Temer deveria se irritar consigo próprio, e não com a imprensa

2
36

______________________temer-nega-discussao-com-dilma-e-diz-que-ajudara-na-volta-da-cpmf1

Antagonista comenta que Temer está chateado com a imprensa:

Michel Temer está chateado com o tratamento que vem recebendo da imprensa, que “parece mais preocupada em derrubar seus ministros do que em apoiar as medidas econômicas”, segundo um interlocutor.

Na semana passada, o anúncio do teto para gastos públicos perdeu relevância diante do noticiário sobre a delação de Sérgio Machado.

Quando montou o governo, Temer foi alertado sobre o risco das nomeações de Romero Jucá, Fabiano Silveira e Henrique Alves, entre outras. Não adianta agora por a culpa na imprensa.

Antes de tudo, vamos aos fatos. A imprensa de fato tem viés de extrema-esquerda. Mas isso acontece no mundo todo: por investir mais em comprar apoio via verbas estatais, sempre a esquerda que mais meteu a mão nessas verbas terá tratamento privilegiado da mídia. Nos Estados Unidos, a esquerda social democrata de Hillary e Obama tem mais apoio que a direita. No Brasil, a extrema-esquerda do PT e PCdoB tem mais apoio que a esquerda moderada ou o centrismo. Isso é um fato da vida, com o qual é preciso lidar.

Porém, Temer devia já estar contando com esse fator. E, com isso em mente, já lutar para não dar pretextos para seus adversários. Poderia ter montado um ministério com uma elite de executivos cujos salários conquistados no mercado os colocariam em posição de rejeitar qualquer possibilidade de mancharem seus nomes com corrupção.

Decerto a delação de Machado tem várias inconsistência e tem cheiro de fofoca pura – arquitetada por Janot para ajudar o PT -, mas ainda assim é montada em cima de pretextos, como, por exemplo, contatos existentes no passado.

Como Temer ainda não domina a narrativa da guerra política – e nesse ponto sempre perde de 10 a 0 para os petistas, que, felizmente, estão se precipitando em vários movimentos; ou seja, só ganham no discurso -, deveria priorizar não entregar esses pretextos para o adversário.

O que Temer deveria fazer é demitir todos os ministros que tenham a chance de aparecer nas fofocas (ou até em delações de fato) futuras e trocá-los por executivos do mercado. Caso contrário ele tem que fazer uma autoreflexão, pois deve levar em conta o uso partidário do cargo de PGR por Janot. Se Temer ainda não entendeu essa mensagem, é preciso prestar mais atenção no jogo.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

Advertisements
Anúncios

2 COMMENTS

  1. Ele demitindo mais gente agora, vai gerar mais excitação na esquerda. Porém, melhor passar a choradeira agora do que aparecer alguém enrolado proximo à votação do senado

Deixe uma resposta