao Bolsonaro… um sucesso, sem dúvida.

Deixe uma resposta