Conheça a tática de Randolfe para manter escravidão de cubanos. E como reverter o jogo.

3
69

____________________randolfe-rodrigues-no-poder-e-politica-1341530716028_956x500

A luta contra o bolivarianismo vai muito além da luta contra o PT. É uma luta contra gente do naipe de Randolfe Rodrigues e Marina Silva, localizados em partidos satélites orbitando em torno do PT ou de qualquer outro partido de extrema-esquerda que se sustente com muitas verbas estatais. Essas pessoas sempre estarão jogando sujo para obter, manter ou ampliar poder. O poder em estados totalitários para essa gente é algo quase erótico.

Assim, Randolfe Rodrigues está aproveitando uma oportunidade deixada por Dilma: o envio de verbas estatais para Cuba a partir do programa Mais Médicos. É óbvio que precisamos de uma CPI sobre a escravidão de cubanos.

Acontece que a medida provisória que criou o programa – e permitiu a aquisição de escravos, como forma de enviar dinheiro para Cuba – está para vencer. Ao que parece, Temer não vai reeditar a MP. Randolfe, é claro, sentiu o baque e já resolveu capitalizar, partindo para o ataque, como lembra o blog governista Viomundo:

O senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) responsabilizou o presidente Michel Temer e o ministro Ricardo Barros por mortes eventualmente causadas pelo fim prematuro do Programa Mais Médicos (PMM). O líder da REDE no Senado anunciou que vai denunciar o risco de ‘genocídio” à Comissão de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), juntamente com o senador Cristovam Buarque (PPS-DF).

Randolfe apresentou uma questão de ordem ao presidente do Senado para instalar imediatamente a comissão especial para aprovar a MP 723 que prorroga o Programa Mais Médicos (PMM). Dias antes de ser afastada, a presidente Dilma Rousseff editou a MP que renovaria o programa. Se a MP não for aprovada até 2 de julho, o Mais Médicos será simplesmente extinto.

“Não cometa mais este crime, presidente Temer!”, apelou o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP), ao discursar nesta terça-feira, da tribuna do Senado, em defesa do Programa Mais Médicos (PMM), ameaçado de extinção [pelo governo Temer].

 

 

Tecnicamente, o frame está fácil para Randolfe, uma vez que ele segue escondendo o pretexto do programa Mais Médicos: enviar dinheiro para Cuba.

Temer não deveria acabar com o programa, mas mantê-lo por mais um período. Nesse meio tempo, deveria atuar para dar a alforria aos escravos cubanos, contratando-os definitivamente. Decerto a partir da elaboração da proposta de contratação definitiva dos escravos cubanos, Cuba reagiria, mantendo as famílias dos médicos como reféns. Aí seria só entrar com uma denúncia no Tribunal de Haia pelo sequestro de pessoas. O jogo aí poderia ser revertido contra Randolfe, que dificilmente aceitaria proteger as vítimas de escravidão, pois a extrema-esquerda sempre fica do lado da ditadura cubana.

Enfim, que fique a dica para Temer: não permita que Randolfe jogue seu joguinho sujo. Reedite a MP, mantenha o Mais Médicos, e trabalhe progressivamente para alforriar os escravos e fazer, aí sim, os bolivarianos chorarem de ódio, pois quanto cada vez menos pessoa eles conseguem fazer sofrer, mais eles esperneiam.

Por estar do lado do governo escravagista cubano, é Randolfe que deve ficar na defensiva, e não os adeptos da civilização moderna, uma civilização que já renegou a escravidão há muito tempo. Cabe a Temer reverter o jogo e complicar o teatro de Randolfe.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Anúncios

3 COMMENTS

Deixe uma resposta