Dilma pediu dinheiro a corruptos do PP, aponta delação de Pedro Corrêa

0
54

_____________________________b0bc0dd0f03c849e26c1ab850717bb3f

Conforme diz o Imprensa Viva, uma nova delação compromete a presidente afastada e sua conivência com a corrupção na Petrobras, em esquema comandado por Paulo Roberto Costa:

Segundo reportagem da Veja feita com base na delação do ex-deputado, a trama de corrupção envolvendo Dilma teve início nos primeiros meses de 2003, logo após ela assumir o cargo ministra de Minas e Energia no primeiro mandato do ex-presidente Lula.

Segundo Corrêa, Dilma participou de um jantar em uma mansão mantida pelo ex-tesoureiro do PP João Claudio Genu em um bairro nobre de Brasília. Janu está atualmente preso pela Lava-Jato em Curitiba.

Na ocasião,  Dilma foi abordada pelos corruptos do PP, que queriam que ela indicasse certo Paulo Roberto Costa para a Diretoria de Abastecimento da Petrobras. Segundo o delator, “Dilma ficou comprometida em ajudar na nomeação de Paulo Roberto”.

Ex-deputado narra ainda mais um encontro de Dilma com Paulo Roberto Costa e a cúpula do PP, onde Dilma fez pedidos de dinheiro e de apoio político para sua campanha de 2010. Segundo Corrêa, Dilma já estava bastante familiarizada com todos os esquemas de propina no período em que era a ‘mãe do PAC’

Dilma pediu dinheiro para sua campanha de 2010 ao PP, no esquema de propina da Diretoria de Abastecimento da Petrobras, comandado por Paulo Roberto Costa.

O anexo 10 da delação de Pedro Corrêa também é dedicado à presidente Dilma Rousseff.

A exemplo de 2003, novamente, os corruptos do partido confraternizam com a petista em um jantar. O ano é 2010. O grande homenageado da noite é ninguém menos do que o diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Entre comes e bebes com Paulinho e os corruptos do PP, Dilma Rousseff, então candidata do PT à presidência da República, pede apoio político do partido e até apoio financeiro.

O jantar acontece no apartamento do ex-deputado João Pizzolatti, outra figurinha carimbada nas investigações da Operação Lava-Jato. “Dilma se comprometeu, caso fosse eleita, a manter Paulo Roberto Costa na Diretoria de Abastecimento, bem como manter o Ministério das Cidades com o PP, o que efetivamente fez. Dilma aproveitou a oportunidade para pedir apoio, financeiro inclusive, a sua campanha”, diz Corrêa.

Como já disse anteriormente, no mês das festas juninas, é uma bomba atrás da outra.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Anúncios

Deixe uma resposta