Macri suspende canal “Russia Today” na TV aberta após falar com Putin

1
43

_____________________________320084

Quando os tiranos perdem espaço para reproduzir suas ladainhas, se revoltam. Todos estão vendo o esperneio petista pelas verbas estatais para blogs sujos e por espaço na EBC. Então aqui vai mais um motivo para o choro daqueles que rastejam em favor das tiranias: como lemos no ILISP, o presidente argentino Maurício Macri decidiu tirar espaço de propaganda de Putin de sua TV aberta:

Após Macri realizar uma teleconferência com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, o governo argentino anunciou que irá suspender em até 60 dias a veiculação na televisão aberta do canal de notícias russo “Russia Today”, bem como irá extinguir a veiculação da Telesur, canal de televisão criado por Chávez, no sistema de Televisão Digital Aberta.

De acordo com o governo, a decisão de suspender ambos os sinais permitirá que o espectro da televisão aberta esteja disponível para novos canais. A Telesur e o Russia Today haviam sido incluídos na programação de televisão aberta argentina pela ex-presidente socialista, Cristina Kirchner.

Macri está certíssimo. A imposição desse tipo de programação ditatorial ocorria via ação estatal de Cristina Kirchner. Não era uma demanda do público, que se recusa a assistir lixos desse tipo. Fez muito bem, Macri. Que eles corram atrás de anunciantes privados para propagar suas baixarias.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Advertisements
Anúncios

1 COMMENT

  1. Eu assisto alguns vídeos do RT (Russia Today) na internet e são bem fortes em bater nos EUA, mas num ponto eles tem razão, a ofensiva americana (OTAN) sobre o regime de Assad (que a Russia protege, corretamente a meu ver) financiando e dando armamento pesado e suprimentos a rebeldes de todo tipo (INCLUSIVE O ISIS, há um vídeo em que Obama diz com todas as letras que “treinou ISIL”) constitui uma das situações mais perturbadoras da política internacional hoje. Pena que é financiado pelo governo russo.

Deixe uma resposta