Marina nada comenta sobre achados da Operação Turbulência

3
31

É curioso ver como essa criatura com pose angelical “trava” quando achados desconfortáveis começam a aparecer. Como mostra Jovem Pan, Marina Silva não quis comentar a Operação Turbulência:

A ex-senadora Marina Silva, líder da Rede Sustentabilidade, não quis comentar o suposto esquema de corrupção envolvendo o avião que transportava Eduardo Campos (PSB) no dia da sua morte e do qual ela própria fez uso em 2014, quando compunha chapa para concorrer à Presidência da República com o ex-governador de Pernambuco. Marina não quis comentar a operação Turbulência, deflagrada nesta terça-feira, 21, pela Polícia Federal, alegando que ainda não tomou conhecimento da investigação e que pretende esperar a manifestação do PSB.

Os dados da Lava Jato deram insumos para a PF na Operação Turbulência, que investiga a suspeita de lavagem de dinheiro na campanha de Eduardo Campos. As empresas envolvidas na aquisição da aeronave usada por Campos eram de fachada e estavam em nome de laranjas, diz a PF. Suspeita-se que parte dos recursos pagavam propinas, em um esquema que vem desde 2010.

Só que Marina não se dá por vencida:

Hoje à tarde, durante em evento em São Paulo, Marina voltou a defender uma transformação na política brasileira. “As maiores ameaças que nós estamos vivendo hoje, na economia, nos problemas sociais, foram geradas por um grande atraso na política, uma grande crise na política”, disse a ex-senadora, para uma plateia formada por cerca de 60 pessoas, a maior parte estrangeiros. Para ela, esta transformação necessária já vem ocorrendo por meio de um maior ativismo político de cidadãos não organizados em partidos, sindicatos ou ONGs.

Mas não adianta: Marina saiu do PT, mas o PT não saiu dela.

Curta-nos e siga-nos no Facebook para receber todas nossas atualizações!

Para adquirir o livro “Liberdade ou Morte”, você pode consultar o site da Livraria Cultura ou da Saraiva.

 

Advertisements
Anúncios

3 COMMENTS

  1. Marina “Fadinha da Floresta” Silva: pede pro seu marido largar a boquinha comissionada no governo do Tião Viana (PT) lá no Acre. Fica difícil criticar o PT assim…

    Desse jeito, vão até pensar que a senhora é petista e não uma gestora competente e bem informada…

Deixe uma resposta